Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Um amor de Cunhadinha

  • Publicado em: 16 de junho de 2004 07:53
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Olá

Sempre fui um rapaz respeitador, sempre fui do tipo de querer estar sempre somente com uma mulher…

Estava sozinho já fazia uns 08 meses e como odeio ficar só fui atrás de um novo amor. Deu muito trabalho, mas consegui achar a garota dos meus sonhos, Fernanda, sexy, gentil, linda simplesmente.

Uma garota demais, mas conservadora. Foi trabalhoso fazer amor com ela, demorou quase um ano para conseguir este presente dela.

Mas ela tinha mais uma coisa especial, sua irmã Daniela, 15 aninhos de pura inocência.

Para vocês entenderem, ela tinha mais peito, bunda que minha namorada que é cinco anos mais velha.

Ela me adorava, brincava comigo, conversava e perguntava sobre tudo exceto sobre sexo, ela tinha vergonha do assunto.

O problema é que eu me sentia muito só, minha namorada trabalhava em um restaurante e ele tomava muito tempo dela, e ela muito gentil pedia que saisse com a irmã dela para nos divertimos, assim um cuidava do outro, e ela garantia que eu não fosse atrás de outra garota.

Sai diversas vezes com ela até que chegou o dia que ela começou a questionar questões sobre sexo.

Ela tinha aberto a bolsa de minha namorada e viu o anticoncepcional e começou a perguntar como era fazer sexo, se era bom etc..

Fiquei constrangido, mas ia respondendo, antes saber através de mim do que saber com qualquer um na rua.

Mas as perguntas em vez de pararem, foram se tornando mais picantes me deixando vermelho de vergonha.

E de repente ela soltou uma que me constrangiu:

Qual o tamanho do seu pau?

Fiquei constrangido e falei, é melhor para, deixa o papo para outro dia.

Era sábado, minha namorada sempre chegava lá pelas quatro da manhã e a olhar no relógio era ainda 23:00 hs, e disse que estava cansado e ia leva-la para casa.

Minha cunhada odiou, disse era cedo, mas não liguei e a fiz subir na moto.

Ela começou a acariciar a minha costas, fiquei quieto, estava gostando. Mas ela não se contentou e abraçou-me acariciando meu peito e minha barriga. Era gostoso, suas mão macias em deixavam louco e ela deve ter percebido meus suspiros começou querer enfiar a mão dentro de minha calça, mas o cinto não permitiu e também estava perto da casa dela.

Chegando na casa dela, ela me convidou para entrar, resolvi aceitar, imaginei que o pai dela estaria lá, mas para minha surpresa ela tinha ido para a casa do irmão dele e só voltaria na segunda de tarde.

Resolvi ficar quieto no meu canto, mas ainda excitado com minha cunhada Daniele estava insaciável em seu saber.

Vai, conta qual o tamanho do seu pau, fala vai, vai me deixar na dúvida.

Ela fez uma carinha de tristeza e chutei o pau da barraca.

Se você quer saber ele tem 16 centimetros por 05 de largura, satisfeita.

Ela fez uma carinha de safada e atacou um beijo em minha boca, quiz resistir, mas adoro a arte do beijo, beijei deliciosamente e ela não perdeu tempo começou a bulinar minha calça procurando tocar meu pau.

Perguntei de imediato:

-Quer ver meu pau Dani?

Ela sem rodeios disse que sim.

Abri o ziper e puxei o dito cujo e mostrei, estava um pouco mole, mas para ela que nunca tinha visto foi meio assustador.Pedi que segurasse e ele foi endurecendo e engrossando em suas mãozinhas.

Disse que ela poderia chupar se quisesse e foi o que fez.

Começou dando pequenas mordidas na cabeça que me deixavam delirando de prazer, e começou um vai vem na sua boca quente, demais..

Peguei ela no colo e a levei para seu quarto.

Tirei toda sua roupa e contemplei um maravilhoso corpinho e uma bucetinha maravilhosa, pequena, apertada e cheirosa, um estranho calor subiu em meu corpo, meu pau endureceu de tal forma que doia de prazer.

Comecei a chupar seu corpo dos pés à cabeça, deixei ela gemendo e tremendo de prazer.

A deixei molhadinha quase desfalecida de prazer, sentei na cama e pedi para sentar em cima das minhas pernas.

Ela fez calmamente, olhando fixamente em meus olhos.

Mirei meu pau na sua xaninha e ouvia baixinho seus suspiros, ora de medo, ora de tesão.

Ela disse bem baixinho no meu ouvido, quero ser sua esta noite, mas quero sentir o mesmo amor que você tem pela minha irmã.

Segurei em suas ancas e continuei olhando em seus olhos e comecei a trazer sua bucetinha ao encontro do meu pau.

Começou a entrar, um grande aperto senti na cabeça do meu pau, e ela começou a fazer uma carinha de choro, puxei um pouco mais, e ela começou a gemer alto, puxei até vir o fim e ela começou a gritar dizendo que doia muito..

Coloquei tudo e segurei lá até ela se acostumar enquanto limpava suas lágrimas.

Quando percebi que se acostumou com o volume comecei o vai e vem bem devagarinho, mas ela sentia dor ainda, mas pediu que não parasse, atendi seu pedido e a cada minuto aumentava a velocidade, levando a garotinha a loucura…

Coloquei ela de quatro e sentia minha cintura explodir na dela, aumentei a pressao e comecei a sentir um prazer incrivel, e ela correspondia do outro lado dando berros de prazer.

Gozamos juntos e caimos cansados na cama.

Fiquei acariciando a pequena garotinha, meu amor de cunhada..

Levantei, me vesti, dei mais alguns beijinhos e me despedi dizendo que poderiamos repetir a dose outro dia, desde que ficasse sendo nosso segredo..

Ela ohou com um sorriso de anjo dizendo que me amava e que faria tudo por mim

Referência do Anúncio ID: CT-000020346

Não há Tags

6819 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

Contos publicados por Bastiaodapega

Últimos itens anúnciados por Bastiaodapega »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 139 Guests, 20 Bots