Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Eu na cidade com titias

  • Publicado em: 6 de agosto de 2006 15:31
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Deixei minha família na fazenda e fui morar com minhas tias em goiania, que cidade grande, muito bonita, minhas tias eram irmãs do meu pai solteiras, nunca se casaram, moravam juntas desde que meu vô faleceu e minha vó, eu nem tinha nascido ainda, as duas vivam bem lá, uma era dona de uma escola e a outra professora, as duas era sócias, lembro que mandavam muitos presentes para mim, quando cheguei elas tia Vera foi me buscar na rodoviária, uma morena clara baixinha, 1,60 de altura, cabelos negros, passa tinta na cabeça, era do tipo gorda, tinha seus 65 anos de idade, peituda, bem cuidada, cheirosa, não era bonita não, mas vestia bem, entrei no carro e fomos, ela super legal comigo, falava que eu ia adora mora aqui pois tinha muita coisa e lugares legais para ir, e se divertir a noite. Chegando lá passamos no colégio para pegar minha tia para almoçar conosco, minha outra tia a Carmem já era magra tinha o peito pequeno mas era bem mais velha, cabelos já embranquiçados, muito mais ruga pelo no rosto, tinha 70 anos de idade, muito cheirosa, veio me cumprimentou deu um beijo no meu rosto e entrou no carro se curvando perto de mim, pude sentir o seu perfume, tinha pouca bunda, pequenininha, sequinha, deu vontade de rir na hora. Fomos embora apresentou o meu quarto, era o ultimo do fundo para entrar tinha que passar pelo da tia Carmem e o da tia Vera, todos os quando uma ia tomar banho pedia para não atravessar no quarto, ficava na sala quieto assistindo tv ate elas trocarem de roupa, percebi que minhas tias gostava de usar calcinhas de bichinhos, ursinhos, borboletas, cachorrinhos, e como elas era cheirosas, um dia estava dormindo e elas chegaram do serviço e pensaram que eu não estava em casa, acordo com o barulho dos chuveiros, elas tinha ido tomar banho, cada uma tinha seu banheiro, eu usava cada semana um, fiquei quieto e quando desligou o chuveiro passou uns minutos ouço as duas conversarem sobre mim, a tia Vera disse que as calcinhas dela estava ficando fora do lugar, será que eu esta mexendo nelas???? Já tia Carmem ficou rindo e disse que o que eu ia fazer com uma perereca de uma coroa tão velha como ela, as duas riram e pararam de converçar besteira, tia Carmem fala que sentia falta de ficar pelada pela casa, foi ai que abro a porta do meu quanto e quando saiu pego as duas peladinhas, elas se assustaram ficaram paralisadas me olhando, quando caiu a ficha se enrolaram no ededron, passei e elas ficaram brancas, fui para sala e liguei a tv, mas não tirava o pensamento das duas, uma tinha a perereca raspadinha, já a outra tinha poucos pelos na maldita, quando elas trocaram de roupas vieram converçar comigo, pediram desculpa, falaram que não sabiam que eu estava em casa, falei a elas que eu estava incomodando,, tirei toda a privacidade que elas tinham, elas falaram que não, disse que sim, pois se eu não estivesse as duas poderiam estar andando peladas pela casa, sem ninguém para atrapalhar, podiam estar peladas ali agora, mas não…a minha tia olha para mim e me diz que eu não atrapalhava nada, disse então porque você se cobriu quando me viu? ela falou pq tinha se assustado, falei então agora você pode tirar sua roupa, mostra para mim que eu não sou um empecilho para vocês, ela ficou sem graça, disse que não tirava pois estava fazendo frio, fechei a porta, pode agora, tia só tem nos três, eu tiro mas se você tirar também, olhou para minha bermuda e foi desabotoando a blusa, minha outra tia Vera a mais gordinha falou que não ia tirar e saiu para o quarto, me deixou sozinho com a tia Carmem, ela tirou a blusa pude ver seu peitinho bem pequeno, tinha pouca massa, o bico dele cobria toda a estenção, percebi que eram caídos, mas queria mamar aquelas tetas, ficou de ficou apenas de saia, pediu então que era para mim tirar minha camiseta, tirei ela rápido mesmo, agora minha bermuda não conseguia disfarçar o volume do meu pau, tinha muito tempo que eu não pegava um coroa, adorava coroa, nunca tinha esquecido a perereca peluda de mamãe, mas a da titia raspadinha me deu um tesão doido, quando ela desabotoou sua saia e ela caiu no chão pude ver ela com uma calcinha cheia de borboletinhas, ela me olhou e disse agora tire sua bermuda meu filho, que eu já tirei a minha sai, vem a que titia, ela levantou seus pés do chão se desembaraçando da saia ficando um metro de mim, pedi a ela que tirasse minha bermuda, ela ficou sem jeito, falou que não, cheguei mais perto e coloque a mão dela no calção ela disse que não podia que tínhamos combinado que ela tirava a dela e eu tirava a minha, falei tia é só descer assim, e abaixei fazendo ela ver o meu pau, e puxei de novo, ela ficou pasmada, perdeu ate o jeito de falar, você me deixou sem jeito, fui e apaguei a luz, e tirei minha bermuda antes de chegar perto dela, ela estava próxima do sofá, fui me apalpando ate encontrar ela no escuro, tirava uma casquinha alisando seu corpo, falei que se ela não tirasse minha bermuda eu iria tirar a calcinha dela, eu abraçava ela por trás, na maior facilidade, o corpo dela se encaixava direitinho no meu, já baixei um pouco sua calcinha, e subi minha mão de novo passando nos seus seios, posso tia tirar sua calcinha, ela disse você já tirou quase tudo, você esta sem sua bermuda, falei que não, ela com tom mas serio, mas com uma voz afegane falou que não era para mentir para ela, puxei sua mão para baixo e disse pode conferir tia, se estou falando a verdade ou não, ela foi com a mão bem devagar quando encostou ela segurou passando a mão por toda extensão acho que foi para ver o tamanho, coloquei minha mão em sua perereca, estava molhada, era raspadinha, passava a mão na sua perereca, massageando, ela tinha aos lábios para fora, grandes, ela gemia baixinho e falava porque estava fazendo aquilo, não podia, era pecado, ela era minha tia, e ainda por cima a mais velha, meu filho tenho mais idade que sua mamãe, faz isso não…..ai…ai….ai, estava enfiando o dedo e tirando e passando o pau na sua bundinha, pego a mão dela e coloco no meu pau, ela na queria, Pega nele titia, segura ele, ela vai com a mão e segura, que delicia tia, aperta ele, amassa, estica e puxa a pele dele, ela nossa tem muito tempo que não pego em um pau tão duro desse jeito, isso pode ate machucar, tia quero te mamar, ela virou os seios para mim, abocanhei todos dois cabiam tudo dentro da boca, fui descendo ate a perereca dela, estava cheirosa, muito diferente da minha mãe, achei muito rápido o grelinho dela, ela gemia em cima do sofá, falei que queria colocar meu pau dentro dela mas ela não aceitou, disse que queria gozar e pedi a ela para mamar no meu pau, ela começou mas fez vomito, disse que era nojento d+, meu pau tinha gosto de xixi, e estava melando na boca dela, então me masturbou no sofá gozei no seus peitos, ela ficamos ali um pouco deitados abraçados no sofá, ela por cima de mim em um clima bem gostoso, depois que terminou a novela fomos deitar, deixei ela na cama dela, ajudei ela a se arrumar, dei um beijo na boca dela e disse se ela não iria tomar banho ela falou que era melhor não!!! queria dormir com o cheiro da minha porra, e virou para o cantinho e se cobriu, fui deitar nem dormi direito sentindo o cheiro dela na minha mão, cheirava morango, tuti-fruti, queria comer aquela coroa de qualquer jeito, tinha que bolar um plano fabuloso para pegar, e faze ela sentar na minha vara, fiquei pensado e peguei no sono, acordei de madrugada sonhando com tudo aquilo e tive que me masturbar…. gozei feito doido.

No outro dia acordei elas já tinha saído, as duas tinha indo para escola, e voltavam so no final da tarde, era a hora de botar meu plano em pratica, tinha imaginado fazer uma massagem nela… deixando ela peladinha no final para fazer tudo que queria.. que se dane minha outra tia iria comer ela perto da outra se ela caise na minha hoje. Fiquei assistindo tv esperando ela chegar, quando era 4:00 hrs chegaram as duas, reclamando que o dia tinha sido muito difícil, minha tia gordinha disse que estava com uma dor no corpo, ia ter que fazer uma massagem, olhou para mim e falou que eu poderia fazer massagem nela, falei que não dava conta, nunca tinha feito isso, ela falou sorrindo o que mais você não fez menino?? Fiquei sem entender, mas me prontifiquei a ajudar, posso tentar o que acha tia Vera? Tem que ser com cuidado, bem devagar, vou sentar nesta cadeira e você começa a me massagear, bem aqui nos meus ombros, o tecido do vestido era muito grosso, estava atrapalhando, ela desabotoou três botoões, deixando os seus ombros a mostra, ficou um pedaço de seus seios também para fora, mas ela estava com sutien, fiquei vendo aquilo e massageando, por muito tempo ate que meu pau ficou duro apontando na minha bermuda, sentia a pele dela pregando do suor, minha tia estava quase dormindo e nem percebia nada, desci mais um pouco seu vestido deixando mais a mostra seus ombros com isso os seus seios estava 90% para fora, não resisto e desço mais minha mão passando pelo seu pescoço, olho na cozinha minha tia estava fazendo jantar, nem estava ligando para cá, acho que não queria mostrar que estava com saudades da minha rola, enfio a minha mão e passo no reguinho, no vão dos seios dela, ela continua dormindo, volto minha mão para os ombros, mas queria ir mais fundo, a vontandade era pegar nos seios coloca-los para fora e mamar bem gosto, as fantasias foram passando pela minha cabeça e a tentação foi tanta que desci minha mão e enfie por cima do sutien sentindo os seios dela, nesta hora ela acordou, olhou e me viu naquele estado, tirei minha mão sem graça, não sabia onde enfiava minha cara, meu pau estava duro, ela me olhou viu o meu estado, e me perguntou se queria fazer massagem pelo corpo todo dela, pois eu era muito bom para fazer massagem, e foi tirando o restante da blusa e deitou nas almofadas no chão, tire sua camisa também, você esta muito tenso, tirei e fiquei só de bermuda, o sinal de meu pau era visível, ela ficou impressionada, percebia seu nervosismo, virou se de costas e abri minhas pernas me agachando por cima da sua bunda que não era pequena e comecei a massagear, agora ela toda, subia e descia minhas mãos e meu pau se esfregava na bunda dela, ela fingia que não importava, sua saia ia se levantando, estava delicioso aquilo, ela não dormia, fechava os olhos quando eu apertava o meu pau sobre sua bunda e abria quando dava uma folga, desabotoei o sutien dela com a preção que estava fazendo sobre suas costas, ela nem se reagiu perguntei se estava gostando, ela falou que sim, foi então que falei pedi para virar pois suas costas já estava toda vermelha, me levantei e peguei um pote de creme para a pele que estava na instante e quando virei ela já estava de barriga para cima, tinha uns seios lindos parecido com o de mamãe mas o bico era roxo e maior, eram mais firmes, mais arredondados, meu pau não amolecia, me sentei na sua perna na medida do joelho e comecei a passar o creme na mão,meu mau nesta hora apontava em direção ao teto da casa, ela olhava disfarçadamente, virei o tubo de creme espalhando pelo corpo dela, fiz questão de passar eles por cima do seu peito, mas pedi desculpas e ela disse que não tinha nada não depois era só espalhar, massageei toda sua barriga, nos ombros, mas consegui tirar os olhos dos seios dela, quando fui para os seios dela, ela me perguntou porque tinha deixado eles por ultimo, falei que não era os últimos pois tinha que fazer nas pernas também, mas tinha deixado para fazer com mais calma, pois eram mais delicados, e eu tinha achado eles muito bonitos, pareciam de porcelana, ela sorrio e me perguntou você acha isso tudo deles??? Comecei a passar a mão subindo e descendo, tipo masturbando os seios dela, pego no bico e com sacanagem falo para ela nossa tia esta durinho!!! Ela fala o que você acha menino que eu sou de ferro, você também não esta ficando para traz não meu filho e olha para minha bermuda, mas tia sou um garotão ainda e nunca tinha pego, apertado, sentido isso tudo na minha mão, e passava minha mão neles, ela fechava os olhos, passei minha boca, e comecei a passar minha língua no bico fazendo uma chupeta, ela começou a gemer, abocanhava ele todo, chupava, babava, colocava os melões dela tudo na minha boca, fui com a mão e desabotoei suia, ela não falava nada, ficava se retorcendo no chão, enfie minha mão por passando em sua perereca sua calcinha estava molhadinha, puxei a calcinha sentindo os pelos e o suco dela nos meus dedos, enfie meu dedo ela fechou as pernas, comecei um movimento bem gostoso, tiro o meu pau para fora e coloco ela para pegar, ela me masturba so um pouco, e pede para que eu deixe ela mamar na minha rola, sento no sofá e ela vem e abocanha, grito minha outra tia, ela vem correndo da cozinha e vê a sena, fala que quero mamar vocês duas, juntinhas aqui neste sofá, minha tia se levantou, terminou de se despir, arregaçou se no sofá e fui com minha boca e mamava, a perereca dela toda, suada, toda melada, ela urrava, falei que queria que ela sentasse no meu pau, ela se levantou e sentou por cima de mim e cavalgava, pulava, meu saco doía com suas batidas, ela sentava sem dó, e ela não era magrinha não, subia e descia com vontade, foi ate que gozei dentro dela, ela se encheu com minha porra, ficamos sentados ela por cima de mim, abraçados com nossos corpos todos suados, logo meu pau estava duro de novo, coloquei ela de quatro no sofá e fui com minha rola, agora colocava toda minha força e com minhas mãos apertava os seios dela, ela adorava ser mau tratada, se sentir menor, debaixo de mim, o prazer dela era tanto quando eu a chamava de vaca, puta, piranha, ela parecia subir nas nuvens, me diz quanto tempo querida voe não recebe isso, ai meu filho tem muitos anos que eu não sinto isso, esta nossa brincadeira durou uns 40 minutos, quando já estava quase gozando disse que queria gozar nos seios dela, ela virou sentou se no sofá, abocanhou o meu pau e quando comecei a gozar, recebeu o primeiro jato na boca, e o restante pelo corpo, fique exausto no sofá, ela se levantou juntou sua roupa, me agradeceu pela massagem e foi tomar banho…. minha outra tia disse que me queria também, queria que eu fizesse ela sentir prazer, pois tinha muito tempo que não gozava, ontem senti muita vontade de te dar, mas fiquei com medo pois sou muito velha para você, mas me provou que já sabe muito bem, quase acabou com a Vera….. quero você também para mim lindo….. depois conto como foi com elasss……..

Referência do Anúncio ID: CT-000029992

Não há Tags

7399 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: cirqueira
  • Membro desde: 16 de maio de 2006

Contos publicados por cirqueira

Últimos itens anúnciados por cirqueira »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: isabellaexb, 227 Guests, 16 Bots