Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

NINFETA

  • Publicado em: 4 de julho de 2017 18:13
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

O conto é verídico e aconteceu há dois anos atrás. Tenho apto num condomínio de alto padrão no litoral de SP e tive que ir para lá durante a semana para resolver uns pagamentos. Dia bonito, Sol bacana, resolvido tudo que tinha que resolver logo pela manhã, peguei a bicicleta e fui dar uma volta na praia antes de retornar.
Num determinado ponto da praia, passei por duas garotas na areia, que obviamente me chamaram bastante atenção pois eram lindas! Eram bem novas, talvez as duas na casa dos 18 anos, mas pude notar que de certa forma quando eu passei por elas, rolou uns olhares…enfim continuei na pedalada.
Cheguei ao extremo da praia e retornando, imaginando encontrar novamente com as duas delicinhas, acabei cruzando com apenas uma delas e aproveitei e parei a bicicleta e puxei conversa.
Perguntei o nome dela, que me disse chamar-se Monica e perguntei de sua amiga, e me explicou que havia ido pra casa tomar banho. Engatamos uma papo, me explicou que estava na casa da amiga, que estavam só as duas e esperavam pelos pais somente no fim de semana.
Eu expliquei que também tinha apartamento alí, mas que estava de retorno no mesmo dia, que estava sozinho e perguntei se ela aceitava companhia o que ela concordou.
Monica era realmente uma delícia. Uma pela branquinha, era lora natural, tinha os olhos verdes e um cabelo lindo. A boca era linda, dentição perfeita, uma voz aveludada e um corpo maravilhoso. Tinha 19 anos, 1,70 seios bem pequenos e uma bunda carnuda, redondinha, mãos e pés lindos, pequenos, enfim me deixou louco.
Em muito pouco tempo o papo esquentou, eu estava louco de vontades, mas tinha certo receio, e ela tomou a iniciativa e me fazer um carinho e rolou um beijo. Que delicia! Boca quente, beijo gostoso e ficamos assim aos beijos e amassos na praia durante um bom tempo.
Até que eu reparei no volume que “surgiu” em seu biquini e ela percebeu minha inquietação. Não fui deselegante, nem grosseiro, mas o inevitável …- o que é isso?” não tive como conter.
Monica começou um leve choro. Disse sofrer muito com sua condição, que somente a família e poucas amigas lhe aceitavam como ela era…e eu insistí em perguntar o que se passava. Ela me explicou que sempre, desde muito criança, se sentiu menina, mas estava num corpo de menino. Chegou a passar por médicos, e tudo mais e que de fato foi diagnosticada como um menino, mas com uma contagem hormonal feminina bastante elevada, tanto que o corpo dela era todo natural, a voz, td…os pequenos seios, a bunda redondinha, a cintura fina, os pés pequenos, as mãos…era uma menina perfeita, só que tinha pênis. E isso sempre foi um dificultador pra ela. Na escola,no prédio onde morava, nuca tinha arrumado um namorado!
Eu, bastante surpreso com toda aquela revelação, acolhi seu relato, dei-lhe atenção, criei um verdadeiro afeto por ela e pelo que ela me dizia e tomei a iniciativa de dar-lhe um beijo…ela correspondeu de forma terna. Era só mais um beijo diante d e outros que já haviamos trocado, e mesmo sabendo de tudo, meu pau estava extremamente duro, eu queria sexo com aquela delícia, não me importava que tinha um pau.
Chamei Monica ao meu apartamento e ela aceitou, apenas ligando para a amiga e avisando onde estaria. Chegando no meu apartamento e ela visivelmente excitada me abraçou e me beijou loucamente, de forma bastante vibrante, mas também demonstrando uma carência muito grande.
Meu pau já estava saltando da bermunda e reparei que o pequeno pau que ela tinha, já saia pra fora do biquini. Era um pau pequeno, devia ter uns 8 cms apenas, mas era bonito, bem branquinho cabeça rosada…lindo como ela era.Ela se cuidava, estava toda depilada, uma delicia.
Tirou o biquini e tinha petinhos lindos. Bem pequenos, era naturais, mamilos rosadinhos, uma verdadeira gatinha ninfeta. Incrível de imagina-la não sendo uma menina mas um menino!
Os dois já pelados na sala numa esfregação só e chamei-a pro quarto; fomos de mãos dadas, como casal de namorados e continuamos com nossos beijos,quando ela veio e começou a me chupar! Nunca fui chupado daquela forma…ela de bruços, chupando meu pau e me olhando com aquela cara de menininha, pernas pro alto, cruzando seus pequenos pés , engolia meu pau, e engolia, e me olhava com cara de sem vergonha, eu estava indo a loucura….
Eu queria retribuir meu oral nela, mas como fazê-lo sem chupar aquele pau??? Ela me disse, – esquece meu pau…cai de boca no meu cuzinho como se fosse uma bucetinha que eu fico feliz…e fizemos um 69 delicioso, ela no meu pau e eu no cuzinho dela…estava bem limpinho, uma delicia. Certa altura da coisa, eu acabei chupando aquele pauzinho gostoso e foi ai que ela ficou louca…adorou que eu estava mamando a rolinha dela.
E ela gemia, e pedia mais…mas interessante era que tudo era feito com bastante delicadeza, como uma menininha mesmo. Ela estava me deixando apaixonado! Com alguém poderia ignorar ou destratar uma delicinha daquelas?
Ela me pediu para enfiar o pau nela. Coloquei-a deitada e sob dois travesseiros de forma que o quadril dela ficasse alto e eu pudesse enfiar meu pau no seu rabinho como uma bucetinha. Não tinha KY e pequei condicionador de cabelo mesmo…e comecei a penetração…bem devagar pq ela não era uma arrombada. devia ter tido muito pouca experiencia. Quando a cabeça entrou e deu aquela alargada nas pregas, ela deu um gemidinho delicioso…comecei a entrar devagar e via nos olhos dela aquele olhar de satisfação, de prazer…ela mordiscava os labios, mexia nos próprios seios, e seu pauzinho estava muito duro, mas muito duro mesmo…mas ela não se tocava, não se punhetava. Ela tinha mesmo tesão em ser penetrada.
Eu comecei meus movimentos de vai e vem e estava delicioso, era uma verdadeira bucetinha apertadinha…fiquei alí mentendo nela e não resisti e peguei naquele pauzinho rosado lindo e começei a tocar-lhe uma punheta…ai ela ficou louca, os gemidinho viraram gritos de prazer, e aquilo foi me deixando louco de tesão, acelerei a punheta e ela explodiu numa gozada tão forte, que espirrou na minha cara…meu tesão foi tão forte que gozei junto…
Acabamos de gozar e ficamos alí, encaixados um no outro, nos beijando, eu estava literalmente apaixonado por aquela bonequinha. Queria que aquele momento não acabasse mais, queria ela sempre pra mim. Queria jogar tudo pro alto por causa dela.
Estava tão louco, que nem me toquei que meti sem camisinha. Torci muito pela aparente inexperiência dela e com isso minhas chances de qualquer surpresa seria pequena e graças a Deus foi!
Ficamos alí nos beijos e logo nossos corpos estavam se desejando novamente e eu queria muito pegar ela de quatro. Rabinho empinado, bastante melado ainda, foi fácil penetrá-la. Apesar de ser uma verdadeira bucetinha apertada, tinha acabado de ser comida e não tinha muita resistência, ela gemia, me chamava de meu amor…eu socava nela e aquele pauzinho mole e pequeno pendurado nela balançava bastante e isso me deixava bastante excitado…explodi de gozar de novo dentro daquele cuzinho lindo! E Monica me chamando de amor, de tesão….eu estava louco por ela.
Fomos tomar um banho e conversamos mais sobre o que havia acontecido. Ela se mostrou triste pq sabia que eu não ficaria com ela, a exemplo de outros caras que passaram pela vida dela. Uns nem sequer passaram, saíram correndo, outros passaram apenas, mas ela queria mesmo que algum dia alguém viesse ficasse. Ela era carente de um amor.
Eu por outro lado lhe disse que não, que eu não sumiria, mas que pesar de muita vontade eu precisava de um tempo pra assimilar td aquilo. Ela não se mostrou convencida, apenas sorriu.
Não nos demos conta que o tempo havia passado tanto e ela precisou ir embora. Levei-a de volta para a casa da amiga (soube depois que era mesmo uma amiga de 20 anos), trocamos telefone, ficamos de marcar de nos vermos em SP e retornei.
Na estrada, resolvi ligar de novo só pra saber como seria, mas quem atendeu o telefone foi outra pessoa. ela me deu nr errado.
Pensei retornar pra tirar isso a limpo mas o tempo não me permitia, tinha que estar de volta em SP. Fiquei frustado, triste durante um tempo pq Monica me deixou loucamente apaixonado e quem tinha ficado na mão era eu.
Tempos depois encontrei a amiga dela na praia e falamos dela. Soube que ela deu mesmo o nr errado pq não queria que eu sofresse, mas que no fundo quem sofreu muito foi ela. Ela se arrependeu de não ter dado o nr certo, chorou muito, mas acabou criando coragem e foi estudar na Austrália.E eu me arrependi de não ter retornado pela estrada….
Nunca mais nos falamos ou vimos. A ultima vez que soube, é que não voltou mais, mas se ela por acaso ler este conto, vai saber o quanto me cativou, o quanto me deixou apaixonado! Eu seria aquele cara que não sairia correndo, seria aquela cara que iria lhe amar e respeitar, lhe tratar como uma menina como ela realmente era e se sentia.Sinto sua falta.

Referência do Anúncio ID: 874595c04eb8eb77

18872 visualizações, 0 hoje

  

Uma Comentário para “NINFETA”

  1. O preconceito que a gente carrega faz a gente perder oportunidades que poderiam fazer de nós pessoas felizes. Neste caso o teu preconceito inicial e o pré-conceito dela a respeito de si mesma. Pena… Espero que muitos aprendam com teu relato, e deixemos de ser idiotas.

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: inexpsp
  • Membro desde: 30 de junho de 2016

Contos publicados por inexpsp

Últimos itens anúnciados por inexpsp »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: Yggg, Moreno-62, tacotico, ratus40, boqueteirobh84, 215 Guests, 19 Bots