Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Iniciação anal.

  • Publicado em: 6 de agosto de 2003 23:23
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

O fato que irei contar agora é detalhadamente verídico e aconteceu comigo há cerca de um ano. Sou muito bem casado com uma linda mulher e nos damos muito bem conjugalmente. Fazemos amor praticamente todos os dias. Eu sempre tive uma tara especial por sexo anal e sempre praticávamos, apesar de minha esposa reclamar da dor que sentia, pois possuo um pênis muito grosso.

Depois de ter enrabado várias mulheres, descobri que eu também sentia muito tesão pelo ânus e comecei a me masturbar com o dedo enfiado no rabo. O gozo era bem mais intenso. A curiosidade aumentava cada vez mais e comecei a enfiar objetos maiores no meu orifício e ia gostando cada vez mais. Apesar desse imenso tesão que eu sentia pelo ânus, nunca me imaginei ser penetrado por outro homem, não aceitando essa idéia de forma alguma.

Porém com o advento da Internet, pude conversar a respeito com outros homens e fiquei admirado como existe o lado feminino bastante oprimido em cada um deles. A minha vontade em ser penetrado aumentava a cada dia, mas não aceitava a idéia de praticar na real. Conseguia deixar muitos caras com bastante tesão em me enrabar, usando os chats. Alguns queriam marcar encontro, mas nunca aceitei. Mas com o tempo, a curiosidade aumentava e a cada dia eu semeava

a idéia de liberar o anelzinho pela primeira vez. Tesão eu tinha de sobra, mas faltava coragem, pois seria uma experiência nova. Tinha medo de tudo.

Num dado dia em que estava sozinho em casa, após assistir a um filme com cenas picantes de sexo anal, me bateu um extremo tesão e comecei a exercitar meu esfíncter. Me conectei à Internet e conheci um cara que me deixou com mais tesão ainda, era algo incontrolável. Ele tinha 20 anos e se dispôs a matar a minha vontade. Não agüentei e digitei o número do meu telefone para marcarmos um encontro naquela hora, para que o meu buraquinho fosse inaugurado. Durante o nosso papo, expliquei que queria apenas ser penetrado e mais nada. Lauro (nome fictício) fez questão de deixar claro que seu pênis era bem avantajado, mas que me penetraria com carinho, apesar do incontrolável tesão que tinha naquele momento.

Marcamos o encontro e, imediatamente, fui buscá-lo no local combinado. Ao chegar lá, ele reconheceu meu carro e foi logo entrando. Fiquei super sem graça, mas era tarde, estava decidido.

No caminho, fiquei muito ansioso e o frio na barriga aumentava a cada metro que eu me deslocava no carro. O medo imperava, mas tinha que acontecer, chegou o grande dia. Naquele momento, tinha pena de mim mesmo, pois tinha consciência de que iria doer muito. Ao chegar em casa, disse a mim mesmo: “tá feito, agora vou tentar relaxar”.

Quando tranquei minha casa, Lauro quis me agarrar logo e eu disse que iria tomar um banho primeiro. Fiquei bem limpinho e perfumado, e entrei no quarto só de cueca e disse: “vamos começar”. Conforme combinado na conversa no chat, deitei-me na cama de bruços e Lauro ficou completamente louco ao ver minha bunda. Começou a esfregar seu rosto nela alucinadamente. Com a respiração ofegante, começou a tirar minha cueca vagarosamente e eu ia facilitando. Quando fiquei completamente nu, Lauro me pediu para abrir as pernas, obedeci na hora.

Com as mãos separou minhas nádegas, deixando meu anelzinho totalmente exposto. Como um esfomeado, começou a lamber o meu cuzinho e eu ficava totalmente arrepiado. Era uma sensação maravilhosa, meu pau endureceu na hora, tamanho era o meu tesão. Sua língua entrava e saía no meu buraquinho totalmente melado de saliva. Empinei ainda mais minha bundinha para facilitar seus movimentos. Meu pau já começava a encharcar de tanto tesão.

Após alguns minutos nesse ato preliminar, Lauro pegou o KY, espremeu no dedo e lambuzou todo o meu anel. Sem estar esperando, senti que algo estava entrando no meu rabinho, era seu dedo. Ele movimentava de várias maneiras e nessa hora percebi que iria sofrer demais, pois não estava relaxado como deveria. Quando escutei o barulho da embalagem da camisinha sendo rasgada, tremi na base e meu coração começou a bater mais acelerado, pensei:”tá chegando!”. Olhei para trás e vi Lauro colocando a camisinha, seu pau era realmente muito grande e essa visão me deixou ainda mais tenso.

Enquanto ele lambuzava seu pênis com KY, abri ainda mais as minhas pernas e fechei os olhos. Ele direcionou seu membro e quando tocou no meu rabinho, senti o geladinho do KY. Meu pau endureceu como uma pedra. É agora. Diferentemente do combinado, Lauro não teve pena da minha virgindade e enterrou tudo de uma só vez. Senti muita dor, mas consegui resistir. Lauro iniciou um vai-e-vem e eu achei que a dor que sentia era devido a posição. Pedi para que tirasse e ele perguntou o por que. Respondi que queria ficar de quatro (aliás essa é a posição que mais me excita). Lauro tirou seu membro e senti um alívio. Coloquei meus joelhos na berada da cama, deixei meu tronco cair para frente, empinei bastante a minha bunda e disse: “me come. Lauro alisou toda a extensão de minha bunda, abriu meu cuzinho e colocou apenas a cabecinha. Achei maravilhoso e, enganadamente, pensei que não iria doer mais. Foi quando Lauro, com as mãos na minha cintura, empurrou com toda a força até o talo. Senti a cabeça do seu pau me machucando bem no fundo do reto e meu anel totalmente arreganhado na raiz de seu pênis. E um novo vai-e-vem dava início aos meu gemidos, só que dessa vez os movimentos eram mais bruscos e acelerados. Sentia seus pentelhos roçando na minha bunda. Instintivamente, para me livrar da dor, comecei a projetar meu quadril para frente. Inútil. Lauro me segurou firme e me puxou para trás com ainda mais força. Não tinha jeito, estava sendo enrabado por um macho. Estava com uma verdadeira tora cravada no rabo, indo e vindo num ritmo cada vez mais acelerado. E, acreditem, apesar da imensa dor, estava gostando. Quando se fica de quatro para um macho excitado, nunca devemos esperar receber carinhos e delicadezas. O melhor é relaxar o máximo possível. Quando o movimento de vai-e-vem ficou bem acelerado, pude sentir seu pau egrossar dentro de meu orifício. Lauro movimentava alucinadamente e gozou bem forte dentro de mim. Ao tirar seu pau, senti um alívio muito grande, mas queria mais.

Lauro jogou a camisinha encharcada fora e ficou vendo imagens eróticas no meu computador. E eu fui tomar um banho para relaxar. No banheiro, olhei para o meu ânus e pude notar que estava vermelho, aquela imagem me excitava ainda mais. Ao sair do box, Lauro já me esperava totalmente excitado. Ao perceber suas intenções, me virei de frente para a pia e apoiei meu rosto no mármore, arrebitando bem meu rabinho já castigado. Senti a cabeça de seu pau forçar a entrada de meu anelzinho, com as mãos abri minhas nádegas e a penetração ocorreu de forma impiedosa. Meu reto ficou todo preenchido com aquele enorme volume. O movimento começou novamente, procurei relaxar, mas a dor ainda imperava em minhas entranhas.

Lauro, habilidosamente, começou a masturbar meu pau enquanto me enrabava. A dor começou a dar lugar a um prazer alucinado, rapidamente senti que iria gozar e pedi para que Lauro largasse meu pau para que pudéssemos gozar juntos. Ele tirou sua mão do meu pau e continuou me bombeando cada vez mais forte. Abri minhas pernas para facilitar ainda mais os solavancos. Lauro murmurou: “que cuzinho gostoso! Que bundinha linda!” Estava realmente muito excitado.

Mesmo sem tocar no meu pênis, fazia um esforço enorme para segurar o gozo. Queria que tudo acontecesse simultaneamente. Ficamos nesse exercício por uns 5 minutos. Foi quando Lauro acelerou freneticamente seus movimentos e recomeçou a me masturbar, suspirando bem alto: “Vamos gozar!”. Com os rápidos solavancos no meu rabo e com uma gostosa punheta em meu pau, gozei como jamais havia gozado antes. Os esparmos pareciam que não iam acabar nunca, e a cada um deles pude ver jatos de espermas fulminantes ejetando da cabeça de meu pau. Nunca tive um gozo tão forte como esse. Cheguei a estremecer de prazer. Lauro ficou admirado ao ver o quanto sujei o chão do banheiro de esperma.

Nos separamos e sentia o meu corpo com um certo cansaço, uma forte ardência no rabo, mas me sentia realizado. Até o dia seguinte fiquei com essa ardência. Levei Lauro de volta para seu bairro e no caminho, ele me disse que quando eu quisesse repetir a dose, era só mandar e-mail. Porém por eu ter me mudado de cidade, nunca mais nos vimos. Se você é fã do sexo anal, seja homem ou mulher, que não tenha preconceito, e quiser se corresponder comigo, meu e-mail é dinhosat@ig.com.br. Sou um belo jovem de 29 anos e por ser casado, exijo sigilo absoluto.

Referência do Anúncio ID: CT-000014796

Não há Tags

7092 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 94 Guests, 18 Bots