Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Sentindo o gosto da porra de outro !

  • Publicado em: 4 de dezembro de 2017 09:38
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Escrevi aqui o conto sobre como descobri/senti o gosto da porra do meu negão Oslec (nome fictício)pela primeira vez, com o título “Descobrindo o gosto de porra”; e também o conto “Tesão em qualquer lugar”, ambos com ele.
Como já disse nesses contos, além dele já tive outros, antes, que me fizeram de mulherzinha deles, mas eu querendo e claro. Alguns que na verdade nem vale a pena de contar porque a coisa era tão desanimada que eu não sentia tesão algum, dei só por dar mesmo.
Mas tive fodas maravilhosas com uns amiguinhos, quase na mesma época com o meu negrão. Teve o Wilson, que fodia gostoso,mas era só papai e mamãe, sem nenhum outro atrativo; também o Gérson, que também era gostoso na foda, mas não passava do papai e mamãe; e o Vitor, que além de mais gostoso que esses anteriores era um pouco mais safado; mas não sei porque ele nunca me pediu outra coisa sem ser foder meu cuzinho, o que ele fazia muito bem e sempre deixava o meu cuzinho cheio de porra.
Mas depois que fiz de tudo com o meu negão, tudo mesmo, o que vocês possam imaginar. As fodas com os anteriores ficaram em segundo plano. Mas, de todos os outros o único que me deixou com vontade de fazer o que fazia com o negrão, foi o Vitor.
Mas tive medo e vergonha de me oferecer a ele, porque depois que comecei com o negrão, não tive mais nada com os outros, porque eles cresceram (já eram.mais velhos que eu) e acredito que começaram a trepar com mulheres, não quiseram mais meu cuzinho, que serviu muito a eles (mas não lamento nada, porque também aproveitei o melhor deles (o caralho)) e já estava a todo vapor com o meu negrão gostoso, que nunca era uma fodinha e sempre fodas maravilhosas.
Porém, de repente fiquei com o pensamento direto no Vitor e de que como seria bom pelo menos chupar o pai gostoso dele. E isso me fez ter vontades, e como naquela época nenhum deles sabiam um dos outros (que eu era a putinha de cada um), certo dia conversando com o Oslec (meu negrão .. porque os outros eram todos brancos, inclusive o Vitor) depois de uma trepada bem gostosa, que mais uma vez ele me deixou com a cara e a boca cheia de porra, tomei coragem e falei pra ele que antes já tinha dado meu cuzinho pra eles, um deles inclusive era irmão dele. Pra meu espanto,ele não se surpreendeu e disse que desconfiava, e quis saber quem eu achava que me fodia melhor, quem era o meu preferido, e disse sem pestanejar que era ele o meu melhor comedor. Pois com ele consegui fazer tudo, do bom e do melhor. Então ele ficou surpreso que eu só tinha chapado o pai dele e dos outros não. E ele quis saber se eu tivesse a chance, qual eu escolheria pra pelo menos tentar um boquete, e eu disse que sem dúvida seria o Vitor.
Daí ele botou mais fogo na fogueira ao dizer que ia gostar de me ver chupando o Vitor, e pediu pra mim tentar. Mas eu disse a ele que não teria como, eu não ia ter coragem de pedir, depois de muito tempo sem ser procurado por ele, porque com o Vitor, era sempre ele que me chamava pra me foder.
Mas fiquei com o tesão a flor da pele, e tentei bolar alguns planos, mas não consegui por em prática.
E como a minha vontade era grande, um certo dia aconteceu o inesperado. O Vitor tinha ido na minha casa buscar uma coisa pra mãe dele, e depois que minha mãe saiu da casa pra ir pro pátio, ele ia sair de casa pra ir embora, e eu estava escorado na mesa da cozinha, e ele poderia passar pelo outro lado,mas passou bem onde eu estava me dando uma encochada bem gostosa e safada,e ainda deu uma apalpada na minha bunda. Fiquei surpreso com aquilo, mas mesmo tempo adorei e aproveitei pra tentar alguma coisa mais produtiva com ele (uma foda é claro). Na hora que ele passou eu perguntei, – Tá com saudades dessa bundinha é? . E ele não se fez de rogado e disse, – Pois é, tu rebolava gostoso no meu Paulo, né ? E eu disse, – Sim né, tu me comia bem gostoso, se quiser matar a saudade é só me falar, tô bem afim, vamos marcar.
E ele já saindo e me olhando, baixou um pouco a bermuda mostrando aquele pau lindo e grande e disse, – Hoje a noite, depois das oito lá em casa, eu dou ele todinho pra ti. Cheguei rápido (antes que minha mãe voltasse) perto dele, segurei bem gostoso o pau dele, dei uma mordida no meu lábio sensualizando e disse, – Pode esperar que vou ir. Nisso me abaixei bem rapidinho e dei um beijinho bem gostoso no pau dele, com vontade de ali mesmo meter todo aquele cacete gostoso pra dentro da minha boca. Mas me contive com medo que minha mãe descobrisse, e ele com ar de surpresa me olho e disse, – Tu sabe fazer isso ?. E eu disse baixinho no ouvido dele, – Tu não sabe o que sei e gosto muito de fazer, é só deixar que tu vai ver.
Ele guardou o pau e foi embora. Depois que não vi mais ele, corri pra avisar meu negrão que nosso desejo iria se realizar naquela noite. Então combinamos que ele iria ficar espiando enquanto eu fazia o “serviço” e que se eu quisesse, ele poderia se juntar ao Vitor e me foder gostoso. Eu disse que seria uma maravilha ter dois paus gostosos e grandes só pra mim, porque a tempos que eu já tinha essa vontade de dar pra dois gostosos ao mesmo tempo . Então combinamos tudo certinho , pra não dar errado, e na hora marcada me fui ao encontro do meu fedor, macho gostoso. Eu já tava super feliz em poder fazer um boquete no Vitor, imagina foder com os dois ao mesmo tempo.
Então na hora certa cheguei e ele abriu a porta, disse pra ele deixar que eu fecharia a porta, mas só fingi, pra deixar aberta pro meu negrão entrar e poder me ver em ação. Fomos direto pro quarto dele, e lá vi que a janela estava aberta, mas ele disse que não tinha problema que de fora ninguém ia ver,e se chegou por trás de mim e encostou aquele cacete bem duro na minha bunda e falou, – Então minha putinha sabe dar uns beijinhos num cacete, né ? Quer fazer no meu ?
Falou isso já com os dedos molhadinhos mexendo bem gostoso nos meus mamilos, sabendo que isso me deixava com mais tesão e eu ficava bem mais putinha.
Me virei, dei uma empurrada leve nele e joguei ele na cama, e comecei a passar a mão naquele pau delicioso, e fui colocando a mão dentro da bermuda e tirando ele totalmente pra fora. Vi aquela gostosura bem na minha frente, cheguei a sentir o calor daquele pau nos meus lábios, e disse,- Deixa pra mim, que eu sei o que fazer, tu vai gostar muito.
Nisso, dei duas lambidas debaixo pra cima, desci até as bolas e chupei gostoso elas, lambendo bem gostoso e freneticamente quase arrancando as bolas dele; então subi devagar, cheguei na cabeça da piça e meti a boca com vontade, dando as engolidas bem gostosas
Olhei pra ele estava de olho fechado e tremia também, de tesão. Então pude ver meu negrão espiando atrás da porta e sorrindo pra mim, com o pau dele gostoso na mão me fazendo sinal de legal e mandando continuar.
Continuei mamando aquele cacete e ele ali sentindo minha boca fazendo um boquete que acho ele nunca teve.
Nem me lembrava mais do meu negrão que tava escondido nos olhando; e foi quando ele entrou em ação, saiu de trás da porta e disse, – Muito bem heim, sabia que ia ter festinha aqui hoje. Fingi que não sabia nada, e parei de chupar, mas continuei segurando o cacete
Me fiz de assustado, dei um gritinho e disse, – Aiiii, tu não podia estar aqui, não era pra ti ver, nem saber disso. E o Vitor ficou ali quieto, o Oslec falou de novo – A tá, santinha. Pra mim tu disse que só dava pra mim e só chupava o meu pau, né vadia boqueteira; não pode ver um caralho que já cai de boca.
E o Vitor então falou, – Tu da o rabi pro negrão também? Pensei que fosse só pra mim e pro Gerson !
E o Oslec fingindo surpresa falou, – Até pro meu irmão vagabundo chupadora (nisso eu ali punhetando o pau do Vitor pra não deixar murchar, me sentindo a mais gostosa e vadia das piranhas, e adorando tudo aquilo)
Então o meu negrão se aproximou de mim por trás, tirou o caralho dele pra fora e disse, – Então essa puta não sossega só com um pau, né? Vai levar dois cacetes ao mesmo tempo, vai dar aqui e agora pra nós dois,senão eu conto pra todo mundo,que tu acha Vitor. E o Vitor olhando pra mim falou, – Por mim tudo bem, é só continuar no boquete, tu topa?
Fingi estar preocupado e falei, – Aiiii não, por favor vocês não podem contar, ninguém sabe que eu dou pra vcs. Tá bom, eu continuo com os dois, faço o que quiserem,as não contém pra ninguém, por favor. Eu só tava com vontade de dar uma chupada no pau do Vitor meu negrão, mas vem aqui, tem boquinha gulosa pra ti também.
Nisso ele me levantou, tirou incas roupas e me deu uma encochada de respeito, meteu gostoso o pau dele bem duro no meio das minhas coxas e mexeu com os dedos úmidos nos meus mamilos (ele também sabia que eu gosto muito disso)
Depois sentou na cama ao lado do Vitor e me mandou chupar os dois. Fiquei bem doidinha com tudo isso que quase me acabei no boquete que fazia naqueles dois mastros enormes e maravilhosos. Cheguei a pensar em meter os dois na boca juntos, mas não tinha como, mau conseguia chupar um de cada vez, imagina os dois ao mesmo tempo. Mas me esforçava e conseguia fazer um “garganta profunda” de cada vez, engolia todo o cacete, me eixando com lágrimas escorrendo dos olhos, mas era de felicidade, de tesão.
Então mandei o Vitor subir mais e se escorar na guarda da cama, fiquei de quatro, continuei chupando o pau do Vitor e pedi o pau do meu negro no cuzinho.
Ele se ajeitou atrás de mim, pegou aquele cecete lido, gostoso,bem duro, bem grosso e encostou bem na portinha do meu cuzinho,e começou a meter pra dentro, foi devagarzinho forçando e quando senti que entrou bastante, comecei a rebolar e pedir mais pau,-Mete negão, mete tudo na tua puta,foder gostoso meu cuzinho, não quero nada desse cacete fora, fode meu macho gostoso
Já tava falando bêm alto, quase gritando,implorando caralho, no cu e na boca.
Nisso o Vitor tirou o pau dele da minha boca e deu umas batidas na minha cara, fiz biquinho e ele passou aquele caralho delicioso na minha boquinha.
E eu reclamei e disse, – Aiiii, não tira ele da minha boquinha, me dá ele gostoso, mete delicia na minha boca.
E ele disse, – Calma,para um pouco senão eu gozo aí mesmo na tua boca.
Não me contive e falei gemendo, – Huuuumm, delicia de pau, e é isso mesmo que eu quero Vitor, gozá bem gostoso na minha cara, da bastante leitinho na minha boquinha, vai, vaiiiii, deixa jorrar bem aqui ó.
E batia forte com o pau dele na cara
E o negrão gostoso socando todo cacete pra dentro do meu cuzinho. – Vai meu negro gostoso mete,mete, aiiiiiee,delicia de machos que sabem fuder bem gostoso uma putinha safada.
Nisso o Vitor geme e diz, – Cacete vou gozar, viu gozar, haaaaaaa, chupá puta, vou te dar leitinho, veeeemm…
E jorrou aquele leite gostoso todinho na minha cara, na minha boca e só gemia e falava, – Huuuumm delicia, isso, isso, me dá, da tudo gostoso.
E lambia e espalhava toda a porra com o pau dele na minha cara, e ele nem falava, só gemia. Então ouvi meu negrão gemendo alto e arfando lá atrás, dei uma olhada nele e perguntei, – Vai gozar também delicia da sua puta, vai ? Não quero desperdício de porra, vem dar leitinho pra putinha, vem, quero tudo aqui na boquinha, vemmmm.
Não demorou muito, só duas estocadas bem no fundo do meu cuzinho e ele veio arfando, gemendo, direto na minha boca, e gozo fartamente na minha cara, lambuzou toda minha boca, e fiquei ali ainda um bom tempo lambendo os dois cacetes até eles murcharem bem na minha boca.
Porque a minha boca tarada faz os paus deles levantarem e também faz murcharem; me senti assim um misto de Pamela Butt e Babalu, bem puta, vadia e deliciosa prós meus machos.
Assim matei minha vontade de chupar e fazer o pau do Vitor gozar na minha boca, junto com o do meu negro gostoso.
Depois disso, sempre que podíamos, nos encontrávamos pra uma foda delicia pra ficar na memória.

Referência do Anúncio ID: 9565a240db7b22e0

Não há Tags

80 visualizações, 0 hoje

  

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: EdsonDooo, 165 Guests, 19 Bots