Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Namoradinho com tesão em cu

  • Publicado em: 28 de abril de 2016 11:15
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Olá a todos! Depois de um tempinho, consegui voltar a escrever aqui no Conto Erótico. E que bom pra mim! É sempre um prazer lembrar as histórias das loucuras que já fiz… hehehe
Pra quem não leu outros contos, sou a Ale e tudo começou com brincadeiras nada inocentes com meu primo, André. Essa história aconteceu depois do André mudar de cidade e antes do namorado grunge (leiam os outros contos e vejam se gostam!).
Na adolescência eu tinha uma melhor amiga linda chamada Isabela. Um ano mais velha, corpo bem desenvolvido. Enquanto eu era muito alta e magrela, ela era toda gostosinha e tinha cabelos maravilhosos. Sempre que saíamos juntas, choviam meninos querendo ficar com ela, e eu ficava a ver navios. Bem, numa noite chata de domingo um menino (Junior) do meu condomínio veio falar com nós duas. Ele demonstrou interesse nela (normal!), mas a Bela não estava nem um pouco interessada. Depois que ela foi embora, ele continuou conversando comigo um tempinho, mas ele pediu o telefone dela. Eu dei e fiquei meio deprê, porque tinha ficado bem interessada nele e já fazia um tempinho que não dava, desde que o André foi embora.
Alguns dias depois encontrei o Junior no condomínio e perguntei se ele tinha ligado. Ele poderia ter mentido, mas falou a verdade: que tinha ligado e levado um fora da Bela (lógico que ela já tinha me contado!). Não conseguia parar de olhar para aquela boca deliciosa enquanto ele falava. Ele tinha lábios carnudos, daquele tipo que parecem sempre meio molhados, e um jeito de falar maravilhoso. Enquanto ele falava passou na minha cabeça milhares de loucuras que queria fazer com aquela boca, mas deixei ele contar tudo, porque tinha até vergonha do que estava pensando rsrsrs. Continuamos conversando e nos divertimos muito juntos e acabamos nos beijando e daí virou um namorico.
Um dia estávamos a sós na escada do prédio, tudo escuro (pois as luzes só acendiam com temporizador), e começamos a nos beijar e a rir nem sei de que. Só sei que nessa brincadeira ele foi me imprensando contra a parede, chupando minha língua e meus lábios cada vez mais intensamente. Na hora a bucetinha começou a pulsar, antecipando o que queria que acontecesse. Eu agarrei o pescoço dele e os cabelos, beijando de maneira mais agressiva… “huuummm safadinha… vc sabe bem o que tá fazendo, né?” e eu só respondi “claro que sim”. De repente sinto as mãos de dele descendo pelos meus peitinhos, afastando o soutian de leve, expondo meus mamilos castanhos. “Que durinhos… Deixa eu chupar um pouquinho, bebê?”. Apesar de querer muito, resolvi fazer um charme: “Ai, Junior… não sei… alguém pode ver”. “Não vai ver nada, não, bebê… deixa eu mamar esses peitinhos, vai…” e foi falando e já caindo de boca. Huuuummmm senti os lábios dele ao redor de um dos mamilos e depois sugando de leve. A cada chupada eu me contorcia de prazer e sentia arrepios no corpo todo. E pedia, sussurrando “chupa”… e o Junior parecia enlouquecer com esse pedido. Chupava mais forte e começou a passar a mão no pau por cima dos shorts, enquanto a outra apresentava meu peito à sua boca.
Eu respirava cada vez mais ofegante e apertava a cabeça do Junior contra meu corpo. Até que ele disse “posso te mostrar uma coisa?” e eu: “claro!”. Então ele tirou o pau pra fora dos shorts, pegou minha mão e colocou em cima. “Olha só como vc me deixa”. Colocando a mão em cima da minha, me fez segurar firme o pau e começar a bater uma punheta. Eu deixei, queria ver até onde ia. Na verdade, eu queria tudo…
Fiquei batendo uma pra ele e ele mamando meus peitos, mordendo os mamilos de leve, passando a língua, puxando… ai que delícia… Eu gemia baixinho e ele sussurrava “gostosa… quero comer é esse cuzinho. Dá esse cuzinho pra mim…”. E eu ouvindo isso, deslizei mais a mão no pau dele até sentir ele gozar, derramando o leitinho quente entre meus dedos. Hoje me arrependo de não ter levado a mão à boca e chupado tudo. Com certeza iria leva-lo à loucura rsrsrs
Daquele dia em diante, o Junior não quis mais saber de me encontrar nas áreas comuns do condomínio. Como ele morava só com o irmão mais velho, foi fácil arranjarmos um tempinho pra ficarmos a sós. Então finalmente o dia chegou. Ele me chamou ao apartamento e me recebeu apenas de bermuda, sem camisa, de cabelos molhados – uma tentação. Nem bem fechou a porta, o Junior já foi me agarrando por trás, beijando minha nuca e roçando o pau na minha bunda. Eu espertamente tinha ido com uma microssaia vermelha, já com segundas intenções. Eu sentia o pau dele quase furar a bermuda de tão duro e aproveitei para rebolar bem e me esfregar naquela pica. Enquanto isso, as mãos dele já vinham apertando meus peitos, puxando o mamilo entre os dedos. Ele sussurrava, cheirando minha nuca “cheirosa… vc me deixa louco, menininha… quero te provar toda, sua safadinha”.
Ficamos um pouco naquela sacanagem, mas o Junior perguntou se eu queria tomar alguma coisa. Ele foi à cozinha e voltou com dois copos de Fanta laranja, que tomamos enquanto ouvíamos música e jogávamos conversa fora. Achei o gosto meio estranho, mas tomei mesmo assim e no fim do copo minha cabeça estava meio leve e eu rindo facilmente. Depois descobri que o safado tinha colocado um pouco de vodka na bebida (até hoje é minha bebida preferida).
Até então, só tínhamos falado abobrinhas e a mão boba do Junior subia nas minhas coxas, por baixo da saia. Sentia seus dedos tocando de leve minha bucetinha, esfregando por cima da calcinha. Então já sob efeito da vodka, ele duvidou que eu teria coragem de tirar a calcinha. Eu ri e levantei, e comecei a tirar a saia. Ele me interrompeu “eu disse só a calcinha, neném. Fica com essa sainha deliciosa”. Então eu perdi totalmente a vergonha e disse “então vem tirar você”.
O Junior ficou louco com isso. Veio, me virou de costas novamente, beijando minha nuca, começou a tirar minha calcinha lentamente. Minha xoxota pulsava e pingava de tesão com aquela espera. Já totalmente livre da calcinha, o Junior tira a bermuda e começa a esfregar na minha bunda, deliciosamente subindo e descendo com ele entre minhas nádegas. Olhei no espelho e a imagem de nós dois, eu ainda semivestida e ele enlouquecendo na minha bunda me deixou com mais tesão ainda.
Depois disso, comecei a sentir os dedos do Junior esfregando bem a minha buceta. Como fico muito molhada, os dedos dele deslizavam bem, esfregando pra cima e pra baixo e em movimentos circulares no meu clitóris. Eu gemia feito uma cadelinha e ele começou a esfregar o pau por baixo, sem meter na minha xota, mas deixando ele bem melado nos sumos dela. Naquela loucura gozei a primeira vez mesmo antes de ele me foder de verdade.
Ele sentiu e falou “isso… goza bem gostoso pra mim, gatinha… eu vou comer é o seu cuzinho”. Na hora arrepiei, mas o efeito da vodka me deixou relaxada o suficiente para dizer “então vem… fode meu cuzinho bem gostoso” e comecei a rebolar mais naquele pauzão. “Fica de joelho pra mim, vai, neném”. Eu obedeci e fiquei de joelhos na cama dele, que ficava embaixo de uma janela, apoiada na janela e com a sainha levantada deixando minha bunda completamente à amostra pra ele. “Isso, delícia… pisca o cuzinho pra mim”. Eu novamente obedeci, rebolando e olhando pra trás com a maior cara de safada que consegui fazer. Só via o Junior batendo a maior punheta olhando para o meu cuzinho.
Ele se aproximou e ficou de pé do meu lado, olhando pela janela também, melou um dedo com a saliva e meteu devagar no meu cu. Aquilo me deixou louca de tesão. A impressão que eu tinha é que alguém estaria observando. Junior fodeu meu cu com um dedo, depois dois e então três dedos, aumentando a velocidade, molhando os dedos na boca, me fazendo gemer baixinho. Então ele disse “fica no chão, de quatro”. Eu fiquei. “Abre bem essa bundinha pra mim”. Eu abri. Junior sem aguentar mais de tesão veio por trás e, cuspindo na cabeçona do pau, enfiou devagar no meu cuzinho. Não sei se pela vodka ou pelo tesão, não senti nenhuma dor. E ele começou a bombar, fodendo meu cuzinho, gemendo gostoso, agarrando meus cabelos, me chamando de cachorra “vou encher seu cu de leite, cadelinha. Que delícia de cuzinho vc tem. Vou comer todo dia”. E agarrando na minha cintura gozou bem dentro do meu cu, me deixando toda melada. Ai que delícia gozar com uma pica atolada no cu…
Depois desse dia ainda tivemos algumas aventuras e eu entendi porque o tesão dele na minha bunda. Querem saber? Se gostaram desse conto, será um prazer continuar dividindo minhas histórias com vcs.

Referência do Anúncio ID: 231571db9cf35af2

5035 visualizações, 0 hoje

  

2 Comentários para “Namoradinho com tesão em cu”

  1. Estava com saudade de teus contos. Queria compartilhar algumas histórias contigo. Se quiser me avisa Beijos.

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 69 Guests, 19 Bots