Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

A vingança

  • Publicado em: 31 de outubro de 2005 12:17
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Olá. Hoje vou relatar como foi minha vingança. Seu zeca dando uma de machão após a transa disse que não, que eu realizei a fantazia de Débora porque quiz. Dona Clara disse que passaria um mês sem dar pra ele e não deixaria ele comer ninguem. O papo parou e cada um tomou seu rumo. A semana passou normal. até parece que não tinha acontecido nada. A érica acho que embalada pela situação tentava estimular a todos dando para Flavio na sala, na cozinha, no banheiro fazendo o maior escandalo. Mas não tinha esquecido do ocorrido e tratei de arquitetar meu plano. Comprei dois garrafões de vinho e esperei o Sábado. No Sábado de manhã acordei e fui pra piscina só de sunga. Meu tezão era enorme pois fazia uma semana que me segurava pra não comer ninguem. Não demorou muito e seu Zeca foi preparar o churrasco. Dona clara colocou seu biquini e entrou na piscina. ao perceber o volume dentro de minha sunga Dona Clara foi por baixo d´água e engoliu me pau dentro dagua. Seu zeca percebeu mas nada fez. pra provocar, sentei na beira da piscina e coloquei dona Clara pra chupar gostoso. ao ver isso acho que ensiumado agarrou Debora que ia passando e começou a lhe beijar e chupar nos seu seios. chupava voluptuosamente. Debora após alguns instantes o enpurrou e disse que não lhe daria. Só quando desse pra mim. Aquilo me encheu de tezão. Deitei na cadeira à beira da piscina e Dona Clara começou a cavalgar. Débora chegou e começou a beijar a sua Mãe e a mamar nos seus seios.

o Melhor estava por vir pois era esperado uma uma Sobrinha de Clara que não sabia do que ocorria. Ao bater no portão, nos recompomos e dona clara ainda com o cheiro de esperma na boca foi lhe buscar. Daniele percebeu logo o cheiro o que lhe deixou desconfiada. Debora pra lhe dar pistas do que ocorreria começou a me beijar e se pegando em meu pau que já queria sair pra fora da sunga. Daniele meio desconfiada e timida, ficou afastada como que com vergonha. Dona clara pra lhe tirar as sismas foi levar um papo com ela na cozinha e só após meia hora é que voltaram sendo que Daniele já de biquini. Era simplesmente linda. Loira, Seios médios, Pernas finas mas bem feitas, e uma bucetinha inchada dentro daquele minusculo tapa sexo. Dona clara a deixou a vontade dizendo que eu e Debora somos casados e podemos namorar a vontade pos é natural. E que por pegarmos ela e e Seu zeca transando na sala, tambem nos arriscavamos daquela maneira. O certo é que daniela entrou no clima e já veio provocante. Acho que fez de proposito quando pulou na piscina e deixou o sutiã escapulir deixando seus seios à mostra. Fez que não viu e só após Erica lhe elogiar é que fez-se de envergonhada e se ajeitou. O clima esquentou quando o irmao de Debora entrou de sunga mas de pau completamente duro querendo sair pra fora.

Seu Zeca pra aliviar a barra do garoto fez uma piada dizendo que já adivinhava por que estava daquele jeito. é claro gente que foi a daniele que o excitou. O que Há de mal? Ele disfarçou com a piada e mergulhou perto de Daniele. Daniele ficou sem graça mas já havia entrado na brincadeira dizendo que bom que eu inspirei tezão em alguem. A essas alturas, apenas de saida de banho, Débora estava sentada em meu pau com tudo dentro. Ninguem via nossos sexos, mas o tezão era geral. Erica já começava a se liberar com seu namorado, que sem nenhum pudor começava a chpar os seios e enfiar os dedos na buceta deixando a gatinha louquinha. Foi rapido pra daniele se ajeitar com Vitor que já havia roçado a sua bunda com aquela vara enorme. Vi que o pau de vitor já estava fora da sunga, mesmo que dentro d´água. ao ver que o clima estava pra começar, busquei o vinho todos começamos a beber. O tezão estava geral. Erica já cavalgava na beira da piscina no pau de seu namorado loucamente, sendo que ás vezes levantava e escorregava no pau, mas na buceta, isso alternadamente. dona clara foi pra perto de DAniele e disse pra se liberar daquele biquine pois não tapava nada mesmo. E trata de entrar na brincadeira pois tinha um pauzão pra ela. Olha só, virando -se pra Vitor, Pegando naquela vara e mostrando pra Erica. Ela ainda não acreditava naquilo mas começava a curtir. Após um beijo alucinado começou num esforço enorme a tentar engolir aquela geba. devia ter uns 22. Não demorou muito pra vitor gozar em sua boca, enchendo e até engasgando a gatinha com aquele leite. Seu pau nem amoleceu. Apenas continuou o boquete pra limbar melhor, e em seguida após sentar-se pediu pra Erica, que sem demora começou a sentar-se em cima. Aquele pau ia desmonar aquela magrela. Mesmo ja tendo pratica com a coisa, o esforço era enorme pois sua buceta e cuzinho eram bem apertados. Dona clara vendo a dificuldade foi até a manteiga usada no churrasco e veio com a mão melecada pra facilitar. Primeiro colocou um dedo, depois dois, depois tres. E em seguida após chupar o pau de vitor descendo até os ovos, e passando a lingua mas em baixo, imagine a ousadia, passou a mão por toda a extensao. Ficou facil. Mas mesmo lubrificada, foi dificil. aquela geba estava lhe rasgando ao meio. Sua buceta, que foi a primeira a receber parecia um cu apos meio pau dentro dela. nao cabia mas nada, pois aquela geba alem de grande era muito grossa. depois de acomodar toda aquela tora, nao sei como, a dor deu lugar ao Prazer e só então e que aquela ninfeta começou a se liberar. Subia e descia freneticamente, e fazendo mas rapido e cada vez mais. Ao ver a loucura que estava acontecendo todos se aproximaram sendo que o cuzinho dela me chamava. dava pra perceber ele piscando. Seu zeca já com a sua geva de fora, ensaiava se aproximar mas a tortura dele continuava pois dona clara nao admitiu. Me aproximei e tentei inutilmente fazer entrar meu pau naquele buraquinho completamente feixado. dona clara mostrando experiencia buscou mais manteiga ou o quer que seja aquilo e começou a enfiar seus dedos naquele buraquinho dizendo pra Daniele espulsar seus dedos da mesma forma que iria expulsar meu pau em seguida. O esforço foi grande mas apos entrar a cabeça meu pau entrou facil. Mas somente até a metade pois o Pau de vitor ocupava todo o espaço dentro daquela cona, como que atravessado impedindo que eu mergulhasse até o final. ao me acomodar Vitor começou a fazer movimentos deixando ora eu ir até o fundo daquele cuzinho, ora ele tocar o ultero da gatinha. O namorado da Erica se contentava com aquela boca tentando sugar, como que um aspirador a cabeça do seu pau. e os palavroes começaram. Vamos tio, porque nao entra na brincadeira, porque nao fode minha boca tambem? ao que dona clara retruca: Não. só após realizar minha fantazia. seu Zeca começa a cogitar a possibilidade dizendo que não quiz ainda porque vai dor muito pois nunca teve nem um dedo dentro de seu anel. O papo dava mais tezão em mim e em Vitor que bombavamos mais forte agora. Daniele já havia gozado algumas vezes e mostrava que iria gozar pra valer. O intensificarmos os movimentos o orgasmo dela veio como numa explosao, fazendo-a quase desmaiar. nunca vi nada igual. Inundamos completamente aqueles buracos demorando um pouco em mais algumas estocadas. Só tiramos com medo dela demaiar e acontecer alguma coisa que nao pudesse. Mas logo se recuperou apos ficar como morta deitada na beira da piscina e apos ser banhada por dona clara, que jogava agua com as mãos. Isso passa logo. já passei por isso.

Essa confissao deixou seu Zeca puto da vida. ele sabia que era só pra lhe incitar a fazer comigo mas não adimitia a possibilidade de ter sido enganado. Após me recuperar falei no ouvido de Clara pra dar mais vinho pra seu zeca que ele cederia. Foi dito e feito. Após se soltar mais e ver que todos tinham se arrumados menos ele, chegou em Clara e começou os amassos. nao demorou muito e ela começou a chupar seu pau como sabia, descendo até os ovos, e até o cu de seu Zeca. Vamos no banheiro, quero fazer algo com esse buraquinho. uma surpresa pra teu Genro. Quando voltou fiquei espantado com a surpresa. Dona Clara havia depilado nao sei como aquele anel, deixando lizinho. Foi um extase geral. e Algumas rizadas eróticas. Quando me aproximei, primeiro fui no cuzinho dela e depois na buceta que ja latejava de tezao. mais que latejar, ela contraia meu pau tentando me prender dentro. mas nao podia gozar logo, pois queria encher o cu de seu Zeca de porra. ao tentar colocar a cabeça ele recuou mas foi imobilizado pelo pau de vitor que estava pertinho observando. Engoliu uns 15 centimetros como se ja gostasse daquilo. ao Entrar a cabeça, forcei de uma vez sem dó nem piedade. Foi fundo. Ao engatar, e apois uns 20 segundos, comecei o vai-vem rapido deixando o velho mole. nao demorou e Gozou. mas continuei por uns 10 minuntos a mais deixando o velho desfalecido. Dona clara se deliciava chamando-o de Viadinho moralista. Disse que daquele dia em diante ele teria sua geba de silicone pra lhe preencher sempre qeu ela quizesse. Após umas tres gozadas de seu Zeca Gozei como nunca havia gozado. Dona clara deixou nao despediçou uma gota se quer do leite que escorria pelas pernas de seu seca. E ainda chamou as outras pra se Deliciarem. Após terminar e completar minha vingaça, olho pra beira da piscina e veijo Erica e Daniele se devorando em um beijo alucinado, mas isso e outras coisas que aconteceram fica pra o proximo conto, que só o farei se me mandarem e-mails. Um Abraço por tráz. kkkk

Referência do Anúncio ID: CT-000027344

Não há Tags

6818 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: rastr25
  • Membro desde: 13 de julho de 2005

Contos publicados por rastr25

Últimos itens anúnciados por rastr25 »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: Catarina, 78 Guests, 12 Bots