Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Encontrando a ex boa de cama

  • Publicado em: 28 de maio de 2017 17:55
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Voltei depois de muito tempo por que a faculdade tá sugando toda a minha energia vital portanto eu praticamente não estou botando meu pé na rua, mas nesse dia que eu resolvi finalmente voltar a viver um pouco valeu realmente a pena e já vou contar o motivo. Domingo passado fui para o bar com uns amigos pra assistir ao jogo do meu time e tomar uns gorós pois sempre bom se embriagar. Cheguei lá com uma amiga minha e sentamos em uma mesa e pegamos lugar esperando o resto da galera chegar. Ok, pessoal foi chegando eis que eu olho pro lado e me surge um figura conhecida. Quando eu olhei de novo pra tentar lembrar quem era eu preferia de verdade não ter olhado por que a diaba era minha ex. Na mesma hora o cu trancou e eu só rezei pra ela não perceber que eu estava lá. Ela estava acompanhada de uma galera também, torci pra ela ficar muito entretida por lá. Assim que todos os meus amigos chegaram já pedimos a primeira rodada das brejas e o jogo já ia começar. Primeiro tempo bem encaminhado, jogo empatado, eu já estava levemente alterada e meus amigos todos rindo na mesa, gritando feito um bando de besta. Avisei que eu ia no banheiro e fui, na hora que eu ia fechar a porta minha ex segurou e não me deixou fechar, MALDITA. Ok, cumprimentei e ela veio entrando na porra do banheiro e eu me perguntando o que desgraças estava rolando ali. Eis que ela fecha a porta, tranca e começa a conversar comigo.
-Sabe, a gente terminou, mas se tem uma coisa que eu nunca esqueci foi das nossas fodas.
Nessa hora eu já sabia o que que a praga queria e parando pra pensar real, nossas transas eram tudo de bom e quem nunca colou figurinha repetida no álbum não é mesmo rs. Mas eu não ia entregar nada de mão beijada pra ela e comecei a me fazer de difícil.
-Paula (nome fictício que usarei aqui pra representar a the mônia), o que você tá querendo? Será que dá pra agilizar que o segundo tempo já vai começar.
-Eu tô querendo você, e eu sei que você tá me querendo também. Deixa eu te levar pra casa depois do jogo, eu tô sozinha hoje. Vamos dar uma relembrada nos bons momentos, sei que você ainda gosta de pensar neles tanto quanto eu.
AAAAAAAAAAAAA era impressionante o efeito que essa menina tinha sobre mim desde sempre, o sexo com ela sempre foi fenomenal, nisso a gente sempre teve muita sintonia e era o ponto forte do nosso relacionamento com certeza. Ela começava a falar e eu já começava a ficar molhada. Maldita seja. Ela terminou de falar e já chegou mais perto de mim, me deu um beijo e aí já começou tudo a esquentar. Puta que pariu já tava uma confusão dentro da minha calça, que ódio que eu tava sentindo dela. Decidi finalmente ceder e beijar ela com toda a minha vontade, passar a mão naquele corpo (que por sinal continuava gostoso igual da última vez que a gente transou) e disse pra ela que ok, poderíamos ir pra casa dela quando o jogo acabasse, mas que eu não queria que meus amigos me vissem com ela, então eu ia dar uma despistada neles quando o jogo acabasse pra poder conseguir ir embora sozinha e encontrar ela do lado de fora do bar. Eu tava me sentindo um pedaço de bosta ambulante pq havia caído na lábia dela novamente mas agora era tarde. Só uma transa, e eu tava precisando dar uma relaxada. Voltei pra mesa tentando disfarçar o fogo que tava dentro da minha calça e voltei a beber pq era o que tinha pra fazer. Assim que o jogo acabou lancei uma desculpa esfarrapada pros meus amigos e fui encontrar com ela do lado de fora do bar. Fomos pra casa dela. Chegando lá ela não deu tempo nem pra gente terminar de entrar no apartamento, já foi logo me jogando na porta, me deu um beijo do jeito que ela sabia que eu gostava, segurando na minha nuca e puxando meu cabelo, apertando minha bunda. Eu adorava a pegada dela, sempre me deixou excitada muito rápido. Ela já foi me levando pro quarto e me deitou na cama, ela beijava meu pescoço, me dava chupões e segurava no meu peito enquanto rebolava por cima de mim e eu já tava doida querendo ela no meio das minhas pernas. Tiramos nossas roupas e ela disse:
-Quero te pedir algo que eu não tive coragem de pedir na época que a gente namorava.
-Então pede.
-Abre as pernas e começa a se masturbar pra mim.
O que porras essa menina tava fazendo? Eu queria ela no meio das minhas pernas, se fosse pra gozar sozinha tinha ido embora pra casa e assistido pornô.
-O que você ta querendo? Só preciso que você me chupe, por favor. Eu tô aqui única e exclusivamente por isso. Você sabe o tanto que seu oral me deixava doida.
-Faz o que eu tô te pedindo, ou eu não vou encostar em você hoje. E eu tô falando sério, você sabe que eu tô.
E ela tava mesmo. Resolvi fazer o que ela tava pedindo, tô na chuva é pra molhar. Comecei a me tocar e eu já estava completamente encharcada. Não demorou muito e ela subiu em mim. Pediu pra eu continuar me masturbando enquanto ela me olhava nos olhos. Ela sempre foi essa vagabunda, gostava de me dar prazer mais do que tudo. Continuei me masturbando e ela me olhando com uma cara de safada que tava me deixando com mais tesão ainda.
-Sabe, eu sempre quis ter você se masturbando pra mim na minha frente. Nossa, como você é gostosa e hoje eu vou te foder todinha como nos velhos tempos. Vai ser minha putinha igual na época que a gente namorava. Eu sei que você adora.
Ela me deu um tapa na cara e eu adorava aquilo, puta merda como eu adorava.
-Goza pra mim, goza nesses dedos que depois eu quero sentir teu gostinho.
Depois dessa cena toda que ela armou, tudo que ela me falou eu já tava explodindo de tesão e não demorou pra eu gozar igual tinha muito tempo que eu não gozava. Ela pegou meus dedos e chupou eles olhando pra mim. Logo depois me pediu pra ficar de 4 pra ela e foi o que eu fiz.
-Sempre gostei de te ver nessa posição, tua buceta é maravilhosa e a tua bunda fenomenal. Te olhar desse jeito me deixa com mais vontade ainda de te chupar.
-Então me chupa. Chupa essa bucetinha vai, me lambe todinha. Eu quero gozar gostoso direto na sua boquinha.
Ela começou a me chupar e era exatamente como eu lembrava, que oral maravilhoso. Ela me chupava e metia a língua dentro de mim, enquanto apertava a minha bunda e me enchia de tapas. Não demorou muito e eu senti meu segundo orgasmo chegando.
-Eu vou gozar. Agora, não para. Faz tua putinha gozar gostoso igual você sempre fez, faz safada.
Gozei na boca dela e caí morta na cama. Ela me matava, sempre. Ela deitou em cima de mim e começou a me beijar, pude sentir meu gosto na boca dela e como eu adorava aquele beijo.
-Você quer um cigarro?
-É óbvio que eu quero um cigarro.
Ela me trouxe um cigarro e pediu que eu sentasse na cara dela. Eu rebolava na boca dela enquanto gemia e fumava aquele cigarro que por sinal eu tava precisando muito. Enquanto isso ela se tocava e eu anunciei que iria gozar de novo. Gozei, deixando a cara dela toda meladinha e ela soltou um gemido alto que eu entendi como sendo o orgasmo dela também. Deitei na cama e fiquei lá morta mais uns 10 minutos, fumando mais um cigarro com ela, até que eu peguei minhas coisas, vesti roupa e fui embora.

Meu contato pras MENINAS que se interessarem: gatinhal1@outlook.com
Pode me mandar e-mail que a gente troca experiências e etc, mas só falo com meninas.

Referência do Anúncio ID: 32590e73732b1dd

Não há Tags

1619 visualizações, 0 hoje

  

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 96 Guests, 14 Bots