Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

exibicionista

  • Publicado em: 9 de novembro de 2004 13:11
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Exibicionista

Durante o namoro e até um pouco depois de casados eu não deixava minha esposa usar roupas provocantes, pois morria de ciúmes dela, com o tempo e a convivência fui percebendo que uma das minhas taras era justamente observar o olhar de desejo/cobiça de outros homens em minha Taty, que é linda, loura mignon, 1,65 m, seios pequenos, cinturinha fina, coxas grossas, bumbum volumoso e xaninha sempre depilada. Com doze anos de casamento já realizamos muitas fantasias. Vou contar apenas uma das últimas que conseguimos realizar durante uma viagem à casa de meus pais no interior do estado, como moramos em Curitiba fizemos a viagem mais longa passando por uma cidade em que não retornaríamos tão cedo, lá escolhemos uma loja de roupas femininas em que se encontrava apenas o vendedor. Taty já sabendo de minha tara escolheu apenas roupas transparentes e provocantes, começando pelas camisas ela saía do provador e ia conferir num espelho maior, deixando o vendedor devorando com os olhos seus peitinhos lindos e sua tatuagem de beija-flor no seio esquerdo totalmente visíveis sob o tecido transparente. Quando começou a provar os vestidos eu pensei que o vendedor perderia o controle pois era como se minha querida esposa estivesse apenas de calcinha fio dental cor de carne na frente do sujeito, ele não se agüentando comentou sobre a beleza de seu corpo, atiçando mais ainda o sujeito Taty pediu para ver mais modelos, o que foi prontamente atendida, quando o vendedor trouxe mais vestidos ela simplesmente abriu a cortina apenas de calcinha fio dental e provou todos os vestidos pedindo a opinião minha e do vendedor a cada nova roupa. Quando decidimos as roupas que seriam compradas o vendedor pediu para ver minha esposa sem a calcinha, aí ela sem pensar duas vezes tirou a peça entregando ao sujeito e mandando ele deitar no chão esfregou a xaninha depilada por sobre o corpo dele especialmente sobre o volume considerável no meio da calça, como Taty estava bem excitada sua xaninha estava ensopada molhando a roupa do sujeito, ela não agüentando mais de vontade sacou o pau dele fora das calças e enfiou de uma só vez pra dentro de sua xana gulosa e faminta de pau, o sujeito então passou a meter com vontade enquanto acariciava os peitinhos dela até que não agüentando mais segurar esporrou com vontade, Taty insatisfeita e com a porra escorrendo de sua xana debruçou no balcão me pedindo pra comê-la , coloquei meu pau de uma socada só aproveitando a porra que melava sua xana, xingando-a de puta devassa, devoradora de paus, ao que ela respondia com gemidos de tesão, aproveitei pra enfiar dois dedos em seu rabinho gostoso até que tirei de sua xana e enfiei em seu rabo quando então ela passou a ter orgasmos seguidos gritando pra não parar de foder seu rabo, com toda aquela fodeção chegou o dono da loja que sem perguntar já foi tirando as calças exibindo um pau bem grosso e sem cerimônia pos na boquinha de Taty, fazendo-a engolir todo o pau coisa que ela adora fazer, até que ele resolveu deitar embaixo dela enfiando sem piedade aquele pauzão em sua xana, ela foi ao paraíso tendo dois paus metendo gostoso nela, pra ela parar de gritar e gemer alto o vendedor fez ela fazer um boquete até que não agüentando mais gozamos um a um dentro dela, após um merecido descanso Taty vestiu um dos vestidos novos mais curtos sobre o corpo nu e melado de nossas porras, e continuamos nossa viagem. Na saída desta cidade havia barracas de frutas, bem no meio de uma longa reta parei o carro e deixei Taty ir sozinha escolher algumas frutas, o rapaz que tomava conta da barraca teve uma ereção imediata já que minha linda estava apenas e tão somente com o vestido transparente sem nada por baixo, exibindo ao rapaz seu corpinho lindo que não conseguia ficar com os olhos parados admirando minha linda que por sua vez exibia ora de frente ora de costas como se estivesse nuazinha. Como o rapaz não conseguia se articular Taty livrou-se do vestido, e começou a acariciar-se, colocando um dedo na boca esfregava nos biquinhos dos seios, apertava as mamas, passeava as mãos no corpo todo se acariciando sem cessar, passando por suas coxas grossas e seu bumbum lindo se demorando para nosso deleite, até que chegou na xaninha depilada, esfregando o clitóris com dedos molhados e frenéticos se misturando com seu suco que já ensopava sua xana, colocando um dedo nervoso dentro se estocando e passando a enfiar dois e logo após três dedos até culminar em um orgasmo maravilhoso, quanto Taty abriu os olhos viu me masturbando e prestes a gozar, aí me chamou, sem vacilar enfiei meu pau em sua xana numa estocada só, soltando dela gemidos de prazer, passei a estocar sem dó e piedade com bastante força sua xaninha gulosa, Taty para não perder o equilíbrio enlaçou-me com suas coxas grossas, eu louco de desejo e de fome de seu corpo não parava de meter em sua xoxota chamando-a de puta e devassa ao mesmo tempo que chupava seus peitinhos lindos e acariciava seu bumbum chegando a enfiar dois dedos em seu rabinho, ela começou a gozar novamente, revirando os olhos cravando as unhas com vontade em minhas costas, me chamando de tudo quanto é nome pedia para eu não parar de fode-la, queria que eu a fizesse gozar sem parar, seu gozo chegava a nos molhar, até que avisei que ia gozar, ela mais que rapidamente sacou meu pau de dentro dela e abocanhou com uma voracidade que eu nunca tinha visto ela fazer antes iniciando um boquete maravilhoso, até que gozei abundantemente em sua boquinha linda depois de engolir todo meu sêmen ela ainda deixou meu pau limpinho e pronto para outra. Foi aí que lembramos do rapaz que estava encostado numa árvore e se acabava numa punheta sem fim, sem parar de nos olhar. Taty pegou o vestido e nuazinha foi para o carro jogando o vestido no banco de trás, só colocando ele quando chegávamos em nossa cidade para deleite meu, pois Taty ficou o tempo todo se exibindo pra mim e para o pessoal dos postos de pedágio, chegando em casa pus o carro na garagem e quando imaginei que iríamos para nosso quarto minha esposa me surpreendeu novamente fazendo uma chupeta divina deixando meu pau quase estourando de tesão sem perder tempo ela montou em mim e começou a descer devagarinho engolindo meu membro com sua xana depilada, quando sentiu que meu pau estava todo dentro dela ela passou a cavalgar-me em principio devagar até chegar a uma cavalgada frenética se acabando num orgasmo delicioso para que seus gritos não chamassem a atenção de algum vizinho beijei sua boca suculenta segurando seu corpinho delicioso pelos quadris continuei a estocar sua xoxota até que também gozei gostoso, ainda ficamos um tempo descansando para finalmente entrarmos em casa e podermos continuar.

Referência do Anúncio ID: CT-000021658

Não há Tags

6837 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

Contos publicados por kristalbllue

Últimos itens anúnciados por kristalbllue »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 63 Guests, 13 Bots