Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Carla – Orgia no cais

  • Publicado em: 5 de junho de 2010 19:24
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Uma noite, eu e minha linda esposa Carla estávamos rumando para um restaurante japonês da cidade, ela trajando um vestido branco bem curto exibindo as lindas coxas grossas e uma sandália alta com salto agulha, quando me veio a idéia de irmos em outro lugar. Perguntei a ela se a fome dela agüentava mais um pouco, quando ela confirmou que sim, já acelerei o carro e dirigi até outra cidade, distante uns 60 km. Durante o trajeto pedi que ela tirasse a calcinha fio dental, quando viu meu olhar de tarado nem retrucou, retirando a peça e me entregando, como ela estava sem sutiã ficou apenas com o vestido fechado na frente com botões, sem eu pedir ela já desabotoou alguns deles deixando os seios médios e voluptuosos quase aparecendo pelo decote e, não satisfeita, abriu um botão de baixo, ao cruzar as pernas deu pra ver sua xaninha depilada, fazendo uma cara de safada perguntou-me se era assim que eu a queria, respondi parando o carro e lascando um beijo bem gostoso em sua boca deliciosa e passeando a mão em sua xana excitando-a, ela me parou pedindo pra chegarmos logo no outro restaurante. Lá chegando dirigi até a zona portuária parando num boteco de aspecto até assustador, cheio de homens mal encarados e bêbados, ela me olhou assustada mas eu me apressei em abrir a porta dela e levei-a pra dentro! A entrada de minha loura foi impressionante, os sujeitos não acreditavam que uma garota bonita e gostosa como ela adentrasse uma pocilga daquelas, o dono do bar apressou-se em limpar umas cadeiras e uma mesa pra nós, pra começar pedi umas cervejas, quando ela se sentou cruzando as pernas o pessoal gritou gostosa, boazuda e etc., passando os primeiros instantes em que minha linda me falou que estava passando mal de estar seminua no meio de todos aqueles bêbados, falei pra ela relaxar e descontrair que nada seria feito sem o consentimento dela, como ela confia em mim enfim relaxou, apesar das secadas do pessoal em seu corpo todo. Ela chegou a contar os homens no interior do boteco doze no total, apesar de vários aparentarem estar em coma alcoólico. Depois de algumas cervejas, Carla estava meio alta e esqueceu do vestido curto e meio aberto e numa dessas um dos sujeitos alertou o resto do bar que minha loura estava sem calcinha e era raspadinha! Os caras então fizeram uma roda em volta dela querendo conferir se era verdade, alguns até imploravam pra ver pois diziam nunca ter visto uma garota tão bonita e gostosa como ela com xaninha depilada, não sei se por efeito da cerveja ou se por excitação ela cedeu aos pedidos, pedi então que colocassem música no rádio do bar e então ela subiu no pequeno balcão e dançou ao ritmo da balada exibindo primeiro suas coxas grossas e depois subindo o vestidinho até a cintura, mostrando o bumbum deliciosamente redondo e arrebitado e a xaninha depilada pra todos. Um negão enorme que se encontrava no fundo do bar abriu passagem até chegar em Carla e sem cerimônia arrancou o vestido dela, rasgando-o em pedaços, e grunhiu: uma puta gostosa, entre outros palavrões ininteligíveis enquanto a admirava, nua e um pouco assustada, com tudo aquilo, mas os biquinhos dos seios duros de tesão denunciavam também que ela encontrava-se bem excitada, depois de instantes olhando-a ele pegou-a pela cintura e colocou-a sentada no colo dele ao mesmo tempo em que já enfiava um dos peitinhos dela na boca sugando com fúria enquanto esmagava o outro com a mão áspera como lixa, ao invés de assustar aquilo a excitou mais ainda, chegando a ter um pequeno orgasmo, quando o negão chegou a sua xana gritou que ela estava ensopada e com fome de pau, o sujeito então se livrou do calção exibindo um bem avantajado. Minha linda ao vê-lo caiu de boca chupando-o com volúpia, percorria com a língua da cabeça enorme até as bolas fazendo malabarismos com a boca e língua, o negão chegava a fechar os olhos dizendo que a puta chupava muito bem, só que ele não queria gozar na boca dela ainda, e segurando-a pela cintura conduziu o pau até sua xana e fazendo ela descer e subir gostoso em sua vara ela arqueava o corpo gemendo alto, chegando a ter mais um orgasmo só quando sentiu que tinha conseguido engolir toda aquela vara, enquanto era fodida minha linda gritava para o negão não parar de fodê-la que estava muito bom, ele não cansava de chupar seus seios deliciosos e amassá-los com suas mãos ásperas, aproveitando o mel que escorria farto da xana gulosa da loura o negão começou a meter os dedos em seu cuzinho, deixando-a totalmente enlouquecida de tesão, ela não parava quieta no colo dele facilitando a penetração dos dedos em seu rabo delicioso, o negão sabia foder bem gostoso e depois de um bom tempo ele não demonstrava nenhum sinal que ia gozar, fez minha Carla se apoiar numa mesa e começou a sodomizá-la, a loura foi à loucura total chegando a gozar alucinadamente molhando o chão com seu prazer! Ao mesmo tempo em que gritava obscenidades para o negão exigindo dele seu pau socando com força seu rabo, enquanto isso os sujeitos fizeram uma roda em volta deles a maioria tocando uma punheta vendo aquela loura gostosa ser fodida pelo negão, ela chegou a desfalecer rapidamente sendo segura pelo negão, foi acordada com um deles jogando um copo d’água no seu rosto e pelo pau que já se metia boca adentro, o sujeito metia em sua boca como se fosse uma xana, socando freneticamente até que sem aviso gozou fartamente em sua garganta, Carla não desperdiçou uma gota de porra chegando a lamber os lábios e deixar o pau do sujeito limpinho, de repente o negão gritou alto e gozou gostoso em seu rabo, com o pau todo enfiado em seu rabo ao mesmo tempo em que segurava firmemente a loura com as mãos, foi tanta porra que chegou a espirrar pra fora. Quando ele saiu outro deitou no chão e já foi metendo a vara na xana ensopada dela enquanto outro já metia facilmente em seu rabo totalmente aberto pelo pau do negão e outro mais afoito assumia posição fodendo sua boca, mesmo os caras que pareciam muito bêbados para copular tiveram vez, perdendo a conta de quantas vezes meteram e gozaram na loura gostosa, até que no meio daquela orgia apareceu a mulher do dono do bar que vendo aquela loura linda e gostosa ser fodida por todos que se encontravam lá exigiu sua vez, era uma coroa gorda e feia que sem cerimônia beijou minha Carla na boca, apertou com gosto seus peitinhos mamando neles com fúria, ao mesmo tempo em que a apertava com mãos ansiosas e gosmentas, quando chegou à boceta e cuzinho de minha loura ela endoidou passando a sugar todo esperma que saía fartamente da xana depilada, ao mesmo tempo em que quase enfiava a mão no rabo de minha Carla, até que os caras empurraram a gorda pra um canto e voltaram a comer a loura, chegando a formar fila de espera, quando um gozava outro corria pra assumir seu lugar não importando qual buraco se metia, sabendo que depois teria sua vez de novo. Minha linda já sentia que sua xana e seu rabo estavam esfolados de tanto levar vara, mas mesmo assim ela não queria parar de ser fodida por todas aquelas varas, alguns gozavam rápido, outros como o negão musculoso conseguia meter com vontade por um tempo que parecia horas pra Carla que atingia orgasmos seguidos e deliciosos com aqueles que demoravam mais tempo metendo nela, apesar da ardência toda que ela sentia. Quando a maioria dos sujeitos já estava pelos cantos do bar totalmente saciados e esgotados a gorda voltou e repetiu a dose, começando com um beijo guloso na boca de minha loura, indo para seios, ventre, coxas e finalmente metendo língua e boca na sua xana dolorida e ardida, ao mesmo tempo em que metia até o punho no rabo esfolado de Carla, apesar de ser a primeira vez que tinha uma mulher chupando sua xana e comendo seu rabo daquela maneira, minha linda aproveitava pra gozar gostoso. A gorda tinha uma língua esperta e bem ágil alternando entre a vagina e o seu clitóris que tinha atenção especial ela colocava o grelinho dela entre os lábios e ficava rolando-o deliciosamente, gritando de prazer minha linda arqueava o corpo expondo mais a xana pra aquela boca voraz, até que sem aviso Carla ejaculou gostoso na boca da gorda que engolia tudo sem querer perder uma gota daquele mel que jorrava daquela xaninha gostosa. Depois daquela minha linda se declarou totalmente esgotada e pediu pra irmos embora, surpreendentemente ninguém criou caso nem mesmo a gorda que não saía de perto de sua xana e rabo, ela pediu pra banhar minha linda, que não podia sair daquele jeito toda cheia de porra, Carla falou que não conseguia ficar em pé, estava toda dolorida e com os buracos ardendo bastante, a gorda demonstrando uma suavidade impensável lavou minha loura delicadamente massageando seu corpo todo com uma habilidade impressionante, a gorda tirou as dores musculares de Carla como por encanto e depois de enxugá-la caprichosamente tirou a camiseta que vestia, exibindo uns peitões gigantes que transbordavam do sutiã enorme que usava, a camiseta dela em Carla virou um vestido, peguei minha loura no colo e levei-a até o carro não sem antes prometer de vez em quando repetir a dose com todos eles novamente, no carro minha loura me agradeceu com muitos beijos a experiência incrível daquela noite, enquanto dirigia ela ainda tirou meu pau pra fora da calça e chupou divinamente até eu gozar bem gostoso na sua garganta.

Referência do Anúncio ID: CT-000049392

Não há Tags

7433 visualizações, 0 hoje

  

Sem Comentários para “Carla – Orgia no cais”

  1. adrianosimonett em 13 de junho de 2010 @ 05:47

    que delicia, adoraria fazer isso com minha esposa tambem, onde e esse bar?
    me manda umas fotos da sua gostosa que te mando umas da minha.

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: jaquelinecesar, 282 Guests, 38 Bots