Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Surpresa no aniversário ! (Ganhei quatro só pra mim)

  • Publicado em: 17 de maio de 2018 10:02
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Olá pessoas !
Já escrevi alguns contos aqui, narrando minhas deliciosas fofas com meu negrão, o Olesc (nome fictício), e por último, um que tive com ele e outro amigo que também me comia muito, só que nunca juntos; da mesma forma que o Wilson e o Gérson.
Todos me faziam de sua mulherzinha, e eu adorava e deixava claro. Nenhum sabia do outro, porque tinha medo de sofrer algum tipo de humilhação, vai saber né !?
Mas o certo é que sempre quis dar pra todos juntos, nem imaginava como poderia ser isso, mas ficava imaginando, sempre depois de algumas trepida com eles. E já faziam alguns anos que isso acontecia, e o menor deles era o meu negrão, que foi o único que convenci a me fuder desde pequeno; porque os outros já eram adolescente (Wilson) e adultos os outros dois. Depois da foda maravilhosa onde o meu negrão me incentivou a ter com o Victor, acabei falando também pra ele que o Wilson e o Gérson, também me faziam de mulherzinha deles.
E o meu negrão já sabia da minha vontade de um dia ter eles todos me comendo.
Ainda bem que não demorou muito, foi no meu aniver.
O meu negrão me convidou pra mais uma fora, já que estávamos ha mais de duas semanas na seca.
Disse que tá vá louco de tesão, e que desta vez iria ter uma surpresa bem gostosa pra mim. Não sei o que ele e o Victor fizeram pra convencer os outros, mas no dia do meu aniversário, na parte da tarde, quando eu tava sozinho
em casa, ele me chama no muro da casa dele e diz que tá me esperando com o pau bem duro pra me dar de aniver.
Nunca imaginei que teria quatro machos gostosos pra me fuder de uma vez só, sendo que todos já tinham usado e abusado do meu cuzinho.
Fechei a casa e fui comemorar meu aniver, pra soprar a vela, soprar não né, chupar a “vela” do meu negrão.
Cheguei até a casa dele, que julgava estar sozinho, a porta estava só encostada, empurrei e logo meu negrão apareceu com um pano na mão e disse;
– Hoje é dia de festa pra ti, e preparei coisa boa, tu vai gostar, só vou por esta venda nos teus olhos, tá ?
– Tudo bem, desde que não me machuque . Eu disse sem saber o que me esperava.
Ele então cobriu meus olhos, me guiou até o último quarto da casa, onde a gente fodia, porque lá tinha cama de casal dos pais dele. E falou.
– Confia que tu vai gostar.
Eu já tava começando a ficar nervoso, e então pra me relaxar, ele começou a me encochar e passar os dedos nos meus mamilos, porque ele sabia que aquilo me dava mais tesão e eu ficava b puta, vadia e me entregava sem reagir. Tirou minha camisa, e senti o pau dele a ficar duro, e falei;
– Ahhhh, ufffff, delicia sentir este teu cacete na minha bundinha; mas eu queria fazer ele ficar duro na minha bica, tu sabe que adoro isso.
Então ele puxou de leve meu cabelo é disse;
– Calma putinha, tu vai ter o que quer, relaxa, porque pau pra ti chupar não vai faltar, tarda.
Nisso ele me empurra um pouquinho e me faz ficar de joelhos e pega as minha mãos e faz eu segurar dois outros cacetes que estavam na minha frente. Quando senti aqueles caralhos, um estava já quase bem duro e o outro ainda mole, levei um susto, porque não esperava aquilo (apesar de querer); soltei os cacetes e me levantei rápido ainda com a venda nos olhos e me esbarrei no meu negrão, me abracei a ele e disse;
– Noooossa, o que é isso negrão?
Me engasguei na hora, pelo susto e ele tirando a venda dos olhos disse;
– Tua surpresa de aniver; pode virar e aproveitar, porque tenho certeza que tu vai querer esses cacetes que estão aqui hoje pra te dar alegria.
– Tá, eu sempre quis isso, sempre te pedi isso, mas tu não me preparou, nem sei quem são .
E os outros safados ali, sentados a beira da cama, pelados e prontos pra me darem uma surra de pica, nem.falavam nada. Meu negrão, começou a lamber meus peitinhos; lambia um e o outro usava o dedo. Me fazendo gemer baixinho e tremer de tesão, pediu pra mim tirar a bermuda e ficar peladinho, no que atendi.
– Fecha os olhos e vira devagar, quando eu falar pode abrir os olhos, e fazer o que tu sempre quis.
Dito isto, me virei devagar, e senti o pau dele já duro e latejando de tesão pelo meu rabino, continuando a mexer nos meus mamilos, e falei;
– Aí negrão, não sei se vou conseguir, será que faço, será que dou conta !?
– Claro que vai, tu sempre quis isso, vai putinha, faz o que tu tanto quer, é tudo só pra ti.
Eu já tava rebolando no pau do meu negrão, segurando aquele cacete maravilhoso com tanta vontade que quase arranquei ele fora, com muito tesão mesmo; então devagar fui abrindo os olhos e vi aquela maravilha bem na minha frente. E quase chorando de alegria e emoção, falei dando gritinhos e pondo a mão na boca;
– Aiiiiiii, que delícia, que maravilha, todos só pra mim, e vocês aí bem quietinhos, né safados. Ahhhh, agora deixa comigo, a mamãe aqui sabe bem o que fazer com cada um .
Me abaixei, de frente a eles, o meu negrão sentou ao lado do Wilson, que já tava de pau bem duro.
Cheguei no Gérson e peguei o pau dele e lambi bem gostoso e passei pro Victor que lambi também é passei pro do Wilson e fiz o mesmo, e cheguei no meu negrão passei a boca em todo o cacete dele, beijei e segurando aquela delicia de pau falei;
– Huuuummm, aí que delicia, obrigado negrão por esse mimo, esse presente de aniversário.
E abocanhei todo aquele pau lindo, chupando devagar e rápido ao mesmo tempo, e olhei pro lado segurei o pau do Wilson enquanto chupava meu negrão . Parei um pouco, olhei todos, abocanhei um por um, me levantei e sentei devagar em cada um e rebolei neles, com o pau enfiado entre minhas coxas.
Pedi pra todos subirem mais na cama onde comecei a chupar deliciosamente um por um, enquanto segurava mexia gostoso os outros cacetes, e assim foi um bom tempo com aqueles caralhos grandes, duros, deliciosos na minha boca, não cansava, tava bem puta, bem doida, com muito tesão por todos aqueles lindos cacetes, e falei;
– Meus machos gostosos, agora a putinha aqui quer mais, quer ser bem tratada, então eu quero um na minha frente, dois de cada lado e um lá atrás pra meter delicioso no meu cu, podem decidir quem vai fazer o que, porque eu não tenho condição de escolher.
E sem muita demora o Victor se pôs na minha frente e já foi metendo o pau dele na minha boca, e senti um pauzão entrando no meu cuzinho, que pela grossura pude sentir como o do meu negrão, o que era mesmo, porque vi o Gérson e o Wilson cada um de um lado me oferecendo seus deliciosos cacetes pra mim brincar e chupar, revesando aos poucos com os outros .
– Noooossa, que delícia, quatro cacetes enormes se revezando só pra mim, Aiiiiiii, fode negrão, faz assim, isso, faz gostoso no cuzinho da tua putinha, mais vai; me da esse pau gostoso aqui Gérson, deixa chupar essa delicia.
– Isso, chupá assim vadia, mama gostoso esse pau, tá gostando da festinha né, chupá isso, que já vou ali meter nesse teu cu gostoso.
– Vem, quero outro pau no meu cu agora; vem negrão delicia, tô com saudade desse pauzão na minha boca, huuuyymmmm.
E ficamos assim revezando, uma hora era um, daqui a pouco era outro, não sabia mais que tava fudendo meu cuzinho e que tava chupando, porque eu só tirava um e puxava outro.
Uma delícia, que podia entrar noite a dentro que ficaria muito feliz, mas eles são machos, e querem e precisam gozar; então ao primeiro sinal de que o Victor ia gozar já falei;
– Vai gozar gostoso !? Vai !? Então me da aqui ó, na minha boquinha, goza tudinho na minha cara meu macho gostoso. Quem quer gozar no meu cuzinho ?! Quero três me enchendo de porta na cara e um no meu cu. Quem vai !?
Nisso eu tava de quatro, recebendo o pau do Wilson no cuzinho, e ele metendo gostoso como sempre disse que ele iria encher meu cu de porra quente.
Então me deitei abri bem as pernas e ele enfiou de novo o pau dele no meu cu e socando bem gostoso disse;
– Te prepara puta gostosa, que cu delicioso, isso mexe assim, que já já vou te encher de porra no cu, tu quer, né ?!
– Sim delicia, fode assim tua putinha, mete mais., mais, assim gostoso…..
Mal terminei de falar e senti o Gérson pedindo passagem para os outros que eu tava ali deitado e chupando, esperando a chuva deliciosa de porra.
Chegou bem perto da minha cara e senti os jatos quentes de porra na minha bochecha, e segurei bem.o cacete dele e esfreguei bem na minha cara, enquanto ele gozava fartamente; e pra não perder o costume, lambi bem o cacete dele ficando com bastante porra na boca, e chupei ele até murchar o pau.
Então foi a vez do Victor, que também se chegou bem perto da minha cara e gozou bastante, e depois o Wilson não aguentando mais encheu meu cuzinho de porra. E eu fiz questão de rebolar bem gostoso enquanto ele gozava, pra deixar meu cuzinho com bastante porra, bem quentinha, delicia demais.
Daí meu negrão que demorou mais que os outros, fiz ele ficar de pé e chupei bem pau dele, ajoelhado na frente dele, como ele gosta, olhando bem pra mim enquanto a porra jorra todinha na minha cara;
– Ahhhhhhh, delicia, vou gozar, vou gozar, toma leite, toma porra, Ahhhhhh;
– Da, da aqui, bem na minha carinho (já cheia de porra do Victor e do Gérson), goza gostoso, goza, da porra na cara da tua putinha, que ela gosta, adora, da .
E o jato veio forte dentro da boca, tirei o cacete e deixei ele gozar o resto na cara, e esfreguei bem toda a porra na cara, muito gostoso.
Ficamos atirados na cama ainda um bom tempo, pra recuperar o fôlego, e eu aproveitava pra ainda continuar dando umas mamadas gostosas naqueles país deliciosos, com vontade de ficar ali por pelo menos uns dois dias.
Combinamos que sempre que fosse possível, iríamos nos reunir pra fazermos tudo de novo, se não fosse com todos, pelo menos os que pudessem. O Victor, o Wilson e o Gérson, lavaram os.paus deles e foram cada um pra suas casas, e eu fiquei ali com meu negrão, descansando um pouco mais e aproveitando o máximo que eu podia ficar com o cuzinho e cara cheios de porra.
Meu negrão adormeceu e dormiu pouco, eu deixei ele.descansar bem; depois quando já era um pouco mais tarde, acordei ele fazendo um boquete, ele me viu chupando e ficou duro de novo, então o resto vocês já devem saber no que deu, né !?
Por fim, como lá em casa não íamos fazer nada do meu aniver, só no fim de semana, aproveitei que já era tarde e meu negrão tinha gozado mais um pouco na minha cara, fui pra casa assim mesmo, todo melecado de porra na cara e no cuzinho.
Como ninguém viu eu entrar casa, fui direto pro meu quarto e deitei assim mesmo, cheio de porra, pra lembrar bem daquele presente maravilhoso de aniversário.
Só no dia seguinte que me lavei.
Mas sempre procuro meus machos deliciosos pra uma sessão de porraterapia. Super recomendo.

Referência do Anúncio ID: 7305ae5f02e9a5e9

Não há Tags

266 visualizações, 0 hoje

  

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: keronegao
  • Membro desde: 9 de agosto de 2016

Contos publicados por keronegao

Últimos itens anúnciados por keronegao »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: Phersius, 102 Guests, 32 Bots