Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Realidade Virtual

  • Publicado em: 5 de fevereiro de 2002 01:08
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

REALIDADE VIRTUAL

REALIDADE VIRTUAL —– Aquela noite começou sem muita opção e só me restava ficar em casa e navegar pela internet e conversar com alguma pessoa interessante. Para meu desgosto não consegui conectar por problemas em meu computador, então resolvi ligar para telefones aleatórios e tentava cantar as vozes femininas que atendiam (eu canto e modéstia parte tenho uma voz bonita e grave quando falo ao telefone o que deixa tudo mais sexy), depois de muitos foras eu consegui conversar com uma mulher com uma voz muito sexy em que o envolvimento sensual entre nos acabou sendo reciproco. Não conversamos nada que levasse a ser algo como sexo por telefone mas uma conversa onde demostrávamos interesses em nos conhecer. Só que ela não quis dar mais detalhes e nem quis dizer seu nome e eu naquela noite tive que me contentar apenas com a conversa.

Liguei depois para aquela mesma mulher a fim de criar mais intimidade e confiança o que acabou acontecendo e marcamos um encontro numa choperia onde há computadores ligados a salas de bate papo. Marquei para nos encontrar lá onde ficam os computadores. Eu e ela chegaríamos e ocuparíamos um computado cada e entraríamos na sala de bate papo de nossa cidade que é só uma no chat da UOL (Ponta Porã – MS). E assim, no meios dos computadores e pessoas que ali estivessem, descobriríamos aos poucos quem era cada um de nós sem deixar chance pra fugir sem saber quem seria o outro. Marquei num horário em que a choperia estivesse mais movimentada para ficar mais difícil de identificar quem ela era e criar um clima a mais de expectativa. Eu disse que entraria com o nick de “Misterioso” e ela disse que entraria com o nick de “Madame X.”

Cheguei a choperia e havia seis mulheres e cinco homens, ocupei um computador e entrei na sala Ponta Porã – MS procurando pelo nick que ela disse que entraria. De começo não achei o nick dela na sala. Então resolvi observar discretamente as mulheres que estavam na sala dos computares da choperia, duas das mulheres que ali estavam eram bonitas e atraentes, as outras não deixavam de ser atraente mas não eram tão belas assim. Logo depois uma mulher com o nick de “Mulher Sensual” começou a teclar comigo, não era o nick de quem eu esperava mas conversei pra passar o tempo. Ela se insinuava de maneira que me fez desconfiar que poderia ser a “Madame X” por quem eu esperava. Ela então confessou que sim e que já sabia quem eu era pois estava ali a meia hora e já faziam quinze minutos que não chegava ninguém na sala de computador da choperia e assim que o ultimo cara chegou logo depois entrou o nick “Misterioso” no chat de bate papo o que a fez deduzir que era eu. Diante de tal esperteza dela resolvi admitir que era eu mesmo. Ela então disse que gostou do que viu e que ainda queria ver muito mais. Eu logo quis saber qual das seis que ali estavam era ela, mas ela não quis me responder disse que eu iria descobrir aos poucos. A conversa ia começado a esquentar eu estava ficado louco, ela me avisou que ia dizer quem era só depois de me ver louco de tesão, começou a dizer o que queria fazer comigo, disse que estava louca pra me mostrar a calcinha minúscula que ela estava usando. Eu olhava o rosto das mulheres que ali estavam mas todas estavam naturais, apenas duas me olhavam de vez em quando o que me fez desconfiar mas sem certeza. Eu não puder aguentar e soltei um suspiro quando ela disse que já podia notar o volume da minha calça e que ficaria louca ao sentir aquele volume na boca sua boca. Assim que suspirei três mulheres me olharam, uma estava do meu lado a dois computadores de distância e as outras duas a minha frente. A que estava do meu lado além de me olhar sorriu. Perguntei pela internet se ela não estaria do meu lado, ela então respondeu que talvez sim mas que mesmo que fosse era pra eu ficar ali e que no momento certo ela chegaria e se apresentaria até mim e me alertou que se eu chegasse em algumas das garotas que estavam na choperia tentado descobrir quem ela era, mesmo que fosse ela, ela não levaria nada do que disse a diante. Eu só podia esperar, mesmo que tivesse certeza não podia fazer nada. Eu sempre acostumado a manipular as minhas fantasias pela internet estava sendo manipulado. A mulher que estava do meu lado começou a me olhar mais o que me fez ter quase certeza que era ela mesmo porque era a única que podia ver com clareza se havia algum volume em minha calça, mas fui obrigado a ficar na minha. Ela teclava pela internet dizendo que estava molhadinha só de pensar em cavalgar naquele volume, o jogo entre nos estava quente e ela dizia coisas que me faziam pensar na mulher que estava do meu lado. Eu não aguentava mais então coloquei a mão sobre o volume na minha calça e apertei o que fez a mulher que estava do meu lado olhar diretamete pra minha mão sobre o volume logo depois olhou em meus olhos e sorriu mordendo os lábios insinuosamente. Já tinha certeza que era ela e gostei pois era a mais atraente que ali estava. Ela era morena aparentava ter uns 26 anos, tinha os cabelos negros, lisos e compridos. Usava uma saia um pouco abaixo dos joelhos que contornava seu corpo com uma fenda nas coxas que eram grossas e com os pêlos descoloridos fazendo um contraste lindo com suas lindas pernas morenas. Usava uma blusa que seguia a mesma estampa da saia com um decote maravilhoso, os seios dela eram médios, mas se tornavam fartos sem um sutiã por debaixo de sua blusa. Eu louco de desejo e aquela mulher se insinuava para mim. Para completar o meu tesão ela cruzou uma perna em cima da outra fazendo com que a fenda se abrisse mais deixando quase sua perna descoberta. Ao notar que eu a observava ela correu com a mão em sua coxa parando ela perto da virilha e ergueu suas pernas de maneira discreta mas que deixaram por um instante sua calcinha aparecer. Mas tive uma surpresa quando a vi levantar e sair da sala dos comutadores e ainda sim receber mensagens dela pela internet o que obviamente me fez ver que não era a morena que estava do meu lado. Fiquei um pouco decepcionado mas continuei o papo tentando descobrir qual das cinco que ali ainda estavam podia ser. Na internet ela me disse que eu ia ter uma grande surpresa e que já não podia mais esperar que ia se apresentar para mim. Logo depois seu nick sumiu do computador e eu apenas aguardei quando umas das mulheres que ali ainda estavam levantou e veio até minha direção nos encaramos e, ao passar por mim, ela deixou cair um bilhete sobre o teclado do computador e saiu da sala. Já está tinha a pele mais branca com os cabelos bem negros e liso um pouco abaixo do ombro. Não tinha o corpo moldado como a outra mas tinha um olhar, uns lábios e uns seios fartos e sexy que a deixava em proporções tão excitantes quanto a outra que imaginava ser. Ela usava uma calça colante ao corpo e uma blusa simples mas sensual pois os contornos fartos de seus seios assim a deixava. Ansioso abri o bilhete e nele estava escrito: “ Já te deixei louco o bastante pra você tomar conta direitinho de mim. Sou mais tarada do que você pensa e você mexeu com minhas fantasias. Me espere daqui a 15 minutos no estacionamento.” Sai e pedi um chopp para matar os quinze minutos e em seguida parti em direção ao estacionamento. Logo depois um corsa branco com vidros escuros (fumê) se aproximou. Não consegui ver se era ela mas pude notar pelo perfil que se tratava de duas mulheres, uma no banco do motorista e a outra no banco de trás sem ninguém no banco do passageiro. O carro encostou do meu lado e a mulher abaixou o vidro só então pude notar que era a morena que eu inicialmente achava estava teclando comigo e que estava sentada ao meu lado na sala de computadores da choperia. Meio confuso eu disse oi e ela me convidou para entrar no carro inclinou e esticou seu corpo para abrir a porta do passageiro me deixando ver os seios que o decote não cobriu ao se agachar. Curioso olhei para o banco de trás para ver quem era e para minha surpresa era a mulher que estava teclando comigo e que deixou o bilhete cai no teclado. Meio desconfiado eu olhei e disse que não estava entendendo. Então a morena que estava no banco do passageiro virou seu corpo em minha direção, me olhou de forma sensual e com um sorriso malicioso no canto dos lábios me disse: “ você não gosta de jogar? Eu também gosto. E costumo jogar muito bem. Eu sou a ´Madame X´ por quem você procurava e essa e minha amiga a ´Mulher Sensual´ com quem você teclava. Pode nos chamar assim, alias, deve nos chamar assim pois não vamos dizer nossos nomes. Saiba que enquanto eu te observava sentada bem pertinho de você ela tratou de te deixar bem louco com palavras quentes pelo computador. Será que te deixou louco a ponto de dar conta de duas mulheres quentíssimas como nos? Eu fiquei louquinha com você, alias, nos duas.” Não pude esconder um sorriso natural que brotou em meu rosto demostrando toda a minha satisfação de estar no meio de uma situação tão excitante mas logo me controlei e disse que estava pronto pra enfrentar qualquer imprevisto improvisando se fosse o caso. Logo com meu corpo já inclinado na direção da mulher que estava no motorista, a “Madame X”, tentei me aproximar e colocar minha mão sobre o corpo dela e antes que encostasse fui interrompido com ela me dizendo: “Opá! Calma aí! Aqui você não vai fazer nada improvisado, tudo vai ser bem estudado e analisado e a ´Mulher Sensual´ ai atrás pode te dar uma lição enquanto eu analiso vocês dois.” Nisso “Madame X” abaixou todo meu banco para trás e em seguida ligou o carro e saiu. Logo a “Mulher Sensual” ( a do bilhete) já estava vindo em minha direção e eu na dela. Começas a nos olhar com um clima pra lá de sensual e logo estávamos nos beijando, primeiro beijos sutis em que meus lábios apertavam os delas e os delas os meus. Demos alguns beijos e ela colocou a mão em meu peito e afastou nossos corpos com o olhar provocante ela começou a tirar sua blusa ficando de sutiã, fui em sua direção para beija-la novamente e ela me afastou de novo com a mão em meu peito. Com suas próprias mãos ela apertava seus seios e me olhava insinuosa e provocante colocando a língua no canto de seus lábios e depois correndo sobre eles. Os dedos dela corriam por debaixo do sutiã e apertavam os biquinhos, ela deixou um de seus seios a mostra e ele já estava rijo e pontudo. Fui com minha mão em seus seios e dessa vez não tive resistência. Envolvi os seios dela na palma de minha mão e o apertei. Afastei o sutiã colocando o biquinho de seus seios rijo entre os vãos de meus dedos apertando os novamente. Já podia sentir sua respiração se alterando. Minhas mãos logo tiram todo seu sutiã e minha boca não pode resistir em tocar aqueles belos e fartos seios. Começei a beijar os mamilos passando a ponta da língua neles, depois minha língua quente percorria circularmente no biquinho de seu seio humidecendo ele todinho. Enquanto eu apertava minha boca e prendia meus lábios no bico de cada seio minha mão percorria pelo corpo dela. Descia com as mãos desde os seios chegando em suas coxas apertando-as, subindo novamente com meus dedos percorrendo a parte interna da coxa dela até chegarem em sua virilha e a palma de minha mão tocar toda a parte pulbiana de seu corpo ficando os meus dedos entre suas pernas. Dedos estes que foram apertados entre suas pernas ao iniciarem estímulos em sua boceta ainda por cima da calça. Subi com minha boca para beija-la novamente, beijo que foi mais forte e intenso. Nossas línguas se acariciavam e se massagevam se entrelaçando em rítimo cadenciado pelos toques de minha mão que subiu até seu umbigo e depois desceu por debaixo da calça. Os pêlos pulbianos dela se entrelaçavam nos vãos de meus dedos, dedos que já tocavam e estimulavam seu clítores. As mãos dela agora também percorriam sobre meu corpo. Entram pela minha camisa e me apertavam a cada toque estimulante de meus dedos em sua boceta que já estava molhada facilitando os meus toques. Podiam sentir meus dedos deslizando pelo clítores dela e depois descendo pela entrada de sua boceta, podia sentia que ela queria engoli-los ao contrair seu corpo a cada toque mais profundo de meus dedos. A essa altura ela já tinha arrancado minha blusa e já mordiscava os meus mamilos. Rodeavam sua língua quente neles me deixando mais louco ainda. Ela pode notar o quanto eu estava louco quando tocou meu pau por cima da calça e o apertou percorrendo a palma da mão sobre ele. Logo ela estava abrindo o ziper da minha calça e sentindo o quanto eu estava excitado, meu pau estava rijo, vermelho e pulsante. Pulsação que aumentou ao sentir a mão dela me masturbar deliciosamente. Ela me olhava e fazia caretas enquanto nos masturbávamos reciprocamente. Meus dedos brincavam em seu clitores e quando invadiam a sua boceta fazia ela gemer e apertar meu pau forte acelerado o rítimo em que me masturbava. Ela beijava meu peito enquanto me masturbava descendo com sua língua quente pela minha barriga. Ela então parou de me punhetar e desceu com a boca em direção ao meu pau, pude sentir sua respiração quente quando ela abriu toda a sua boca e engoliu meu pau descendo com sua língua quente por todo ele até seus lábios tocarem a base dele. Nesse momento quem gemeu fui eu aproveitando para observar “Madame X” que dirigia o carro de forma lenta para não perder nenhum lance entre eu e a “Mulher Sensual”. Ela me chupava maravilhosamente, percorrendo sua língua por todo meu pau e depois engolia-o todo em sua boca sorvendo-o num vai e vem que me enlouquecia. Ela mesmo tratou de livrar-se de seu calça e calcinha, logo arranquei minha calça ficando ambos nus. Ela então pode lamber minhas bolas me proporcionando sensações incríveis. Fui então com minha boca em direção a suas pernas querendo lhe retribui o prazer que me fizera sentir quase me levando ao gozo que só não atingi pois interrompi para lhe proporcionar as mesas sensações. Começei passando minha língua na parte interna de suas coxas apertando uma enquanto chupava a outra, logo estava subido com ela pela sua virilha sem pêlos. Observa sua boceta com poucos pêlos, tinha os grandes lábios carnudos e um clítores que me convidava a chupa-los. Subi com minhas mãos em seus seios para aperta-los antes de iniciar meu toque com a língua em seu clítores. Envolvi seus fartos seios na palma de minha mão e os apertei no mesmo momento em que minha língua estimulou seu clítores com movimentos circulares. Ela gemeu e rebolou seu quadril, minha língua começou devagar procurando cada ponto sensível estimulando-os moderadamente para não lhe causar nenhum choque mas logo estava movimentando minha língua de forma acelerada girando com ela por toda aquela deliciosa boceta. Isso fazia com que ela rebolasse cada vez mais rápido, fazendo sua respiração perder o compasso e os gemidos serem intensos e continuo. Com minhas mão em seus seios apertava os biquinhos prendendo em meus dedos e não parava de chupa-la. Logo ela se contorceu, gemeu forte, me apertou e me presenteou com seu gozo. Em seguida ela me beijo de forma longa e carinhosa, beijo que foi interrompido pela “Madame X” que nos pediu para que colocássemos a roupa pois ela não aguentava mais olhar aquilo e queria entrar em um motel. Nos vestimos mas não paramos com nossas carícias, nos beijávamos e masturbávamos com as mão por debaixo das roupas. Chegamos no Motel escolhido e negociado por “Madame X”. Assim que descemos, ainda na garagem do Motel, fui prensando contra o carro com a “Mulher Sensual” me beijando, “Madame X” abriu a porta do quarto e entrou enquanto a “Mulher Sensual” tratava de me despir ainda fora do quarto. Tiramos nossas roupas e começamos nossa felação. Coloquei ela sobre o capo do carro com a pernas bem abertas, posição que deixou sua boceta toda exposta para minha língua acaricia-lá. Posei minha língua em seu grelinho ainda molhado e recomeçei meus estímulos tocado com a ponta da língua no seu clítores girando ele de um lado para o outro e depois minha língua toda em sua boceta para senti-lá toda em minha boca. Enquanto a chupava olhava em seus olhos e me deliciava com a cena dela se mordendo de tesão, apertava seus próprios seios mexendo-os, segurando e puxando os biquinhos entre o polegar e o indicador e movendo seu quadril pressionando suas coxas em meu corpo. Com tantos estímulos logo ela estava gozando de novo e gemendo berrando palavras que erguiam minha alto estima que já estava tão alta como nunca. Ela então desceu do capo carro e me beijou de forma intensa como se agradecendo ao gozo que atingira. Depois desceu com a língua pelo meu tórax, barriga e finalmente ao ponto onde ela sabia que poderia retribuir o prazer que eu lhe tinha dado; meu pau. Ela o agarrou firme segurando pela base, me lambia de baixo para cima iniciando com sua língua pelas minhas bolas. Lambias meu saco roçando seus lábios em meus pêlos, ora colocava uma bola em sua boca sugado e girando com a língua em volta dela e ora colocava todo meu saco em sua boca com se quisesse engoli-lo. Em seguida ela pousou sua língua na base do meu pau e iniciou uma molhada escalada por todo ele até chegar na cabeça e rodear a sua língua quente por toda a minha glande. Por fim ela o abocanhou e com sua boca quente começou a engoli-lo deixando todo molhado para iniciar o vai e vem onde seus lábios encostavam na base de meu pau e eu o sentia tocando em sua garganta. Tantos estímulos fizeram com que eu não aguentasse e eu a avisei que iria gozar. Ela então estimulou meu pau com a língua em volta dele e o punhetou em direção aos seus seios até eu atingir meu gozo. Não consegui e nem tentei segurar os gemidos ao sentir tanto prazer, lambusei todo o seio dela com meu esperma que não parava de sair com tanto tesão acumulado. Meus gemidos fez com que a “Madame X” nos chamasse para entrar no quarto, ela já estava lá aos uns dez minutos. Entramos no quarto e “Madame X” estava nua em cima da cama, com as pernas abertas mexendo com seus dedos em sua boceta que era depilada, apenas tinha os pêlos ralos na parte pulbiana. A visão dela na cama era totalmente excitante. Estava na posição de parto, com suas lindas pernas torneadas com pêlos descoloridos voltados para minha direção. Uma de suas mãos acariciava sua boceta e a outra se revezava por todo seu corpo, ora tocava seu rosto e boca e ora apertava seus seios e biquinhos. Seios estes que eram médios, com lindos mamilos que tinham a aparência de pele arrepiada e bicos pontudos. Está visão logo retomou todo tesão alcançado antes do primeiro gozo. “Madame X” ao me ver me olhou insinuosa enquanto que a “Mulher Sensual” caminhou em direção a banheira que estava a alguns metros da cama e lá ficou a nos observar. Me aproximei de “Madame X” e ela segurou meu pau e o acariciou, passava a mão em meu saco envolvendo ele na palma de suas mãos e depois o apertava e mexia-os, com a outra mão ela acariciava meu corpo, sua mão macia apertava meu tórax, corria por minha barriga e logo me punhetava. Ela então começou chupar meu pau, sua língua corria por todo ele e depois a sua boca o engolia. Enquanto ela me chupava eu olhava para a “Mulher Sensual” que já estava toda molhada e se masturbava dentro da banheira nos observando. “Madame X” ainda me chupava, ela subiu com sua língua, pela minha barriga e tórax, me apertando, me mordendo. Ela ficava por cima de mim com o meio de suas pernas em cima da minha coxa e roçava sua boceta nela enquanto me acariciava. Ela então me beijou, um beijo gostoso, ela sabia como passear com sua língua pela minha boca e eu chupava, passava a minha língua na dela e enquanto íamos nos beijando minha mão corria pelo seu corpo. Uma mão eu usava para acariciar os seus seios e rosto, entrelaçava meus dedos entre os seus cabelos envolvendo minha mão em sua nuca para dar mais intensidade ao beijo. A outra mão corria pela suas costa correndo por toda ela até chegar em seu bumbum, sentia minha mão apertando aquele bumbum voluptuoso, era grande, redondo com a pele macia. Sentia os pêlos ralinhos daquele bumbum se arrepiando quando minha mão corria sobre ele. Apertava aquela volúpia de bumbum contra meu corpo, “Madame X” rebolava seu bumbum e seu quadril roçando toda sua boceta em minha coxa, sentia minha perna umidecida e quente pelo calor que vinha dela. Ela então ficou com seu corpo na vertical sentada em meu corpo, eu observa seus seios de baixo para cima e os apertava com minhas mãos envolvendo-os, seus seios também eram macios, ela tinha um belo corpo e uma pele linda. Ela me encarava enquanto meus dedos seguravam os biquinhos dando leves puxadas. Fiz com que ela deitasse na cama e começei a chupar os seus seios, prendia os biquinhos de seus seios entre meu lábios, sem aperta-los muito a ponto de causar alguma repulsa, enquanto minha língua mexiam e circulavam em volta deles, enquanto a chupava ela acariciava meu cabelo e apertava seu próprio peito. Minhas mãos corriam por todo o corpo dela, descendo por cada contorno apalpando-a. Apertava sua coxa e logo meus dedos caminharam até sua boceta, ela estava molhada e meus dedos deslizavam em sua boceta estimulando toda ela, estimulava seu clítores mexendo-os circularmente, meus dedos desciam até a entrada da sua boceta e facilmente a penetrava tamanha era a lubrificação que escorria dela. Desci com minha boca chupando a sua barriga, minha língua circulou pelo contorno de seu umbigo e continuou descendo. Roçava minha boca em seus pêlos pulbianos prendendo os entre meus lábios e dando puxadinhas. Minha língua então correu em volta da sua boceta e descendo pela sua virilha chegou até o perimío (região entre o ânus e a entrada da vagina), ali minha língua girou e começou a subir pela sua já molhada boceta, passei com ela na entrada e subi passando de leve a ponta nos grandes lábios vaginal até tocar em seu clítores e começar a mexer devagar com a língua para cima e para baixo e depois circularmente para em seguida acelerar os movimentos de minha língua até ouvi-lá gemendo e acariciar meus cabelos enquanto a chupava. Minha mão corriam pelo corpo dela subindo em seus seios apertando-o e a outra me ajudava a acariciar a sua boceta. Meus dedos deslizavam dentro com minha língua mexendo em seu clítores movendo-o de um lado para o outro. Meus dedos entravam e saiam devagar e conforme a intensidade de seus gemidos iam aumentando eu acelerava também meus movimentos fazendo com que ela mexesse todo seu quadril quase os erguendo me apertando e arranhando meus braços. Os gemidos eram intensos e fortes, denunciavam o imenso clima de tesão e prazer que estava rolando. E, conforme eu me deliciava em excitar a “Madame X”, senti a aproximação da “Mulher sensual” perto de nós. “Madame X” estava deitada de costa e pernas abertas e eu quase de bruço entre suas pernas e a “Mulher Sensual” começou a beijar minhas costas e apertar seus corpo no meu, chupava minha orelha dando leves arranhadas em minhas costa sem que eu parasse de chupar a “Madame X”. A “Mulher Sensual” desceu com seus beijos todos em minhas costa e começou a beijar meu bumbum acariciando-o ele todo contornado com a língua pela polpa de meu bumbum chegando com a sua língua até meu saco. Quando ela correu com a língua pelo meu saco não contive o gemido e por um instante parei de chupar a “Madame X” ficando apenas com meus dedos com movimentos menos intensos. Nisso “Madama X” virou seu corpo vindo com a boca para me beijar. Virei meu corpo também deixando meu pau e saco mais exposto para que a “Mulher Sensual” continuar a acaricia-lo com o mesmo empenho que havia feito minutos antes. “Mulher Sensual” começou a lamber meu saco subindo com a língua por todo meu pau enquanto “Madame X” me beijar e as mão corriam entre os corpos. “Madame X” parou por um instante e ficou a observar a investida da “Mulher Sensual” pelo meu pau e logo também desceu com sua boca até ele. Então pude ter o prazer de observar duas mulheres me chupando. Observa a “Mulher Sensual” engolir meu pau quase por inteiro enquanto “Madame X” passeava com sua língua deliciosa pelo meu saco e base do meu pau. As vezes a duas roçavam e corriam com seus lábios e língua pelo meu pau todo, era gostoso demais quando sentia duas línguas correndo pela glande do meu pau. Em seguida “Madame X” levantou ficando em pé com sua pernas entre meu corpo e começou a se agachar, enquanto que a “Mulher Sensual” apenas segurou meu pau pela base e direcionou até a boceta que descia para engoli-lo. Parou sua investida no momento em que a cabeça do meu pau tocou a entrada de sua boceta, ajeitou seu corpo e em fim forçou sua boceta a descer devagar e envolver todo meu pau. Olhava meu pau sendo engolido por aquela linda e molhada boceta, ela começou a subir e descer no meu pau me cavalgando deliciosamente ela rebolava seu ventre para frente e para trás fazendo com que meu pau mexesse todo dentro da sua boceta, de tão molhada que ela estava parecia que meu pau se movimentava circularmente dentro da sua boceta me fazendo sentir muito prazer. Os peitos subiam e desciam no rítimo do seu corpo e eu os apertava envolvendo-os em minhas mãos. Enquanto “Madame X” me cavalgava a “Mulher Sensual” se masturbava nos observando e soltando gemidos intensos que também eram dados por mim e “Madame X”. Minhas mãos ora também corriam pelo corpo da ”Mulher Sensual” que ficava com corpo quase sobre o nosso, mas meus toques deram exclusividade aos de “Madame X” quando ela gemeu ofegante aumentando a intensidade de seus movimentos em meu pau inclinado seu corpo sobre o meu e minhas mãos apertaram seu farto bumbum contra meu corpo e assim ela denunciou seu longo gozo com seu corpo sobre o meu. Ainda cavalgava e gemia em gozo sucessivo quando “Mulher Sensual” ficou de quatro na cama e entendendo tal pedido “Madame X” levantou e pediu para que metesse na amiga. Levantei me coloquei atrás do bumbum da “Mulher Sensual” passando meu pau entre sua pernas roçando com ele pela sua boceta até aponta-lo bem na entrada dela, segurei em seu bumbum e empurrei meu corpo contra o dela e senti meu pau a penetra-lá. Penetrava devagar em meu vai e vem mas logo estava acelerando meus movimentos fazendo com que ela inclinasse seu corpo em direção a cama deixando apenas seu bumbum empinado. Apertava uma mão em seu bumbum e agarrava bem em sua cintura mantendo seu bumbum empinado, movimentava rápido meu corpo que batia forte contra o dela. Ela gemia enquanto que “Madame X” nos observava passando com sua mão em seus próprios seios. A “Mulher Sensual” apertava e as vezes mordia o lençol que já estava todo esparramado pela cama, gemia, pedia mais, dizia que era assim que gostava e logo murmurou seu gozo não conseguindo manter seu bumbum empinado deitando na cama. Isso fez com que dificultasse um pouco a completa penetração de meu pau na sua boceta me obrigando a empurrar meu corpo todo contra o seu corpo para sim pode-lo sentir engolido por sua quente boceta. Assim sentia seu bumbum quente contra meu corpo me dando muito tesão, assim podia morder suas costas, chupar sua orelha, colocar minhas mão por debaixo do seu corpo e apertar seus seios enquanto murmurava em seu ouvido o quanto ela era gostosa e estava me deixando louco, logo murmurei em seu ouvido que não ia mais aguentar e que o calor do seu corpo quente logo me faria gozar. Ela pediu para que eu não parasse e que podia gozar dentro dela. Apertava forte meu corpo contra o dela pressionando seu corpo contra a cama. Minhas mãos em seus seios ficavam entre a cama e seu corpo. Ela gemia e pedia que fosse mais rápido, aumentei a intensidade dos movimentos mais rápido ao ponto de logo sentir meu gozo chegar, eu gemendo ao seu ouvido gozado e sem parar meus movimentos tive o prazer de vê-lá gozando simultaneamente comigo e nossos gemidos foram fortes e longo. Nossos corpos ainda se rebolavam diminuindo agora a intensidade até pararmos e nos beijarmos como se ambos agradecessem ao clímax atingido. Deitei de costas na cama ainda entorpecido imaginando em tudo que estava se passando comigo, eu realiza umas das fantasias mais ardentes que um homem pode realizar. Olhava em direção ao teto todo espelhado e via a minha direita a “Madame X” também deitada de costas, observava seu corpo nú pelo espelho, olhava seus seios o qual ela acariciava e as vezes roçava em mim, olhava suas lindas pernas torneadas. A minha esquerda estava a “Mulher Sensual” deitada de bruços, eu a olhava pelo espelho, olhava sua bunda em que minutos antes eu estava em cima vivendo um gozo intenso. Toda aquela cena me fez pensar em como eu estava tendo tamanho privilegio em viver tal situação. Nesse instante em que eu pensava e tentava relaxar após o gozo tive uma pequena queda da ereção e antes que ela pudesse ser total a “Madame X” logo começou a me acariciar me beijando, roçado com seu corpo todo esticado por cima do meu, logo a fricção de seu corpo em meu pau fez com que ele ficasse rijo de novo e o tesão começava a tomar as mesmas intensidades anteriores. A “Mulher Sensual” nos observava ao nosso lado ainda de bruços e apenas acariciava meu corpo. Percebi nesse momento que as duas eram meio receosas quanto a se tocarem o que me deixou claro que eram realmente amigas e que não eram lésbicas como cheguei a imaginar a uma certa altura. “Madame X” aconchegou meu pau entre o vão de suas pernas, eu podia sentir o calor que emanava do seu corpo, ela roçava seu corpo nele sem ainda meu pau a penetrar. Ela então sentou em meu colo e virou se corpo ficando de costas para mim, levantou levemente seu corpo, envolveu meu pau em sua mão e o direcionou até a entrada da sua boceta e começou a descer com seu corpo. Ela de costas para mim olhava aquela linda bunda, meu pau no meio e a sua boceta ia o engolindo até suas nádegas tocarem o meu quadril. Ela gemia e cadenciava o ritimo que melhor a agradava, eu ficava louco vendo aquele bumbum subindo e descendo com meu pau sumindo e aparecendo no meio dele. As vezes ela sentava forte e parava em meu colo engolindo meu pau todo em sua boceta e mexia seu corpo para trás e para frente me fazendo gemer. Inclinava meu corpo e apertava seu bumbum ajudando ela a subir e descer em meu pau. Foi interrompido pela “Mulher Sensual” que já colocando seu corpo entre o nosso pediu para que eu a chupasse. Eu deitado de costa e ela sentou em meu tórax com as pernas abertas. “Madame X” ainda usava meu pau do jeito que ela quisesse para me dar e ter o seu prazer enquanto que eu começava a chupar a “Mulher Sensual”, confesso que não numa posição muito confortável mas era muito prazeroso sentir que estava dando prazer simultâneo a duas mulheres e eu curtia. Segurava minhas mãos entre as pernas da “Mulher Sensual” apertando a parte interna dela enquanto minha língua já corria pela sua boceta, minhas mão corriam ate onde alcançavam para acariciar o corpo dela e brincava com minha língua em seu clítores, correndo com a língua pela berada dos grandes lábios e apertando ela na entrada de sua já molhada boceta e depois voltava ao seu clítores movendo-o em todas as direções. Ouvia gemidos simultâneos, o clima de estarmos todos se estimulando juntos, fez com que o tesão aumentasse entre elas e ora uma gemia mais intenso que a outra denunciando gozos sucessivos se revezando entre elas que me fizeram perder a conta. “Madame X” denunciava seu gozo a cada vez que aumentava o ritimo das estocadas de sua boceta em meu pau, indo forte para depois parar e, com sua boceta engolindo todo ele, mexendo seu quadril em todas as direções. A “Mulher Sensual” mostrava seu gozo quando rebolava seu quadril em meu tórax e apertava seus próprios seios. Logo eu também estava atingindo meu gozo e após terminar entramos na banheira e nos banhamos os três sem deixar de faltar os beijos e caricias. Só então finalmente deitei na cama e apaguei. Ao acordar estava sozinho no quarto e ao meu lado apenas um bilhete com a seguinte frase: “Fantasias se realizam sem deixar de ser fantasias, espero que tenha gostado como nos gostamos mas não faça com que isso se torne algo real em sua vida, algo comum, e não nos procure, apenas lembre da fantasia.”

Referência do Anúncio ID: CT-000008474

Não há Tags

6389 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: Catarina, Moreno-62, 74 Guests, 8 Bots