Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Minha História

  • Publicado em: 12 de maio de 2017 17:28
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Minha História
Olá, me chamo Isabel e vou contar aqui a maior experiência sexual da minha vida. Resolvi escrever no site porque não posso contar a pessoas conhecidas ou próximas o que aconteceu, mas ao mesmo tempo sinto a necessidade de poder contar e desabafar. Sou do interior de Santa Catarina, mas moro há alguns anos no Mato Grosso do Sul. Viemos para cá porque meu marido foi transferido no trabalho dele.
Tenho pele clara, cabelo escuro, olhos verdes, 1,63m, 54 kg…sou do tipo que chamam de falsa magra…tenho seios e bumbum médios, coxas um pouco grossas, quadril largo e me considero atraente fisicamente. Tenho 28 anos de idade e sou casada há 5 anos.
Trabalho a cerca de 2 anos na função de monitora em uma casa de recuperação pra dependentes químicos e o que aconteceu comigo envolveu diretamente o meu trabalho.
A cerca de um ano atrás uma colega de trabalho ligou, disse que tinha um problema e iria se atrasar…ela já acumulava algumas faltas e não queria se complicar mais ainda…por isso pediu a mim que desse os medicamentes de alguns internos que estavam sob sua responsabilidade. Minha função é de monitora, tenho que observar, orientar e auxiliar os internos de um modo geral, mas a tarefa de passar os medicamentos é responsabilidade exclusiva das enfermeiras. Mas como era uma tarefa simples, e pra poder ajudar ela, resolvi fazer….e foi ai que tudo deu errado. Acabei trocando os medicamentos de dois internos e um deles teve reação alérgica, ele teve complicações sérias e temi até o pior…no final ele se recuperou, mas eu estava com um grande problema. Eu não havia contado a ninguém que troquei os medicamentos, mas os exames apontaram substâncias diferentes no organismo dele, e isso demonstrava que tinha algo errado….se eu fosse descoberta poderia ser exonerada e até responder um processo.
Isso aconteceu numa terça feira…no final a tarde de sexta o diretor da clínica, seu Oscar me chamou até a sala dele. Fui até lá, ele me pediu pra sentar e começou a falar…vou contar de forma resumida, pra não me estender de mais. Disse que tinha novidades sobre o problema com o interno, que depois de analisar os exames e tudo que aconteceu naquele dia, havia descoberto que o que causou o problema foi uma reação alérgica a uma substância estranha…ele foi falando e ao final disse que havia descoberto o que aconteceu e pediu se eu havia dado os medicamentos ao interno…eu estava com medo e não consegui falar….ele percebeu e me disse pra ter calma, disse que queria me ajudar, mas eu precisava ser sincera, falou que tentaria achar uma forma de contornar tudo, mas antes de mais nada precisava saber a verdade…por fim, acabei confessando a ele e disse que não havia feito por mal, apenas quis ajudar uma colega. Ele disse pra eu me acalmar, disse que era uma situação muito complicada, mas que sabia uma forma de encobrir tudo e me livrar….então ele perguntou se eu queria isso ou queria falar a verdade e encarar as consequências. Eu disse a ele que se ele pudesse me ajudar eu ficaria muito grata. Foi ai que o problema começou, seu Oscar disse que iria me ajudar, mas pra fazer isso ele também iria se comprometer e colocaria em risco sua carreira e perguntou se eu entendia isso….eu disse a ela que sim, que entendia…então ele falou que pra se arriscar e poder me ajudar, ele precisaria de uma compensação, uma troca de favores. Eu perguntei a ele que compensação seria essa e ele disse então que iria direto ao ponto. Disse que me achava muito atraente e que me desejava a muito tempo e como compensação queria que eu fosse sua por um final de semana….antes de eu tentar falar alguma coisa ele me disse pra não dizer nada….disse que eu era apenas pra ouvir o que ele tinha a dizer e depois poderia falar…ele prosseguiu e disse quer seria um final de semana em um lugar que ele iria escolher, disse a data, uma semana depois, nos dias em que haveria um treinamento da minha função em Campo Grande…ele iria me inscrever e conseguir certificado de participação, assim meu marido não iria saber de nada…continuou dizendo que no tempo que estaríamos juntos eu teria que ser dele e me entregar totalmente a ele, fazer tudo que ele quisesse, sem restrições nem reclamações e em troca disso ele me livraria de qualquer suspeita sobre a troca dos medicamentos….disse também, que seria apenas aquele final de semana e depois disso ele não pediria mais nada, até porque se ele fosse descoberto também teria que responder pelo fato de encobrir a verdade…disse que eu não precisaria ficar constrangida em ter que me encarar ou conviver comigo depois disso, porque iria se aposentar em pouco tempo (o que era verdade e eu já sabia)….eu fiquei sem reação, não sabia o que dizer e ai então ele disse que eu não deveria responder naquele momento, disse pra eu ir pra casa e pensar sobre isso no final de semana e na segunda pela manhã eu deveria dar a resposta a ele. Ele me disse então para ir pra casa e que aguardava a resposta para segunda. Eu me levantei e meio atordoada fui para casa, sem dizer nenhuma palavra.
Em casa, durante o final de semana, quase não consegui dormir, pensava sobre isso, não podia acreditar no que estava acontecendo…tentei pensar em uma outra saída, mas não havia. Ou eu aceitava a proposta do diretor ou encarava as consequências. As duas opções me pareciam terríveis, eu nunca havia traído, sempre fiel, mas ao final o medo de responder pelo meu erro acabou me levando a aceitar a proposta do seu Oscar. Na segunda de manhã fui a sala dele, ainda tentei convencer ele a me ajudar em troca de dinheiro ou de outra coisa que ele precisasse, mas foi em vão…ele disse que a proposta era a de sexta, exatamente da maneira como explicado…então, por fim, disse a ele que aceitava…ele abriu um grande sorriso, disse que eu tinha feito a escolha certa e não iria me arrepender e explicou como tudo iria acontecer. O curso em Campo Grande era durante o dia de sábado e domingo, os dois dias inteiros…ele compraria as passagens de ônibus e eu embarcaria na sexta a noite (são cerca de 7 horas de viagem), mas não iria a até campo grande…eu deveria descer um pouco adiante, em outro ponto, onde ele estaria esperando e iria me levar até o lugar onde nós iríamos ficar no final de semana. Na volta ele me levaria, na madrugada de segunda, até o mesmo lugar onde desci na sexta, e eu voltaria pra casa, assim meu marido poderia me levar e vir me buscar na rodoviária e não iria desconfiar….e foi assim que aconteceu.
A noite, em casa, expliquei a meu marido que teria que fazer o curso no próximo final de semana, que era necessário…como nunca dei motivos a ele pra desconfiar de mim, ele entendeu. Após uma semana tensa, em que não conseguia pensar direito e me concentrar em nada, a sexta feira chegou. Meu marido me levou a rodoviária e as 18 horas embarquei.
Mais ou menos uns 40 minutos depois desci na parada combinada, onde seu Oscar me esperava. Ele tinha 54 anos de idade, moreno, calvo, em torno de 1,65 de altura, uns 75 kg, olhos escuros e usa bigode. Eu estava vestindo uma blusa branca com botões, calça jeans clara e lingeri branca. Quando desci do ônibus avistei ele do outro lado da rua, ele acenou e fui até ele, ele estava com um taxi, abriu a porta e disse pra entrar, sentou a meu lado e disse ao motorista para seguir em frente. Oscar disse iríamos ficar em uma casa num pequeno sitio no interior, a uns 20 km dali. Apresentou o taxista, Naldo, amigo dele e ia levar a gente até lá. A cidade era pequena e assim que saímos dela seu Oscar se aproximou de mim, colocou a mão por trás dos meus ombros e puxou pra junto dele…ele percebeu que eu estava muito nervosa, tremula…ele disse pra me acalmar e ficar tranquila…ai com a outra mão virou meu rosto pra ele e me deu um longo beijo de língua…em seguida ele olhou para o retrovisor e disse: – então Naldo, não falei que ela é linda e gostosa – Naldo sorriu e disse que era sim, muito mais do que tinha imaginado. Oscar disse então pra não me importar com a presença do Naldo, que a casa pra onde a gente estava indo era dele e ele sabia de tudo…enquanto falava ele abriu 3 botões da minha blusa e deixou boa parte do meu sutiã a mostra, enfiou a mão dentro do sutiã e começou a acariciar e apertar meus seios, enquanto que beijava minha boca, meu pescoço e minha orelha…eu estava como que paralisada, sem reação…depois de um tempo nos meus seios ele desceu até minha calça, ele abriu o botão e o zíper e enfiou a mão dentro e disse que ia conferir se eu fiz o que ele pediu (tinha mandado raspar toda xaninha), ele percebeu que eu estava lisa e disse: – muito bem, boa menina…muito boa. – ele tirou a mão da calça e levou até minha boca, disse pra lamber os dedos e depois enfiou dentro da minha calça de novo, chegou até a xaninha, lambuzou ela e começou a enfiar os dedos dentro, colocou primeiro um e depois de um tempo colocou mais um…ficou assim um bom tempo, brincando com os dedos dentro de mim…eu não conseguia relaxar, tremia de nervosismo, mas ele não se importava com isso e continuou me bolinando e explorando meu corpo com as mãos. Depois de algum tempo ele se ajeitou, abriu a calça de dele e tirou o pau dele pra fora e disse: – olha ai querida, todo seu – . O pênis dele era escuro, um pouco mais que a pele dele, maior que do meu marido, acho q uns 17 ou 18 cm, bem grosso…ele pegou minha mão e levou até o pau e me fez segurar e masturbar ele…estava quente, duro, pulsando…tirou a mão dele e mandou continuar sozinha e voltou a me bolinar e apertar meus seios, que a essa altura estavam completamente expostos, para o Oscar e para o Naldo, que observava tudo pelo retrovisor…depois de alguns minutos o Oscar botou a mão na minha nuca e abaixou minha cabeça em direção ao pau dele, esbocei uma reação, mas ele forçou mais e logo eu estava com o pau dele na minha cara e ele disse: – agora, minha branquinha, abre essa boca linda e coloca tudo dentro – abri a boca e ele enfiou o pau dentro, ficou segurando alguns segundos forçando minha cabeça, com praticamente todo pau dentro da boca, quando comecei a engasgar ele tirou e mandou chupar…ele ficou brincando com minha boca…Naldo disse pra gozar na boquinha, mas seu Oscar disse que não, que a primeira gozada ia ser dentro da bucetinha…depois de mais alguns minutos chupando ele, chegamos na casa.
Me recompus e entramos…era uma casa simples mas aconchegante, de madeira, em um ambiente só (sofá, cadeiras, uma mesa, pequena cozinha, uma cama grande de casal e outra de solteiro em um canto), além de um banheiro. Assim que entramos seu Oscar mandou me despir, Naldo Ficou pra trás pegando as malas…eu estava imóvel, parada…Oscar então se aproximou e disse que eu tinha que ouvir melhor, começou a tirar minha blusa, depois meu sutiã e ficou alguns instantes admirando meus seios (tamanho médio, arredondados, bicos pequenos e rosados, firmes ainda). Ele disse pra tirar minha calça e eu disse que era melhor esperar o Naldo ir embora primeiro…nisso Naldo já estava entrando e ouviu eu falar…os dois se olharam e começaram a rir…Oscar então olhou pra mim e disse que tinha esquecido de dizer que a casa era do Naldo e ele iria ficar lá também durante o final de semana…eu disse que não, que isso não fazia parte do trato…Oscar disse então que o trato era eu fazer tudo que ele quisesse e mandasse, sem restrições e que Naldo ficaria lá sim e eu não poderia impedir, depois segurou minha cabeça pelo pescoço, olhou nos meus olhos e disse: – ele é o dono da casa, ele fica aqui com a gente, e assim como eu ele vai comer você, do jeito que quiser e quantas vezes quiser – depois disso me me empurrou e eu cai de costas na cama…enquanto eu chorava ele tirou minha calça e me deixou só de calcinha. Naldo se aproximou e sentou ao lado, na cama e ficou observando Oscar tirar minha calcinha e me deixar completamente nua…Naldo alcançou então um tubinho, era lubrificante, Oscar pegou e derramou na minha xaninha, depois colocou nos dedos dele e tratou de me lubrificar toda…ele se deitou sobre mim, ajeitou o pau na entrada da xaninha, mandou abrir os olhos e olhar para ele e enfiou tudo dentro de uma só vez, ele ficou alguns instantes dentro sem se mover em depois começou a me foder, no inicio devagar e depois mais rápido e forte…sentia o pau dele me preenchendo e não demorou muito pra sentir o leito quente dele dentro de mim, lembro exatamente das palavras dele: – pqp, você não tem noção de como eu sonhava em gozar nessa buceta gostosa, gostosa de mais, gostosa pra caralho -. Ele então saiu de dentro e de cima de mim e deitou ao lado, olhou para o Naldo e disse que era vez dele….eu nem havia reparado que ele já estava nu, só de camiseta…Naldo era mais alto que Oscar, acho que em torno de 1,80 m, um pouco acima do peso, cabelos e olhos escuros, pele morena também, em torno de uns 50 anos (ele não disse a idade)….o pau dele era um pouco maior que do Oscar, não muito, não tão grosso, mas bem cabeçudo…antes que eu pensasse ou falasse qualquer coisa ele colocou o pau na minha cara e enfiou na minha boca, se posicionou acima de mim e começou a fazer um movimento de vai e vem, como se minha boca fosse uma minha boceta…ele segurava minha cabeça firme pelos cabelos e ficou algum tempo fazendo isso…depois tirou e me virou de lado, se encaixou atrás de mim, tipo conchinha, ajeitou o pau na entrada da minha xaninha e me penetrou…ele me fudeu assim, rápido e forte, apertado meus seios e também não demorou pra gozar dentro de mim. Quando terminou também tirou o pau se deitou pro outro lado da cama…ficamos assim por alguns minutos, eu no meio, quieta e encolhida e os dois ainda ofegantes e olhando para o teto.
Oscar se levantou e foi até a cozinha onde pegou 3 cervejas…ele me disse pra levantar e ir me limpar no banheiro. Fiz isso, quando voltei eles estavam bebendo e Oscar disse pra sentar entre eles na cama e tomar uma cerveja também. Eu disse que não queria beber, mas ele insistiu, que era não era uma opção, e que um pouco de álcool além de não fazer mal ia ajudar a relaxar…então fiz isso, sentei entre eles e bebi…Oscar disse que eu era demais, gostosa de mais e que nesse final de semana eu teria a melhor experiência sexual da minha vida. Disse que era inevitável e que seria melhor eu aceitar logo e relaxar, para poder aproveitar também. Enquanto falavam percebi que já estava se excitando de novo…Oscar então pediu pra me deitar de costas, na ponta da cama, com as pernas de fora, quase como de quatro, mas com a barriga e os seios sobre a cama. Os dois então começaram a passar a mão no meu bumbum e a bolinar minha xaninha e depois meu cuzinho….quando Oscar tocou meu cú eu estremeci e tentei me virar, ele me segurou e riu…então se aproximou do meu ouvido e perguntou se eu já tinha dado o rabo…eu disse que não…ele então disse que ia tirar minha virgindade atrás. Eu sabia que não adiantaria reclamar ou pedir pra não fazer, então apenas disse pra ele ir devagar e com calma…ele disse que sim e falou pra relaxar.
Os dois então preparam meu cuzinho, colocaram lubrificante, enfiaram os dedos…depois Oscar ficou atrás de mim, ajeitou o pau na entrada e foi forçando, devagar, até eu sentir a cabeça entrar, depois ele foi enfiando o resto até todo pau entrar do meu cú. Ele começou então a se movimentar e a foder meu cú fazendo o vai e vem…era apertado e eu não me sentia a vontade, doía também, mas não tanto quanto eu imaginava que iria doer. Depois de algum tempo fodendo ele gozou, dentro do cú. Ele saiu e logo o Naldo veio também, se ajeitou e começou a forçar…custou um pouco mais pra cabeça grande do pau dele entrar, mas depois que entrou o resto foi mais fácil…ele comeu meu cú por algum tempo, mas não gozou, tirou do cú e colocou na xaninha…fodeu ela por um bom tempo, bombando forte e dando palmadas no meu bumbum….depois ele me virou de frente e me comeu de frente, olhando nos meus olhos, quando pensei q ele iria gozar, ele tirou o pau e enfiou na minha boca, ficou fodendo ela forte e depois de alguns segundos gozou dentro dela. Nisso o Oscar chegou do lado, Naldo tirou o pau e Oscar segurou minha cabeça e fechou minha boca, não deixou eu cuspir e mandou engolir tudo….foi o q fiz….depois de eu engolir Oscar disse: – toda gozada na boca, você engole, tudo.
Depois disso Oscar e Naldo tomaram banho e por ultimo eu…tomei um longo banho, chorei muito e queria voltar pra casa, mas não tinha mais volta. Voltei do banho e iria me vestir, Oscar então disse, pode se vestir, mas só calcinha e uma blusa, nada de calça e sutiã…fiz isso. Naldo estava preparando algo pra comer e Oscar sentado no sofá olhando TV e bebendo…pediu pra sentar ao lado dele. Enquanto assistíamos TV também tive que beber de novo, e Oscar volta e meia me acariciava, me bolinava. Depois disso jantamos, não consegui comer muito, já era tarde, madrugada…fomos dormir…eu e Oscar na cama grande e Naldo deitou na cama de solteiro. Deitamos em conchinha, Oscar e Naldo logo apagaram, mas custei a adormecer.
Acordei algumas horas depois, estava amanhecendo, alguns poucos raios de sol, acho q pouco antes das 6 horas…acordei assustada, deitada de bruços, com o pau do Oscar já dentro da minha xaninha e ele bombando forte. Não sabia direito o que estava acontecendo, tentei sair, balbuciei, mas ele me manteve imóvel e falou no meu ouvido: – pssssss, calma, calma, sou eu…acordei com o pau duro e tive que comer você de novo..já to terminando. Fiquei quieta e depois de alguns minutos ele gozou. Ele se virou pro lado e logo adormeceu de novo, Naldo não tinha acordado…fiquei quieta algum tempo, depois me levantei e fui tomar banho…quando sai me deitei no sofá…adormeci lá.
Acordei algum tempo depois, já estava claro, Naldo estava fazendo café, e Oscar acordou em seguida. Tomamos café, e ambos tomaram também um comprimido azul, viagra. Oscar olhou pra mim e disse que não era uma necessidade, só estavam tomando pra poder me aproveitar e usar melhor. Em seguida transamos de novo, primeiro Naldo, depois Oscar, e assim foram se revezando até o meio dia. Comeram minha xaninha, o rabinho e a boca. Naldo adorava gozar na boca, fez isso várias vezes durante o final de semana, Oscar também, mas Naldo bem mais. Fui comida de várias formas, papai mamãe, de bruços, de 4, de ladinho, frango assado…um me penetrando e outro eu chupando. Antes do meio dia ouvi um barulho de bicicleta e depois alguém bateu a porta. Naldo abriu, e disse: – bem na hora, tamo morrendo de fome, pode deixar na mesa – . Eu estava na cama com Oscar me comendo de ladinho, vi um garoto entrar e pensei em me cobrir, me esconder, mas Oscar me segurava firme e disse pra não dar bola que ele já ia embora. Era um garoto negro, parecia ter uns 17 ou 18 anos, fazia pequenos serviços para o Naldo e na vizinhança, em troca de uns trocados. Trouxe algumas marmitas, com comida para nós. Enquanto colocava a comida na mesa e esperava Naldo pegar o dinheiro ele me olhava, vidrado…recebeu o dinheiro e saiu sem dizer nada.
Depois que Oscar gozou, tomamos banho de novo e almoçamos. A essa altura, eu já estava um pouco mais a vontade, bebi algumas cervejas também, para me sentir mais relaxada e ajudou. Como não tinha conseguido comer quase nada na noite anterior, almocei bem, estava com muita fome, os dois olhavam e riram…eu também. Depois do almoço os dois estavam exaustos e dormiram por algum tempo…eu fiquei acordada vendo TV, sai um pouco da casa e olhei lugar, que era bem bonito…uma casa cercada de arvores e vegetação e um pequeno celeiro meio abandonado. Depois de algum tempo os dois acordaram e a sessão se sexo continuou….de novo transamos de várias formas e posições…Naldo me comeu de pé, de costas pra ele, apoiada na mesa…ele me segurava pelo quadril e metia com força, rápido, chegava a me erguer…ele era forte e fazia isso com facilidade, eu parecia uma boneca de pano nas mãos dele. No final da tarde, antes de anoitecer, estávamos descansando, vendo TV…Oscar deitado na cama e eu e Naldo no sofá, quando o garoto chegou com a janta. Ele bateu na porta e Naldo foi atender…dessa vez pelo menos eu não estava nua, estava de calcinha e blusa. O garoto entrou e colocou a comida na mesa, Naldo disse a ele pra ter modos e cumprimentar a moça, o nome dela é Isabel…ele olhou pra mim e disse boa noite e eu retribui. Naldo olhou pra mim e disse que o nome dele era Jorge..jorginho …e que ele cuidava da casa para o Naldo…percebi que Jorginho ficou me observando discretamente, olhando minhas coxas, minha calcinha. Ele recebeu o dinheiro dele e foi embora. Naldo riu, olhou pra mim e disse: – acho que o moleque vai bater algumas pensando em você.
Jantamos e depois mais sexo e dessa vez com mais uma coisa nova pra mim, dupla penetração. Fiquei assustada, achei que não conseguiria fazer, realmente não é algo fácil, nem muito prazeroso, pelo menos não pra mim, mas consegui fazer. Na verdade não estava preparada para fazer, estava transando com Oscar, por cima dele, cavalgando, com ele dentro da minha xaninha…enquanto que eu chupava o Naldo…ai ele tirou o pau da minha boca e saiu da minha frente…Oscar me puxou pra perto, me abraçando e fazendo eu me deitar sobre ele…ele me segurou firme e Naldo veio por trás…Oscar parou de meter, mas ficou com o pau dentro da xaninha e Naldo encostou o pau no meu cú…só ai eu percebi o que eles queria fazer….eu gritei, disse que não queria, mas eles me seguraram firme e quando Naldo conseguiu encaixar a cabeça do meu cú o resto entrou logo em seguida. Assim que o pau entrou os dois começaram a me foder e eu podia sentir nitidamente os dois paus se movimentando dentro de mim, um entrando, outro saindo e as vezes os dois dentro. Eles me comeram nessa posição, depois inverteram, com o Naldo na xaninha e o Oscar atrás. Também me colocaram em outra posição, deitada de costas com um no cú e outro de frente na xaninha. Como disse antes, não era nada confortável nem muito prazeroso, mas consegui fazer, e depois de algum tempo também me senti mais a vontade.
Fomos dormir já de madrugada, e como na noite passada acordei de manhã com o Oscar dentro de mim, deixei ele terminar e adormecemos de novo. Eram umas 9 da manhã quando acordamos, Naldo fez o café de novo e depois Oscar queria sair e dar uma volta no sitio…a casa é bem isolada e não tem moradores por perto, andamos e entramos um pouco na mata e os dois me comeram lá mesmo, de pé, apoiada em uma árvore. Voltamos próximo do meio dia e o Jorginho já estava lá nos esperando com o almoço. Naldo disse a ele que estávamos andando e perdemos a noção do tempo, ele disse que estava tudo bem, que tinha acabado de chegar. Ele mais uma vez não tirava o olho de mim, do meu corpo, protegido apenas por uma calcinha e uma blusinha pequena. Entramos na casa, Naldo pagou ele e depois almoçamos. Jorginho era um garoto magro, pele bem escura, uma pouco mais baixo que Naldo, acho que uns 65 kg, cabelo curto crespinho.
A tarde, depois de um pequeno descanso transamos de novo….ai, lá pelas 4 da tarde, Oscar disse que queria fazer algo diferente….o que já me deixou apreensiva…ele perguntou ao Naldo se ele tinha um daqueles ganchos de pendurar carne. Naldo disse que sim, que havia um no celeiro e foi lá buscar. Eles fixaram o gancho em uma madeira que havia no teto, improvisaram uma espécie de algema com uma corda e me prenderam com a algema no gancho, me deixando pendurada, apoiada apenas com os pés no chão. Nessa posição eles me comeram durante o resto da tarde, xaninha e cuzinho, um depois do outro e os dois juntos. Já eram quase 18 horas quando eles pararam…ambos tomaram banho, mas me deixaram pendurada ainda….depois que Oscar terminou seu banho, eles me soltaram e me deitaram na cama…eu estava exausta, completamente esgotada…mal conseguia deixar os olhos abertos, então adormeci….depois de algum tempo, ouvi uma conversa, era Jorginho trazendo a janta…nem havia percebido ele bater e entrar. Oscar disse então que teria que levar Naldo de volta a cidade, porque ele precisaria voltar pra casa e pediu a Jorginho se ele poderia ficar ali até que ele voltasse, pra que eu não ficasse sozinha. Jorginho disse que sim, que iria esperar. Eles saíram da casa, percebi que ainda conversavam lá fora, mas estava tão cansada que não conseguia ouvir…adormeci de novo, só ouvi o carro indo embora. Depois de algum tempo, senti algo no meu corpo, na minha xaninha…mas não sabia se estava acordada ou dormindo, achei que era um sonho, mas na verdade era Jorginho passando lubrificante nela. Eu estava deitada de lado e ele se ajeitou atrás de mim, só ai percebi o que realmente estava acontecendo, mas quando pensei em reagir e sair já era tarde e apenas senti o pau dele deslizando pra dentro de mim. Eu não tinha forças pra reagir, só disse pra ele para e não fazer isso….ele então disse que Oscar tinha dito a ele que poderia transar comigo até ele voltar, e que esse seria o pagamento dessa noite. Então, apenas fiquei quieta e deixei ele continuar.
Eu não tinha visto o pau dele, mas pude sentir que era o maior dos três…grande e grosso também, fazendo jus a fama da raça. Me preenchia totalmente e podia sentir a cabeça dele me cutucando bem lá no fundo. Estava super duro e não foi preciso muitas estocadas pra ele gozar e me encher de leite de novo. Depois de gozar ele ficou alguns instantes quieto dentro de mim, sentia ele ofegante e trêmulo. Ainda dentro de mim ele pediu desculpas, disse que só fez aquilo porque Oscar e Naldo disseram a ele que podia fazer e que não conseguiu evitar. Eu disse que estava tudo bem, que era assim mesmo. Se passaram alguns minutos e mesmo depois de gozar o pau dele continuava duro e ainda dentro de mim. Perguntei a ele sua idade, disse q tinha 18. Perguntei se ele já tinha transado muitas vezes antes, e ele disse que essa era a terceira vez, mas que tinha sido a melhor de todas…disse que eu era muito bonita e tinha um corpo muito gostoso. Eu agradeci e fiquei quieta…ele também…ficamos assim por alguns instantes, em silêncio e ele ainda excitado…percebi então que ele não iria murchar e depois de tudo que eu tinha passado, pensei que poderia dar mais alegria aquele garoto, e apesar da situação eu também estava um pouco excitada. Então disse a ele que se quisesse poderia continuar…ele pediu se eu tinha certeza, e eu disse que sim…disse que o que o Oscar tinha dito a ele era verdade. Ele então me abraçou com força, apertou meus seios e começou a me foder de novo. Ele me comeu por algum tempo naquela posição, depois me virou e me fodeu de bruços e por fim de me deitou de costas e me comeu de frente, no tradicional papai mamãe…assim ele gozou de novo, olhando nos meus olhos e me abraçando.
Eu ainda estava cansada, mas me levantei e disse que precisava tomar um banho, ele concordou e disse que ia ficar ali. Depois do banho sai e Jorginho estava na cama bebendo uma cerveja e assistindo TV, brinquei com ele e disse que já estava se sentindo dono da casa…ele sorriu e pediu pra eu sentar ao lado dele. Pequei um refrigerante e fui sentar com ele. Conversamos algum tempo, eu estava só de calcinha e ele ainda nu. Estava sentada ao lado dele, nossos corpos juntos e ele começou a se excitar de novo. Ele então se virou pra mim, me beijou na boca (ainda não tinha feito isso) e começou a acariciar meus seios. Com minha mão peguei no pau dele, quee já estava duro feito rocha de novo…fiquei punhetando ele até ele para de me beijar, olhar nos meus olhos e pedir pra chupar ele. Sorri pra ele, abaixei a cabeça e comecei a chupar ele…ele estremecia, gemia de prazer…e nem percebemos que Oscar tinha voltado, só notamos quando ele entrou na casa. Imediatamente parei de chupar, mas Oscar disse pra continuar…eu então continuei, Oscar se aproximou e sentou na cama…disse pra mim continuar chupando e perguntou pro Jorginho se ele estava gostando…ele prontamente disse que sim…Oscar pediu quantas ele havia dado, e Jorginho disse que haviam sido duas: – e o rabinho, comeu também? -. Jorge disse que não, só a buceta…Oscar perguntou se ele queria comer, Jorge meio sem jeito disse que sim, sinalizando com a cabeça. Oscar então pediu pra eu ficar de 4, lubrificou bem meu cú e depois Jorginho terminou por me foder atrás também. Enquanto que ele comia meu cú, Oscar me pôs pra chupar ele até gozar na minha boca.
Depois disso Jorginho foi embora e ficamos apenas eu e Oscar na casa. Ele me comeu mais 2 vezes naquela noite. Fomos dormir um pouco mais cedo, pois eu teria que estar na cidade as 5 pra pegar o ônibus. De madrugada, antes de sair uma ultima transa…Oscar então me levou pra pegar o ônibus e eu retornei pra casa.
Depois disso Oscar cumpriu com o prometido e também se aposentou uns 3 meses depois, nunca mais tivemos contato…também não vi mais Naldo e nem Jorginho. Passado quase um ano ainda penso muito no que aconteceu, e apesar do que tive que passar não me arrependo de ter feito, acredito que os fins justificaram os meios. Além disso, essa experiência despertou em mim desejos reprimidos ou mesmo desconhecidos de mim mesma…como a submissão, a servidão sexual. Hoje penso de outra forma nisso, e me excito ao lembrar que servi como um objeto de prazer aqueles homens, dando prazer e satisfação a eles. Mesmo em situações em que não sinto prazer, como no sexo anal e dupla penetração, mas me excita saber que fui capaz de dar prazer a dois homens ao mesmo tempo. Enfim, essa foi minha história, foi muito bom poder escrever e falar sobre o que aconteceu e agradeço a todos que puderam ler meu relato…considero vocês meus confidentes…desculpe os erros de português ou de concordância….obrigada, e um grande beijo a todos.
Isabel

Referência do Anúncio ID: 2965908a470ba894

Não há Tags

4086 visualizações, 0 hoje

  

2 Comentários para “Minha História”

  1. thebutcher.40 em 16 de maio de 2017 @ 08:20

    Ótimo conto, vou foder minha gata pensando no seu caso

  2. LINDO CONTO, MEU WHATS MAS SÓ PRA MULHER, E ESPERO NAMORAR OU MORAR COM 1 MULHER QUE GOSTE TB., MORO EM TAUBATÉ ESTADO DE SÃO PAULO E TENHO 55 ANOS MEU WHATS SÓ PRA MULHER 12 98123 7898

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: Isabel28
  • Membro desde: 2 de maio de 2017

Contos publicados por Isabel28

  • O Autor não publicou outros contos.
Últimos itens anúnciados por Isabel28 »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: pri pinheiro, digaotdb, 225 Guests, 29 Bots