Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Primeiro Swing

  • Publicado em: 17 de julho de 2002 06:06
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Como eu havia contado no outro conto, eu sou um cara que sempre me dei bem com as mulheres comprometidas, casadas ou noivas. Neste relato de agora eu já tinha completado 18 anos, e arrumei uma namorada que era cobiçada por todos.

Mônica era uma moreninha super gostosinha, já tinha saído na seção coelhinhas da Playboy, e 4 meses depois estivera em um ensaio da mesma nas páginas internas da revista. Confesso que sempre a achei deliciosa, porém eu não tinha nenhum contato físico com ela só a percebendo mesmo de vista.

Ela tem 1.69m um corpinho perfeito sempre queimadinho de praia, com marquinhas bem pequenas de biquíni, olhos castanhos claros e cabelo preto bem liso e fino. Como a cidade em que morávamos era pequena, a diversão de todos era ir para o clube aos domingos à noite beber e dançar. Eu tenho 1.80m, moreno claro, olhos castanhos escuros e cabelo preto liso. Sempre combinamos com o casal, pois todos diziam que formávamos um belo par.

Porém ela tinha fama de vagabunda, de piranha… Talvez por ter posado nua em uma revista masculina, ou porque ela gostava de trepar pra valer mesmo, em qualquer hora ou lugar, ela estava sempre pronta para fantasias.

E como todo mundo sabe, quando junta uma rodinha só de homens, qualquer mulher gostosa é vagabunda, porque não dá mole pra gente…rsrsrs

Mas neste domingo, o meu amigo estava a fim de ficar com ela. Ela se mantinha a uma certa distância, e lá pro meio da noite ele chegou nela. Porém ela abraçou um cara que estava ao lado dela, o que nos deixou surpreso, pois a gente conhecia o cara e sabíamos que ele era casado. Ela, no entanto, não sabia que nós o conhecíamos.

Meu amigo voltou frustrado e claro foi zoado por todos nós que estávamos com ele. Passei então a reparar mais nela, entretanto eu não tinha coragem para me aproximar, nem mesmo sabia o que dizer. Para minha surpresa uma garota que estava no grupinho dela, veio até o nosso e me chamou. Claro que eu fui, pois a menina era uma gata também, porém era casada. Seu nome era Fernanda e ela muito breve me disse que queria me apresentar a amiga dela que estava a fim de me conhecer, foi quando ela estendeu o braço e chamou a Mônica para junto de nós.

Naquela noite nos conhecemos, porém não rolou nada. Na quinta-feira seguinte nós demos o primeiro beijo, e daí pra frente não deu pra segurar mais. Transamos a primeira vez uma semana depois. Foi na antiga casa de um amigo meu, que servia de abatedouro pra gente. A casa era mobiliada, mas estava sempre vazia. Mantínhamos um código de colocar uma blusa na janela para indicar que tinha gente na casa, e que não perturbassem. Típico de cidade pequena mesmo, mas era super maneiro.

Lembro que entramos na casa, deixamos tudo no escuro, sentamos no sofá da sala e logo estava mamando em seus peitos. Ela gemia baixinho, alisava meu corpo que sempre foi muito peludo, o que ela adorava. Logo estava ajoelhada no chão chupando o meu cacete. Era uma delícia, transar com uma gata que saiu pelada na playboy era um espetáculo a parte. O que todos viam na revista, eu tinha ali ao vivo gemendo no meu cacete. Trepamos muito naquele dia, que fiquei com o meu cacete ardendo e dolorido de tanto que transamos. Experimentamos de tudo, de quatro, papai e mamãe, ela me cavalgando que era o máximo.

Com o tempo fomos nos soltando mais. Transávamos na praia, na casa dela, na casa de amigos, até que um dia em que estávamos meio bêbados, ela me pedia para fodê-la com mais força até que trocamos de posição e ela por cima de mim, começou a me cavalgar e a alisar o meu saco ao mesmo tempo. Ela então pergunta pra mim se eu tinha vontade de transar com duas mulheres ao mesmo tempo. Meu coração disparou…

E talvez por causa da bebida foi se soltando mais. Começou a dizer que tinha a fantasia de transar com mais uma mulher e que queria me ver metendo gostoso em uma amiga dela. Se eu quisesse, ela arrumava tudo só para a gente dar uma gostosa trepada.

Eu comecei a entrar na onda, fui aceitando seus argumentos, mas na hora de saber quem era a tal amiguinha dela, ela escondeu o jogo e não quis me dizer quem era.

Gozei feito um louco dentro dela, e trepamos de novo muito gostoso.

No dia seguinte não tocamos no assunto, talvez por acharmos que foi devido a bebida. No outro sábado, ela me chamou pra irmos na casa da Fernanda, a tal que nos apresentou. Falou para eu levar roupa, pois iríamos dormir por lá, já que o marido da Fernanda havia viajado e ela não queria ficar sozinha. (o cara era fuzileiro naval).

Fernanda é uma falsa magra, peitinhos redondinhos e bicudinhos, uma bundinha muito parecida com a da Mônica redondinha, porém branca e cabelos e olhos claros.

Eu tinha 18 anos na época, a Mônica tinha 22 e a Fernanda 23.

Ficamos um bom tempo vendo fotos e ouvindo música. Depois fomos jogar buraco e começamos a beber vinho e Martini bem gelado. Lá pelas 11 da noite, já me sentia um pouco tonto, a Mônica me beijava toda hora e alisava meu cacete por baixo da mesa. Mas não dava pra disfarçar a minha excitação.

Comecei a raciocinar que aquilo já havia sido combinado entre as duas, e que a tal amiga dela era a Fernanda mesmo. Fui me soltando mais e quase meia noite, a Fernanda meio alta, falou para jogarmos montinho e quem perdesse tinha que pagar uma prenda, ou contar uma estória excitante.

Pronto, pensei comigo, vou foder as duas…

A primeira a perder foi a Fernanda, Mônica tomando conta da situação mandou que ela trocasse de roupa. Falou para ela tirar o short que vestia e colocasse uma camisola.

2 minutos depois ela voltou de camisola rosa toda transparente, com uma calcinha minúscula e os peitinhos superexcitados apontados para mim. Ela me olhou firme nos olhos a Mônica alisou mais uma vez o meu cacete por baixo da mesa e me beijou outra vez.

A próxima partida a Mônica perdeu e a Fernanda mandou que ela contasse uma estória excitante. Ela olhou pra mim e disparou. Mô, eu bem combinei com a Fernanda que a gente ia te chupar todinho e que você ia foder com nós duas juntas.

Eu no auge da minha excitação olhei para a Fernanda e lembro de ter perguntado pra ela se tudo aquilo era verdade, pois eu estava com muito tesão e queria trepar com as duas.

Ela não disse nada, apenas levantou e começou a alisar a Mônica que estava sentada do meu lado. Mônica olhou pra mim e disse, vem amor, vem comer as suas putinhas.

AAAHHHHH…

Até hoje eu tenho esta cena gravada na minha cabeça de tão excitante que foi.

As duas agiram de uma forma que eu a princípio achei, que já havia rolado algo entre as duas antes. Mas era muito bom. A Mônica estava sentada na cadeira, a Fernanda em pé alisava os peitos dela, enquanto as duas estavam atracadas em um longo beijo na boca. A mão esquerda de Mônica me procurou e passou a alisar meu cacete e minha perna.

Depois ela me tascou um gostoso beijo. As mãos da Fernanda percorriam os nossos corpos, eu alisava a boceta da Mônica, enquanto ela fazia o mesmo com a Fernanda.

Nos levantamos e fomos para o quarto. Deitei na cama e logo as duas estavam gemendo e disputando o meu cacete. As roupas saiam muito fácil do corpo. Eu estava enfiando um dedo na bocetinha da Fernanda enquanto ela me chupava. A Mônica logo começou a fazer um 69 comigo. Ficamos alternando as chupadas por um bom tempo até que eu gozei na cara da Fernanda enquanto ela me chupava. As duas estavam completamente encharcadas de gozo, e se beijavam, se lambiam, me beijavam…..

Deixei as duas um pouco de lado e fui ao banheiro dar uma mijadinha. As duas estavam eufóricas, enfiavam todos os dedos que podiam na boceta uma da outra. Voltei e peguei as duas em um 69, me aproximei com o cacete duro e dei para a Mônica que estava por cima chupar. Depois de deixa-lo molhado, fui introduzindo na Fernanda que estava em baixo. Que delícia de boceta, quentinha e bastante lubrificada por tanto tesão que ela estava sentindo. Acho que por causa da bebida e do tesão, meu cacete doía e latejava o tempo todo.

Metia em sua boceta e dava para a Mônica chupar depois. Ficamos assim por um bom tempo, depois invertemos a situação. Passei a enfiar na Mônica e colocar o cacete na boca da Fernanda. Quando senti que ia gozar eu parei e deixei as duas novamente.

Lembro que a Fernanda dizia pra Mônica que eu realmente era um tesão, e que queria sentir mais o meu cacete dentro dela.

Depois ed uns 3 minutos em que me mantive olhando e alisando as duas, coloquei a Fernanda de 4 e mandei na sua xota por trás. A Mônica deitou na sua frente e forçou a cabeça da Fernanda para a sua boceta. Seus gemidos passaram a ser sufocados pela boceta de Mônica, que esfregava o rosto da Fernanda contra ela.

Tirei o Pau da Fernanda e na posição frango assado meti na minha namorada que já estava pronta. Cada vez mais que eu metia, mais as duas gemiam e se beijavam. Eu não agüentava mais segurar, tirei o pau pra fora e gozei em cima da barriga da minha namorada. Não gozava assim fazia tempos, até eu fiquei surpreso com a quantidade de porra que saiu do meu cacete.

Estava satisfeito, saciado, nas nuvens. Ficamos a madrugada inteira trepando. As vezes tinha a nítida impressão que desmaiava, depois acordava com uma mão ou uma boca no meu cacete. É difícil entrar em detalhes, porque isto já faz algum tempo que aconteceu. Depois disso transamos mais algumas vezes, pois o marido da Fernanda vivia fora, o que nos dava mais liberdade. Até que chegou o dia em que a Mônica quis experimentar outro cara também. Quem com ferro fere, com ferro será ferido. Ela cogitou ser o marido da Fernanda, para fazermos um Swing entre os 4. Mas eu naquela é poça não queria, não aceitaria dividi-la.

Depois disso a Mônica se tornou ciumenta, já não tínhamos mais aquela empolgação, até que 10 meses depois terminamos. Ainda chegamos a voltar algumas vezes, mas não deu mais certo. Ela Ficou muito possessiva, ciumenta em excesso, já não me deixava quase olhar para os lados. Mas foi bom, guardo esta experiência com carinho na memória. Hoje talvez se a encontrasse de novo, voltaria atrás para desfrutar de outros momentos com ela, mas….. quem sabe ela não lê a nossa estória aqui…

Se alguém quiser trocar experiências ou fotos, entre em contato comigo.

sozinhosonhador@bol.com.br

Referência do Anúncio ID: CT-000010140

Não há Tags

6097 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 82 Guests, 24 Bots