Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Patroa Carente

  • Publicado em: 23 de novembro de 2005 00:16
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

O caso que vou narrar aconteceu ha alguns anos atras, quando trabalhava em uma Fazenda perto de Boa Vista. Meu serviço era, todo dia, encher o caminhão com a produção da Fazenda e distribui-la pelos mercados da cidade. Minha patroa, vamos chama-la de Marcia, era quem coordenava meus trabalhos. Ela e seu marido, Pedro, são os donos da Fazenda, mas realmente quem cuidava era ela. No fim do dia prestava contas a ela, e ajudava a planejar as entregas do dia seguinte. No começo ela era bastante seca, mas com o passar do tempo foi ficando um pouco mais amiga, fazia piadas e comentava as noticias do dia. Certa vez, notando seu ar cansado, comentei que ela precisava de ferias, que devia deixar o trabalho para seu marido. Ela entao, com um ar de sarcasmo, comentou que, se fosse pelo João, a Fazenda já teria fechado ha muito tempo, qu ele acordava depois das nove e so´ se interessava em ir pescar, nem na cama comparecia mais. Percebendo que falara demais, ela fechou a cara e mudou de assunto, mas fiquei com aquilo na cabeca, e nasceu nesse instante um desejo de dar pra ela aquilo que ela não tinha. Passados alguns dias, quando fui com Marcia verificar o estoque, cheguei-me por tras e, sabendo que não havia ninguem por perto, agarrei-a e abracei-a, acariciando seus seios. No inicio ela tentou se desvencilhar do abraço, mas sua resistencia nao foi muito grande, como se já esperasse esse ataque ha muito tempo. Começamos a nos beijar e acariciar, ela passndo a mão por cima da minha calça, deixando minha ferramenta dura como pedra. Mas como o deposito nao dava condições para fazer nada mais, combinamos de nos encontrarmos na cidade, antes dela pegar as crianças na escola. Por volta das onze horas nos encontramos na periferia da cidade, como combinado, na casa de uma amigo meu, que estava de viagem e deixou a chave para eu tomar conta. Ao entrar na casa, sabendo que nosso tempo era curto, aquela mulher baixinha, com cara de nordestina, se transformou, tirou logo a roupa e veio para cima de mim, puxou minha pica para fora e fez a chupeta mais gostosa que ja me fizeram. Quando consegui finalmente tirar o resto da minha roupa, fui por cima e, com jeitinho, fui enfiando em sua xana. Ela entao começou a gritar e a chorar, fiquei até com medo dos vizinhos chamarem a policia. Mas quando tentei parar, ela implorou para que continuasse, que estava bom demais, que fazia muito tempo que nao tinha tanto prazer, que o corno do marido dela nunca soube foder de verdade. Fui então aumentando o ritmo enquanto dona Marcia ia aumentando os gritos, até que não aguentei e inundei a xana dela com meu líquido quente e espesso. Como já estava na hora, paramos por ali, mas com a promessa de repetir tão logo a oportunidade surgisse. Dias depois, Pedro, seu marido, resolveu sair por uns dias para pescar, o que normalmente deixa dona Marcia irritada, mas desta vez parecia até satisfeita. Naquela noite, depois de fechar as contas das entregas do dia, fiquei enrolando enquanto os outros funcionarios iam tomando rumo, entramos então no caminhão e começamos a nos beijar. Ela disse que o cheiro de suor daquela cabine estava deixando-a mais tesuda, e sem esperar mais nada, praticamente ela me estuprou, veio por cima, cavalgou minha pica sem descanso até extrair dele a última gota de porra. Não satisfeita, me fez prometer voltar de madrugada, perto da meia noite, para nos amarmos no quarto deles. Foi naquela noite que ela me ofereceu seu cuzinho, que eu comi com maestria, sempre com bastante carinho. Ela gemia e dizia que seu corno nunca comeu direito seu cú, que gozava rapido demais e só deixava dor, sem prazer.

Com o tempo, fui me afeiçando por aquela mulher, e acho que ela a mim, mas por algum motivo ela resolveu terminar e me mandou embora, pelo menos com uma boa quantia de bonificação que eu entendi que era minha recompensa para ficar quieto e longe da vida dela. Como a respeito muito, nunca mais a procurei, mas se ela precisar de um ombro ou uma pica, largo o que estiver fazendo pra ir encontrá-la.

Ass. Macuxi.

Referência do Anúncio ID: CT-000027602

Não há Tags

6099 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 76 Guests, 40 Bots