Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Tomando Leite no Forro

  • Publicado em: 15 de dezembro de 2003 07:53
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Oi amigos, sou eu de novo, para contar a vocês mais uma aventura minha com uma lactante. Depois de Cláudia, (que não a vejo desde a história que relatei, por falta de condições, mas devo verla agora antes do Natal), passei muito tempo sem fazer sexo com uma lactante, para meu desespero. Essa foi meio sem querer, no sentido de que eu não sai de casa com a intenção de buscar sexo, mas aconteceu. Foi a mais ou menos dez dias. Foi aqui no Rio, onde moro, num bar ou Kioske (como queiram) desses barra pesada onde as vezes costumo freqüêntar, tomando umas cervejas sozinho, por volta de mais ou menos sete e meia/ oito horas, o horário que cheguei. Nesse Kioske, as mulheres e homens que muitas vezes freqüêntam ali, vão em busca de diversão. As mulheres geralmente são mulheres casadas ou com uma certa experiência de vida. Casualmente aparece alguma nifetinha, mas muito raramente. Eu tenho 22 anos e modéstia aparte, aparento ter mais não só pelo tipo físico, mas também pelo papo que é de alguem mais maduro. Voltando a história, conheço bastante o dono do Kioske, o seu Antônio e toda Sexta feira vou até la tomar umas cervejas e bater um papo. Nisso a gente acaba conhecendo muita gente boa e ruim também. Ruim porque uma vez recebi uma cantada de um homossexual e boa porque vira e mexe conheço mulheres mais experiêntes e carentes em busca de uma boa companhia. Nessa Sexta Feira apareceu por lá, por volta de umas dez e meia da noite, uma mulata alta, devia ter mais ou menos 1.70 de altura, cabelos vinham até a nuca, aparentava ter entre 30 á 40 anos no máximo. Por volta desse horário, o Kioske já estava cheio e o forró já estava rolando. Ela, que estava acompanhada de duas amigas foram se aproximando do balcão onde estava o dono do Kioske, seu Antônio, pois para minha surpresa, ele conhecia as três e estava espantado em verlas ali, pois todas as três eram comprometidas, uma casada e duas noivas. Essa mulata se chamava Sandra e apesar de ser ela a casada, não tinha uma fama muito boa. As três ficaram conversando com seu Antônio um pouco no balcão e eu ali do lado, ouvindo toda a conversa. Logo foram dançar. Enquanto elas conversavam com ele, essa Sandra foi a única que me comprimentou e eu idem. Foi quando então quando percebi na minha frente dois seios enormes que estavam bem expostos naquele decote de sua blusa coladinha, que também marcava os bicos grandes e pontudos. Pensei na hora, “grandes assim e com algumas veias, será que ela está amamentando?”. Também pensei, “numa Sexta-feira, numa hora dessas, essa mulher não veio aqui para terminar a noite sozinha”. Ela vestia uma blusinha azul coladinha e uma mini-saia preta. Então foi quando tomei coragem e fui falar com seu Antônio para obter mais informações sobre a Sandra. Seu Antônio então me disse o que eu comentei acima, que ela estava brigada com o marido (não separada legalmente) e que não tinha uma fama muito boa. Em resumo ele me disse que eu não seria mais o único que a comeria, se eu não a comesse, outros a comeriam, que era só investir que eu conseguiria “paparla”. Ela dançou a noite inteira perto de suas amigas e com outros caras também. Depois ela resolveu vir até o balcão e pedir uma bebida enquanto suas amigas seguiam dançando. Foi quando resolvi agir. Esperei ela se sentar e puxei assunto com ela, comecei falando que ela tinha gingado muito bom porque para dançar daquela maneira só estando em forma mesmo, paguei sua bebida dizendo a ela que ela estava me fazendo companhia porque eu não queria beber sozinho e por ai vai. Até que eu disse a ela que não sabia dançar forro (claro que foi só para arrumar um pretexto), e que gostaria de aprender. Ela já um pouco tonta, me pegou pelo braço e fomos dançar. Enquanto dançavamos, comecei a beija-la, porque se ela aceitasse o beijo no estado que ela estava, o resto seria fácil. Ela não só aceitou o beijo como começou a me agarrar também. Eu achava que ela nem sabia mais onde estava ou o que estava acontecendo. Me enganei ai, ela não só sabia o que estava acontecendo como sabia o que eu estava mal intencionado com ela. Logo resolvemos sair do bar e ir para um canto mais reservado. Eu já todo empolgado, meti a mão dentro do decote dela e comecei a apertar seus seios enormes, puxando os bicos com o dedo. Percebi que ela começou a respirar mais forte. Eu continuei e desci a alça da blusinha dela e deixei amostra o seu lindo par de enormes seios. Comecei a chupar seus seios e sentir o leite dela esguichar na minha boca, um leite maravilhoso. Seus seios eram macios e de bicos enormes (mamilos escuros e estufados), chegavam a pesar entre meus dedos. Percebi que minhas previsões sobre ela estar amamentando eram certas. Perguntei se ela estava amamentando e ela disse que sim, ela tinha um filho de 7 meses e um de três anos que mamavam nela. Mamei como uma criança faminta de fome, como se eu fosse um filho dela também. Ela tinha muito leite e eu mamei ali durante um bom tempo. Alternava entre um peito e outro, sugava de leve cada bico e ela empurrava minha cabeça para junto de seu seio, e o apertava para que saísse mais leite para mim. Ela disse que se excitava muito quando seu marido mamava nela. Ela urrava de prazer. Ela então em perguntou se eu ficaria só naquilo e me disse que eu não iria para casa sem comela. Ela estava implorando já que eu enfiasse a pica nela. Não pude tirar o resto de sua roupa, porque estavamos ainda no barzinho e alguem podia passar por ali se assustar ou se excitar muito e nos incomodar. Ela se sentou no meu colo e abriu as pernas, já que a minisia ajudava, ela montou a cavalo sobre meu corpo e com a mão, guiou meu pau para dentro de sua buceta. Então comecei a penetra-la. Senti meu pau se afundando justo e duro para dentro da sua buceta, enquanto ela rebolava sobre mim. Sua buceta era quente e molhada e fazia um movimento que eu adorei, muito gostoso. Ai ela começou a ir para frente e para trás. Enquanto trepava com ela, continuava mamando nos seus seios e ela não conseguia se monter e começou a me morder de tanto tesão que estava sentindo. As vezes tirava o pau de dentro só para voltar a enfiar tudo de uma vez só. Depois que ela gozou, logo em seguida eu gozei também e terminamos, foi só uma foda, rápida, mas valeu a pena. Faltou o sexo anal, quem sabe da próxima vez, se é que haverá uma próxima vez, pelo menos este fim de semana ela não foi lá não. Como ela morava com o marido (pelo menos judicialmente falando), talves nossos encontros fiquem comprometidos, mas caso ela apareça lá carente eu posso consola-la de novo.

Foi um fim de noite genial. E você que esta amamentando e está meio carente, eu posso ajudar você a sair dessa também, é só me escrever. Espero que vocês tenham gostado dessa história e se você tiver alguma história nova pra contar sobre o assunto ou souber de algum site onde eu possa encontrar fotos de mulheres amamentando ou contos do tipo, me escreva. Meu e-mail é leitebytetas@hotmail.com. Ou se quiserem trocar idéia sobre o assunto é só escrever também. Um abraço galera, valeu!!!

Referência do Anúncio ID: CT-000017349

Não há Tags

7707 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: adrianosacana, Homem com Pegada, SeiyaRJ, 74 Guests, 19 Bots