Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Do ônibus para uma obra

  • Publicado em: 26 de janeiro de 2015 09:32
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Gosto de ser chamada de Bia sou uma mulher fogosa e cheia de fantasias. Um dia desses meu carro foi para revisão e o tempo fechou e depois de 5 anos tive que pegar um ônibus, Fiquei em uma fila enorme para conseguir um lugar sentada, o ônibus saiu lotado e eu na janela resolvi ler, quando para minha surpresa uma mulher gravida com uma barriga enorme pediu que eu segurasse sua bolsa, insatisfeita dei meu lugar, já que o homem sentado ao meu lado era idoso. Aquele ônibus lotado começou a andar eu meio atrapalhada com minha bolsa, pasta de laptop me abaixo para colocá-la no chão quando sinto um membro ainda mole roçando em minha Bunda, me excitei na hora, com o movimento do ônibus comecei a me esfregar, não demorou muito para começar a sentir a vara quente crescer, não sabia será de um velho, novo, preto o branco, só sei que estava doida para sentir aquela cabecinha dentro de mim. Parece que o sujeito me ouviu colocou a vara para fora, quando senti que estava para fora abaixei demovo para ajeitar minha pasta no chão, quando ele puxou minha calcinha para o lado e enfiou o dedo cheio de calo na minha xota, gemi de prazer, o velho que estava sentado percebeu e ficou apertando sua cabeça sobre a calça. O ônibus não parava de encher quando o velho que estava sentado deu seu lugar para uma senhora mais nova que ele e ficou de frente para mim me senti o recheio de um sanduíche meu mel escorria pelas pernas quando convidei os dois para descer, tinha uma obra abandonada no ponto seguinte. Os dois desceram comigo o que me encoxava pela Bunda era um cara acabado com a aparência de um pedreiro, meio sujo com as mãos grossas aparentava uns 50 anos e o velho era bem tratado aparentava uns 70 anos e eu advogada independente bem gostosa com meus 28aninhos fomos para obra de falsa uma palavra, o pedreiro pegou meu peito tirou para fora e mamava como se dali saísse seu alimento de dias e o velho olha e se masturbava com aquele piru velho mole porém grande. Abri minhas pernas me joguei sobre entulhos de concreto e direcionei o velho para minha xota, tinha um nariz enorme que me fodeu como um pequeno piru duro, fiquei de quatro para o pedreiro que estocou minha xota me fazendo gritar, pegou aque dedo grosso e socou no meu cu dando uma arregaçada o piru do velho enfim endureceu trepei nele e comecei a socar quando meu cu ficou livre para o pedreiro que deu uma cuspida na mão e rasgou minhas pregas, fui dominada por dois estranhos pirocudos, senti muita dor no começo mas nunca tive tantos orgasmos em uma noite, o velho gozou e começou a me chupar já o pedreiro não perdia sua virilidade ele não gozava eu estava exausta quando o velho ficou de quatro para mim e eu sendo comida pelo pedreiro comecei a lamber seu rabo, coloquei 03 dedos e ele gemia, o pedreiro entendeis recado largou meu cu arregaçado e estocou no rabo do velho que gemia de prazer, o pau velho voltou a crescer me enfiei embaixo dele que estava de quatro e começou a comer minha bureta, quando enfim o pedreiro gozou, caímos exaustos no chão levantei peguei me celular chamei uma taxi de deixei os dois de acariciando.

Referência do Anúncio ID: 22154c4958ce3d5f

Não há Tags

3688 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: biatriz
  • Membro desde: 25 de janeiro de 2015

Contos publicados por biatriz

  • O Autor não publicou outros contos.
Últimos itens anúnciados por biatriz »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 116 Guests, 4 Bots