Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Surpresas da Vida (O Almoço-03) – 12 de abril 2016

  • Publicado em: 29 de outubro de 2016 07:46
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

[Depois de um excelente almoço na casa dos Medeiros, Max descansava após a refeição, algo habitual em sua casa, a tarde estava boa e seria muito movimentada para ele, principalmente por ter ao seu lado “peixinho”, que com certeza não ficaria quieto].

Já era 14hs30m, Max enfim acordou de sua ‘sesta’, ”Peixinho” não se encontrava mais na sala.
Max caminhou até a sala onde encontrou a empregada e falou:

– Oi, a senhora viu o JP? Onde está todo mundo? A casa está um silêncio.
– Seu J.Pedro voltou ao escritório e D.Luciana foi ao Shopping, encontrar com amigas, e o Pedrinho acho que está dormindo.

-Aceita um lanche Seu Max?

O atacante riu e disse: Não precisa de cerimônia comigo, não sou “Seu” ou “senhor”, pode me chamar pelo nome mesmo.

– Então tudo bem Max, temos sorvete, bolo e leite condensado, algo que não pode faltar na despensa, Pedrinho adora, nem sei para onde vai tanto doce, parece uma formiga.

-Eu aceito os três, pode botar todos em uma tigela, disse o atacante.

Após servi-lo a empregada falou: Bem Max,quando acabar pode por a tigela dentro da pia,e se quiser mais, pode-se servir, agora irei descansar se não se importa.

-Claro que não, obrigado e fique a vontade.

Max ainda comendo a sobremesa, subiu as escadas se dirigindo ao quarto de JP, lentamente girou a maçaneta para não acordar JP, ao abrir a porta, teve uma bela visão: Lá estava “Peixinho” deitado em sua cama, trajando apenas uma camiseta e uma cueca em um sono tranqüilo.
Ao ver tal cena, a mente do atacante Max foi envolta por um pensamento depravado.

Max trancou a porta e sentou ao lado de JP, e começou a alisar o corpo do “nadador” que apesar dos carinhos continuava a dormir.
Vendo que o sono era profundo, o atacante por prudência trancou a porta e tirou sua camiseta, indo novamente sentar ao lado de JP.

Com cuidado, Max desceu lentamente a cueca de JP e começou a passar leite condensado na polpa da bunda,e olhando pensou: “Acho que descobri para onde vai tanto doce”…
Excitado, Max começou a chupar a bunda adocicada de JP que aos poucos se remexia, até que acordou assustado.

-Max?! Cacete, oque diabo está fazendo aqui?! Perdeu o juízo?

-Juízo?! Quem disse que eu tenho Sushi? Está com medo de quê?! Seus pais saíram e D. Célia foi descansar, estamos sós na “White House”…

-Quem diria que algum dia estaríamos juntos assim como hoje, falou José Pedro olhando para Max.
– Quem diria mesmo… Chega a ser estranho… Surreal.
– Cacete! “Surreal”, essa foi foda!Maxswell não é só um rostinho bonito, é cultura também, disse rindo JP.
-Me chupa Puta!
-Mas falando sério, você confia em mim hoje em dia?
-Se você perguntasse isso há um tempo atrás,eu teria dito que até um político seria mais confiável que você…mas sim,eu sinto que posso confiar no atacante Max hoje em dia.

-Que bom, fico feliz JP, então me responda sinceramente sem rodeios, oque aconteceu entre os Gêmeos e você em sua casa?

Ao ouvir isso,JP se levantou e sua expressão mudou, um misto de raiva e choro apareceu em sua face…
-Odalthir não podia ter feito isso comigo! Ele não tinha o direito de falar isso para você…
-Se ele tinha ou não, não importa mais, ele me falou e já era… Porque você não me disse?
-Oque você iria fazer?! Me diga !
-Muita coisa JP… Aliás, já fiz.
JP ficou preocupado com oque poderia ocorrer e nervoso perguntou:
-Oque você vai fazer Max? Me diga !
– Eu?! Eu mesmo não vou fazer nada… Isso vai ser problema do “Nerdalthir”,ele que vai resolver,eu somente “lavei as mãos” e disse que eu não iria interferir ou defender.
Max então, surpreendendo JP, o puxou para cima dele fazendo-o sentar em seu colo e alisando seu cabelo e acariciando seu rosto lhe disse:
-Eu prometo para você que filho da puta nenhum nunca mais vai tocar em você, e quem tentar lhe fazer mal vai se arrepender seja amigo ou inimigo meu…

Emocionado, José Pedro abraçou Max, que o abraçando pela cintura deu um beijo intenso e molhado, fazendo JP ceder e amolecer em seus braços com um beijo ofegante e quente, Max enfiava sua língua na boca de JP com volúpia, com excitação.

O nadador se inebriava com o cheiro, o perfume de Max, algo que ele nunca pensou poder acontecer, Maxswell sem perder tempo arrancou a camiseta de JP e lentamente beijava e cheirava seu pescoço, e começou a chupar os peitos dele como se fosse uma menina.

JP gemia de prazer com os carinhos de Max em seu corpo, o fazendo quase chorar…

– Tá chorando Sushi?!Melhor se preparar que vou fazer você de putinha na sua cama…

Apesar de excitado, José Pedro ainda tentou demover Max da idéia, pois sua mãe poderia chegar e flagrá-los oque seria desastroso para não dizer trágico, mas o atacante não abriu mão de sua fantasia.

Sem perder tempo, Max trancou a porta, botou um CD no CD Player e pôs JP de joelhos, o fazendo iniciar uma gostosa chupeta em sua jeba já lambuzada.

-Chupa, chupa Bebê! Deixa a rola do seu macho toda babada…
“Peixinho” não se fez de rogado e como um bezerro faminto abocanhou o cacete de seu macho, dando início a uma gostosa felação.

JP podia sentir aquela rola grande e grossa em sua boca, o cacete de Max parecia um coração pulsando em meio as mamadas de JP, que o sugava,lambia e babava parecendo uma profissional.

Max puxava a cabeça de JP em direção ao seu cacete, que chegava a engasgar devido ao tamanho, tocando a garganta, fazendo sua puta chegar a lacrimejar a cada estocada.

– Não vamos perder um minuto “Peixinho”, hoje eu vou te “batizar” na sua casa.

Relaxa JP, deite e bota esse “pão de açúcar” bem empinadinho, abra as pernas e deixe acontecer que vai ser só alegria.

JP atendeu aos pedidos de Max, mas não sem antes pedir para o atacante pegar um frasco de lubrificante escondido na última gaveta de sua cômoda, debaixo de suas camisas.
Após achar, Max deitando-se ao lado de JP, começou a acariciar o corpo macio do nadador, que revirava os olhos,com suas carícias.

Max besuntou seus dedos com lubrificante e delicadamente começou a penetrar o “caneco” de José Pedro que gemia a cada movimento feito,eram movimentos circulares que deixava o anus mais amaciado,preparando o nadador para oque viria a seguir.

– Isso JP! Relaxa… Deixa escorregar, não precisa ficar tenso, vai ser igual à faca quente na manteiga!

Depois de introduzir um dedo e ficar brincando por alguns minutos, Max introduziu mais um dedo dando ritmo a um vai e vem bem devagar, mas forte o bastante para deixar JP louco, gemendo cada vez mais de prazer, o tesão era tanto que José Pedro introduziu o lençol para abafar qualquer ruído.

-Tá gostando minha puta morde-fronha?! Já tá chorando e mordendo lençol só com dois dedinhos… Quando a Piroca cantar você vai rasgar o travesseiro de tanto morder, minha puta bunduda!

O jogador retirou os dedos e se posicionou entre as pernas de JP, o atacante sentia o corpo quente e tremulo de José Pedro, como se fosse uma febre súbita.
– Preparado “Sushi”? Feche os olhos e deixe acontecer…

Max envelopou sua jeba para meter no nadador já totalmente entregue, apesar de lubrificado, JP sentiu Max penetrar “suavemente” seu cacete no seu cuzinho que apesar de amaciado, ainda ofereceu resistência, o atacante começou a bombar lentamente, abrindo caminho com estocadas ritmadas que faziam JP sentir a manjuba adentrar quase que por inteiro dentro de si.

JP estava em êxtase, o perfume de Max e seu aroma amadeirado o deixavam inebriado, José Pedro sentia a temperatura e o hálito de seu macho em seu pescoço, ele sentia seu corpo “mole” nas mãos de Max, que o acariciava ao mesmo tempo em que ele lhe penetrava.
JP sentia um calor e excitação tomar conta de seu corpo, gemendo a cada estocada de Max, fazendo-o sentir-se como uma “vadia” de puteiro.

– Agora “Pedrinho”, geme na jeba de seu macho geme! Rebola como uma puta safada deve fazer… Agora você vai ver o que é levar rola, chora na rola minha puta !
Habilidoso, Max penetrava profundamente o rabo macio de JP, que podia sentir todo o cacete lhe preencher, o atacante gradativamente foi aumentando a velocidade,com estocadas mais fortes,José Pedro sentia aquela “massa de carne” dura, grossa e pulsante,

José Pedro, sentindo um pouco de dor, começou a morder o lençol de sua cama para não produzir nenhum som que os denunciassem, Max vendo isso, encostou sua boca no ouvido do nadador, e baixinho falou:
– Isso minha putinha! Está doendo o rabinho?! Morde com vontade… Morde para ninguém escutar, pois a pirocada está só começando…

JP gemia como uma puta a cada estocada de Max em seu rabo, mas após alguns minutos em um ritmo feroz, o atacante aliviou a pressão exercida no rabo de JP, e colando seu rosto no ouvido de José Pedro falou:
− Aaah sua putinha safada… Agora você está gostando não é? Está querendo mais piroca?

Com uma expressão de safado JP respondeu:
-Claro que quero atacante! Se você não me desse mais, diria que você já está cansado ou pior: Broxando.
-Broxando putinha?! É isso que você acha? Depois do que vou fazer com você, você vai preferir que eu estivesse broxado mesmo… É melhor se preparar, à tarde nem começou e ainda temos o resto da noite.

Maxswell deitou-se ao lado de JP e puxando-lhe pela perna o fez montar em cima dele.
-Agora “Sushi”, vou fazer você gemer gostoso em cima da minha manjuba!
-Você vai ser carinhoso comigo Max?
-Vou lhe tratar do jeito que você merece putinha bunduda!

Maxswell segurou José Pedro pela cintura, forçando seu cacete e penetrando o “caneco” do nadador, Max começou a incitar JP, o fazendo cavalgar com velocidade, JP gemia baixo, uma mistura de dor e prazer enquanto sentia Max penetrar seu rabo com seu grosso e saboroso cacete.
José Pedro cavalgava como uma verdadeira “Vagaba”, se deliciando a cada penetração de Max, JP sentia aquele pedaço de carne pulsar dentro dele, sentia o calor daquele nervo em seu rabo, que ardia de tanto ser exigido, mas o prazer e o desejo que sentia era algo inebriante, quase delirante,era uma sensação quase indescritível, “Peixinho” não queria parar de cavalgar,aparentando até está em um estado de êxtase.

JP sentia Max penetrar centímetro à centímetro daquela enorme verga em seu rabo,sentia os “bagos” encostando em sua bunda, sentindo-a engolir todo aquele mastro duro como pedra.
-Está gostando da minha rola grossa putinha? ! Doeu um pouquinho, mas agora está adorando não é?! Vou fazer do jeito que você merece… Com força e do jeito que toda puta gosta…

José Pedro parecia alucinado, pulava como se estivesse sentado em uma mola e eufórico suplicava:
-Vai Max! Me pega com jeito… Mete com força… Arregaça meu “caneco”… Fode esse rabo seu puto! Enche meu rabo de leite quente…

Excitado, Max penetrava com vontade, dando várias estocadas em JP até o momento em que sentiu sua rola pulsar e em segundos rapidamente começou a gozar e despejar um rio de porra dentro do castigado rabo de JP, enchendo-o por dentro com aquela porra quente e farta.

José Pedro caiu desfalecido em cima de Maxswell, que estava até surpreso consigo mesmo,pois nunca havia gozado daquele jeito,tanto que chegou a melar a colcha da cama,onde ficaram alguns minutos deitados descansando do primeiro round do dia.

-Caralho “Sushi”! Baixou o espírito de puta em você hoje heim… Se foi tão bom agora, não quero saber como vai ser mais tarde.
José Pedro sorriu e falou:
-Foi muito bom, mas agora acho melhor você ir para o seu quarto ou até ir para a piscina, a essa hora já está bom de mergulhar, além disso, eu ainda quero dormir mais um pouquinho…

Vá Max,logo eu vou,antes vou ter que me limpar e dar um jeito nessa colcha que você fez o favor de melar.
Max deu um beijo em JP e se levantou e sacana como era, deu uma mordida e um tapa na bunda do nadador e falou:
– Estou lhe esperando lá fora, não demore…
Max foi ao quarto, onde pôs uma sunga e descendo as escadas passou pela cozinha, onde encontrou a empregada tomando uma xícara de café, e ficou sem graça, pois estava de sunga.
Notando isso a empregada falou:
-Oque foi Max? Não me vai dizer que está com vergonha? Já estou cansada de ver JP andando de sunga pela casa,deixe de timidez…tenho filhos e vê-los sem roupa é algo normal.
-Você é um garoto muito bonito Max, com certeza não deve faltar garotas atrás de você,em minha casa vivem aparecendo garotas atrás de meus dois filhos…
-A senhora está certa D.Célia só oque tem é garotas atrás de mim,mas não dou muita bola,gosto das difíceis,não das fáceis.
D.Célia era uma coroa quarentona, mas ainda tinha belos atributos, mas que apesar de ser mãe solteira e de respeito não deixou passar despercebido o volume que Max tinha entre as pernas.
Observando os olhares da empregada, Max também não deixou barato e falou:
– Dois filhos? Nem parece… A senhora está muito bem para quem teve dois filhos, D.Célia seu esposo não deve tirar o olho de cima da senhora.
-Oque é isso Max, até parece que alguém iria olhar para uma senhora como eu.
Com todo respeito, eu não trocaria uma mulher de 36 ou 40 anos por duas de 18 ou de 20, disse Max já com um volume em sua sunga.
-Garoto, garoto… Eu tenho idade de ser sua mãe…
-Mas se minha mãe tivesse um rabão desses D.Célia até eu esqueceria quem ela era..
-Taradinho você Max…
-Me senti atraído pela senhora desde que passei pela porta Célia, falou o atacante sem tirar os olhos dos belos seios, pernas e coxas da empregada.
Adoraria conhecê-la intima e profundamente…
Não seria a primeira vez que Max se “socializava” com a criadagem, só em sua casa três já tinham caído em sua lábia, a atual só escapou porque sua mãe já sacando o tipo que atraia seu filho, contratou uma cinquentona gorda.
Determinado, Max agarrou Célia pela cintura, acariciando o belo rabo da coroa.
D.Célia não perdeu tempo e começou a acariciar o cacete do atacante, que parecia um tronco de tão duro…
-Ainda tenho um bom tempo livre Max,vamos para meu quarto,lá ficaremos seguro,mas digo logo,nada de demorar,será apenas uma rapidinha…
Chegando ao quarto Max não perdeu tempo e já pondo sua rola para fora da sunga, caiu de boca nos seios fartos da empregada, fazendo Célia gemer e se contorcer de prazer ante a fome do atacante.
-Mama Max! Mama bebê guloso… Mama gostoso… Mata sua fome moleque tarado…
Max mamava como uma criança esfomeada, mamando com vontade alternando-se entre os belos seios de Célia que já gemia completamente entregue ao prazer.
-Que tetas gostosas D.Célia! Dá vontade de não parar mais de mamar…Vou mamar até me fartar Safada…
Escutando isso, Célia o lembrou do tempo limitado e completou:
-É melhor irmos para os finalmente Max…
-Não sem antes me dar uma mamada legal Célinha!
Vem! Agora deixe de frescura e vem mamar a Jeba do seu “garotão”…
Max sentou na cama da empregada, que sem perder tempo, abocanhou a “linguiça” com avidez.
Célia sugava, mamava e lambia cada centímetro da rola do atacante, da cabeça até cada um dos bagos, engolindo tudo até a garganta.
Isso! Mama sua safada… Mama gostoso a rola do seu novo macho… Engole tudo safada! Mama com vontade…
A empregada estava em êxtase,apesar de ser atraente,há muito não sabia oque era ter um homem a lhe dar prazer,a uns três anos e meio não sabia oque era sentir o sabor de um membro em sua boca e agora,estava com um jovem que poderia ser seu filho a lhe desejar.
-Que boca gostosa Célia! Parece que foi feita para isso… Mas agora vamos ao prato principal, quero meter nesse “mijador” e por último encher de leite quente esse “cagador” delicioso.
Já sentado na cama, Max apenas deitou-se e ordenou a empregada:
– Vem minha coroa safada! Vem comer! Monte em seu macho e agasalhe minha jeba com esse rachão empoeirado… Quero ver você cavalgar!
Com a coroa cavalgando forte,o atacante também não perdoava,estocando-a com violência na vagina, que parecia sugar o cacete de Max.
-Mete Max! Mete gostoso nesse rachão… Mete seu moleque tarado… Enche meu útero de leite!
A face de Célia era puro prazer e satisfação, de seus olhos saiam lágrimas de emoção.
-Isso Célinha, chora… Vai chorando porque vou fazer você chorar muito mais daqui a pouco…
Após alguns minutos de meteção, Max avisou:
-Se prepara coroa,que agora eu vou trabalhar nesse rabão suculento…
Célia “apeou” de cima de Max e posicionou-se na cama, deixando a mostra um rabo sensacional.
-Nossa, que maquina Célia! Depois que eu te “finalizar”, a senhora vai pedir à tarde de folga.

Sacana, Maxswell posicionou seu cacete lubrificado no cuzinho da empregada e sem relutar, sem dó penetrou sua jeba de uma vez só no rabo apertado da empregada,que deu um gemido forte e fazendo-a encher os olhos lacrimejarem…
Gemendo de dor, Célia sentia aquele pedaço de carne nervuda arregaçando seu anus que pela primeira vez estava sendo comido.
Max metia como um cachorro no cio cruzando com uma cadela, apesar da dor inicial, o rabo da empregada engolia totalmente a rola do atacante que meteu até as bolas tocarem.
-Geme minha coroa! Vou fazer você chorar de tanto levar rola no cú…
Célia gemia de prazer, em seu rosto, um sorriso de satisfação e um olhar como se estivesse em transe,a empregada rebolava enquanto Max estocava violentamente sua rola quente no seu cuzinho agora descabaçado.
Em alguns momentos Célia quis gritar mas foi contida pelo atacante que tapou-lhe a boca com força enquanto continuava a arrombar o gostoso rabo da empregada.
Nesse momento Célia gemia de dor oque excitava mais Max que penetrava cada vez mais com vontade.
-Geme Célinha! Geme na chibata do seu macho…Vou ser freguês desse rabão sempre que vier aqui…
A empregada não estava aguentando mais,seu cú estava ardendo com aquela massa de carne e nervo inteira dentro dela.que sentia como se estivesse sendo empalada e suplicando disse:
-Por favor Max,enche logo meu rabinho de porra… Vai moleque, enfia todo esse pau no meu rabo vem…
Estimulado pelos pedidos de Célia, o atacante começou a aumentar o ritmo segurando-a pela cintura e bombando firme no rabo macio que após se castigado por alguns minutos,foi invadido por jatos de porra grossa e leitosa dentro de seu rabo…
Célia continuou deitada, estava exausta como uma prostituta após uma sessão bem violenta,Maxswell deixou Célia toda gozada,sentindo-se arrebentada,machucada e inchada,mas apesar disso tudo,estava satisfeita e olhando para Max,Célia falou:
-Agora vá para a piscina, JP pode descer e o negócio ficaria feio para mim, daqui a pouco levarei um lanche para você lá…
Max se despediu da coroa com um beijo em sua boca, e já se recompondo,dirigiu-se discretamente a piscina,onde iria esperar JP e relaxar depois de uma bela trepada,pois o dia na residência dos Medeiros só estava começando.

Continua…

Referência do Anúncio ID: 2095813f7dced8f3

Não há Tags

2279 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: picao22, 112 Guests, 39 Bots