Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Mui Amigo

  • Publicado em: 5 de fevereiro de 2018 14:39
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Conheci Júlia e Adalberto num barzinho que frequento perto de minha casa
Ela morena , 1,70 de altura , cabelos longos e encaracolados
Júlia tem um corpo maravilhoso , um rabo que só de olhar , já deixa com a pica tesa
Tem 32 anos de idade ela
Ele também moreno , estatura mediana e muito simpático
Fizemos uma grande amizade rapidamente
Tomávamos várias cervejas e caipirinhas juntos todos os finais de semana
Viviamos conversando sobre vários assuntos
Não demorou a terem grande confiança em mim
E eu também adorava muito estar com eles conversando
Não tinham filhos ainda !
Adalberto tinha 35 anos e trabalha no ramo de alimentação
Percebia a cada dia o entusiasmo deles quando estávamos juntos
Notava também que Adalberto adorava encher a moral de sua esposa para mim
Talvez quisesse exibir e mostrar o quanto ela era gostosa
Mais isso nem precisava , eu havia percebido a tempos
Tinha de ter paciência e esperar o momento certo para dar o bote
Notei o sorriso malicioso de Júlia em minha direção quando o marido nos deixou a sós
Ele tinha ido ao banheiro e estava demorando
Tentando disfarçar o olhar , Júlia me média da cabeça aos pés
Eu não deixei por menos e resolvi entrar no jogo , falei :
Seu marido deve ser muito feliz em ter você como esposa !
Júlia me olhando sorridente respondeu :
Adalberto é um ótimo marido , nos completamos em quase tudo
Eu quis saber o que faltava , quando vi o amigo se aproximando novamente da gente
Naquela noite um clima de sedução tomou conta da gente
Júlia me encarava na frente do marido
Talvez fosse por ter bebido demais
Ou talvez não , pois em momento algum pediu para ir embora
E o marido também fazia questão de continuar ali bebendo
Minha vontade era convidar eles de irem para a minha casa
Mais me contive e me segurei para ter certeza do que pretendiam
Mais o tempo passou rápido naquela noite , e nos despedimos
Cheguei em casa e mal conseguia dormir
Bati uma punheta deliciosa imaginando Júlia comigo
Foi longa a semana que se prosseguiu
Na sexta feira seguinte , lá estávamos nos novamente no mesmo barzinho agradável de sempre
Júlia estava ainda mais gostosa
Usava um vestido azul maravilhoso demais
Vestido que realçava o lindo e perfeito corpo
Na primeira oportunidade que ficamos a sós , retornei sobre a conversa que não tinhamos terminado semana passada
Júlia antes de responder , me perguntou
Sabe guardar segredos Rafael ?
Respondi que sim , claro que sim
Me olhando em meus olhos e sem timidez respondeu :
Adalberto é bom comigo até demais !
Mais falta algo em nossa vida
A cortei dizendo : Sexo né ?
Riu e ficou sem me responder
Continuei : Vc é um mulherao , tem de ser forte
Ela ria sem parar com cara de safada
Continuei falando : Eu faria tudo com vc
Mais seria me olhou sabendo que era muito desejada por mim
Falei sem pensar nas consequências
Imagina vc e eu na cama , e seu marido olhando
Me chamou de safado e respondeu :
Penso que Adalberto também iria gostar disso
Quase não acreditei ao ouvir suas palavras
Disse que poderíamos resolver aquilo nesta noite mesmo
Assim que o futuro corninho voltou , ficamos por mais de 1hora conversando
A esposa havia falado sobre meu convite de irem até minha casa
Adalberto estava louco de vontade de ver a mulher levando rola de outro homem
Mais talvez tivesse receios por ser bastante conhecido na cidade
Fiz questão de garantir total sigilo sobre tudo o que acontecesse
Que iríamos nos divertir a três , e nada mais que isso
Júlia em determinado momento falou :
Então amor vamos , vc quer , eu também !
Pagamos a conta e seguimos o caminho
Meu pau já babava tamanha vontade de entrar em Júlia
Em casa fiz uma caipirinha no capricho para descontrair o casal
Os deixei bem a vontade na sala
Ficamos ali num clima de descontração conversando
O amigo pediu para ir até a varanda fumar um cigarro
Assim que se retirou , levei uma mão até a perna da gostosa
Como ficou quieta , me aproximei de seu corpo
Percorrendo a mão por cima do vestido
O beijo em sua boca foi correspondido com desejos
O corpo de Júlia implorava para ser explorado
As mãos agora percorrendo pelos seios grandes e suculentos
Parei de beija_la fiz com que se ficasse em pé
Voltei a beijar sua boca passando as mãos em seu rabo empinado
Esfregava a pica dura na buceta carnuda da safada
Olhei para o lado e Adalberto nos observava meio que a distância
Em poucos minutos tirei seu vestido e ataquei com tudo
Que corpo maravilhoso e lindo aquele
Minhas mãos enormes amassava seu rabo e acariciava
Quando deixava a bunda iam parar nos seios
Elogiava sem parar a gostosa
Quando a deitei no sofá , perdi o controle de vez
Cai com tudo de língua na raxa peluda e carnuda
Dava mordidinhas de leve no grelo grande
Tirando gemidos e sussurros da tesuda
Júlia dizia que gosaria deste jeito rapidamente
Levantei suas pernas chupando buceta e também o cu da esposa do amigo
Ela implorava para ser penetrada logo
Dizia :
Ooooo uuuiiii , aiiiiiii , ooooo eu , eu , eu vou gosar na sua boca
Aiiii , aiiiiiii , oooohhhhh me fode
Mete em minha buceta , me fode seu puto , safado
Estou , estou gosando em sua língua
Ooooo uuuiiii aiiiiiii que delícia
Senti toda molhadinha me levando a loucura total
Quando mostrei o pau duro , Júlia foi ao delírio de vez
Chamando o marido e dizendo :
Nossa , olha isso amor , venha aqui ver que cacete lindo
Tão duro que parece uma barra de ferro
Adalberto se aproximando logo também com o pau na mão
A vadia atacou nossas varas com tudo
Revesando e tentando acalmar as picas famintas loucas de vontade de meter em seus buracos
E que boca gostosa aquela , uma língua ligeira
Chupando um e punhetando o outro
A gente a chamando de safada , gostosa e vadia
O marido ordenando que engolisse as toras , pois teria a boca inundada de leite quente
Que tesão aquela gostosa chupando os cacetes
Enchemos a goela de Júlia de porra
A vadia engoliu o tanto que pode , o restante percorrendo pelos seus lábios
Em minutos fomos os três para o meu quarto
Atacamos o corpo inteiro da gata
Eu me concentrava mais na buceta e no cu
O marido preferia beijar a mulher e chupar os seios
Quando percebi estava enfiando a cabeça da rola na buceta da cachorra
Forçando e sem maiores dificuldades o cacete desaparecia na xoxota toda molhada
Ela pedindo para ser fodida com força
Estava querendo uma surra de pica na raxa
Meti e meti muito com ela na posição de frango assado
Quando a colocamos de 4 , o marido meteu por de trás
Eu sufocava seus gemidos enfiando a rola na boca
Adalberto batia na bunda e metia forte na buceta
A chingando de putinha , vagabunda , cadela e safada
A cachorra gosou no pau do marido rapidamente
Antes tinha gosado no meu
Tomei o lugar de meu amigo e passei a meter com ela de 4
Adalberto segurando a esposa pelos cabelos bateu uma punheta em sua cara
Em minutos despejou porra no rosto da vagabunda
Júlia gemendo , rebolando e pedindo vara na buceta
Dizia : me fode , me fode , me arrebenta toda , aiiiiiii , vai , assim , assim , caralho
Porra do caralho , que pica gostosa
Me arrebenta toda , me deixa com a buceta assada
Euuuuuu , euuuuuu , vou gosar de novo porra
Que sensação maravilhosa ouvir aquilo
A vadia gemendo alto na tora e pedindo pica
Adalberto havia saído do quarto quando falei para Júlia
Agora quero meter no seu cu sua vadia
Ela me disse meio temerosa mais com cara de safada
Se enfiar devagar eu quero
Porque o corno , não gosta e não fode meu rabinho que ainda está todo apertado
Eu quase não acreditei naquilo
O cara despreza aquele cu todo apetitoso , que implorava para ser arregaçado
Foi uns bons minutos para alojar a vara dentro do buraquinho da vagabunda
Quando voltou trazia mais um copo de caipirinha
Júlia o olhando disse : Aiiiiiii , olha amor , olha nosso amigo está metendo no meu cusinho
Vc não fode , não gosta de meter no meu cu
Seu amigo está tirando todas as minhas preguinhas
Aiiii , vai devagar seu porra do caralho
Aiiiiiii , aiiii , meu cu seu malvado , pauzudo
Adalberto foi a loucura e mandava esculachar o buraco da vadia
Meti e meti muito no cu da esposa do amigo
Nós posicionamos para fazer uma DP na cadela
Júlia até tentou não deixar , mais não teve jeito
Adalberto entrou por baixo e a trouxe com tudo para encaixar a buceta na rola dura
Eu passei a meter no cu de Júlia que gritava sem parar
Nós chamava de cachorros , safados e filhos da p…
Dizia que estava sendo rasgada toda ao meio
A tesuda não parava de gritar e gosar na vara
Em momento algum percebi o marido com vontade de meter no cu dela
Melhor pra mim , que fodi a rabuda em várias posições
Metemos até às 4:00 da manhã praticamente sem parar
Júlia dizia estar toda dolorida e ter gosado como nunca
Este casal passou a frequentar minha casa
Virei amante de Júlia , sempre com a presença do marido !

Referência do Anúncio ID: 4345a57d4f7416d3

Não há Tags

119 visualizações, 0 hoje

  

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: xan
  • Membro desde: 2 de novembro de 2003

Contos publicados por xan

Últimos itens anúnciados por xan »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: viajanteparanaense, 158 Guests, 21 Bots