Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Ela deu pra o padre

  • Publicado em: 23 de fevereiro de 2016 10:11
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Numa cidade dessas de interior estava pra mudar de padre, pois o que estava não poderia ficar ele estava muito doente e hospitalizado. Então outro padre foi designado. E quando ele chegou foi recebido por uma dessas beatas da igreja aquelas velhas que são ratos de igreja ne e participam de tudo na igreja. O padre Antônio foi parar a casa paroquial. Onde se alojaria e organizaria umas coisas, pois amanha já teria missa pra ele fazer.
No dia seguinte ele foi fez a missa e ao final a beata se aproximou e apresentou a irmã dela, uma coroa gostosa aparentava ter uns 303 anos por mais ou menos , a mulher tinha um peitão e um bundão e a cintura fina mas o padre não olharia pra isso e sim para os motivos dela estar ali. Então a beata disse que ela ia se confessar amanha e se chamava marta. O padre disse que estaria esperando ela .
E no dia seguinte durante a tarde ela apareceu pra se confessar e Antônio a esperava, entraram no confessionário e ela falou de seus erros com algumas pessoas e ate ai tudo bem, ela continuou e foi falando dos vícios e desejos impulsivos. Que ela sentia falta de alguém na vida dela e talvez por isso ela estivesse pecando. Ele deu uns conselhos, e disse a ela que se ela precisasse poderia voltar. Eles saíram e diante do padre ela se ajoelhou e pediu a benção ao padre, ele viu o decote dos peitões dela e ficou olhando, mas ele não pensou em nada. E ela foi embora.
No dia seguinte ela resolve passar de novo na igreja pra falar que não disse tudo que queria dizer, o padre ficou surpreso e disse então se quer falar pode dizer. Eles foram para a sacristia e ela começou a dizer que fazia tempo que ela estava só. Ela sentia falta de um parceiro alguém que fizesse companhia a ela e matasse os desejos dela. ela disse que passava noite e noites sonhando com um homem moreno se pegando com ela. o padre perguntou porque ela não arrumava um namorado, mas ela disse que estava difícil alguém que agradasse ela. e os homens que tinham na cidade já eram casados ou eram muito novinhos. o padre disse; acho que seu mal é a falta de relacionamento, ai o ela perguntou se ele já tinha namorado antes de ser padre ele disse que sim e aproveitou cada instante. Ela estava sentada de frente pra o padre e cruzou as pernas e perguntou de que tipo de mulher ele gostava, ele disse que qualquer uma estava boa, e pegava com forca mesmo.
Ela deu rizada e ele ofereceu um vinho, ela aceitou e ele perguntou quantos anos ela tinha, era 34 e o padre disse, nossa nem parece, ela disse; acha que já estou passada? E ele disse; não, não a senhora esta muito bem pra idade que tem.
Ela perguntou se ele não fosse padre ele teria coragem de namorar ela e cruzou as pernas na gente dele(ela estava de vestido e sentada de gente pra ele), o padre respondeu que sim ao mesmo tempo em que olhava aquelas coxas morenas. Eles se olharam nos olhos e ela disse; então eu tinha que ter te conhecido antes ne padre pra gente fazer alguma coisa juntos.
Ela se abanou e disse que não ia beber muito pois o vinho dava um fogo nela. E mexia com a imaginação do padre que tinha suas fraquezas mentais. Ate que eles escutaram um barulho e era a irmã dela chegando pra limpar a igreja. Rapidamente eles saíram da sacristia. O padre disse que ela poderia voltar pra conversar se ela quisesse ou precisasse.
Quando ela chegou em casa encontrou a irmã dela que era uma das beatas e ela disse que precisaria viajar pra fazer uns exames, em lugar pequeno não se tem os médicos que a pessoa necessita. Então elas foram providenciar as coisas pra viagem e depois passaram na casa paroquial onde estava o padre, ela ia avisar que iria viajar. Ai o padre viu que precisaria de alguém pra na limpeza da igreja. E a coroa gostosa se ofereceu. E no dia seguinte ela foi pra igreja no final da tarde pra arrumar as coisas por lá. quando ela chegou ao padre estava de joelhos no altar rezando a igreja estava fechada ela entrou pelos fundos e ela não quis incomodar. E começou a varrer e as vezes ela se abaixava pra pegar alguma coisa. e teve uma hora que ela se abaixou bem na hora em que o padre parou a reza e abriu o olho e viu aquele decote enorme, aquilo mexeu como ele. O padre fixou encarando aqueles melões por uns instante ai ela se levantou.
Ele foi pra sacristia e ficou por lá lendo a bíblia, ai ela entrou lá pra arrumar as coisas. O padre botou a mão no pescoço pois sentiu umas dores. Ela perguntou se ele se estava bem e ele disse que sentia uma dor fina no pe do pescoço, ela pediu pra dar uma olhada rápida e botou a mão pra massagear. E viu que ele estava tenso. E perguntou se ele queria uma massagem. Ele pensou duas vezes mais aceitou. Ela começou a massagear os ombros dele. e perguntava no ouvido dele; esta melhorando, o padre ficou surpreso om a técnica da mulher e disse; nossa você tem mãos magicas . ela disse que era boa em passar a mão. E falava ao ouvido do padre; relaxe e deixe comigo, o senhor esta gostando? Ele relaxado já dizia logo isso é bom demais. Só que ainda tem a coluna e ela pediu pra o padre se deitar sobre o carpete que tinha ali. Pra massagear melhor, e ele se deitou de bruços e ela montou por cima dele encostando a buceta na bunda dele e massageando o meio das costas.
Ele sentia as mãos dela e a buceta que ela encostava nele fazendo seu pau crescer, ele não ia pedir pra ela parar e nem ia dizer o porque e deixou ela terminar. Quando ela terminou ele se levantou tentando disfarçar o pau duro mas ela notou e ficou impressionada e fez vista grossa. Ele disse que estava melhor e ela olhava ele de cima a baixo. Ela disse que quando o padre precisasse poderia chamar ela pra qualquer coisa e continuou a varrer.
No fim de semana ela apareceu na casa paroquial, quando o padre abriu a porta ele ficou surpreso vendo que era ela, e nas mãos tinha um bolo que ela veio trazer para o padre, como uma gentileza. O padre pediu pra ela entrar. e aproveitaram pra conversar, e ela como sempre com suas roupas chamativas e decote matador. Fazia o padre olhar pra ela com olhos de desejo, uma hora ele nao iria aguentar. E o padre perguntou como ela estava, e ela dizia que ainda estava na mesma situação, doida por um homem, e o padre dizia paciência uma hora aparece. E ela dizia que al via a hora disso acontecer. E ela também disse que precisava de um emprego.
Ai o padre deu uma ideia e chamou ela pra faxinar a casa paroquial onde ele morava e ele pagaria a ela e marta amou a ideia e ao se despedir ela deu um abraço bem forte no padre ele sentiu aqueles peitões pressionados contra ele. Ela deu um beijo no rosto dele e pediu desculpa. Mas ele não ligou e disse que ela poderia vim na segunda.
E na segunda Antônio saiu pra igreja pra cuidar dos afazeres, e marta foi pra faxina, e quando o padre chegou ao meio dia que entrou na casa. Lá estava ela de joelhos limpando uma mancha no chão com aquela bunda enorme pra cima, o padre olhou e sentiu a excitação o extinto. Ele ficou olhando ate ela se levantar e se virar e ver ele ali. Ela ficou sem jeito e perguntou o porque ele estava ali parado. Ele não negou e disse. Estava observando você trabalhar, ela disse o senhor me assustou, e ele disse; não ligue só queria saber se estava indo tudo bem e pelo que vejo esta indo tudo ótimo.
Outro dia ele chegou em casa e viu a porta do banheiro entre aberta e deu uma espiada nela, ela estava se vestindo, e de repente ela olhou pra porta e viu o vulto do padre saindo. Ele estava na cozinha disfarçando mas ela tinha visto, então ela saiu do banheiro e foi ate ele puxar conversa.
Marta_ oi Antônio, o senhor chegou cedo.
O padre respondeu com a voz meio tremula dizendo sim.
Marta_ o senhor sempre me assusta quando chega assim. E ele ate tentou disfarçar e disse
Padre_ assustar? Como? Só fiz isso uma vez.
Ela olhou serio pra ele e dizendo me desculpe mas te vi.
Ele pediu perdão e não deveria ter feito isso. mas ela disse que não se preocupasse isso era o de menos no momento, e perguntou a ele a quanto tempo ele não via uma mulher, e ele disse que já fazia muito tempo e é claro que batia aquela vontade de agarrar uma mulher. Marta disse que intendia a situação do padre e olhava ele de cima a baixo, e perguntava se era difícil resistir a essas tentações ele ficou um pouco nervoso e disse que estava ficando um tanto difícil. Ela se aproximou com aquele decote enorme e perguntou se poderia ajudar em alguma coisa ele disse que por hora não.
Ela disse; o senhor deve ficar morrendo de vontade de ter alguém assim como eu, acho que agora o senhor me entende. E era por isso que estava me olhando, sei que agiu por impulso, mas isso é coisa da carne e faz parte de nos. Ela foi encostando no padre e ele não se mexia só olhava pra os peitões dela.
Ela ficou bem pertinho do dele, quase em cima. e continuou falando; não sei em você mas tem horas que o desejo em mim é tão forte que acaba se eu for saciada. Ela botou as mão nos ombros do padre ele já se sentia atraído por marta. Sentindo ela encostar nele. Ela aproveitou pra confessar outras coisas a ele. E foi dizendo que as vezes ficava se alisando a buceta a noite no banho desejando um carinho especial. E perguntou se ele se sentia assim também. o padre só balançou a cabeça dizendo que sim. e ela disse que poderia ajudar e que se ele precisasse de alguma coisa era só pedir que ela poderia dar pra ele. E pegou a mão dele, olhou ele nos olhos e o abraçou forte dizendo; me desculpe pelo transtorno. O padre sentiu aqueles peitões encostar nele naquele abraço e ela e olhou pra ele e disse o senhor gostou do que viu no banheiro? Ele balançou a cabeça dizendo que sim. ela perguntou; se eu não tivesse te visto me olhando o senhor estaria ate agora me vendo. Ele balançou a cabeça dizendo que sim. ela disse não imagino que um padre desejasse tanto uma mulher, pegou as mãos do padre e botou na cintura dela e aos poucos foi o abraçando dizendo; agente se completa. E foi dando uns selinhos nele ate que virou um beijo de língua bem dado. O padre agarrou bem ela dando uns pegas. mais ele resistiu e parou dizendo eu não posso e saiu pra se arrumar pra ir a igreja. Mais tarde ele não esqueceria a sensação de chupar marta.
Quando foi mais tarde marta veio falar com o ele na igreja, pedir desculpas e ela agiu por impulso e perguntar se ele ainda iria querer que ela arrumasse a casa da paroquia ele disse que sim afinal ela precisava do dinheiro e não tinha problema algum.
Ela continuou a ir fazer o serviço dela, e o padre Antônio estava na mesma, via aquela mulher ali na cozinha dele e comia ela com os olhos só que agora ele disfarçava melhor. Vendo ela de vestido fino ou calça colada sem falar o decote. e ele nao esquecia o beijo que deu nela. Nos dias seguintes caiu uma chuva pesada e marta descobriu que precisaria detetisar a sua casa, então ela foi pedir um adiantamento ao padre. e ele perguntou o porque, ela disse que ia detetisar a casa dela e não poderia dormir lá e iria pra pousada por uma noite. Só que o padre não recebeu seu dinheiro ainda. E não poderia tirar do dinheiro da paroquia. Ela ficou meio aperriada, mas o padre deu uma solução e disse que ela poderia ficar lá por duas noites. Mas poderia haver problemas se alguém visse ela lá. então o padre deu um jeito e durante a missa ela foi pra lá e já ficou pra dormir.
Quando o padre chegou em casa era mais de 10 horas da noite, e nem a procurou e foi trocar de roupa e depois foi ate o quarto dela pra dar uma olhadinha. E lá estava a morena deitada de bruços com um shortinho minúsculo enterrado na bunda e uma blusinha com alças fininhas amarelado. A visão deixou ele hipnotizado desejando aquele rabo. A porta abriu um pouco rangendo. Ela acordou e olhou pra trás e viu o padre olhando ela. e perguntou o que ele fazia ali olhando pra ela. ele se aproximou da cama e pediu desculpa e veio só dar uma olhada se estava tudo certo. Ela disse que não tinha problema não, ela ate esperou ele chegar mas ele demorou então ela se deitou.
Ela pediu pra ele se aproximar e disse que não tinha problema, ela deixava ele ver ela, o padre comia ela com os olhos. Ela notava isso e disse; o senhor estava a me olhar que nem naquele dia lá no banheiro. Ele balançou a cabeça dizendo que sim. ela começou a passar a mão no próprio corpo seduzindo o padre ainda mais.
Ele ficou de joelhos sobre a cama e disse; só quer ver mesmo? Ele ficou sem ação, e ela se aproximou mais e perguntou de novo se ele queria só olhar. Ele estendeu a mão e botou no rosto dela e foi alisando e descendo lentamente ate os peitões, descendo pra cintura dela. agarrando-a e beijando ela, ele desceu logo as mãos pra o rabão dela. grande e macio. Ele sentou na cama e ela foi pra o colo dele. o padre chupava o pescoço dela e ela delirava com a sabedoria do padre na pregação. Ela ficou em pe de costas pra o padre que pegava e beijava aquele rabão dela. depois ele levantou e abraçou ela por trás fazendo ela sentir a vara dele. ele já foi dando umas bombadas. Ela disse que não imaginava que o padre a desejasse tanto. Ela desceu a mão pelo corpo dele pegou na rola por cima do shorte. e ficou acariciando. E disse; como esta dura, me mostra.
Ele abaixou o shorte revelando a vara grossa apontada pra o céu com 18cm. Ela disse; posso fazer algo por você ele balançou a cabeça dizendo que sim. ela disse; se você não gostar me fala viu. E pegou a rola dele e segurou firme e foi lambendo a cabecinha. O padre foi se derretendo de desejo. Logo ela foi abocanhando a cabeça. Levando o padre ao nirvana total e assim gozou na boca dela. ele pediu desculpas mas ela disse que nao tinha problema e cuspiu o esperma do padre. ela perguntou se o padre se sentia melhor ele disse que sim. ai eles foram pra cozinha e ela fez algo pra eles comerem antes de dormir.
No dia seguinte ela foi ate o quarto do padre ele ainda dormiu e estava de pau duro ela ficou olhando, ate que ele despertou ela parou de espionar e desejar a rola dele. ele levantou como se nada tivesse acontecido. Ela terminou de faxinar e voltou para a casa dela.
passou uns dias e ela foi se confessar ao padre e disse; que não esquecia a rola dele na boca dela e ficou querendo ver ele de novo. o padre disse; perguntou se ela poderia ir trabalhar no sábado ela disse que sim, mas já entendeu que ele queria ela lá. ele disse que lá eles conversariam melhor. E quando chegou o sábado ele foi pra lá e quando o padre chegou foi lá no muro. E ela estava lavando roupas ele foi e usava um vestidinho. Ele ficou olhando ela por trás e quando ela terminou já era fim de tarde e ela ia embora quando o padre disse fique. Ai ele perguntou se ela ficou com vontade de ver a rola dele de novo, ela disse que sim o padre levou ela pra o quarto. e levantou a bata mostrando a rola pra ela. ela se ajoelhou e pegou e começou a punhetar. E depois começou a chupar ai o padre foi e tirou a bata toda e o shorte, cueca.
Ela chupou um pouco, e disse; que estava com tanto tezao. E sentou no colo dele beijando ele. O padre botou as mãos por debaixo do vestido dela pegando na bunda nas coxas. Ele pediu pra ver ela sem roupa, ela levantou e baixou o vestido ficando só de calcinha e sutiã, quando ele viu a buceta inchada dela se ajoelhou e começou a beija-lá e mordiscar.
Ele pediu pra chupar, e ela abaixou a calcinha mostrando a buceta gordinha dela. ele deitou ela e abriu as pernas dela. contemplando a buceta dela molhada. ele começa a lamber e ela respira fundo nas chupadas sentindo a língua do padre subir descer e entrar. depois ele foi pra cima dela e ficou roçando a rola na rola na buceta dela. passando a cabeça bem na divisão da xoxota. ele abriu mais as pernas. quando o padre pegou a pica pra botar nela. Ela disse; devagar, ele perguntou se ela era virgem ela disse que nao mais fazia muito tempo que nao dava. Ele disse que teria cuidado e botou a cabeçona na entrada da buceta e foi empurrando devagar ele estava tensa ao sentir aquela vara invadir sua xoxota. quando a cabeça entrou ela suspirou o padre perguntou se ela estava bem. Ela disse que sim. ele continuou a meter ate topar os ovos ela dizia num tom de suspiro que a pica era grande. depois de um tempo comendo ela assim eles mudaram de posição, ela ficou de quatro e empinou bem o rabão o padre segurou firma na bunda dela e mandou roladas forte que estralavam nas bombadas, depois ele deito e ela sentou na vara. tirou o sutiã e botou o padre pra mamar enquanto ela rebolava subia a descia na rola dele. a cama balançava com as cavalgadas dela. ele segurava firma no rabão dela. ela sentava pra entrar tudo e sentia cabeça bater fundo dentro dela. ele não parava de mamar nos peitões. Ela começou a galopar devagar sentindo cada centímetro da penetração ele sentiu o que iria gozar e disse a ela, mas ela não saiu de cima e disse; goze ai mesmo, vai. O padre explodiu em esperma dentro dela. ela sentia os jatos de gozo. E gozou também. agora a gala escorrida melando toda a virilha do padre. ela caiu cansada por cima dela a rola latejava dentro dela.
Quando eles levantaram foram tomar banho juntos, e ficaram passando sabonete um no outro e a rola do padre sobe de novo. ele sentou no vaso e ela sentou na rola e ficou pulando. Depois ela levantou e ele pegou ela por trás ela empinou aquele rabão e o padre abriu a bunda dela e botou a rola, mas não estava entrando direito. Ai ele passou sabonete na pica e no cu dela e empurrou ai sim começou a entrar ela sentiu a pica entrar. O padre encaixou atrás dela. e foi bombando no rabão dela ate gozar no cu dela ate gozar. depois disso o padre largou a batina e viu que estava no lado errado da vida e largou a batina e casou com marta.

Referência do Anúncio ID: 50556cb4d14c859c

Não há Tags

3778 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: adrianosacana, Homem com Pegada, 80 Guests, 26 Bots