Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Tornando-me puta do meu irmão…

  • Publicado em: 15 de julho de 2003 15:30
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Sempre gostei de ler contos eróticos. Ficava excitadíssima imaginando as cenas e algumas eu até conseguia me ver nelas. Agora é minha vez de contar as minhas histórias. Me chamam de Cacau, sou uma bronzeada bem douradinha, tenho 19 anos, 1,68m, tenho 60kg bem distribuídos em 90cm de busto, 62cm de cintura e 101cm de quadril. Cabelos longos cor de mel e olhos verdes. Apesar de minhas fartas medidas instigarem as fantasias de muitos homens, por ser de uma família muito tradicional, nunca fui atirada ao sexo, até o dia em que meu irmão me iniciou nos prazeres da carne…Naquela época eu estava com 17 anos e ele 25…Fui morar com ele na capital de São Paulo. Ele sempre foi muito taradinho, cada dia saia com uma mulher diferente, o que atiçava a minha curiosidade. Toda vez que estávamos sozinhos ele me olhava de um jeito diferente. Era como se ele me despisse só com o olhar. Aquilo me excitava muito. Num certo domingo à tarde, resolvemos alugar uns filmes para assistir. Para fugirmos do frio, tomamos vinho e nos aninhamos embaixo do cobertor. Quando o vinho começou fazer efeito, olhei para meu irmão e comecei a perguntar-lhe sobre suas transas; ele estranhou as perguntas mas como já estava um pouco “alto” começou a me detalhar o que gostava de fazer. Rimos muito e como estávamos coladinhos pude sentir seu pau ficando duro. Quando ele menos esperava peguei naquele mastro fenomenal. Eu só havia transado com um namoradinho antes e nunca tinha sentido um pau tão gostoso. Era do tamanho perfeito para realizar todas as minhas fantasias. Ele me olhou muito assustado e perguntou o que eu estava fazendo. Tirei sua vara para fora e a abocanhei com tanta vontade que a sua única reação foi um urro de prazer. Fiz-lhe um boquete que o deixou alucinado. Lambia e chupava seu pau, suas bolas e dizia o quanto eu morria de tesão por ele. Ele me segurou pelos cabelos e disse que eu era louca, que éramos irmãos e não podíamos fazer isso. Então me levantei, tirei minha roupa, me sentei no chão, comecei a bulinar minha chana, olhei com um ar angelical para ele e disse que além de ser irmã, eu era mulher, que percebia seus olhares para mim e que desejava realizar minhas fantasias com ele. Disse ainda que era melhor com ele do que com um cara qualquer. Ele olhou a minha chana abertinha e não resistiu mais. Veio para cima de mim, me deu um beijo na boca como nunca recebi antes e disse no meu ouvido que morria de tesão por mim, mas nunca teve coragem de se aproximar. Olhou nos meus olhos e perguntou se eu queria ser sua puta e disse que sim. Ele lambeu meu corpo todinho e quando chegou na minha chana começou a brincar com meu grelhinho. Nossa…era uma sensação maravilhosa…olhar aquele pedaço de homem me devorando com a boca…olhar e ver que estava realizando um grande sonho: ser a puta do meu irmão. Quando estava quase atingindo o orgasmo, ele colocou minhas pernas em seu ombro e começou a me penetrar com vigor. Dava fortes estocadas dizendo que eu era uma cadela gostosa, que tinha uma chana maravilhosa e que queria comer o meu cuzinho. Estava delirando de prazer. Minhas transas tinham sido feitas apenas na posição papai-mamãe e agora eu me via toda arreganhada sendo penetrada por meu irmão. Quando eu estava para gozar ele tirou seu pau da minha buceta, pediu para eu chupar bem gostoso…começou a chupar meus seios. Mordia mês biquinhos era uma sensação tão boa que eu quase não agüentava de prazer. Ele então me puxou pela cintura e disse que queria fuder o meu cuzinho. Disse para ele que nunca havia feito isso antes. Ele se levantou, foi até o quarto e voltou com um creme. Bezuntou meu cuzinho e o seu pau e começou a afundar sua vara no meu cu. Nossa!!! Era uma sensação tão estranha. Ao mesmo tempo que sentia tesão, meu cuzinho ardia de dor. Ele chegou perto do meu ouvidinho e começou a narrar a cena: “Olha maninha, sente, meu pau, ta entrando no seu cuzinho, sente ele entrando, sente,humm, que cuzinho apertado, que cu gostoso” Quando seu pau entrou todinho dentro de mim, ele começou a me fazer carinho, me segurava com ternura pois eu gemia de dor. Quando eu já estava me acostumando com aquilo dentro do meu cu, ele começou a tirar e colocar bem devagar…colocou mais creme, e quando menos esperava ele tirou seu pau todinho e enfiou de uma vez só…comecei a urrar de dor, mas pedi para ele continuar. Ele dizia “ Cacau, você é uma putinha gostosa, muito depravada…mas é minha irmã e estou adorando te foder…Sente seu irmãozinho te fodendo, sente…” Coloquei a mão no meu clitóris e comecei a massagear, de repente sinto uma sensação maravilhosa…pela primeira vez estava gozando, estava gozando sendo enrabada por meu irmão. Ele também gozou enchendo meu cu com sua porra quente. Nossos corpos tremiam de prazer. Ele me levantou, me levou ao banheiro, tomamos um banho quente bem gostoso. Ele lavou minha chana, meu cuzinho, beijou minha boca e disse que eu era a mulher mais tesuda que ele já havia comido. Fiquei muito feliz pois sabia que meu irmão era bem experiente no assunto. Nos trocamos e voltamos a assitir ao filme com os corpos bem encaixadinhos. Agora, sempre que estou com tesão, dou uma fugidinha para o quarto do meu irmão e ele, abrindo um sorriso safado me diz: “estava com saudade de você, minha puta preferida!”.

Quem quiser trocar contos comigo é só me escrever. Tenho muitas coisas para contar.

Referência do Anúncio ID: CT-000015362

Não há Tags

7240 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: safadinha
  • Membro desde: 20 de dezembro de 2002

Contos publicados por safadinha

Últimos itens anúnciados por safadinha »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 57 Guests, 26 Bots