Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Não tem dinheiro, paga com o corpo

  • Publicado em: 9 de março de 2015 13:11
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Olá, meu nome é Francielle, loira, seios médios, bunda grande e coxas grossas. Como prometi no meu ultimo conto, vou relatar o que aconteceu no táxi voltando da festa da Camila.

Sai da festa e peguei um táxi para ir para casa, eu sai sem dinheiro e combinei com meus pais que eu iria ligar para eles quando estivesse chegando para um deles ir pagar a corrida. O taxista foi dirigindo calado, raramente falando comigo, mas sempre me olhando, principalmente pros meus peitos, e eu fui bem quieta, somente respondendo quando ele falava comigo. Quando chegamos em frente a minha casa, peguei meu telefone e informei que ia ligar pros meus pais pra eles virem pagar a corrida. Liguei uma, liguei duas, liguei três, liguei quatro vezes e ninguém atendeu e eu comecei a ficar nervosa. Perguntei se eu podia ir lá dentro pra pegar o dinheiro e o taxista recusou argumentando que já tinha tomado algumas voltas de passageiros que usaram isso de desculpa. Peguei meu telefone e liguei mais duas vezes pros meus pais, não atenderam nem o telefone de casa e nem o celular. Olhei pro taxista e expliquei a situação para ele. Ele colocou a mão no meu rosto, acariciando de leve e falou: “uma garota bonita como você deve conhecer outros jeitos de pagar um homem”, eu sabia o que ele queria, mas não ia transar com ele.
Então ele continuou a falar: “a corrida até aqui deu R$45,00 você pode fazer algo bem gostoso para me pagar”, sorriu maliciosamente e começou a passar a mão na minha perna indo até a minha buceta e voltando. Eu sentia o toque dele e sabia que não ia sair dali sem dar algo pra ele, então falei “eu te pago um boquete” ele riu e falou que seria um boquete muito caro, e queria pelo menos me fuder. Eu insisti no boquete até que ele aceitou, mas ele filmaria tudo. Quando ele estava com o celular na mão eu começamos. Primeiro ele me masturbou por cima do vestido mesmo sorrindo por eu estar sem calcinha, e chegou a enfiar dois dedos dentro de mim enquanto chupava um dos meus peitos, ficou uns cinco minutos nessa brincadeira com meu corpo, e não posso mentir, até que gostei um pouco.
Abri a calça dele, o pau dele estava mole então comecei a massagea-lo e a lamber a cabeça, não demorou muito ele estava duro e ainda assim era pequeno. Lambia e chupava a cabecinha com vontade pra acabar logo com aquilo, lambia toda a lateral e olhava para a câmera sorrindo e voltava a chupar cada vez mais fundo e com vontade. Ele segurava a meu cabelo, e empurrava minha cabeça pra baixo em direção ao pau dele enquanto me chamava de putinha, falando que ia gozar na minha cara de vadia. Eu coloquei o pau dele todo na minha boca e ele segurou a minha cabeça contra o corpo dele uivando de prazer. Quando me soltou, mandou eu sair do carro e me ajoelhar no chão.
Ele saiu e deu a volta correndo, eu estava esperando um pouco apreensiva de alguém aparecer ou estar espiando. Tudo mudou, ele me pegou pelo braço e me jogou no capo do táxi e disse “faz tanto tempo que num como uma putinha novinha que nem você, sua buceta deve ser apertadinha” e antes que eu pudesse falar algo em protesto ou sair dali ele abriu minhas pernas, segurou minha cintura e meteu com td na minha xota. Na hora eu dei um gemido misto de prazer e dor, e ele não se importou, continuou filmando e me fodendo com força.
Ele me fodeu, um pouco e me mandou ficar de joelhos novamente, obedeci quase chorando e então ele gozou na minha cara, os jatos sujaram minha cara e um pouco dos meus peitos, ele sorriu e disse “novinha, tu é muito gostosa e safada, sua puta”. Ele me deu um cartão pra quando eu quisesse foder com ele de novo (coisa que nunca vai acontecer) ou simplesmente pegar um táxi e foi embora. Eu entrei em casa com a cara toda suja de porra, não tinha ninguém em casa, tomei um banho demorado e fui dormir, pensando nas duas fodas da noite.

Referência do Anúncio ID: 39654fd126b4e67b

22206 visualizações, 0 hoje

  

2 Comentários para “Não tem dinheiro, paga com o corpo”

  1. paulo.tada69 em 9 de março de 2015 @ 16:01

    olaa

  2. Gillardino Suza em 10 de março de 2015 @ 09:16

    Gostei muito do seu conto, caso queria trocar email. Giliardsantanamoreira@gmail.com

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: frangata
  • Membro desde: 11 de janeiro de 2015

Contos publicados por frangata

Últimos itens anúnciados por frangata »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: adrianosacana, Homem com Pegada, 81 Guests, 24 Bots