Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Perdi os Sentidos Levando Rola no Cu

  • Publicado em: 13 de setembro de 2004 22:09
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Nem sei que horas eram quando escutei barulho na cozinha, tinha gente mexendo nos armários e pelo jeito fazendo comida pois estava um cheiro delicioso, me dei conta que estava pelada, deitadinha e de bumbum pra cima, meu corpo estava um pouquinho doido e tinha porra espalhada, fiquei excitada, virei na cama, acariciei meu clitóris e já estava doida para dar de novo, me levantei e fui pé por pé até a porta que dá acesso à cozinha e me surpreendi com Marcos na frente do fogão cozinhando, estava de camiseta e um avental, mostrando as pernas e bunda peluda, fiquei doida de tesão, mas voltei sem fazer barulho e fui tomar um banho relaxante, fiquei limpinha de novo e gostosa como sempre, sai do banho e coloquei uma blusinha, resolvi ficar sem nada em baixo pois ia levar mais rola mesmo então enxuguei os cabelos, passei um perfume gostoso, coloquei uma sandália e fui até a cozinha, Marcos continuava no fogão, agora sem o avental e sua bundinha estava uma tentação, minha bucetinha ficou molhadinha só de pensar que eu casadinha da silva estava com um homem pelado em casa, fazendo o almoço, fui devagar até ele e então passei a ponta das unhas em sua bundinha, eu adoro bundinha de homens, principalmente peludinhas e másculas, ele sorriu e me olhou, perguntou de tinha descansado, não tirei a mão de sua bundinha e acariciava puxando os pelinhos, ele me olhava e mordia os lábios! Já acordou doidinha para levar pinto né? Sorri e não conseguia esconder a vontade de dar sem parar, ele disse que estava quase terminando o almoço que havia feito especialmente para nós, disse que havia ido à praia e corrido um pouco, depois deu uns mergulhos e voltou para fazer a comida, Léo viria almoçar em casa e ele não queria esperar, tínhamos um tempo ainda para foder e então ele iria embora, disse-me que Léo iria à noite para a casa dele, onde iriam brindar Márcia com uma noite de sexo, como haviam feito comigo, nessa hora fiquei puta, quero dizer mais puta! Mas era justo, nos divertimos a valer durante a noite e Márcia não participou de nada, mas mesmo assim fiquei frustrada, para me vingar antecipadamente de Léo, que ainda não havia me dito que tinha combinado isso com Marcos, queria fazer algo marcante naquele dia, queria ser ainda mais puta do todos os outros dias mas não sabia como, Marcos já mostrava excitação e sua vara ia aumentando, ele terminou de fazer o almoço, me surpreendendo pois era uma bela de uma macarronada com frango e um tempero delicioso, mas assim que terminou de fazer a comida me abraçou, sua rola já acariciava meu clitóris, deixei seus braços fortes me abraçar e senti o volume da pica no meio das pernas, ele passava a mão na minha bundinha e me deu um beijo lascivo, molhado e apaixonado, fechamos os olhos os dois e deixamos aquele beijo falar por nos dois, que delicia aquela lingua, ele enfiava a lingua dentro da minha boca e eu chupava ela como gosto depois ele passava a chupar minha lingua deliciosamente, mexia o corpo esfregando o cacete em minhas coxas, meu lubrificante natural já escorria pernas abaixo, ele apalpando minha bunda, e eu acariciando a bundinha dele, que delicia, pulei em seu colo trançando minhas pernas em seu corpo, ele segurava minha bundinha e dedilhava minha xana, continuávamos nos beijar apaixonadamente, ele foi me levando para a sala e sentou no sofá, agora eu estava sentadinha em seu colo, ele levantou minha blusinha e chupou meus seios e eu louca de tesão apertava sua cabeça junto ao meu colo, mexia a bunda quase esmagando sua vara já bem dura, que delicia estar assim com um homem que não era meu marido e na minha casa, aquilo me dava tanto tesão, me afastei um pouquinho de seu corpo jogando o meu pra trás e mostrando minha buceta inchada, ele me olhava nos olhos e os seus brilhava, ele passava o dedo médio no meu clitóris me deixando maluca de tesão: Que delicia de bucetinha, eu adoro você sabia Flávia, adoro seu corpo, seu gosto, seu gozo de mulher safada! Fechei os olhos, com uma mão ele apertava o bico de um dos seios e com a outra mão enfiava um dedo na buceta, girava lá dentro tocando minha intimidade, eu ia nas nuvens e voltava! Que delicia sentir o calor da sua buceta, é gostoso de mais olhar para uma mulher gostosa e casada e ver meus dedos, minha lingua e minha rola dentro dela, você merece gozar gostoso minha princesa, minha delicia! Enfiou dois dedos na buceta e mexia gostoso lá dentro, o outro dedo no meu clitóris comecei a rebolar em seu colo, parecia uma cobra, parecia possuída, e ele mexendo dentro de mim com os dedos, estava maluca de tesão! Mexe putinha gostoso, quero ouvir seus gemidos e sentir sua buceta molhadinha, goza pra mim minha putinha vadia, isso rebola gostoso puta sem vergonha, que delicia ver uma mulher gostosa sentindo prazer assim, mostra essa buceta pra mim mostra! Eu me arreganhava todinha, doida para gozar e gozei gostoso, gemendo alto, já tinha três dedos dentro da buceta e meu clitóris era apertado pela outra mão ele se deliciava vendo meu gozo farto, molhei todos os dedos dele, e para meu delírio ele tirou e levou à boca lambendo meu gozo, endoideci e pulei do seu colo, ajoelhei e comecei a mamar sua vara, ele estava tenro de tesão e não tirava os olhos da minha boca engolindo a vara com sofreguidão, lambi as bolas do saco, fui descendo e lambi aquela bundinha gostosa dele, ele levantou a bunda para facilitar a passagem da minha lingua e gemia alto e gostoso, eu acariciava suas bolas com a ponta dos dedos enquanto lambia sua bunda peluda, voltei para a rola gostosa e lambi a cabeça do caralho, pedi a ele que me fodesse, mas não queria que ele gozasse durante a foda, era para se controlar pois queria fazer uma coisa, ele concordou e então sentei na vara e comecei a cavalgar, de cócoras em seu colo fazia sua rola sumir dentro de mim, mexia e rebolava gostoso, ele apertando meus seios fechava os olhos e eu via em sua face o prazer de sentir o calor da minha buceta, mexi e rebolei tão gostoso que gozei, em silencio para não excitá-lo ainda mais, não queria que ele gozasse, lambuzei toda a rola dura com meu liquido, então pedi para ele me foder de quatro, me virei e empinei a bunda, ele ficou de joelhos no sofá e se ajeitou atrás de mim, agora me penetrava profundamente, alisando minha bunda, pedi que me desse palmadas no bumbum, ele começou a bater obediente, ele parecia em transe e eu curtia cada tapa com um gemido, ele disse que estava tão gostoso que se continuasse gozaria, pulei e voltei a lamber suas bolas e a parte interior da coxa, acariciava seu peito e fazia a vara sumir em minha boca gulosa, deixei a rola perder a excitação um pouquinho apertei a base do saco segurando com força e pedi que comesse meu cuzinho! No cuzinho eu não agüento, você é muito safada, eu gozo na terceira metida! Se controla, vamos come minha bundinha quero sentir essa rola mais uma vez no meu cuzinho! Fui para o carpete e coloquei duas almofadas no joelho e uma para apoiar as mãos para não me machucar, empinei a bunda e fiquei esperando a rola dura, ele pincelou e enfiou na buceta, mexeu gostoso lá dentro e tirou encostou a cabeça e foi enterrando! Que delicia de cu, abre cadela, deixa a rola entrar puta! Que delicia de cuzinho, abre vagabunda, deixa a rola entrar fundo nesse cu delicioso! Fode gostoso meu gato, fode com força, quero delirar de tesão nessa vara! Toma vagabunda gostosa, cachorra safada, agüenta rola nesse cu de puta, tome rola tome rola e tome mais rola vagabunda! As metidas no fundo do cu me tiravam do sério, olhava para as cortinas da minha sala e para as paredes, estava em casa, era tudo conhecido, olhava pra trás e a rola que me fazia gozar gostoso não era a de Léo, aquilo me levava à loucura, passando os dedos na buceta gozei gostoso e pulei logo da rola de Marcos para ele não gozar, mais uma vez demos um tempinho, ele sentou no sofá e eu subi em cima, fui agachando e ele acariciando minha bunda, ajeitou o caralho na entradinha do cu e encaixou, fui descendo engolindo a pica com meu cuzinho, a vara sumiu dentro de mim, joguei meu corpo pra frente de forma manhosa comecei a rebolar e gemer gostoso provocando ele, mexia a bunda com a rola enfiada até o talo! Isso mexe gostoso, mostra essa bundinha gostosa, que delicia! Eu mexia a bunda de forma sensual rebolando e mostrando como era gostoso sentir sua vara! Que rola gostosa, adoro no cuzinho assim, mete gostoso! Rebola mais minha puta sem vergonha! Estávamos curtindo um sexo gostoso quando toca o telefone, me assustei e sentei no pinto de Marcos, que entrou até o talo, fiquei imóvel e pedi para Marcos atender no viva voz, só o fato de saber que era o Léo e eu estava com uma rola no fundo do cu, a minha buceta encharcou de tesão e ouvi a conversa que se seguiu: Alô! Marcos? Fala corno, como vai? Você ainda esta ai comendo a Flavia né seu safado? Cara ela ta rebolando na minha pica bem gostoso, mexe Flavinha rebolando meu tesão! E eu comecei a rebolar gostoso e gemer baixinho! Cara que delicia, só agora pude comer ela bem gostoso, admirar sua bundinha linda, o cuzinho dela morde minha rola cara, é muito gostoso! Fode gostoso ela cara, ela merece gozar gostoso numa vara dura e eu amo ver ela dando o cuzinho guloso, ela nasceu para dar muito e levar muita rola, ela é deliciosa, deixa eu falar com ela! Oi amor estou ouvindo ahhh! Isso minha delicia, geme gostoso, deixa a vara entrar com força minha querida o Marcão merece receber carinho da sua bundinha, deixa ele meter gostoso por mim ta legal? Ta amor, estou quase gozando com a bundinha! Isso meu tesão goza gostoso minha rola ta dura aqui, assim que chegar em casa vou foder seu cuzinho com muita força, quero ouvir você gritar bastante ta bom? Ahhhh que delicia estou esperando! Daqui a pouco estou chegando, Marcos faz ela gozar gostoso! Pode deixar corno, vou arregaçar o cuzinho dela, vai ficar cheio de porra para você meter em seguida, olha nos vemos lá em casa, para a surpresa da Márcia! Ta legal, daqui a pouco estou ai tchau! Tchau corno, agora vou arregaçar a bunda dela! Perdi toda a vergonha da cara, sentava com força naquele pinto mostrando toda a minha vontade de levar vara no rabo, Marcos avisou que não agüentava mais, então sai e pedi que ele gozasse em meu rosto, que molhasse toda a minha cara de porra, mas que espalhasse o gozo por todo meu rostinho, Levantei as pernas dele e elevei a lingua em sua bunda para ele gozar bastante, ele punhetava o pau e não agüentou minha lingua no anel do cu, direcionou o pinto em meu rostinho e gozou fartamente, fiquei alucinada com a quantidade de porra que jorrava daquele pintão grosso, parecia não parar mais de jorrar leite, ele me banhou a testa, as bochechas, o nariz, a boca e até nos cabelos espirrou leite, fiquei toda molhada, terminou com os últimos jatos nos meus seios, fiquei com o rostinho todinho esporrado e daquele jeito eu iria esperar o Léo, Marcos disse que então iria embora, para podermos curtir aquele momento a sós, pediu uma cueca emprestada pois iria trabalhar o resto da tarde e sua sunga estava molhada, peguei uma cueca do Léo e dei a ele, afinal ele comia a mulher do homem da casa, a cueca era coisa pequena, vestiu sorrindo e me olhando com êxtase com a cara cheinha de porra! Você é uma delicia e um perigo a qualquer homem! Terminou de se vestir e saiu antes que Léo chegasse, fui até o quarto e peguei um shortinho que o Léo adora que eu use, ele é apertadinho e entra na bunda, fiquei só com ele e a parte de cima nua toda gozada, fui até a cozinha e fiquei esperando ele chegar excitada, ele ia se divertir a noite com outra mulher, mas ia chegar e me encontrar gozada com o leite de outro homem, minha buceta estava em estado lastimável de excitação e então vi Léo estacionando o carro na frente de casa, não entrou pois só ia almoçar e sair de novo, saiu do carro e veio apressado, percebia sua excitação, entrou e já foi me chamando, gritei que estava na cozinha e ele veio, eu fiquei de costas para a porta, com o shortinho entrando na bunda para provocá-lo! Que delicia, olha só que bundinha gostosa, ta comendo o shortinho, que fome sente essa bunda, tava levando rola agora a pouco, vem cá minha delicia deixa eu te sentir! Me virei e olhei para o Léo passando a lingua pelos lábios e mostrando o rosto todo gozado! Nossaaaaa que tesão, você é uma puta safada mesmo, eu me casei com uma cadela vadia, olha só esse rosto, que delicia, todo gozado, olha o estado do meu pinto cadela safada, olha o que você faz comigo meu tesão gostoso! Um pouco da porra escorria pelo meu queixo e caia sobre meus seios! Vagabunda você ta gostando de levar rola de outro homem né? Já que você gosta de pinto mesmo, vou arrumar mais machos para foderem você todinha, quero arrumar um monte de homem sua safada, quero ver eles acabarem com você, te deixar na salmora e assada sua vagabunda, vem cá puta, você vai ver o que é tomar no cu é hoje sua cadela do caralho! Me puxou pela mão, ele estava visivelmente alucinado e havia ficado muito excitado com aquilo, ele jamais esperava ver o rostinho da esposa querida todo gozado, ele já tinha visto sua cadela dar a bunda, tomar porra mas a cena era inesperada, sua pica saltou dentro da cueca na hora assim que viu o leite em meu rosto, a cena da porra caindo do queixo para os seios deixou ele fora de si! Vai tomar no cu com força sua puta, aqui mesmo! Me empurrou na pia e disse: Levanta a perna e coloca em cima da pia, quero você gritando sua cachorra safada! Enfiou a mão com força entre minha pernas e rasgou o shortinho, abrindo um buraco atrás me deixando ainda mais excitada! Cadela gostosa gosta de provocar né? Separou as bandas da bunda e quando ia meter viu que tinha porra em minha bundinha também! Mas é uma ordinária mesmo, tem porra em tudo que é buraco, ele ta gozando na sua buceta sua vadia? Cala a boca nem precisa responder! E enfiou a rola com força no meu cuzinho, nem tirou o sapato, chutou a calça para longe e dava estocadas fortes em meu cu! Toma cadela safada, você merece levar rola no cu dia e noite, insaciável gostosa abre o rabo puta, para levar pau, você merece é rola no cu todos os dias todos os minutos cadela, sente a rola do seu homem! Ele fodia com raiva e minha buceta quente na pia fria gozava gostoso, era muito gostoso ouvir aquelas safadezas e sentir o caralho duro entrando até o talo no meu cu! Delicia mete com força meu corno sem vergonha, corno manso, quero que traga um exercito para me foder o cu, seu puto! Toma cadela é no cu que você tem de tomar sempre, vadia, abre a bunda cadela, quero meter gostoso nesse rabo gostoso, sua puta sem vergonha! Mete corno, mete com raiva mesmo, mete nesse resto de bunda que sobrou, pois dei gostoso mesmo, era isso que você queria, eu sei que você ta gostando de me ver toda gozada e é assim que vai ser daqui para frente, quero ver você comendo minha bunda toda gozada de outros homens seu corno do caralho! Toma rola cadela, toma no cu vadia safada, de hoje em diante vou machucar essa bunda com muita rola sua cadela sem vergonha, geme puta de zona, arregaçada, toma no rabo ordinária! Léo meteu como nunca em meu cu, cada vez que olhava e via porra escorrendo pelo queixo e pelas tetas, ele investia ainda mais em meu cuzinho, fui perdendo as forças e senti uma vertigem tomando conta do meu corpo, uma sensação de prazer nunca sentida, gozei sem tocar na buceta que era esmagada no mármore da pia, perdi os sentidos e Léo ensandecido nem percebeu, continuou a foder com um leão, sua rola dura e excitada entrava em meu cu com força, até que percebeu meu corpo mole, me deu um tapa na bunda e recobrei a consciência, a tempo de ele me puxar para o chão! Ajoelha puta ordinária e deixa eu gozar na sua cara de vadia, sua cadela safada, toma porra vagabunda! E gozou fartamente, saia muita porra do seu pinto, achei que seu saco ia esvaziar, ele gemia alto e me chamava de puta gritando, acredito que os vizinhos escutaram seus urros, ele estava fora de si, meu rosto ficou desfigurado com tanta porra, e eu em estado de êxtase com aquilo, alucinada, nunca me senti tão vadia e tão puta, mas estava muito feliz e satisfeita, minha bunda ardia e eu não acreditava que podia gozar tão gostoso daquele jeito com o cu, sempre gozava roçando a xana, aquela vez porém gozei sem relar na buceta, foi tão intenso que perdi a consciência, agora sentia o rabo ardendo mas era delicioso ver meu homem acabado de tanto meter, Léo foi pro chuveiro e tomou uma ducha, voltou e eu estava do mesmo jeito, fiquei toda gozada mostrando a porra dele e do marcos, ele se sentou na mesa e tomou a macarronada que o Marcos fez, estava uma delicia segundo ele, enquanto o corno almoçava a macarronada a mulher dele curtia o molho branco, ele almoçou e lambeu os beiços, fui então tomar um banho e me limpar de novo, sai do chuveiro e coloquei uma shorts largo para não irritar ainda mais a pele e voltei, nos abraçamos e deitamos no cafofo da área dos fundos, então agora como marido e mulher nos beijamos e e fizemos amor com calma, ele comia a bucetinha com carinho, e me falando coisas gostosas de amor, chupava de leve meus seios e mexia o cacete dentro da minha buceta me levando a gozar gostoso em sua vara, ele gozou dentro de mim e me beijou gostoso, dizendo que me amava cada vez mais, deixou o peso do corpo sobre o meu e dormimos por alguns instantes, acariciei suas costas e ele percebeu que era hora de ir, disse que chegaria mais tarde naquele dia, claro ia foder a mulher do amigo e certamente transformar o cu dela numa couve flor, pois a raiva em seus olhos quando me fodeu, ele ficou excitado, mas ao mesmo tempo alucinado, era difícil compreender sua reação, se trocou e saiu, fiquei ainda sem roupa na varanda do fundo da minha casa tomando um vento nas partes intimas, pois aquela brisa era a coisa mais leve que me possuía naquele dia, adormeci e acordei já no meio da tarde, ouvindo vozes, me assustei e me cobri com o shorts que estava n o chão, mas logo percebi que se tratava dos meus vizinho italianos, novamente na janela dos fundos, eles não me viam de onde estava, e eu também não os via por causa da árvore, será que estava se masturbando de novo, fechei os olhos e imaginei aqueles três me arregaçando, mas não tinha forças sequer para imaginar, dormi de novo para acordar já no final da tarde, com mais barulho e vozes, olhei pela fresta da árvore e vi que tinha mais gente naquele quatro, eram amigos conversando e rindo alto, peladinha voltei para casa, fui descansar e apreciar a macarronada deliciosa feita pelo Marcos, que delicia, só não tinha agora o molho branco!

Referência do Anúncio ID: CT-000021695

Não há Tags

9290 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: flaviamel
  • Membro desde: 25 de julho de 2004

Contos publicados por flaviamel

Últimos itens anúnciados por flaviamel »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: charlesvirtualnet, 147 Guests, 18 Bots