Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Escrava domestica 3

  • Publicado em: 24 de junho de 2004 10:39
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Oi pessoal! Quem já leu meus contos anteriores, já sabe como me tornei escrava do meu patrão!Bem, como já disse recebemos uma carta da familia que ia chegar e o patrão ficou desesperado, pois teríamos que nos comportar. Na noite que antecedeu o dia da chegada do pessoal, fizemos uma farra pela casa, enquanto a patroa dormia tranquila em seu quarto. Ele ficava sentado no sofá, segurando aquele cacete delicioso com uma mão e a outra um copo de vinho. Eu desfilando nua, de saltos altissimos, dançando, esfregava meus seios na cara dele, molhava os peitoes de vinho e entregava na boca dele e ele sugava, mamava como louco, eu batia na cara dele com os seios e ele vibrava (como já disse ele sempre foi louco por seios e por isso deixei que ele aproveitasse bastante das minhas mamas aquela noite). Eu ajoelhava no chão e mamava naquele cacetão duro, chupava, ele quase gozava na minha boca. Eu vinha dançando, abria as pernas e ele sentado, esfregava a bucetinha na cabeça do cacete e o meu patrão gemia de tesão, babava, dizia mil besteiras. Depois ia sentando devagar no cacete e ele quase que gritava de tesão. Eu cavalgava no cacete, batendo com as tetas na cara dele e ele gemia como louco, não acreditando de estar comendo uma mulher tão gostosa (ele sempre falava isso). Trepamos a noite inteira, uma chupação, lambeção, em todos os buracos, tetas vermelhas e marcadas de tanto serem mamadas. Virei a bunda e esfreguei na cara dele, que lambeu, chupou muito meu buraquinho e eu fiquei doida para que ele me arrombasse o cuzinho com aquele cacete enorme, delicioso. Mas resolvi deixar ele louco e disse que só daria o cuzinho a ele, quando a familia fosse embora, aí ele ficou doido, tentou me pegar a força, quis me bater, me mordeu o corpo todo, me deixou marcada, mas eu continuei com a minha decisão, mesmo porque eu queria ver ele babando por mim todos os dias. Quase amanhecendo, fui tomar um banho e ele me disse que ele queria me dar o banho o que concordei e fomos para o banheiro, onde aprontamos mais um pouco. No dia seguinte chegou a familia. Era a filha, o filho com a esposa e 5 crianças que ficavam em casa o tempo todo e não deixavam o vovo um minuto sozinho e qdo saiam queriam levar o vovô e a vovó junto. Eu ficava nos afazeres domesticos, agora devidamente vestida sem mostrar nada, mas não aguentava mais ficar de roupa, já que estava acostumada a andar pela casa sempre nua e com a bucetinha sempre molhada, só de pensar no cacetão do patrão. Um dia eles saíram e depois de um tempo, ouvi o barulho do carro entrando novamente na garagem, olhei e vi meu patrão entrando apressado…imediatamente tirei o avental, fiquei nua e qdo ele entrou pela porta adentro, me viu daquele jeito, me abraçou desesperado, dizendo que estava morrendo de saudades e começou a me chupar as tetas desesperado, descendo me chupando a bucetinha, mas não podia demorar pois o pessoal estava esperando do outro lado da rua, me chupou ainda um tempo e saiu correndo tremendo e eu fui me esfregando nele até a porta. Tenho muito pra contar ainda, me aguarde!!! Beijos

Referência do Anúncio ID: CT-000020509

Não há Tags

8684 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: Tula
  • Membro desde: 16 de junho de 2004

Contos publicados por Tula

Últimos itens anúnciados por Tula »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: jcasaleiro, 91 Guests, 6 Bots