Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Matando a Sede de Porra

  • Publicado em: 3 de outubro de 2005 13:23
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Desembarquei no aeroporto na volta de São Paulo onde estive mais uma vez a trabalho, um calor imenso e uma tarde agradável no Rio de Janeiro, cheguei em casa tomei uma ducha e fui pegar um bronzeado na praia, separei um biquíni curtinho e bem confortável para poder provocar um pouquinho, como mo bem próximo à praia e estava com um tesão enorme fui só de biquíni, sem saída de praia e sem nada, apenas uma toalha para poder me deitar de bumbum pra cima como sempre faço, tratei de me lambuzar toda com filtro solar e lá se foi a bela da tarde dourar seus cachos, estava uma tarde de fato maravilhosa e com um ventinho gostoso até, estiquei a toalha de me deitei de bumbum pra cima, o biquíni era bem curtinho, minha bundinha ficava quase toda a mostra e eu adoro me mostrar, através do óculos de sol podia curtir os rostinhos masculinos olhando para minha bundinha exposta, que delicia, é um tesão explorar esses artifícios, para provocar um pouquinho mais desamarrei a parte de cima do biquíni para poder tomar sol nas costas inteira, os bicos dos meus seios intumesceram na hora, fiquei bem à vontade tomando meu sol, claro vez ou outra me arrumava na toalha, levantava um pouquinho e deixava os meninos verem minhas tetas excitadas, como é gostoso provocar assim, depois de algum tempo, me recompus e fui tomar um banho de mar, uns mergulhos deliciosos e uma caminhada pela orla mostrando meu corpinho ávido, uma delicia, não existe nada melhor que um banho de mar e uma caminha na praia para restabelecer a harmonia do corpo com a alma principalmente sob os olhares mais sexy dos homens brasileiros, é uma delicia, de banho tomado, corpo queimadinho de sol e o tesão à flor da pele voltei para casa, tomei um ducha lá nu fundo de casa, pena as janelas dos italianos estarem fechadas, como seria bom mostrar minha buceta molhada para eles, sem se preocupar com absolutamente nada, tomei uma ducha fria como gosto, sem pressa, nua, leve e solta, terminado o novo banho fui me esbaldar com creme hidratante, afinal preciso estar sempre gostosa e macia, Léo ligou e disse que já estava por chegar e que estava a fim de uma brincadeira gostosa naquele dia, fiquei toda ansiosa por estava precisando de sexo, muito sexo, mal o telefone foi desligado, toca a campainha, achei estranho pois não esperava ninguém, olhei pela fresta da janela e vi Marcel parado no portão de casa, mochila nas costas, cabelos esvoaçantes, bem à vontade, sorri comigo mesma e senti minha buceta se contrair, a rola mais gostosa que curtimos estava no portão lá de casa, acenei da janela para esperar um instante, o portão estava trancado, liguei para o léo e avisei da visita inesperada, e pelo jeito iria ficar para dormir como sempre fazia quando aparecia, Marcel goza de uma liberdade mais intima em nossa casa, as vezes fica dois ou três dias, ele me come com freqüência e temos de fato mais liberdade, porém Léo disse que tinha convidado uns amigos para uma cerveja e um papo descontraído à noite e que não seria bom que o Marcel estivesse presente pois era uma ocasião especial, fiquei meia sem jeito mas disse que arrumaria uma desculpa, abri o portão para meu amiguinho que estava exalando sexo pelos poros, mal entramos em casa e ele me abraçou gostoso, eu sempre me senti bem nos braços dele, tirou a camisa, a bermuda, estava sem cueca, Marcel tem uma vara grande e grossa, ele é loirinho e tem os lábios mais carnudos e gostosos que já senti, claro soltei o roupão e mostrei meus lábios vaginais inchados, ele me pegou no colo, me colocou com as pernas abertas e me deu uma lambida na buceta que eu fiquei maluca. Ele beijava de lingua minha xana, enlacei minhas pernas em sua cabeça e fiz ele chupar minha buceta com gosto, Marcel lambia no fundo da minha buceta e deslizava a lingua pelo meu cuzinho, me deixando doida de tesão, alcancei sua vara dura e gostosa e acariciava, ele se levantou um pouquinho e pincelou a pica na entrada da minha buceta, foi enterrando me olhando nos olhos, que gostoso sentir aquele caralho entrando devagar, suas veias iam entrando dentro do meu corpo eu não tirava os olhos famintos ele levou o caralho inteiro dentro da minha buceta, senti suas bolas na minha bunda, então ele começou a fazer flexões com o corpo, tirava a rola pela metade e enfiava de novo, eu arreganhei as pernas o Maximo para deixá-lo bem a vontade para me foder com gosto, Marcel fode como um touro, na terceira ou quarta pintada eu gozei na sua rola, molhei o pintão inteiro do meu amigo que ficava alucinado quando me via gozar, em silencio, ele não falava nada, se concentrava em foder, levei minhas pernas em seu ombro e deixei minha buceta exposta a penetrações fundas, ele segurava minhas pernas e fazia a rola sumir dentro de mim, que gotoso dar a buceta no meio da tarde, estávamos numa sincronia gostosa, o telefone toca novamente, ele olha pra mim finge que não estamos ali, sua pica continua a me comer de forma viril e gulosa, na secretária eletrônica é Léo, ele sabe que estou em casa e que por certo estou espetada na pica do loiro mais gostoso que conheço, Marcel alcança o telefone com uma das mãos e atende no viva voz, Léo escuta meus gemidos de tesão e passa a incentivar Marcel: Isso garoto, não me decepcione, mete rola nessa vagabunda, fode com força faça ela gritar, caralho que tesão gostoso, geme puta, geme vadia, ta tomando no cu cadela? Marcel tira a pica da minha buceta, me vira de quatro na cama e abro bem a bunda para atender meu marido, ele merece que eu faça tudo o que ele deseja, Marcel com a mesma maestria aponta o caralho no meu cu e novamente a sensação deliciosa da rola entrando devagar, me possuindo gostoso, o pau dele parou apenas quando as bolas tocaram minha buceta então ele diz: Caralho Léo ela engole a rola com o rabo feito uma puta, agora vou fazer ela gritar pra valer, Marcel parecendo possuído, passou a estocar meu rabo com força, claro, passei a gemer e gritar com aquele pinto enorme fodendo meu cu, que delicia dar a bunda com o maridão ouvindo tudo do outro lado da linha, eu gritava feito uma cadela sem vergonha e Marcel tomava conta do meu cuzinho, fodendo com força e vigor, levei uma das mãos na buceta e gritava sem pudor nenhuma: Fode caralho, quero no cu, quero ser esfolada feito uma cadela, arregaça meu cu cacete, fode com força caralho! Léo ainda no telefone extravasava todo seu tesão: Goza com o cuzinho meu amor, goza pra mim minha delicia, goza gostoso pra mim, por favor, goza minha delicia! Aquelas palavras me deixavam ainda mais devassa, eu tinha a vontade de ter ali naquele momento uns dez homens pelados para todos eles me foder o rabo e me deixar em estado lastimável para quando aquele corno chegasse me visse inundada de porra e arregaçada, mas a rola de Marcel era deliciosa, o menino não agüentou estocar muito tempo, apesar do meu cu estar esfolado ele tirou o pinto de dentro e claro como uma loba, pulei na cama me posicionando de joelhos no chão, ele se masturbava com uma das mãos e a outra abria minha boca, ele enfiava o dedo na minha boca e se masturbava mais forte, direcionou a rola na entrada da minha boca e pediu para abrir, abri o Maximo, ele fechou um pouco, o suficiente para a cabeça da rola e foi derramando o leite de macho na minha boquinha, uma esporrada a trás da outra, grossa e densa, deliciosa como sempre, colhi em minha boquinha de puta toda a porra daquele garoto, ele esfregava a rola no meu rosto e eu engoli todo o leitinho dele, saciada de sexo, mas ainda doida para dar muito, ele se sentou na cama mostrando cansaço, me aconcheguei no meio de suas pernas, ele acariciava meus cabelos e disse que estava ali para se despedir, olhei atônita para ele sem entender, então ele sorriu e disse que estava indo visitar sua mãe e que só voltaria em março, respirei aliviada, o avião sairia em poucas horas e ele estava com muito tesão em transar comigo antes de ir, arriscou a vinda e teve sorte, com o rosto ao lado de sua pica, passe a chupar ela carinhosamente, como se chupa a rola do homem amado, Léo já havia desligado e então chupei com amor a rola daquele menino delicioso, Marcel tem uma rola deliciosa, grande e avermelhada, a cabeça parece um cogumelo e ele goza fartamente o que me deixa maluca, adoro homens que gozam bastante, amo de paixão uma porra quentinha, lambi e chupei ele com maestria, já sentia o cacete pulsando e ele gemendo gostoso se contorcia, lambi as bolas, ele levantou as ancas e lambi o cu dele com gosto, ele adora uma lingua no rabo, apertava a cabeça da rola para não gozar e eu lambi gostoso toda a bundinha do meu lindinho, ele se arrepiava todinho, cheguei a enfiar a lingua em sua bundinha lisa, ele se derretia todo, voltei para as bolas e babei nelas, engolindo uma de cada vez, depois voltei a chupar a cabeça da rola, depois de deixar ele melado, todo molhado de tesão, ele se masturbou mais uma vez, e claro gozou na minha boquinha, ele segurava meu queixo para não errar nenhum jato de porra, olhava meus olhos e maravilhado foi enchendo minha boquinha de porra quentinha, engoli tudo de joelhos para aquele menino gostoso e safado, ele acariciava meu rosto e dizia que eu era muito importante na vida dele, que sempre iria me alimentar com seu leite nutritivo, que vontade de ter aquela pica na minha buceta de novo, mas ele mal havia acabado de gozar, deitamos na cama abraços um ao outro e deixamos o tempo passar, meia hora de sono pós foda foi o suficiente para ele despertar e dizer que precisava ir, arquei meu corpo, ficando com a bunda virada para ele e com cara de puta, abrindo as pernas e deixando meu cu exposto disse: Já vai? Nem mais uma pegada, ele se ajeitou atrás de mim e penetrou minha buceta, que delicia, aquele ferro gostoso entrando na minha xana molhadinha, palmadas na minha bunda e um dedo entrou no meu cuzinho me fazendo ficar maluca de tesão, Marcel estocava firma e forte a vara dentro da minha xaninha, que delicia, passou a segurar com força minhas ancas e meter com mais força ainda, gozei naquela pica mais uma vez, que delicia dar para aquele rapaz, que gostoso, ele sabia os atalhos do meu corpo, apertei seu dedo com meu cuzinho, ele disse no meu ouvido que assim que voltasse ia passar uma tarde inteira comigo só fodendo meu cuzinho guloso, tirou a pica de dentro de mim já gozada, ele havia gozado dentro da minha bucetinha, olhou no relógio e disse que precisava sair dali voando, que eu guardasse a porra dentro da buceta para o Léo, me deu um beijo terno na boca e saiu, deixei meu corpo repousar na cama extasiada de tesão, perdi os sentidos num sono breve e acordei com Léo na porta do quarto, me namorando, olhando para meu corpo entregue, ele veio em minha direção, me deu um beijo na boca bem gostoso e abriu minhas pernas, claro escorria porra pois não fazia nem quinze minutos que Marcel havia saído, levou a boca na minha buceta e me matou de prazer, chupou minha buceta molhada de porra, ele lambia lá dentro e engolia todo o liquido que escorria misturado com a porra, ele não sabe mas atitudes como essa que me fazem ficar mais apaixonada por ele, lamber minha xota cheia de porra mostra o homem com H que tenho do meu lado, capaz de dividir comigo todo esse prazer, Léo me deixou limpinha, bebeu meu gozo que claro não pude deixar de ter com sua lingua ávida e bebeu toda a porra de Marcel, sem nenhum pudor, depois se levantou e me possuiu com amor e ternura, gozei novamente em sua rola e fomos tomar um banho, sem ele me contar ainda quem receberíamos a noite, esta fica para o próximo, beijos nas rolas de todos os que me escrevem com carinho e tesão.

Referência do Anúncio ID: CT-000024432

Não há Tags

7670 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 253 Guests, 38 Bots