Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

O ápice é a loucura

  • Publicado em: 7 de março de 2018 09:47
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Opa, vou narrar o conto usando nomes fictícios porque não me sinto no direito de expor a pessoa em questão com quem me relacionei, no caso minha atual namorada.

Vou chamá-la de Camila, ok ?

Pois bem, eu namoro já faz algum tempo e tenho alguns picos de sadismo quando o assunto é sexo. Porém, sempre tive muito medo de machucar a Camila com essas minhas vontades diferentes de sentir prazer. Mas ela sempre dizia pra que eu não me preocupasse e etc, que ela gostaria de ver como seria, e se caso ela se sentisse ferida de alguma forma, seja ela física ou verbal, me pediria pra parar.

Foi então que um dia desses eu estava na casa dela de bobeira, fazendo companhia mesmo, e ela resolveu fazer algumas provocações pra ver até onde eu iria, se mostraria esse meu lado meio agressiva ou seguraria essas ideias loucas de sexo sem limites e dava uma freada no clima(o que normalmente faço).

Eu estava deitada na cama dela assistindo algum video no youtube, e ela estava tomando banho, quando de repente surge aquela mulher linda, cabelos longos levemente ondulado, com o corpo todo molhado enrolada na toalha e tranca a porta.

Do jeitinho que eu estava, fiquei, só observando, com o notebook no colo, um sorriso de canto no rosto, e a partir disso já tinha colocado nos olhos e na expressão um ar de luxúria e desejo.

Percebendo a minha atenção, Camila deixou a toalha cair, pegou o notebook do meu colo, colocou a trilha sonora do filme 50 tons mais escuros e fechou uma das partes da janela.

Subiu na cama de gatinho (ou de 4 como preferirem), e veio em minha direção lentamente, com aquele olhar de “Te quero”, “vem me pegar”. Aquela mulher, daquele jeito, fazendo eu ter aquela visão.. me deixou doida de tesão. Eu respirei fundo e pensei “puta merda que vontade de grudar ela na parede, pegar forte nos cabelos, morder essa boca” kkkkkkk e por aí vai ..

Mas eu não fiz, continuei paradinha, esperando ela vir até mim pra ver até onde eu aguentaria não deixar ela me “conhecer de verdade”.

E assim ela chegou… eu estava de short de dormir, começou beijar as minhas pernas, passar as unhas na minha coxa, e foi subindo com leves lambidas, até queeeeeeee.. Pulou a melhor parte (só pra me deixar mais doida ainda), e foi beijando a minha barriga, e mais pra cima, e mais pra cima, beijos os meus seios, mordeu levemente, e a cada reação que eu tinha, ela dava um sorriso safado, de quem sabia que ia conseguir o que queria.
Quando ela chegou na minha boca, as minhas mãos já não se aguentavam mais quietas. Aproveitei a posição que ela estava, levantei os joelhos pressionando o bumbum e a vagina, com uma mão conduzi o corpo dela até mais perto do meu e com a outra passei a mão firme nos seus seios e fui subindo até a nuca, e grudei nos seus cabelos puxando pra cima de mim, dei um puta beijo nela e ali eu já sabia que tinha perdido o controle.

A cada beijo era uma mordida que ela me dava, e a cada mordida maior o tesão que eu sentia. Meus olhos começaram a ficar vermelhos, lacrimejando vez ou outra, e a cada provocação eu sentia mais e mais vontade de me soltar. Foi então que ela sussurrou no meu ouvido bem baixinho “Fode, do jeito que quiser, eu não quebro, FODE”.

Daquele jeito mesmo, peguei ela no colo, joguei ela na cama segurei nos cabelos dela, enlouquecida comecei chupar seu pescoço, seios, apertar, morder em volta e ao mesmo tempo pressionando a minha coxa na vagina dela em movimentos simétricos de vai e vem.. Desci devagarinho beijando seu corpo, chupando, mordendo, até chegar nas suas coxas.. Ela ja estava todo molhada, aquilo pra mim foi o ápice, percebendo a excitação dela no mesmo ritmo que a minha, comecei a beijar em volta entre o anus e a vagina, dos lados, em cima, mas nunca no meio e quando ela não aguentou mais.. pegou minha cabeça e colocou de encaixe, me fazendo chupar toda goza que ali tinha, foi o oral mais loco de todas as nossas ultimas transas. Eu rodava a lingua no meio da vagina dela, e chupava com muito cuidado, soltei a lingua de baixo pra cima pressionado seu clitóris e com movimentos rapidos e leves senti a perna e o corpo dela todo tremendo, ouvi um “aaahhhhhhh, hmmmmmmm” e a respiração ofegante, uns leves gemidos e o desespero das mãos dela entrelaçadas no meu cabelo e fazendo força pra baixo pra que eu chupasse mais, lambesse mais e mais.
Aquilo me fez ficar mais incendiada ainda.

Sem ter penetrado ainda, sai de lá de baixo, subi até sua boca, nos beijamos com muito desejo, e ela novamente sussurrou no meu ouvido “me bate, xinga, me xinga, o que voce quer que eu seja? Sua Cachorra? Sua puta? Vem, eu sou”.
CAAARAAALHOOO.. imaginem, fiquei louca né ?? Um pouco mais!
Grudei ela no canto da cama, troquei a aliança de mão, segurei no seu cabelo, dei uns 3 ou 4 tapas nela e xinguei bem no pé do seu ouvido . .”Minha puta, Gostosa. Me mostra que sabe ser cachorra”.

Então ela me deitou na cama, sentou no meu rosto e começou se movimentar em vai e vem, me “obrigando a chupaá-la”, ajoelhada no meu rosto ela disse “Agora fode, vai, chupa e fode, quero te ver suar, quer ver pingar suor”. Mais do que depressa, obedeci.. a minha mão ficou encharcada de goza, e o mais gostoso era ver e sentir os varios orgasmos que ela teve (e eu também), e a condenação que o corpo dela e o meu mostrava, tremia absurdo as pernas dela, meu corpo também.
Depois disso sai debaixo dela, agarrei nela de costas segurei seu pescoço, comecei a morder seu ombro, a nuca, a orelha, a boca, vez ou outra descia a mão para os seus seios e apertava contra o meu corpo só pra sentir aquela bunda maravilhosa encostando em mim, e com a outra mão masturbava ela xingando ela e dando palavras de ordem.. “Delícia, goza pra mim, minha puta, molha essa cama toda, queria me ver suar ? pingar suor? agora aguenta, goza, me faz gozar, cachorra”.

Até queeeeee, depois de uns instantes ela falou “Foi, foi, foi ,foi ,foi” e se molhou toda, me molhou também. E até que ela se recuperava e eu também obvio, fui buscar umas amarras, algemas pra iniciar o segundo round, já que está na chuva é pra se molhar né ???

O segundo round eu não vou ter tempo de contar, pois estou em horario de almoço, mass, deixei meu medo de lado sobre machucar a Caá e as nossas transas estão suuper evoluindo. Dica de uma sapatão que teve sucesso: o psicológico excita muito mais do que a propria ação, falem pras suas parceiras, sejam safadas, sem medo, e se for sadistas também, usem isso com cuidado, algumas coisas são boas/saudáveis de fazer, outras machucam de verdade e pode não ser prazeroso pra ambas.

Espero que tenham gostado, volto a escrever mais assim que puder e minha digníssima autorizar! Beijos de luz

Referência do Anúncio ID: 3505a672d9e86b75

Não há Tags

371 visualizações, 0 hoje

  

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor:  
  • Membro desde: 30 de outubro de 2016

Contos publicados por  

  • O Autor não publicou outros contos.
Últimos itens anúnciados por   »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: Moreno-62, 60 Guests, 4 Bots