Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Edição de vídeo com aventuras

  • Publicado em: 20 de setembro de 2017 13:08
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Depois de um relacionamento de 5 anos e 5 meses (02/2009 a 07/2014), sendo esse meu primeiro e único namorado, que perdi minha virgindade com ele, eis que ele me trai com uma ex amiga minha. Fiquei muito deprimida, chegando a faltar duas semanas na faculdade porque nem queria levantar da cama. Era loucamente apaixonada por ele e sempre me entreguei de corpo e alma. Ele me pediu desculpas, mas como… peguei no flagra não consegui perdoar. O que os olhos veem o coração sente.

Durante os meses de julho, agosto, setembro e outubro, do ano de 2014, fiquei muito mal, não tinha vontade nem de levantar da cama, quanto mais tentar outro relacionamento. Aliás, sumi das redes sociais e dos encontros com amigos ou interesses. No mês de novembro, entrei na fase do “foda-se”, ou seja, estava frio como o gelo, sem sentimentos ou emoções. Apaguei qualquer lembrança boa ou ruim da minha cabeça.

Quando começou o mês de dezembro, não sei se por eu ser apaixonada por Natal, mas meu bom humor começou a voltar. Começava a ficar mais sorridente, tornei a sair durante o dia, nos fins de semana com alguma amiga e voltei a olhar para os lados. E foi nesse mês de dezembro que retomei minhas contas em redes sociais. Estava numa página de música, no Facebook, quando vi um comentário muito legal falando de rap nacional. Vi o perfil de quem havia comentado e gostei da foto. E assim conheci o Erick.

Minha primeira atitude foi adicioná-lo como amigo, algo muito difícil de eu fazer se não conheço uma pessoa. Não demorou muito e ele me aceitou. Dei uma olhada nas outras fotos e percebi pelas postagens que ele parecia ser uma pessoa muito bem humorada, o que eu também adoro num homem. No outro dia, entrei no Facebook e ele havia curtido três fotos minha. Prontamente fui ao perfil dele e curti duas fotos dele. Cerca de três dias depois, numa segunda-feira, ele mandou uma mensagem para mim, apenas dizendo “oi”. Respondi e ele, na sequência, perguntou se eu tinha whatsapp. Passei meu número para ele e começamos a conversar. Realmente, ele era engraçado e tinha um bom papo. Dava para perceber que ele sabia conversar com mulheres.

Depois de uns três dias de conversa diária ele fez alguns elogios com relação às minhas fotos. Quando eu o questionei dizendo que não havia o que elogiar, ele intensificou ainda mais os carinhos escritos, dizendo que achava a minha barriga linda, e meu sorriso encantador. Confesso que aquilo me fez bem, pois era o primeiro que eu conversava com regularidade depois de ficar solteira. Quando ele disse que tinha instagram, fui dar uma olhada nas fotos dele, e havia algumas sem camisa. Quando eu as vi, percebi que ele fazia o meu tipo também fisicamente, pois era magro, mas definido. Perguntei a altura e me surpreendi quando ele disse que tinha cerca de 1,90. Mais um ponto para ele me conquistar: alto, definido e bem humorado.

Na sexta-feira, dessa mesma semana que começamos a conversar, ele perguntou se eu estava ocupada no fim de semana. Eu disse que no sábado tinha trabalho para fazer, mas que no domingo estaria livre. Ele me convidou para ir na casa dele ver filme, mas eu recusei, dizendo que para uma primeira vez preferia ir a um lugar publico. Ele insistiu durante algum tempo, usando argumentos de que era uma boa pessoa, que iria me respeitar e tal. Mas mesmo assim disse que não queria. Então ele desistiu. Mas disse que iria me convencer.

Então ele deu uma sumida. Durante o restante do mês de dezembro e todo o mês de janeiro ele não puxou papo. Em fevereiro ele voltou a falar comigo, me convidando mais uma vez para ir na casa dele. De novo eu disse que queria ir num local público. Ele usou os mesmos argumentos da conversa anterior, o que não me convenceu. Cerca de uma semana depois, eu estava no shopping, andando sozinha, quando encontrei ele parado em frente a uma loja. Tomei coragem e começamos a conversar. Logo de início ele me deu um abraço muito firme e um beijo no rosto. Senti que claramente ele ficou sentindo o meu cheiro enquanto me abraçava.

Na saída do shopping, quando fomos nos despedir, ele me abraçou e tentou me beijar. Virei o rosto e ele puxou de volta, e eu virei de novo. Disse para ele que não gostava de beijar em público, pois ficava constrangida. Ele falou para irmos na casa dele mas eu disse que já havia falado para ele que não era assim que funcionava. Então ele me pegou pela mão, me levou numa parede próxima ao shopping e me agarrou. Demos um beijo demorado e intenso, e eu me encantei com o beijo dele. Muito gostoso, com muita língua, do jeito que eu gosto. Fui para casa com um sorriso no rosto. Tinha tirado a seca do beijo que já durava meses e mais feliz ainda por perceber que não havia perdido a prática. No mesmo dia ele mandou uma mensagem dizendo que tinha adorado o meu beijo. Fiquei feliz demais.

Continuamos conversando, porém com menos frequência do que antes, pois eu quase nem conseguia ficar online nas redes sociais por causa dos trabalhos. E ele por causa do TCC que se aproximava. Então, no mês de março ele me convidou mais uma vez para ver filme na casa dele e eu recusei. Em abril ele sumiu e reapareceu no começo de maio, dizendo que precisava da minha ajuda. Perguntei do que ele precisava e ele disse que gostaria de alguém que soubesse editar vídeos. Respondi que eu sabia, pois havia feito estágio de ensino médio numa produtora, somente editando vídeos.

Ele disse que precisava editar o vídeo do TCC e eu disse para ele mandar para mim que eu editaria. Porém ele disse que o arquivo era muito pesado e que estava dando erro para mandar, e que seria melhor se eu fosse à casa dele editar o vídeo por lá mesmo. Quando fui dizer que nós já havíamos conversado sobre isso, ele disse que era um negócio, que eu poderia cobrar e que ele não ia tentar nada, somente que eu editasse, pois ele estava desesperado. Então, cerca de quatro dias depois, no domingo, fui à casa dele logo depois do meio-dia, pois eu sabia que seria trabalhoso.

Por causa do calor, fui com uma blusa de ombro caído, com sutiã e um shortinho preto. Chegando lá, ele me recebeu no portão de bermuda, camiseta regata e boné. Me abraçou, me beijou no rosto e eu entrei. Sentei na frente do computador dele e comecei a trabalhar. Foi bastante complicado, pois a versão do programa que ele tinha era mais antiga que a minha e fomos cena a cena editando.

Quando terminei, três horas depois, eu estava com dor no pescoço e nas costas de tanto ficar sentada. Ele percebeu que eu estava me alongando, para esticar as costas e mexendo meu pescoço para os lados e veio atrás de mim. Sem falar nada tirou meu cabelo para o lado e começou a massagear os meus ombros. E ela sabia fazer isso. Comecei a relaxar e ele disse para irmos ao quarto dele, para eu deitar na cama e ele poder fazer melhor a massagem. Eu fui, deitei na cama de solteiro dele de barriga pra baixo e ele veio por cima de mim, ficando de joelhos. Quando retomou a massagem, disse que seria melhor se eu tirasse a blusa, para que ele tivesse mais espaço. Tirei e deitei de volta, ele retomou a massagem e eu relaxei muito, chegando quase a dormir.

Num movimento rápido ele desatou o fecho do meu sutiã, fazendo com que eu levasse um grande susto. Coloquei as mãos para trás tentando fechar, mas ele pediu que eu tivesse calma, que era só uma massagem. E ele continuou massageando as minhas costas.

Depois de alguns minutos, ele se abaixou e foi com a boca direto na minha nuca, dando um beijo. Aquilo me arrepiou e ele percebeu. Então continuou beijando enquanto passava as mãos pelas minhas costas. Quando passou a beijar o meu pescoço, pedi para ele parar, mas claro que ele fez de conta que não tinha ouvido. Senti o peito dele encostar nas minhas costas e aquilo começou a me excitar.

Ele foi com a boca perto da minha e me deu um selinho demorado enquanto apertava o corpo dele no meu. Quando desencostou a boca, pediu para eu me virar. No momento que eu levantei um pouco o corpo para fechar o sutiã, ele me abraçou e me virou com as costas na cama, pegou meu sutiã e jogou no chão. Nem deu tempo de eu reclamar, pois ele na mesma hora foi com a boca direto no meu seio direito, beijando o bico e passando a língua delicadamente na aréola.

Então ele passou para o seio esquerdo, que é o meu mais sensível e começou a chupar de uma maneira deliciosa, fazendo com que eu me contorcesse na cama. Percebendo isso ele mamava com mais vontade, e eu, com excitação passava as mãos nos cabelos dele.

Enquanto fazia isso, ele habilidosamente abriu o zíper do meu short e, com as duas mãos puxou para baixo, fazendo com que ele fosse para nos meus joelhos. Ele parou de beijar meus seios e começou a lamber a minha barriga, tão elogiada por ele. Chegou perto do meu umbigo, beijou meu piercing e voltou a subir no seio esquerdo.

Com o dedo indicador direito, ele penetrou na minha vagina, fazendo com que eu suspirasse baixinho. Delicadamente, mas com firmeza, ele penetrava e tirava o dedo de dentro de mim enquanto mamava nos meus seios, alternando entre eles, mas com mais empenho no esquerdo. Nesse momento eu gemia baixinho e sentia o tesão percorrendo o meu corpo.

Então ele parou de beijar os meus seios, voltou a beijar a minha boca e encaixou o corpo dele no meu. Senti que ele estava apenas de cueca boxer preta. Enquanto nos beijávamos, deslizei minhas mãos pelas costas dele, chegando até o bumbum. Dei umas apertadinhas naquele bumbum durinho e, com a ponta dos dedos, fui para dentro da cueca, tocando a pele macia. Achei que ele poderia reclamar, mas não fez nada. Aproveitando, coloquei minhas mãos inteiras e dava apertões no bumbum dele e aquilo me deixou louca.

Com o polegar esquerdo, fui abaixando devagarinho a cueca dele e com a mão direita, toquei o seu pau duro por dentro da cueca, dando tocadas leves. O tamanho era um pouco maior do que o normal, mas o que me agradou é que era muito grosso. Larguei o pau dele e com as duas mãos abaixei a cueca. Então ele com um movimento rápido, ajeitou melhor o corpo e começou a me penetrar.

A cabeça do pau dele, grande e inchada demorou um pouquinho para entrar, fazendo com que eu sentisse uma dorzinha leve, mas quando passou, senti o restante do corpo entrando e fazendo com que eu sentisse uma onda de excitação gigante percorrendo todo o meu corpo.

Ele me abraçou, deixando o corpo colado no meu e começou a fazer o movimento de vai e vem. Cruzei minhas pernas nas costas dele e me entreguei ao embalo gostoso, sentindo o pau entrando e saindo de mim numa velocidade moderada. Depois de alguns minutos comecei a gemer baixinho e puxei o rosto dele para nos beijarmos.

Depois do beijo, ele ergueu um pouco o próprio corpo e começou a me penetrar um pouco mais rápido. Meus pés deslizaram um pouco para baixo no corpo dele, fazendo com que meus calcanhares tocassem o seu bumbum. Ficando assim por vários minutos, num ritmo frenético, eu sentia meu tesão aumentando pouco a pouco. Ele então começou a bombar, fazendo com que seu quadril batesse no meu fazendo aquele característico som de “corpo no corpo” que eu sempre adorei, mas só tinha visto em vídeos.

Nesse momento meu tesão cresceu demais, e eu, apoiando as duas mãos no bumbum dele e sentindo as bombadas, parei de gemer, fiquei em silencio durante alguns segundos, com os olhos fechados, enquanto prendia inconscientemente a respiração e, num grito/gemido eu gozei. Senti minha perna direita tremendo e meu coração batendo forte. Ouvindo meu grito/gemido e sentindo meu corpo tremer, ele parou de bombar mas continuou penetrando com uma certa potência.

Depois de alguns segundos ele me abraçou e me ergueu, fazendo com que eu ficasse por cima dele, tudo isso sem desencaixar o pau dele de mim. Logo que me ajeitei comecei a cavalgar de maneira bem tranquila, pois estava acostumada a fazer assim, visto que meu ex namorado não aguentava muito tempo se eu fizesse com mais pressão.

Passados cerca de um ou dois minutos, ele falou para eu ir com mais força e mais rápido, comecei a acelerar e ficava prestando atenção nele, para ver se eu não tinha que diminuir, mas ele estava de olhos fechados e aparentemente bem tranquilo. Então aumentei mais ainda a velocidade, jogando meu corpo um pouco para trás e apoiando as minhas mãos nas pernas dele. Depois de mais uns dois ou três minutos, já surpresa por ele aguentar tanto e sentindo de novo a excitação crescendo, ele falou para eu ir mais rápido e mais forte do que estava. Comecei então a sentar, usando meus joelhos para fazer o movimento mais forte que eu conseguia e, de novo, o barulho do meu bumbum batendo no quadril/saco dele começou a aumentar o meu tesão. Nesse momento ele deu um gemido de prazer gostoso, mas não gozou.

Logo depois do gemido parece que ele foi possuído, pois ele puxou meu corpo para perto do dele, fez com que eu levantasse um pouco o bumbum e, com as duas mãos no meu quadril começou a bombar de baixo para cima, com força e velocidade. Aliás muito mais força do que na posição anterior. Passados poucos segundos que ele começou a bombar, comecei a sentir aquela onde choques formigando meu corpo novamente, um calor incrível subindo pelas minhas pernas. Subitamente e totalmente sem querer dei um grito de prazer, pois nunca havia sentido aquela sensação. Ele deu um riso baixinho de satisfação e continuou bombando com mais velocidade ainda, fazendo com que poucos minutos depois eu novamente desse um gemido de prazer e gozasse. Meu gemido dessa vez mais longo do que o primeiro.

Quando ele me ouviu gemer e sentiu que eu tinha gozado, ele relaxou e começou a gemer deliciosamente. Dando algumas bombadas um pouco mais lentas, mas com bastante força e ainda rápidas ele gemeu um pouco mais alto e gozou. Deitei com meu corpo no corpo dele e ficamos nos beijando, com nossas respirações ofegantes e nossos corpos suados. Eu não acreditava que aquilo tinha acabado de acontecer.

Porém, pouco tempo depois ele me olha, sorri e disse que estava na hora do segundo tempo. Eu perguntei: como assim?. Ele riu, me levantou da cama e me colocou de 4. Naquele momento confesso que eu estava muito confusa e curiosa, mas logo ele acabou com isso, pois, penetrando com um pouco mais de facilidade, ele agarrou no meu cabelo, deu um puxão para trás e começou a meter, não devagarinho como no começo de todas as posições, mas já de maneira violenta, inclusive dando tapas no meu bumbum (que no outro dia as marcas ficaram roxas na minha pele branca, apesar de eu ser morena).

O barulho do corpo dele batendo no meu era intensa e eu sentia minhas pernas um tanto moles devido aos dois orgasmos que eu já tivera. Mas ele parecia que ainda nem havia gozado, pois estava com uma energia incrível. Nessa posição percebi que ele dava uns gemidos durante os movimentos, e, passados vários minutos (creio que mais de 20), eu comecei a delirar e a sentir, novamente, o calor vindo e minhas coxas começaram a dar choques fortes perto do meu quadril, uma sensação muito diferente para mim, que nunca havia passado do primeiro orgasmo.

Dando umas bombadas muito fortes e praticamente montando em cima de mim, fechei os olhos e, em silêncio senti o orgasmo vindo mais uma vez, e dessa vez saiu na forma de um grito, mais do que gemido. Logo que fiz esse barulho, ele disse: três? E eu sorrindo apenas balancei a cabeça. Ele riu e deitou, me colocando de lado, na famosa “conchinha”.

Então ele me abraçou por trás e começou a meter numa velocidade moderada. Eu percebi que a respiração dele estava um pouco mais ofegante, pois o esforço tinha sido enorme, mas ele não diminuía a velocidade. Depois de alguns minutos e sentindo um prazer muito gostoso, comecei a pensar que ele merecia ter um outro orgasmo também, visto que eu havia tido 3 e ele apenas um, então olhei um pouco para trás e falei para ele gozar bem gostoso.

Ele disse que ainda poderia me deixar feliz mais uma vez antes dele, e, quando fui perguntar de que forma eu conseguiria isso, ele, com os dedos da mão direita, foram no meu clitóris e começou a me tocar enquanto penetrava rapidamente e mordia delicadamente a minha orelha direita. Logo que ele começou a me masturbar uma onda de choque/calor começou a percorrer da minha cabeça até a metade das coxas, diferente de tudo que eu senti antes, ou seja, era uma nova fase. Ele deu um novo gemido de prazer bem no meu ouvido e eu, delirando por saber que estava proporcionando aquilo para ele.

Então, poucos segundos depois disso eu fechei meus olhos e só senti aquela avalanche de prazer chegando. Fiquei mais uma vez quietinha até sentir toda a explosão, fazendo com que eu desse mais um grito/gemido, porém dessa vez mais gemido que grito. Eu já estava até um pouco rouca de tanto gemer. Ele ouvindo aquilo parou de me masturbar e, violentamente foi bombando dentro de mim, dando uma série de gemidos gostosos de puro prazer. Até que, dando uma série de bombadas fortes seguidas ele de um gemido forte e alto, uma mistura de alívio de prazer.

Me abraçando por trás ficamos alguns minutos naquela posição, recuperando o fôlego e sentindo nossos corações pulsando. Quando olhei para trás, ele sorriu e me disse: não falei que ía te convencer a vir aqui? Eu sorri maliciosamente e falei para ele com bom humor: seu idiota.

Referência do Anúncio ID: 99059b292221ecdf

Não há Tags

224 visualizações, 0 hoje

  

Uma Comentário para “Edição de vídeo com aventuras”

  1. Olá.
    Dúvidas, críticas ou sugestões:
    isadoragrc94@gmail.com
    Obrigada.
    Isadora.

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: isadoragrc
  • Membro desde: 25 de novembro de 2015

Contos publicados por isadoragrc

Últimos itens anúnciados por isadoragrc »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: cirilo, 348 Guests, 37 Bots