Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

A descoberta 19(A visita inesperada – Final).

  • Publicado em: 21 de novembro de 2016 08:37
  • Expira: Nunca!
A descoberta 19(A visita inesperada – Final).
A descoberta 19(A visita inesperada - Final). - Imagem1A descoberta 19(A visita inesperada - Final). - Imagem2

Detalhes do Conto Erotico:

[ Em meio a nossa trepada,Fomos apanhados por Caio e Cassiano,que na surdina adentraram a casa e nos pegaram em flagrante,para surpreender Thiago e pô-lo em nossas mãos devido ao que ele sabia e ter uma “moeda” de troca para barganhar ou mesmo silenciá-lo,mas na realidade o surpreendido fui eu,pelas revelações que vieram a tona].

“Que porra é isso”?! Foi com essa frase que Cassiano nós interrompeu adentrando ao quarto, juntamente com Caio que batia palmas e assim como Cassiano falou:

– Huuuuuum,danado ! A trepada está violenta heim… Fazendo o lombo de Didi Thiago?

Thiago olhando para Caio disse: “E não, é”? Porra é?! Demoraram tanto por quê?!

Foi aí que me surpreendi, pensava que eles iriam dizer algo como: “que vergonha Didi, dando o cú” ou então: “bem que eu desconfiava”, tudo para manter o disfarce, mas então Thiago, que ainda estava de pau duro, estranho para a ocasião falou:

-Nós queríamos deixar você mais a vontade com Didi, fora que estávamos na praia curtindo o lança,disse Caio.

Como é que é?! Disse eu olhando para Caio, minha expressão era de raiva de ódio, pois vi que naquele momento, o enganado era eu, não Thiago, então perguntei:

-Que porra está acontecendo aqui? Alguém pode me explicar?
Caio aproximou-se com Cassiano e passando a mão em meu rosto disse:

– O negócio é o seguinte Didi, enquanto você foi tomar banho mais cedo, nós ficamos conversando na varanda e decidimos que iríamos fazer uma “rodada de fogo” com você.

– E vocês acham que eu vou aceitar?
-E Porque não? Você está entre amigos, e nós nos conhecemos muito bem, qual o problema?

Então eu comecei a discutir com Caio, inconformado com aquela situação.

-Eu não posso acreditar, o que você está fazendo comigo não é justo… Você me pede lealdade, eu fui leal a você e então tu mete essa no meu rabo?!

Caio olhando para mim, respondeu:
– Você é leal a mim, eu não duvido, mas isto é diferente, será com meu consentimento.
-Porra Caio… Que consideração! Estou até me sentindo melhor com sua explicação, obrigado.

Nós interrompendo, Thiago me agarrou por trás, me penetrando inesperadamente, me fazendo gemer de dor.

-Calminha! Calminha! Viu?Só doeu um pouquinho…
Então com movimentos lentos,Thiago foi me penetrando estocando meu rabo com seu cacete gostoso diante de Cassiano e Caio.

Diante daquela cena, Cassiano se despiu, então totalmente nú e alisando seu cacete,se pôs a meu lado esquerdo,sarrando em minha coxa onde alisando minha bunda disse:

-Qual o problema Didi?
Você já curtiu comigo, com Caio e Thiago, que já está lhe dando uma “amaciada”… Nós somos limpos, saudáveis e jamais iríamos curtir com qualquer um, e Caio bota a mão no fogo por você.

– Escutou Didi?
Thiago e Cassiano confiam em você,assim como eu,sei que não foi muito legal de nossa parte planejar essa orgia sem sua aprovação, mas você vai gostar,não é todo dia que se tem três machos galegos,gostosos e pirocudos a disposição…

Em meio à conversa, não pude controlar e tive um pequeno espasmo de prazer devido a penetração de Thiago, fazendo meu corpo tremer e meus olhos trocarem, oque me denunciou.
-Eu não disse?!

Você não consegue nem esconder, já está excitado com Thiago metendo ferro no seu rabo… Deixa rolar! Ninguém vai ser violento, há não ser que você queira…

Apesar de serem meus amigos, eu senti um frio na barriga, eu quase não se lembrava da última vez que tinha feito uma orgia, eu ainda era garoto quando fui forçado a fazer com Isaias,Gabiru,seu primo Caveira e até um bambi chamado Alan.

Eu não estava mais conseguindo resistir, Thiago me enrabando, Cassiano alisava meu rabo e Caio alisando meu cabelo, até que zonzo de prazer eu disse: “Sim, eu aceito”!
“É assim que se fala Didi”, falou Cassiano ao meu lado me fazendo masturbar sua rola.
Em meio a isso Thiago aumentou suas estocadas e com um urro alto, começou a gozar em meu rabo.

-Uuuuuuuuuh! Pega caralho… Toma leite de pica do seu macho! Vadia gulosa… E então?! Gostou da pirocada puta? Se prepare, essa noite vai ser inesquecível…

Caio olhava para mim com um leve sorriso nos lábios, uma aparente alegria devido à situação, não por eu estar sofrendo, mas exitado como um típico voyeur.

Thiago se afastou dando lugar a Cassiano disse:

– Isso sim foi uma gozada… Se não se importam irei para sala tomar uma cerveja e esfriar o corpo, talvez eu volte caso Cassiano não dê “perda total” no rabo de Didi.
Rindo Cassiano respondeu:

– Não se preocupe, eu sei dar um trato legal em uma puta, ainda mais sendo especial como Didi.

Então fiquei a sós com Cassiano enquanto Caio se afastara e nós observava sentado a cama.
Cassiano olhando nos meus olhos disse:

– Vem Didi, faça oque você sabe fazer de melhor… Ajoelha, reza e pede perdão pelos seus pecados!
“Pecados?! Que pecados? Eu sou puro! Caio que me pôs no mau caminho”,disse-lhe.

-Até parece… Até onde me lembro, você liberou o “caneco” porque tinha uma dívida comigo, disse Caio com cara de safado.

-Que é isso Didi?! Você se prostituiu para Caio por dinheiro?
– Fazer oque Cassiano?! Melhor de quê me arrombar todo e ver o “prego” subir… E até parece que ter relações sexuais com Caio seria tão ruim assim, foi até melhor, afinal o galego é gostoso…

“Safada”! Disse Cassiano.

-Que puta é essa que você tem Caio… Chora por uma rola!
– É, eu sei… Então aproveite que é por tempo limitado, disse o Caio.

– Mete rola para cima e faz que não estou aqui !
Sem perder mais tempo, comecei a chupar aquele pedaço de carne como se fosse a última rola da terra, eu lambia como se fosse um belo sorvete de chocolate, sorvendo cada gota da “cobertura” de semem.

Não tão menos excitado, Cassiano puxava minha cabeça em direção a sua deliciosa rola tentando enfiar cada centímetro de nervo duro em minha garganta me fazendo engasgar por várias vezes.
Se masturbando, Caio olhava para mim e se divertia com minha agonia e rindo disse:

– Se não agüenta para que veio?! Puta de vergonha tem que saber engolir a jeba de seu macho!

-Isso mesmo Puta! Quis brincar agora agüenta… Depois de fazer você mamar gostoso, eu vou lhe empalar com meu cacete!

Agora chupa essa madeira toda brother… Mama direito! Assiiiim… Isso… Agora engole meus bagos sua puta! Quero ver você fazendo carinho neles e engolindo os dois…

Sem perder tempo parei de mamar e comecei a massagear aquelas bolas grandes e rosadas, era algo a se admirar, perfeitas, era um sacão mesmo.

Cassiano era asseado,ao contrário de alguns que deixam uma “pentelhada” parecendo com a cabeleira de Zé Ramalho, seu “bagos” eram raspados assim como o restante, além da pele cheirosa.
Comecei a chupar aqueles “badalos” que pareciam querer estourar de inchados, fazendo Cassiano gemer de excitação:
– Huuuuuum caraaaalho… Puta que o pariu! Mama que nem uma cabritinha faminta… Agora sei por que Caio curte com você, profissional de primeira!
Instigado pelas palavras de Cassiano e fascinado por aqueles lindos “culhões” quis engolir aquelas duas bolotas rosadas.
Apesar de não serem as de Caio, que conseguia engolir bem, não iria desistir do desafio.
Recomecei a lamber suas bolas alternadamente, uma após a outra, chupava como se fosse engolir também, conseguindo colocar as duas bolas na boca ao mesmo tempo!
Vendo isso, Cassiano falou a Caio:
– Caralho Caio… Você vai ter que me dar o “passe” dessa puta para mim, se soubesse que Didi tinha esse talento com a boca, já tinha chegado junto há tempos…
– “Então aproveita que é por tempo limitado galego”,disse Caio.
Aceitando o conselho, Cassiano segurou minha cabeça e ao olhar para ele escutei:

– É, Caio está certo, temos que aproveitar o tempo… Vamos adiantar a pirocada minha puta, prefere de quatro ou de bruços?
-É… Fazer oque não é?! Vou deitado mesmo, mas cuidado com esse tubo de desodorante, meu plano de saúde é bom, mas não cobre perda total não, muito menos transplante de cú…

-Deixa de frescura e deita aí minha putinha… Seu macho vai te dar uma surra de rola que você não vai esquecer!
Depois de hoje você não vai querer nem a rola desse corno do Caio.

– Chupa minha rola Cassiano! Corno o cacete galado…
Naquele momento eu pedi a Caio que me deixasse a sós com Cassiano, no primeiro momento ele ficou puto e chateado, mas no fim aceitou e se retirou indo para a sala fazer companhia a Thiago.
– E então?! Bora começar? Disse Cassiano já envelopando sua rola com a borrachuda…
– Quem marca o ritmo é você “jumentinho”, estou pronto para a sacanagem…
Dito isso me deitei de bruços e senti Cassiano se encaixar entre minhas pernas,Cassiano mandou eu abrir minha bunda com as mãos e pegando o lubrificante, colocou-o perto de meu anus e espremeu o tubo e começou a pincelar seu pau contra meu “cuzinho virgem”.
– Você não gosta de rola seu fresco?! Tu não quer uma nervuda no rabo?! Não quer? Então engole essa rola com essa barroca caralho! Você vai voltar para Natal de bunda inchada…
-Eu como rola no café da manhã Cassiano, eu posso voltar até de bunda inchada, mas você vai voltar de rola fina… Vem me mostra que você sabe brincar! Quero ver se você é homem ou se essa porra é só para enfeite… Só pegue um pouco leve comigo, gosto de putaria, mas não tão pesado.
Cassiano riu de minha pequena súplica, e após ele forçar, eu pude apenas sentir aquele pedaço de carne adentrando e sumindo todo dentro da minha bunda.

Baixando o espírito predador, Cassiano engatado no meu rabo, enterrava sua rola em movimentos rápidos e ritmados com aquela tora entrando quase ate o talo, estocando com muita violência.
Eu, apesar do prazer que estava sentindo àquela hora, estava meio com medo, afinal às vezes em meio a empolgação, pode-se muito bem se esquecer do limite do suportável e exagerar na dose, mas mesmo assim meu lado puta queria mais.
Sentir Cassiano penetrando sua rola no meu rabo apesar de um pouco de dor, estava sendo a sensação mais prazerosa de minha vida, o aroma daquele macho tarado, aquele hálito quente em meu pescoço e o calor do seu corpo sobre mim, era algo excitante, era inebriador.

Eu gemia enquanto Cassiano metia aquela maravilha dentro do meu rabo… Gemia e já chorava de prazer, ele mostrava o porquê fazia tanto sucesso com as putas do bairro, ele penetrava e penetrava com vontade,me fazendo gritar e gemer como nunca,não sei se era espontâneo ou intencional para chamar a atenção,só sei que fez efeito,tanto que Caio e Thiago entraram no quarto pensando que Cassiano estava a me matar.
Olhando a cena Thiago falou:
-Eita que a trepada está fuderosa heim! Vai ser pedaço de cú para tudo que é lado…
Rindo Caio disse:
-Cuidado com o caneco aí Cassiano! Quer dar pau na “maquina” ?!
Sacana como era Cassiano disse:

-Deixa de manhã Caio! Meu viadinho aqui nasceu para engolir rola, tá com peninha?! Então troca de lugar com ele…
Se você está preocupado, pergunte para ele se ele quer que eu pare… Vai Caio! Pergunte para ele se ele está gostando, disse Cassiano sem parar o ritmo da meteção.
Caio, apesar de olhar em meus olhos e ver minha feição de satisfação, fez a pergunta mesmo sabendo com certeza qual seria minha resposta, afinal “um sacana conhece outro”…
-Parar?! Eu quero é mais… Cassiano e eu só estamos esquentando…
-Caralho Didi, você é uma puta safada, disse Thiago.
-O negócio está bom, mas vocês vão sair ou ficarão olhando?
Didi e eu estamos só começando, nossa brincadeira vai longe…
Caio me olhou “emputecido”, mas ficou em silêncio, e assim como Cassiano pediu, ele e Thiago se retiraram do quarto.
-Agora vamos finalizar o serviço Didi,apesar que ainda é só o começo…

Bem,depois de uma inesquecível e deliciosa orgia de fim de semana, a ressaca de uma noite de sacanagem e bebida estava estampada no rosto e em outras partes do corpo.
Após de ser usado como uma boneca de sexo por dois dias, eu sentia meu corpo mole como se tivesse levado uma surra no “tronco” por desobedecer a ordens.
Mesmo após um bom banho e um café excelente, o cansaço pela noite mal dormida, mas bem fudida, era evidente, depois de darmos um trato na limpeza da casa, voltamos para a capital de madrugada, apesar da opção de “matar” aula ter sido sugerida, foi logo descartada porque Caio teria que devolver o carro a seu pai assim como Cassiano, que apesar de ser “bad boy” entre a galera, em casa ele era domesticado e não iria querer perder seus privilégios e a confiança de seus pais.
Mas apesar de ter um rabo arregaçado, um corpo moído e uma noite mal dormida, foi uma das experiências mais gostosas da minha vida…
Como disse Shakespeare: “Tudo está bem quando termina bem”.

Continua…

Referência do Anúncio ID: 89558275939c5a9c

Não há Tags

2279 visualizações, 0 hoje

  

Uma Comentário para “A descoberta 19(A visita inesperada – Final).”

  1. Nossa *Didi* que bela orgia rsrs ,e o Caio te apronta uma dessas ,no fundo acho q ele nao gosta disso de compartilhar voce .
    Mas enfim amei mais uma das historias da sua vida , eu amo ler elas ,se possivel leio varias vezes cada uma ,esperando pelos proximos contos ansiosa ^^ bj.

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 64 Guests, 16 Bots