Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Fodida Feito Uma Cadela

  • Publicado em: 12 de julho de 2004 20:57
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Os últimos raios de sol ainda brilhavam no horizonte e eu estava nua na beira do barco olhando as ondas do mar, livres, leves e soltas, era exatamente assim que eu me sentia naquele instante, livre no meio do oceano nua em pelo, sem nada a esconder, leve, pois estava satisfeita e até mesmo a brisa do mar me possuía e eu sentia prazer, olhava para minha buceta exposta, os lábios ali à mostra e o meu cuzinho ardido de levar rola, aquilo me inebriava e meu marido me olhando apaixonado, curtindo cada pedacinho do meu corpo, e solta, pois afinal estava me sentindo toda melada, toda aberta e pronta para continuar a ser consumida, caminhei em direção ao outro lado do barco, a parte de trás, Léo me abraçou e nos beijamos apaixonadamente, ele lambia minha lingua, sugava ela dentro de sua boca, ainda estava com o paladar de porra nos lábios e isto o deixava ainda mais alucinado, ele acariciava minha bunda, abrindo minhas nádegas e sua rola já estava dura, que delicia beijar meu marido daquele jeito, de repente senti uma lingua no meu cuzinho, enquanto Léo abria minha bunda ao Maximo, nem olhei para trás, apenas fechei os olhos e deixei meu marido chupando minha lingua e outro homem lambendo meu cu, que delicia, olhava ao longe e apenas via o oceano, como era gostoso estar livre para gozar, depois de alguns minutos sentindo aquela delicia da lingua dos dois me possuindo, Léo me virou e me abraçou por trás, então vi que a lingua gostosa que me chupava o cu era de Ronaldo, que então se levantou e passou a me beijar na boca, alucinadamente, Léo acariciava minha bunda e dizia que eu era a puta mais deliciosa do mundo, enquanto Ronaldo pincelava a rola na minha buceta, que gostoso ser o recheio daqueles dois machos, Ronaldo pediu para Léo abrir minha buceta para ele entrar, pois sentia muito prazer quando via ele me expondo, Léo colocou os dedos próximo da minha buceta e arreganhou para Ronaldo enfiar a rola, Léo lambia minhas orelhas e mexia o cacete no meu bumbum, Ronaldo segurou o pinto e foi penetrando, eu e Léo olhávamos a pica sumir dentro da minha buceta, e eu sentia um prazer enorme com a rola entrando e inflando minha bucetinha, era delicioso ver aquela rola enorme entrando gostoso, Ronaldo me beijava a boca e socava o pinto no fundo da minha buceta enquanto Léo me lambia a nuca e as orelhas, era delicioso ser possuída daquela forma: toma na buceta gostosa, você me enlouquece, que gostoso foder essa xana, olha só corno como a pica entra gostoso na bucetinha dela, cara você tem uma mulher deliciosa, que gostoso toma rola cadela safada, toma pica meu anjo gostoso, Ronaldo falava isso e erguia os braços mantendo apenas a rola em contato com o meu corpo e socava gostoso, não consegui agüentar aquilo muito tempo e gozei na vara dele, avisando Léo que ia gozar: Isso minha deusa, goza gostoso, adoro ouvir seus gemidos de prazer, goza sem pudor minha safada, goza pra mim goza! Isso gostosa goza na minha rola sua putinha sem vergonha! Ronaldo enfiava a rola com gosto, que delicia sentir aquele pinto no útero e meu marido apertando minhas tetas, Ronaldo agarrou meus seios e chupava os bicos me fazendo tirar os pés do chão com suas estocadas e o tesão de ter os bicos sugados, gozei aos prantos e ele não se dava por vencido continuava a socar a rola com a mesma força: Quero socar muito nessa buceta, quero foder muito você morena, que delicia, Léo foi se abaixando e encostou o rosto na minha bunda, abriu minhas nádegas e passou a lamber meu cuzinho, que gostoso, Ronaldo me beijava como um apaixonado e sua rola continuava a me foder gostoso, então ele me pos sentada na borda, via aquela água toda escorrendo para deixo do barco um frio na barriga, ele segurou minhas pernas abertas e a rola entrando gostoso na buceta, sem nenhum impedimento ele socava a pica que entrava deslizando pelas minhas entranhas, era possuída ao extremo e ele me olhava nos olhos para sentir todo o meu tesão, eu podia sentir cada pedacinho da sua carne a me possuir, e adora olhar, a rola entrando inteira, os pelinhos da barriga de Ronaldo tocavam no meu clitóris enquanto o corpo da rola inteiro estava socado dentro de mim, sentia seu saco batendo no vão das minhas pernas e depois a rola saindo um pouco mais da metade, para em seguida entrar vigorosa novamente, não existe nada mais gostoso para uma mulher que a sensação da rola entrando lá dentro, era delicioso e sentir a lingua do meu marido lá em baixo lambendo meu rabinho, sim agora meu cu estava totalmente aberto e Léo lambia no anelzinho, que estava ainda vermelho e um pouco assado de tanta rola que tinha levado, era uma delicia sentir sua lingua ali naquela região, e Ronaldo metendo na buceta me falando todo tipo de sacanagem, eu estava alucinada e com as mãos me apoiando na beira, levei na nuca de Léo e empurrei para debaixo de nós dois, ele agora mexia a lingua como se fosse uma cobra, o saco de Ronaldo batia em seu queixo, aquilo me deixava cada vez mais alucinada, e Ronaldo aumentou as estocadas, dizendo em meu ouvido que ia gozar, pedi que enchesse minha buceta de porra, ele mexeu com mais força e gozou lá dentro em espasmos, me apertando contra seu corpo fazendo a rola entrar ao Maximo, sua porra molhava meu útero, ele ainda estocou mais algumas vezes e deixou a rola cravada na minha buceta, enlacei ele pela cintura e nos beijamos alucinadamente, Léo ainda lambia meu cu e acariciava as bolas de Ronaldo que gemia em meu ouvido ainda gozando alucinadamente, relaxei as pernas e ele tirou o cacete de dentro de mim, Léo virou-se de frente para minha buceta, abriu os lábios e viu escorrer porra quentinha, levou a lingua em minha xana e chupou gostoso, sem nenhum pudor, eu soltei um gemido de tesão indescritível, Ronaldo sentindo o tesão daquele instante, puxou uma das minhas pernas e ficou segurando para que Léo pudesse enfiar a lingua dentro da minha buceta, ele lambia toda a porra que escorria e enfiava a lingua na minha buceta, meu marido me proporcionava o maior de todos os prazeres que podia imaginar, se submetendo daquela forma, agora mais que nunca éramos cúmplices da mesma fantasia, Ronaldo dizia baixinho em meus ouvidos que nos adorava que éramos tudo de bom e sua vara já tomava proporções novamente, Léo lambeu toda a minha buceta, depois levantou e nos beijamos como dois amantes do sexo, meio desnorteado pediu a Ronaldo que aquele instante ficasse entre nós, Ronaldo entendeu na hora a importância e a sensibilidade de tudo aquilo e suspirou como se estivesse leve como eu estava, já não tínhamos luz do sol, mas ouvíamos gemidos dentro do barco, Érica estava sendo comida lá dentro, loirinha gemia que era uma delicia, Ronaldo passava a mão pelo meu corpo, me acariciando a buceta e os bicos dos meus seios, eu não conseguia conter o desejo, eu queria mais, mais rola, queria fazer sexo sem parar, Estava de costas para ele sentindo sua vara em minha bunda, Léo nos olhava de frente e sua pica babava pois ainda não havia gozado, Ronaldo percebeu sua excitação e disse que ele merecia gozar gostoso, que gostaria de assistir ele me penetrar, Léo veio mais próximos e nos beijamos, Ronaldo apertava meus seios para ele mamar, peguei uma de suas mãos e levei em minha bunda, agora meu marido mamava minhas tetas esfregava a rola na minha buceta e Ronaldo esfregava na minha bunda os dois ficando alucinados e falando sacanagens ao meu ouvido, já podíamos ver a luzes ao longe, Léo abria minhas nádegas mostrando sua vontade de me ver sendo enrabada novamente, então disse ao seu ouvido: coloque a rola dele na minha bundinha, ele me beijou fechando os olhos levou a mão na rola de Ronaldo que gemeu na hora, Ronaldo abriu meu rego e Léo direcionou a pica de nosso amigo no meu cuzinho, mas na posição que estávamos não conseguia penetrar, Léo continuava a segurar a rola de Ronaldo que estava excitadíssimo, então pedi que se sentasse no chão, ele se deitou e ficou segurando a rola eu me ajeitei e fui sentando em sua vara, a rola foi entrando fácil pois eu já estava dilatada, quando preencheu meu cu eu comecei a rebolar de vagar, Léo veio por cima e foi entrando em minha buceta, novamente eu estava com duas rolas dentro de mim, acabada mas com muito tesão, ficou a cargo de Léo as estocadas, enquanto eu rebolava com o cu totalmente preenchido, era gostoso demais sentir aqueles dois homens dentro de mim, nos mexemos por alguns instantes deliciosos mas nenhum de nós conseguiria agüentar muito tempo, pedi que eles gozassem em minha boca, e rebolei feito uma cadela, Léo tirou o pinto da minha buceta pois estava prestes a gozar, então fiquei de quatro e Ronaldo socou a vara no meu rabo com força: toma cadelinha safada, que rabo gostoso, de quatro pude ver que estávamos chegando na margem e abri mais a bunda para poder sentir logo um gozo delicioso, gemendo feito uma cadela gozei novamente, Ronaldo tirou o pinto do meu rabo e batia punheta alucinado, Léo o acompanhava, o primeiro a gozar foi Ronaldo, ele direcionou a rola na entrada da minha boca e eu fiquei lambendo suas bolas com a lingua esperando o leite, ele gemeu e se contorceu enchendo minha lingüinha de porra, para em seguida abocanhar sua vara mamar gostoso sem nenhum pudor, depois da rola limpinha e já flácida e ele quase sem forças, Léo espirrou porra na minha boca, não deixou nenhuma gota molhar meu rosto, pois havia pedido aos dois que gozassem dentro pois não queria me limpar, era só por o shorts pois estávamos quase chegando, bebi o leitinho quente deles e nos abraçamos, eu acariciava a rola dos dois e fiquei beijando um e outro e eles me apalpando, gente não sei explicar mas eu desejava mais, queria ver aquelas picas duras de novo, queria mais sexo ainda, víamos as estrelas no céu e eu desejando que a noite fosse o mais longa possível, Ivan saiu lá para fora e veio em nossa direção, ainda escutávamos Érica gemendo, então ele disse: Vamos esperar um pouquinho, um pessoal esta terminando de arrumar a casa, e já estão indo, ai teremos mais privacidade, e a Érica ainda tem de dar conta de mais um lá dentro, ô loirinha gostosa do caralho, tem uma fome de rola que nunca vi, Ivan estava de sunga, fiz sinal para ele que se aproximou, me ajoelhei e tirei a vara de dentro da sunga, ele gemia feito um puto eu estava ardendo de tesão, Ronaldo e Léo não agüentava mais, chupei o cacete de Ivan bem gostoso, bem molhadinho, babando na rola dele, aconchegando ela dentro da minha boquinha quente, ele fazia movimentos de vai e vem dentro da minha boca não agüentando de tesão, pedi rola na buceta, ele me encostou na beira de novo e meteu sem dó, como era gostoso ele me socando a buceta, eu gemia feito puta, Léo e Ronaldo sentaram no chão e ficaram assistindo, Ivan com a sunga arriada nas coxas metia na minha buceta bem fundo, e sugava minhas tetas, que gostoso ser possuída assim, ele meteu por alguns instantes e disse que iria gozar, eu olhei para Léo e pedi que fosse buscar mais alguém pois queria mais rola, ele se levantou e foi correndo chamar alguém que estivesse disponível, eu olhava sua bunda se distanciando, indo chamar outro homem para me foder e então mais um vez tive a certeza de ter me casado com o cara certo, ele era meu marido adorado que fazia questão de me proporcionar prazer, Ivan anunciou o gozo e tirou a rola da minha buceta, deslizei pelo seu corpo e esperei a porra de boquinha aberta, ele gentilmente não me sujou de porra, seus jatos foram todos dentro da minha boquinha, Léo voltava com Tiago que também já estava de sunga e camisa, eu terminei de lamber a porra na cabeça da rola de Ivan, me levantei e sentei na borda, me apoiando, com as pernas abertas chamei lânguida por Tiago, ele abaixou a sunga na altura das coxas e colocou na minha buceta, nos beijamos ardentemente enquanto ele fazia o vai e vem, que delicia eu já gozava na rola daquele muleque, e ele mexia com gosto, Ivan sentado no chão lambia os beiços, Léo se distanciou e foi chamar outro, Tiago metia com força agora e pediu para gozar na minha buceta, não deu tempo de responder e ele jorrou leite no meu útero, o bico dos meus seios estavam duros e eu ainda com fome de rola, avistei Rodrigo que veio pelado, Tiago ainda se mexia dentro de mim quando eu acariciava a rola de Rodrigo, pedi que metesse em minha buceta e me fizesse gozar, ele não pensou duas vezes, Tiago saiu e ele entrou, enfiou em minha buceta que estava encharcada de porra, que gostoso, quero os oito gozando na seqüência, enquanto Rodrigo metei na minha buceta gozada Léo vinha voltando com seu Milton, os dois ficaram bem próximos enquanto eu gemia de tesão, seu Milton acariciava a rola, Rodrigo gozou dentro da minha buceta em espasmos e ainda tirou a rola molhando meu umbigo, sem forças se sentou e ficou olhando seu Milton encostar a rola na entrada, minha buceta estava cheia de esperma que escorria, seu Milton não se fez de rogado e meteu gostoso sua rola grossa, eu só fazia agarrar ele pelas costas e deixar que me fodesse gostoso, com minha buceta quentinha e molhada de porra, cada estocada era um êxtase, olhar aqueles machos sentados no chão outros se masturbando ao nosso lado e principalmente meu marido vidrado de prazer, para mim era uma delicia, cada pedacinho de rola que entrava na minha buceta meus olhos brilhavam de tesão, Érica e Marcel vieram juntos lá de dentro e Roberto os acompanhava, tinham terminado uma transa a três deliciosa e todos eles estavam com as pernas bambas, isto reduzia minha chance de meter com os oito na seqüência, pois Marcel e Roberto não tinham condições, mas André veio fogoso, pois ainda tinha bala na agulha e claro, o dia iria fechar com chave de ouro, ou seja uma belíssima rola negra na buceta para me matar de prazer, seu Milton já dava sinais da gozada, tirou a vara da minha xana, desci na beira do barco e feito uma cadela vagabunda me ajoelhei, seu Milton gozou esporrando gostoso em minha face, sua porra quente e grossa banhou meu rostinho para delírio dos machos ali presentes, golfadas de porra, que escorriam pelo meu rosto e pelo quixo caindo um pouco nas tetas, ajolhada olhei para mim mesma, e vi que ali estava uma puta, uma vadia, na frente de nove machos safados e fodedores, claro a cena era deliciosa e todos davam sinais tímidos de excitação, pois já não agüentavam mais, porém André chegava brilhar os olhos, a vara lisa e retinha, cabeçuda e gostosa apontava para mim, sem cerimônias coloquei a língua na base do caralho e fiquei passando por baixo do prepúcio, ele gemia de tesão e os machos em volta incentivavam, vai mama cadela, chupa essa rola inteira vagabunda, quanto mais eles falavam mais vontade tinha de dar, ser arregaçada o Maximo possível, chupva a rola de André feito cadela no cio, quanto mais pau entrava na minha boca mais eu queria engolir, sem tirar os olhos de Léo, minha chupeta era uma homenagem a ele, eu mamava olhando em seus olhos e ele se deliciando vendo sua esposa querida chupando rola toda gozada, lambi as bolas de André e pedi na buceta, pois estávamos quase chegando, ele colocou a vara na entrada, todos os machos reverenciaram aquele momento, a pica foi deslisando para dentro da minha buceta molhada de porra e de desejo, cada pedacinho de rola que entrava eu gozava gostoso, ele apertava minhas tetas e pedia que gemesse mais ainda, cravei minhas unhas em suas costas e a pica tocou o colo do meu útero, tremi de tesão, André me segurou pelos braços e disse, treme vadia, e meteu a rola com força, sem dó nem piedade, suas desenvoltura era como se estivéssemos começando um dia de muita foda e não a última da noite já com todos acabados de tanto sol e sexo, André metia com paixão, seu saco batia na minha bunda e cada estocada eu gemia mais alto, ele se exibia dentro de mim, os demais pediam para ele gozar na minha cara e coisas do tipo arregaça a puta fode essa piranha isso dá o que ela quer grita cadela safada aquilo me deixava ainda mais vagabunda, fazia com mais prazer ainda, André separou minhas pernas e meteu sem piedade nenhuma, gozei na vara dele, apertando sua pica dentro de mim, ele nem conhecimento tomava socava mais forte ainda, os músculos da minha buceta não impediam a vara de arregaçar minha xaninha, mole e entregue ao prazer daquele macho ele anunciou o gozo, cai de joelhos e ele lavou meu rosto com porra, não acreditava que aquele homem gozava tanto depois de um imenso dia de sexo, fiquei com o rosto lavado de porra, enquanto todos se deliciava e me chamavam de vagabunda, Léo me puxou pelo braço, me abraços e me deu um ardente beijo de língua, para delírio de todos os presentes, que aplaudiram a atitude de marido, sem se importar com a porra no meu rostinho nos beijamos ardentemente, deixando nossas línguas entrelaçadas, enquanto todos iam se vestindo e se preparando para deixar o barco, pois dormiríamos aquela noite na chácara de um amigo de Ivan, eu estava saciada e com porra por todos os poros, Ivan disse que nem precisávamos nos banhar pois não havia mais tempo, na chácara teríamos água quente, fui gozada ao lado do meu maridão para a chácara, era delicioso sentir o leite dos machos escorrendo pelo meu corpo e meu maridinho ali do lado, se mostrando o homem mais feliz do mundo! Beijos a todos!

Referência do Anúncio ID: CT-000023033

Não há Tags

7854 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: ricbatera, 108 Guests, 35 Bots