Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

IRMÃS SELVAGENS

  • Publicado em: 28 de maio de 2002 05:01
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Vou usar outros nomes para não causar constrangimentos de nenhuma parte. Tudo começou quando eu fui pedir uns Cds emprestados na casa do meu colega , que mora logo no lado da minha casa, ou seja, vizinhos… Chamei ele , e quem atendeu foi Karen irmã de meu colega. Ela disse que ele tinha saído, tinha ido a casa do primo e só aparentava voltar tarde da noite. Fiz uma cara de desapontado e ela perguntou: “É só com ele?” e expliquei que queria uns Cds emprestados dele. E ela me convidou para entrar: “Pode entrar e pegar a vontade” , e fui… Karen estava vestindo uma bermudinha jeans curta que permitia ver parte de seu bumbunzinho e com uma camiseta com estampa. Logo que entrei pude ver que Patty, a irmã mais velha estava na casa tb… Estava lavando louça . Cumprimentei ela com um “oi” e fui correspondido tb com mais um lindo sorriso. Elas estavam sozinhas na casa. Fui guiado até a sala de estar onde se encontrava os Cds “Aqui tá os cds do Roni…” me indicando. Karen tinha 15 aninhos e Patty 17. Sempre achei as duas muito gostosas a partir do momento que passou a se desenvolver de corpo. Moramos numa espécie de Vila com casas de classe média a passamos quase a infância toda juntos. Sempre quando eu voltava do futebol tanto Karen como Patty me olhava dos pé à cabeça sempre com um sorrisinho extra. Apesar dos meus quase 18 anos na época ( 1996) já tinha o corpo bastante desenvolvido. Eu fazia o mesmo quando uma das duas vinha da aula de Educação Física. Voltando a história: escolhi os cds… e na hora que eu saindo em direção a cozinha Karen vinha em direção contrária e esbarramos! Meu braço em seu lindo peitinho e sua coxa em meu avantajado pênis (estava mole mais ela sentiu o volume) .Me desculpei e ela sentindo a situação ficou com o rosto todo vermelho .Ela sempre se parecia tímida demais Mas nunca eu esperava o que vinha depois daquela ninfeta. O rubor em seu rosto me tirou a esperança de algo que poderia acontecer ,novamente estava enganado. Quando de repente veio Patty e nos pegou um próximo do outro e perguntou de maneira irônica e sempre com um tom de sacanagem : “O q vcs tão fazendo aí hein?” Repondi : “Nada demais. Por quê? Tá com ciúme?” Ousei. “Logo vc ,Leo ,me traindo com minha própria irmã?!?” Ela tinha essa história de traição ….era uma brincadeira entre eu e Patty. Rimos da sacanagem e Patty perguntou se eu não queria escutar o cd ali na sala. Patty estava com uma calça de coton coladinha um pouco acima do joelho mas dava pra evidenciar tudo. Patty ligou o aparelho e nos espantamos o volume que tava o som “Esse Roni parece que é doido!” (Rony era o irmão das duas que tinha deixado o volume no máximo) Exclamou Karen enquanto sua irmã abaixava o volume do aparelho. Ao diminuir o volume percebi então que ela tinha botado um axé-music . “Mas vcs só escutam Bahia é? Não enjoam não?” Ela riu e se sentou no mesmo sofá que eu havia sentado.Começamos a conversar os três , Karen estava sentada no outro sofá. Papo vai, papo vem até que conversa foi parar em namoro . Karen perguntou se ainda estava com Sônia minha namorada na época, até me surpreendi… a Karen puxando essas conversas estranhei um pouco mas … enfim respondi que a gente deu um tempo ,reclamei que Sônia é muito ciumenta de tal modo que chega a ser possessiva… “a Sônia?” Indagou Patty. “Pois numa de nossas conversas ela disse que não é de fazer escândalos”. Debochei de Sônia e disse :”Quando a convido para ir num aniversário e ela diz que não pode ir ela só falta me dar porrada se digo que vou sozinho”! “Não entendo por que ela mentiu, todo mundo sente ciúme ” comentou Karen….. “Pois eu sou muito liberal” disse Patty de maneira insinuante .Aquilo me excitou muito. Para minha surpresa Karen foi ficando mais a vontade, deitou deliciosamente sobre o sofá. Enquanto o som bahiano rolava solto, até que Patty se levantou para aumentar mais um pouco o som aproveitor que estava em pé começou a dançar. Comecei a ficar mais duro ainda . Quando ela olhou pra mim notou que eu estava dando a maior bandeira, me envergonhei , mas depois nem liguei ela já tinha visto o inevitável, só esperei pra ver o que ia acontecer. Até que Patty saiu da sala logo em seguida saiu tb Karen. Aquilo era muito estranho… . 5 minutos depois elas apareceram. “Vc vai julgar quem dança melhor” afirmou Patty. Meio sem jeito confirmei:”Sem problemas”. E inciou-se o provocamento! Elas dançavam e rebolavam sem parar. Senti um nervoso estranho, meu coração batia forte. Elas já estavam bastante suadinhas ,que tesão! Apesar de naõ estar me movimentando eu tb suava em bicas , era o nervosismo!( se coloquem em minha situação, estava perto de um menage espetacular….) As bandidas percebendo minha situação me povocaram mais uma vez : “Vem Léo” disse Karen. A essa altura eu nem me surpeendia mais com que Karen dizia . E fui… embriagado pelo desejo .Ainda tentando disfarçar disse : “Vcs tem que me ensinar, tá legal?” Elas riram e concordaram . Parecia um sonho… já estava prevendo o que ia acontecer .”Já tinha visto vc dançar lá na praia , dançou bem lá mas agora tá precisando de aula”. disse Karen. “Vcs tem toda minha atenção” disse a elas. Eu realmente dançava muito mas só depois de algumas geladas . Dançamos até acontecer algo fantástico. Patty começou a esfregar a sua xana em minhas pernas …não bobeei …comecei a apalpar os peitinhos daquela teen. Karen e Patty era uma mestiçagem de que resultou em algo maravilhoso: Sua mãe era oriental e seu Pai brasileiro. As duas eram lindas,gostosas, magníficas…!!!! Karen era a mais que se parecia com a mãe já Patty tinha mais os traços nacionais. Voltando ao que interessa: ao ver a situação que se passava Karen veio ao meu lado e começou a me beijar ,foi um verdadeiro chupão que fiquei sem ar, aliás, quase não tinha ação,eu percebia que elas gostavam da minha falta de atitude, ainda estava custando a acreditar naquilo e foi aí que eu percebi qual era minha fantasia e que naquele momento estava sendo realizada. Patty disse para que Karen fechasse a porta da sala (que dava certo para a rua) . Karen foi … Comecei a passa língua no corpo de Patty que estava completamente suadinha . Comecei a beijar o pescoço dela tirando sua blusa, livrando-me do sutiã e logo me vi mordiscando seus biquinhos , chupando seus mamilos que ,naquele momento, estavam completamente durinhos. Estava adorando aquilo quando ela me puxou pelo cabelo e levantou até boca e nos beijamos com vontade, ao mesmo tempo Karen veio me abraçando por trás até suas mãos chegarem no meu pau. Ela tirou minha camisa beijou minhas costas foi tirando devagar minha bermuda fiquei só de cueca no meio da sala. Patty sabia como me deixar louco, começou a alizar o meu mastro, que a essas alturas estava duríssimo, por cima da cueca. Foi deslizando a língua no meu corpo até chegar na cueca E ficou mordendo o “dito cujo” por cima do pano. Enquanto isso Karen e eu caprichávamos no nosso beijo. Até que um certo momento Patty tirou a cueca de mim e exclamou :… “Nossa ele está no ponto” . Karen parou de me beijar e disse ‘Vamos nos acomodar’. Fizeram-me sentar no sofá e Patty chupou meu cacete sem dó ,de vez em quando ela dava uma mordidas de leve na cabeça, enquanto eu via Karen se despindo lentamente . Karen subiu no sofá colocou a calcinha pro lado e ordenou pra que eu chupasse sua buceta babando de tesão , ela colocou umas das perna em cima do encosto do sofá arreganhando aquela gruta Encharcada e faminta por sexo .Eu me fiz naquela maravilha dos deuses, Karen gozou gostoso na minha boca duas vezes, tão farto era o seu suco que ele chegava a escorrer pelo meu rosto e pingar em minha virilha. Karen fraquejou das pernas , não conseguiu ficar mas em pé e se sentou no sofá , enquanto Patty me masturbava ,fiquei alucinado! “Mais devagar, não quero gozar ainda” pedi a ela. “A festa tá apenas começando” disse ela a mim subindo no sofá , “Agora quem vc vai chupar sou eu!” completou. “Vou recompensar o q vc me fez!” disse Karen se despertando do duplo gozo e começou uma delicioso oral que compreendia cabeça, tronco e testículos, um verdadeiro banho de língua pra cacete nenhum botar defeito. Começei a chupar o grelo de Patty , ela urrava de prazer dizendo coisas engraçadas como : “Seu puto, chupa a minha xana , que eu vou foder esse teu pau até vc morrer,… vadio” . Disse a ela pra não falar muito alto pois os vizinhos podiam escutar… ela fingiu que não ouviu e começou a gritar “Tô gozando , vou gozar na tua cara, seu safado “…. cofesso que gostava daquilo. Eu tava suando muito no sofá e sugeri irmos pro chão . Patty discordou : “De jeito nenhum, vc é que vai pro chão”. Deitei no carpete e as duas começaram uma dupla chupeta Karen ficou com a cabeça e Patty com o tronco e bagos “quando vc for gozar avisa” disse Karen . Uma coisa que me deixou surpreso é de não Ter gozado diante de tanto prazer , acho que era tanto tesão que meus tubos seminais haviam entupido. Elas me davam um verdadeiro banho de língua. Saíram de cima de mim… e uma ficou deitada do lado da outra, e ambas abriram a perna e fui fazer o serviço…. . Ora beijava uma, ora beijava outra, chupava os peitinhos de cada uma até que cheguei nas duas bucetas . Karen delirava: “isso mete a língua gostosinho lambe tudo, vc é muito gostoso” já a Patty gritava: “Assim , meu safado, desgraçado, como vc sabe pagar o boquete numa xana” adorava quando ela falava essas coisas. Chupei as bucetas até cansar minha língua foi aí que eu resolvi penetrar nas irmãzinhas taradas. Foi um a foda papai e mamãe com as duas : A 1ª foi a Patty… ela me segurava pelo pescoço ,arranhava minhas costas , me prendia com as duas pernas com muita força pela cintura. Passei para Karen . Como era apertadinha aquela garota! Não pude resitir gememos de prazer os dois .A sensação que eu tinha é que aquela buceta estava esmagando meu pau de tanta apertada que era. Bombeie até que ela começou a gemer alto em seguida e ela gozou como nunca ,quando tirei meu pênis ele estava brilhando, todo lambuzado daquele gozo de Fêmea. Patty queria mais ,parecia uma máquina mortífera de foder , e eu tb ainda não havia gozado mas estava prestes a acontecer. Patty me tirou de cima de sua irmã e fez eu deitar já estava prevendo uma cavalgada, aquele foi um dos momentos mais eletrizantes daquela foda. Ela ajeitou o meu cacete em sua boceta sem tocar nele, fiquei impressionado com aquilo até que ela começou a esconder todo o meu pau dentro daquela xota nova e experiente, devagarinho, até engolido-o por completo. A partir daí ela começou um a aumentar o ritmo da foda , só pude curtir, como aquela fêmea sabia fuder!!! Não aguentando tanto tesão comecei a gemer alto . “Nossa Patty , como vc é rápida”!Exclamou Karen. “Vc ainda não viu nada. A gente tem muita coisa ainda pra fazer com esse vadio”. E era uma rapidez incrível mesmo. Eu não sabia se queria gozar logo ou queria demorar mais um pouco . Até que ela começou a falar palavras desconexas que não fazia sentido… era o seu gozo chegando mais uma vez . Comecei a sugar seus peitos foi a gota para que ela se desfalecesse em outro orgasmo. Com ela ainda emcima de mim ainda encontrava forças para movimentar os quadris enquanto Karen me beijava. “Agora é minha vez , quero ver se vc não vai gozar” cochichou Karen no meu ouvido.Pois não duvidava mesmo ,eu quase havia gozado com a Patty . Karen veio e abocanhou meu pau com sua gulosa e apertada buceta de uma vez só . Quase gozei apenas com a penetração . Ela continuou um sobe e desce decidido não da mesma rapidez da irmã mas era supergostoso , principalmente ouvir aquele barulho dos líquidos de nossos sexos se misturando. Era demais!!! Até que a ninfeta começou a falar coisas bem sensuais do tipo: “Agora goza, goza gostoso meu gato, quero teu leite só pra mim” … e ela ficou falando no meu ouvido, foi o limite! Gozei aos berros , ela assustada tapou a minha boca. Patty … sacana como sempre começou a bater palmas “Parabéns pensei que tu não fosse gozar…”brincou . Eu ainda me refazia do gozo e então elas me pergutaram se eu tinha gostado “Quase tive um enfarte, confesso que vi estrela!” As sacanas riram da minha cara. Eu estava acabado. Ainda com o sexo encaixado no de Karen nos cariciávamos , os três . Em nenhum momento ocorreu lesbianismo entre elas, apesar de eu não ter nada contra. Karen foi saindo devagar de meu membro conforme havia pedido a ela pois o pênis estava muito sensível após aquele o gozo intergalático. Foi aí que eu vi a quantidade de gozo que escorria pelas pernas deliciosas de Karen. Pensei que depois daquela não ia dar pra mais nada .Mas as coisa iam esquentar novamente. Fomos nos lavar ,ainda sentia gosto daquele líquido vaginal , aquele suco se ressecou na minha face e em meu queixo era difícil de tirar aquilo. Fomos ao banheiro e começamos a nos limpar. O telefone tocou. Patty foi atender . Enquanto me perguntava quem poderia ser. Foi quando Patty voltou esboçando um sorriso no seu lindo rostinho . “A titia disse que o Roni não vem dormir aqui hoje por que ele vai à uma festa lá perto da casa da titia e só voltara no amanhã depois do almoço” comemoramos!!!, dei um beijo em cada uma delas foi quando o menage recomeçou (nem preciso dizer que o meu mastro começou a dar sinais de vida). Enquanto eu beijava Karen , Patty vinha por trás apalpando minha bunda. Ela passou pro meu pau e começou a me masturbar enquanto Karen desceu rápido em direção ao pênis. Até que Patty começou a falar de novo aquelas baboseiras “Pau gostoso, tá gostando né seu puto miserável!?!” Comoçei gemer pois meu pau ainda estava meio dolorido da foda anterior ,dominados pelo prazer , fomos para o quarto das duas. Fomos pra cama da Patty , que, por sua vez previniu-se colocando dois lençois sobre a colcha da cama evitando manchas acusadoras no colchão, nos deitamos na cama e eu no meio daquelas duas poderosas fêmeas até que Patty me fez uma proposta estranha: se acontecesse qualquer coisa jamais eu poderia tirar o pau da sua boceta. Topei . Então a 1ª dessa vez foi Karen, ela veio por cima engoliu tudinho e começou o sobe- e- desce . Nós dois gemíamos de prazer , foi quando Patty veio por cima só que sentou na minha cara, “Agora vou foder a tua cara” disse a depravada. Era uma loucura Karen fodia meu pau e Patty fodia minha língua, vez ou outra eu passava a língua no cu da Patty . “Cuidado pra não matar ele sufocado!” brincou Karen Elas trocaram de lugar umas cinco vezes . Já estava ficando doido com a surra de bocetas que estava levando, até que Karen tirou a boceta melada de cima de minha cara, ficou do meu lado olhando eu e sua irmã trepar, até elas trocarem de lugar de novo. Patty com sua técnica infalível começou com seu palavriado sujo. A essa altura as duas já haviam gozado bastante . “Tá gostando …hein? ….safado… essa rola é muita gostosa de comer…. vc é meu…. tá escutando? E de mais ninguém.” Ela começou a me aplicar tapões , fortes mesmos !!! “A Sônia é mesmo uma besta , deixar essa rola gostosa dando sopa…” comecei respirar rápido e forte acusando que o gozo viria que demorou um pouco enquanto isso Karen já sabia o que fazer … amarrou as minhas mãos numa tira de lençol no esteio da cama . Foi aí que eu percebi a loucura que ia ser meu gozo! Ela ser inclinou até meu ouvido e perguntou se eu ia gozar respondi quase gozando que sim e ela disse ao meu ouvido… “Lembre-se do nosso acordo ok?”. Comecei a gozar berrando outra vez Karen me beijou fundo diminuindo a sonoridade dos gemidos . Mais Patty não parava de subir e descer… ela subia até a ponta do meu cacete contraindo os músculos vaginais esguelando o meu bem-te-vi soltava e descia rápido a sua boceta , se eu não tivesse gozado tudo bem , mas já havia chegado ao orgasmo era extremamente torturante eu com as mãos amarradas não podia fazer nada meu pau parecia estar em carne viva, sem a pele… ardia muito. Nunca pensei que fosse implorar par ela sair de cima de mim mas não mais suportando “Peraí , pára não aguento mais porra!” Ela nem ligava… E Karen rindo da minha situação : “Brincou com fogo …agora aguenta”. Até que Patty parou mas eu continuava de mãos amarradas . De vez em quando ela contaía a xota me fazia delirar . “Agora pára, tô falando sério” como se eu pudesse fazer alguma coisa… quanto mais eu reclamava mais ela me torturava. Até que eu fui me calando até que ela parou . Dormi feito pedra. Nem vi a hora que aquilo terminou. Me acordei já era de manhã e ainda tava amarrado . As duas dormiam abraçadas em mim até que eu acordei a Karen e pedi pra me desamarrar poios meus braços estavam doendo não quis nem pedir pra Patty. Sei lá do que ela era ainda capaz. Eu e Karen nos levantamos , nos lavamos ,ela desligou o som , ( o som tinha passado a noite inteira ligado) e fomos tomar café . Eu sabia que os pais de Karen e de Patty tinham o costume de viajar e só voltar dentro de dois ou trê dias a trabalho mas mesmo assim perguntei se não tinha nenhum de risco de eu ficar aquela hora da manhã ela disse que não os coroas não voltariam naquele dia. Patty apareceu na cozinha peguntando pra irmã: “Por que vc soltou ele???” …. “Porra, que me matar???” perguntei a ela . Patty falou que sua fantasia era essa! De dominar um homem .Perguntei a ela de donde tirou essa idéia Falou que tinha uns filmes do Roni em que apareciam essas cenas . Desde esse dia ela tinha procurado realizar a sua fantasia. Perguntei a Karen qual era sua fantasia , ela disse que tinha várias e que uma delas tb era a de dominar um homem…. Pois ela afirmou que assistia os filmes junto com a irmã… Patty chegou perto de mim pegou o meu pau e falou: “Será que dá pra última?” . Então sugeri um boquete nela. Karen se aproximou , disse que também queria… Pedi a elas para se sentarem na mesa e coloquei uma cadeira em frente de cada uma e comecei o serviço com a língua. Ao mesmo tempo que eu lambia uma eu bolinava a outra e vice-versa, Patty gozou duas vezes Karen ,uma. Terminei o serviço, nos depedimos .E fui embora pra casa sentindo o gosto do gozo das duas em minha boca. Não que eu tinha esquecido de trancar a minha casa ?? Sorte que tudo estava no lugar. Passamos a fazer mais sacanagens quando ficávamos sozinhos de vez em quando arrumávamos outra gata, (inclusive uma delas minha namorada participou) . Só o que o tempo passou elas foram embora pra Minas Gerais. Mas eu e minha namorada não desistimos (já que ela se viciou em menages também, nunca ia pensar que ela fosse gostava disso, ela diz que gosta de ver eu trepando com o outra. Quem diria!!! ). Vou enviar o conto de que como iniciamos Sônia em nossas sacanagens. Mais eu ainda sinto saudades das ….Irmãs Selvagens.Escrevam-me:

Referência do Anúncio ID: CT-000008986

Não há Tags

6834 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: joselias2
  • Membro desde: 1 de fevereiro de 2003

Contos publicados por joselias2

Últimos itens anúnciados por joselias2 »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: cataua, Moreno-62, 140 Guests, 30 Bots