Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Carnaval 2008 A Iniciação

  • Publicado em: 27 de fevereiro de 2008 14:36
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

31/01/2008, Quinta Feira.

O clima de carnaval já havia nos contagiado, e há algum tempo que eu estava com vontade de conhecer uma badalada Casa Liberal aqui no Rio de Janeiro, apesar de curtirmos muito estes locais, temos saído pouco da rotina ultimamente.

Combinamos de trocar desejos nessa noite só para apimentar nossa libido para os dias que viriam, e desta vez tudo muito bem programado.

Fomos recepcionados por um casal muito simpático na entrada da casa, nos deixaram muito à vontade e nos deram as triviais dicas sobre o local, não demorou muito tempo para eu descobrir que muitas brincadeirinhas deliciosas já estavam acontecendo por lá…

Nos deparamos com uma cena que mexe com meu cerebelo estava rolando um delicioso Rodízio de Boquete os rapazes de rola dura dando de mamar às esposas famintas, não consegui passar a lingua sobre meus próprios lábios e pude ver o desejo de me ver ajoelhada mamando aqueles cacetes nos olhos do meu maridão…

Nosso sorriso de cumplicidade foi a senha para eu me aproximar e claro nem bem me acomodei já havia um dos rapazes prontinho para receber as caricias da minha boquinha ávida, o Léo encostou-se em um cantinho próximo para me ver chupar, apesar de convidado para se divertir ele preferiu ficar se masturbando enquanto eu engolia os cacetes dos rapazes…

Eu confesso que chupar o pau de homens desconhecidos nessas festas me excitam muito e principalmente quando meu maridão fica me assistindo, fico extremamente molhadinha. Então deixei minha boquinha bem molinha e fui sugando gostoso, enlouquecendo aqueles homens com minha boca…

Ora engolia todo o cacete, ora lambia a cabeça da rola, masturbava um pouquinho, lambia as bolas e voltava a sugar a vara do parceiro que estava ali naquele instante, o rodízio é bem movimentado, e os rapazes se divertem muito, tudo num clima muito gostoso e tranqüilo, suguei a rola daqueles homens por quase uma meia hora e então descobri uma outra brincadeira ali perto, que também me deixa fora do sério, um Bukkake maravilhoso.

Todo mundo sabe o fascínio que eu tenho por esperma e claro que não ia deixar de experimentar um pouquinho daquela delicia, eu não bebo esperma nessas festas por não ter relacionamentos com esses rapazes, mas não ia perder a oportunidade de chupar mais um pouquinho aquelas varas deliciosas e receber o leitinho no meu rostinho.

O Léo adora uma sacanagem molhadinha e eu resolvi presenteá-lo com uma performance bem caliente, para depois treparmos gostoso, ele perde o controle quando me vê toda melada de esperma. Algumas das mulheres que estavam participando da brincadeira estavam deitadas, mas eu gosto de fazer de joelhos, aos pés dos homens que podem gozar sobre meu rosto e meus seios, pedi carinhosamente que me deixassem bem molhadinha e fui prontamente atendida.

Depois de sugar os rapazes um pouquinho, eles foram se aproximando e despejando o esperma em jatos generosos, ali a maioria dos homens eram solteiros, a casa permite a entrada de um número de homens desacompanhados, em meio aos gemidos de gozo, fui recebendo uma boa quantidade de esperma no rosto, os rapazes gentilmente não deixaram os jatos de porra molhar meus cabelos nem meus olhos, todo o esperma ficou concentrado em meu rostinho e eu deixei escorrer pelo queixo e pelos seios…

Ganhei uma salva de palmas de todos que estavam ali e me levantei toda molhadinha de porra para saciar os desejos do maridão, segurando em minhas mãos ele me conduziu até uma suíte, nem preciso dizer que ele ia nas nuvens e voltava com os olhares das pessoas em meu rosto todo molhado de esperma.

Na suíte ele separou minhas pernas e com a rola dura feito pedra me possuiu com força, o cheiro do esperma em meu rosto me deixava alucinada de prazer e as estocadas do meu homem me levavam ao delirio, o esperma escorria pelo meu queixo, caindo pelos meus seios e escorrendo até a barriga, enquanto Léo me olhava com o rostinho todo gozado e me fodia com fúria.

Ele adora me ver gozada, com o esperma escorrendo pelo rosto, suas estocadas me tocavam o útero, suas palavras eram desconexas e ele metia com força e de olhos bem abertos apreciava o leite cremoso que escorria da minha face, não demorou muito para ele tirar a rola de dentro de mim, cai de joelhos na frente do meu marido e ele já com os espasmos do orgasmo enfiou a rola na minha boca, gozando no fundo da minha garganta me segurando pelos cabelos, me engasguei um pouquinho quando bebia seu gozo e ele terminou gozando no meu rosto também, ainda de joelhos e toda gozada, mais palmas, pois tinha uma verdadeira platéia na porta…

Eu me sentia uma verdadeira vagabunda, pelada, ajoelhada e toda gozada, com o rosto, os seios e a barriga toda melada de porra e meu homem quase sem forças, ali na minha frente me olhando toda submissa e faceira, e bem próximo de nós outros homens se masturbando extasiados com aquela cena.

Eu estava um pouquinho cansada, mas não satisfeita, já havia dado prazer ao meu homem, do jeito que ele gosta e então precisava de um pouquinho de prazer também, me levantei e fui ao banheiro para me limpar enquanto Léo ainda se recuperava da nossa trepada.

Voltei e nos recompomos, fomos para uma área social e bebemos algo para relaxar, então pedi ao Léo que escolhesse dois homens para saciar meus desejos, queria enlouquecer dois estranhos na presença dele, que só me tocaria em casa agora, ele sorriu e olhou em volta, eu abaixei a cabeça para não influenciá-lo, pois adoro quando ele escolhe os paus que vão me comer.

Saímos e demos uma volta pela casa, namoramos um pouquinho pelos cantinhos, assistimos algumas fodas que estavam ocorrendo nas suítes e ficamos ainda mais excitados, depois de algumas investidas sem sucesso de alguns rapazes um rapaz negro e alto se aproximou de nós, a empatia foi imediata e a aprovação do Léo também, um pouquinho de conversa animada e Léo perguntou se ele estava sozinho, disse que estava na companhia de um primo e apontou outro rapaz perto do bar.

Só de imaginar duas rolas negras me possuindo com força, minha bucetinha ficou encharcada, ao sinal do rapaz o primo veio ao nosso encontro, muito sorridente é claro, ambos solteiros, pela primeira vez na casa, mas bastante polidos e respeitosos, mais um pouco de papo e Léo os convidou para irmos para uma suíte, convite aceito de pronto imediato.

Desta vez uma suíte privada, entramos e assim que fechamos a porta, Léo deu o tom do que seria a brincadeira, Ela gosta de uma pegada forte na buceta e no cuzinho e adora ouvir sacanagens, quanto mais putaria, mais ela goza

Léo nem terminou de falar e a calça dos rapazes já estavam nos tornozelos, para mostrar que também estava afoita, nem dei tempo para eles se despirem totalmente e já me ajoelhava entre os dois, o primeiro tinha um pau menor, mas bem grosso, o segundo tinha a rola maior e não tão grossa, mas cabeçuda, do jeito que eu adoro, suguei a rola dos dois e logo um deles se aconchegou no meio das minhas pernas e passou a lamber minha buceta e meu cuzinho.

Eu engolia a vara daquele negro gostoso e babava no cacete enquanto ele me chamava de puta, de vadia, de vagabunda, de cadela, batia com o pau na minha cara e o outro enfiava a lingua no meu útero…

Léo já estava pelado se masturbando e ansioso por me ver levando rola, logo o rapaz que eu chupava me puxou para a cama, me colou de quatro e pincelou o pau devidamente encapado na minha buceta enquanto o outro sentou na minha frente e ofereceu aquele tronco negro para eu me deliciar, enquanto isso o outro penetrou minha xana numa estocada só, eu estava bem molhada e ele entrou numa tacada só, gemi gostoso naquele pinto e abocanhei a rola que estava na minha frente, que delicia de foda, Léo se masturbava e perguntava se eu estava gostando de ser fodida por dois, obviamente que eu nem respondia, só fazia empinar a bundinha para a rola do nosso Amigo que metia pudesse entrar até o talo…

Depois de um tempo levando na buceta e mamando o outro cacete, eles trocaram de posição, o outro me pegou molhadissima, a rola um pouquinho mais grossa me fez gemer gostoso e ele não parava de falar toma casadinha toma na buceta putinha casada aquilo fazia o Léo quase subir pelas paredes enquanto o outro já havia tirado a camisinha e esfregava a rola na minha boca e também provocava ta gostando de ver a esposinha levando rola corninho?

Faz essa vadia engolir rola cara e mete com força porque ela gosta de pegada forte respondia o Léo. Empinei bem a bunda para nosso amigo não ter dificuldades, ele segurou minhas ancas e meteu como manda o figurino, eu só fazia gemer e a pica dele sumia dentro da minha buceta, estocadas fortes e eu gozei naquela rola negra, gemendo gostoso, os dois foram ao delirio me vendo gozar, então trocaram de novo e passei a chupar a rola que me fez gozar, enquanto o outro passou a socar a pica na minha buceta e acariciar meu cuzinho com os dedos…

Põe na bunda dessa cadela

As palavras do Léo fizeram o nosso amigo suspirar de tesão, ele tirou o pau da minha buceta e lambeu meu cuzinho, Léo veio bem proximo e abriu minha bunda para aquele desconhecido chupar meu cu, enquanto isso eu engolia o cacete do outro quase que inteiro, meu cuzinho ardia de desejo e logo senti a pincelada na entradinha.

Léo pediu que o rapaz montasse sobre meu corpo, porque ele gosta de ver a rola entrando na minha bunda, aquilo enlouquecia aqueles homens, então ele subiu sobre meu corpo e foi penetrando devagar, Léo se masturbava atrás de nós, eu podia vê-lo por entre minhas pernas se masturbando enquanto eu tomava no cu

A cabeça da rola entrou e nosso amigo deslizou a pika para dentro do meu cuzinho, quando senti suas bolas perto da minha xaninha eu já estava toda suadinha e louca para ser arregaçada por aqueles dois, o outro rapaz se levantou e também se masturbava olhando a rola do primo dentro do meu cuzinho

Ele esperou um pouquinho e foi se movimentando devagar, quando percebeu que minha bundinha já estava acostumada então começou o show, do jeito que o Léo gosta de ver, o rapaz era expert em comeu cuzinho, me fez de puta, de vagaba mesmo, currou gostoso meu cuzinho com estocadas fortes e vigorosas, eu fui perdendo as forças à medida que a rola ia me deixando toda aberta e com o cuzinho bem frouxinho

Léo se masturbava e pedia para ele meter com mais força.

E enquanto o rapaz obedecia meu marido e me socava a rola no cu com força, eu ia perdendo as minhas forças, porque estava gostoso demais, eu ia gozar no cacete daquele cara, minha respiração foi ficando cada vez mais ofegante e o orgasmo estava proximo, avassalador, Léo então disse: Soca a rola nela que ela vai gozar o Rapaz deu uma estocada vigorosa, que delicia, quando senti a rola no fundo, quase me partindo ao meio, senti meu cuzinho apertar, ele fez o movimento de volta com dificuldade, porque meu cuzinho sugou a rola para dentro, então ele entendeu que eu estava gozando e jogou o peso do corpo sobre o meu, eu gozei gemendo e gritando gostoso enquanto eles me chamavam de tudo que é nome, minha buceta pingava meus líquidos e meu cuzinho engolia toda a rola negra daquele homem, que gostoso…

Não demorou muito e logo o rapaz anunciou o gozo, tirou o cacete de dentro do meu rabinho e veio até minha frente, ele sabia que eu gostava de levar porra na cara, porque já tinha visto minha performance no rodízio de boquete, gozou fartamente molhando todo meu rosto de porra enquanto o amigo afoito entrava no meu cuzinho

Depois que eu gozo fazendo anal eu fico toda mole, e quase sem forças, então Léo que é exímio conhecedor dos meus desejos e dos meus hábitos, tratou de me colocar proximo da cabeceira da cama e apoiar com travesseiros meu corpo para que eu pudesse tomar no cu de forma mais confortável, o outro rapaz não se fez de rogado, só queria gozar metendo na minha bunda e mandou rola para dentro, eu não tinha mais forças e fiquei assim, levando no cu até ele anunciar o gozo, que foi despejado desta vez sobre minha bunda…

Deixei meu corpo repousar sobre a cama, toda molhada de esperma e esfolada, satisfeita com o gozo e ardida pelas estocadas eu não sabia nem onde eu estava, ouvi ao longe o Léo cumprimentando os rapazes que logo se foram e nos deixaram a sós, Léo de rola dura e excitado se masturbou me falando todo tipo de sacanagem, só tive forças para virar o rosto e abrir a boca na hora que ele anunciou o gozo, desta vez sem engasgar, bebi o prazer do meu maridão gostoso, jato por jato de porra eu sorvi e engoli tudinho o leitinho dele para celebrar a primeira noite de folia.

Na Sexta Feira;

Fomos para o Sitio para participar do Grito de Carnaval do nosso Grupo de Swing, um local privado, com muito conforto e sexo ardente, no sábado de manhã eu estava com as pernas bambas (Próximo relato)

No Sábado;

Fomos participar de uma brincadeira de casais no litoral de São Paulo, á melhor DP da minha vida, gozei feito uma meretriz. (Conto tudinho em breve)

No Domingo;

Passamos em casa, nos divertimos com nossos amigos mais intimos e fiz o que mais gosto de fazer, bebi muito esperma. (Relato Especial em breve)

Na Segunda;

Novamente em casa, com outros Amigos, sexo descontraído, anal, vaginal, oral e muito gozo na boca.

Na Terça;

Voltamos ao Sitio, minhas pernas já estavam firmes novamente para aguentar uma noite e uma madrugada levando rola na buceta e no cu até não aguentar mais.

Carnaval é a Festa mais Gostosa do Ano, esse especialmente fiquei satisfeita! Eu e o Maridão.

Referência do Anúncio ID: CT-000038019

Não há Tags

7458 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 85 Guests, 23 Bots