Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Um vizinho sacna

  • Publicado em: 8 de janeiro de 2016 13:04
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Um vizinho sacana

autor: tiozão
publicado em: 11/07/15

Olá,
Este fato é verídico e aconteceu há algum tempo.
Chamo-me Fábio e o nome dela é Rose. (fictício).
Rose é o tipo de mulher normal, simples, boa esposa e boa dona de casa.
Somos casados há alguns anos e ela nunca aparentou faltar algo em casa ou na cama.
Na casa ao lado da nossa, mudou-se um casal , vou chamá-los de Zé e Claudia.
Claudia, uma mulher sem atrativos, meio relaxada , diria talvez um tanto, judiada da vida.
Já seu marido, ex-policial , tipo sarado que costuma malhar e tal.
Passamos a ter amizade com ambos, e com o tempo percebia os olhares do Zé em cima da Rose, mas como tínhamos amizade , não levei isso a sério.
Claudia e Zé trabalhavam fora, assim como eu , já Rose , estava sem trabalho há algum tempo.
Tudo começou a ficar estranho quando o Zé resolveu tirar férias e ficar em casa, pois algumas vezes eu saia para trabalhar e por algum motivo ligava em casa, mas ninguém atendia, mas Rose ia ao mercado ou ao banco.
Cerca de duas semanas depois, tive um problema no trabalho, foi algo com a eletricidade do prédio e o conserto demoraria então fomos dispensados.
Estava ansioso para chegar em casa e encontrar Rose, assim passar o dia junto.
Cheguei , guardei o carro e entrei , mas Rose não estava novamente, o jeito então era aguardar ela chegar.
Fui até a cozinha pegar uma cerveja, “ estava calor “, e algo me chamou a atenção.
Nossa escada usada para pequenos consertos na casa estava no quintal, aberta e encostada ao muro para o lado da casa do Zé e Claudia.
A curiosidade me fez ir até lá, não vi nada no muro, subi em seus degraus e olhei do outro lado, onde também havia uma escada, ops!!!!!!!!, será que há algum problema?
Desci do outro lado e me encaminhei a casa , esta estava aberta e fui entrando, quando fui chegando à sala , escutei alguns ruídos, então em silencio me aproximei.
Quando olho , me assustei e voltei para trás, pois Rose , estava completamente nua, junto com o Zé também nu, estavam aos beijos.
Fiquei nervoso, pensei em fazer uma besteira, me deu um ciúme gigantesco, o coração disparou e foi parar na garganta, tentei soltar um berro ,mas não saiu, fiquei tremulo, com a adrenalina à milhão, pensei que ia ter um treco, mas junto a isso tudo , senti meu pau endurecendo e o tesão aumentando e em pouquíssimos segundos parecia que ia explodir de tão duro.
Tentei me acalmar , procurei ficar escondido para que não me vissem , e fui olhar novamente, pois aquilo estava sendo absurdo , sei lá , sensação estranha etc.
Comecei a observá-los , estavam em pé , ainda se beijando, ele estava com a mão massageando a buceta de Rose , que por sua vez o punhetava, olhando agora com mais calma, meu tesão aumentou, mas meus pensamentos não me deixavam em paz.
Resolvi ver até onde isso ia, com certeza iríamos nos separar a partir dali, mas apesar de tudo estava curioso.
Ela se ajoelhou, e ainda massageando o pau dele começou a chupá-lo, seu pau tinha algo entre 18 e 20 cm, bastante grosso, mal cabendo a cabeça na boca de Rose que abocanhava com volúpia.
A curiosidade aumentou, será que ela agüentaria aquela pica? Será que ela já tinha tido aquela pica em sua buceta? Ou esta seria a primeira vez?
Bem eles se chuparam um tempo , não sei dizer quanto, mas ela gozou já umas duas vezes nessa chupação toda. Em seguida ele a colocou deitada no sofá, e foi deitando por cima penetrando sua buceta, começando a bombar em seguida.
Como o Zé é do tipo sarado , deduzi que ela não tinha chance contra ele e o mesmo era bem maior que ela, do tipo musculoso e em forma. Em poucos minutos estava socando de forma muito forte e intensa em sua buceta , que agora estava aberta e agüentando aquela tora toda.
Achei melhor sair dali, e voltei para casa, meus pensamentos estavam a milhão, tesão misturado com ciúme.Realmente eu não sabia o que fazer.
Estava em minha casa, não sei quanto tempo passou mas deve ter sido mais de duas horas com certeza, escutei um barulho vindo do quintal, resolvi fazer de conta que nada tinha acontecido.
Ela entrou e se assustou quando me viu, meio gaguejando disse:
_ oi amor, você em casa?
-sim, sai mais cedo hoje, está tudo bem?
Ela estava nervosa, suada ( com certeza da foda que acabara de dar com o Zé ).
Eu quis um beijo , mas ela se negou dizendo que estava suada da rua, que tinha ido ao mercado e entrou pelos fundos e iria tomar um banho, correndo á nossa suíte .
Fui atrás chegando em nosso quarto a agarrei e forcei um beijo, que gosto teria esse beijo?
Ela tentou se desvencilhar mas acabou cedendo ao meu beijo. Gosto de boca beijada , gosto de pau? Não saberia dizer, acho que não .
A joguei na cama, beijando-a e acariciando-a, ela tentava tirar minha mão , mas fui beijando-a abraçando-a e aos poucos foi cedendo, puxei sua calcinha, sim ai estava, sua buceta estava completamente melada, sim provavelmente foi ai que ele gozou.
Fui descendo e já comecei a sentir o forte odor de sexo, porra, sim, ele havia gozado, mas , ela não me deixou chegar muito perto , novamente dizendo que estava suada.
Forcei a barra, arrancando sua calcinha e colocando então meu pau em sua buceta, onde o outro acabara de gozar.
A penetração foi extremamente fácil , pois ela ainda estava acostumada com o tamanho do outro e melada por sua porra.
Olhei em seus olhos e disse que sabia de tudo. Ela negou e eu comecei a socar forte e ao mesmo tempo dizendo o que tinha visto e como tinha visto, não deixei ela falar mais nada, beijei sua boca e ao mesmo tempo socava em sua buceta. Gozei de forma abundante e rápido em sua buceta, com certeza misturando as porras , olhei em seus olhos e disse continuo te amando, ao mesmo tempo levei minha mão em sua buceta , agora fodida por dois e fiz carinho. Ela ficou olhando para mim e novamente eu disse , sei de tudo, então seja honesta. Rose começou a chorar, eu a afaguei, começou a me contar aos prantos, que não sabia como havia acontecido, mas que o tesão falou mais alto a ela não conseguiu se controlar ( afinal, com um rapaz sarado desses, não a culpo ).
Eu a puxei ao banheiro a ajudei no banho, sempre a beijando, cariciando e dizendo que estava tudo bem e a amava.
Ela contou que esta foi à quarta vez que fizeram sexo, e que sim , ele havia gozado em sua buceta, e que gozou duas vezes. Conforme ela foi contando meu pau endureceu de novo, e comecei a comê-la outra vez, ela perguntou:
-amor, você ta com tesão? É isso?
– Eu meio tremulo disse, sim é uma mistura de tesão e ciúme, sim , quando te vi meu pau quase explodiu!
Nos beijamos e gozamos juntos, passamos o resto da tarde deitados na cama , falando a respeito , metendo e gozando.
Dia seguinte, resolvi ficar em casa, e ela falou que no dia anterior havia combinado de ir novamente quando eu saísse. Eu disse, bem , não vamos dar na vista, pelo menos por enquanto.
Ela sorriu, – Você tem certeza? – sim, vai !!!!
Rapidamente ela pois um vestidinho sem sutiã, calcinha pequena e foi, mas antes de sair eu disse , vou ate lá para dar uma olhada, então tente disfarçar. Rose me beijou e foi.
Alguns minutos esperei e fui já descalço para não fazer barulho, entrei na casa, não estavam na sala, procurei e estavam no quarto, porta entreaberta com um vão que eu conseguia ver tudo.
Ele a estava chupando , meu pau endureceu imediatamente, o pau dele estava brilhando , sinal que ela já tinha chupado, sim , ele foi indo para cima dela e foi colocando o pau, desta vez na posição que eu estava vi ele sumindo em sua buceta e começando a comê-la.
O que fez com maestria em varias posições gozando em sua buceta mais uma vez. Ela já havia gozado varias vezes. Após o gozo deitaram na cama e ela fez menção de ir embora , ele disse que queria uma chupada mais. Com certeza ela teve alguma idéia pois olhou para a porta e sorriu, começando a chupá-lo.
Eu ali assistindo gozei com varias punhetas. E quando estavam acabando achei melhor sair dali.
Fui para casa e aguardei,e logo veio ela,eu a abracei e quis beijá-la , mas ela de novo desviou, hummmm, será?disse a ela – tudo bem amor , e a beijei, sim…….. agora o sabor do beijo estava diferente, retirei seu vestido e calcinha, a calcinha estava melada, cheirei e olhei para ela, que fez que sim com a cabeça, entendi, então a deitei no sofá , e comecei a chupar sua buceta, estava quente, melada, inchada e vermelha, com certeza com porra de seu macho ainda. Chupei até ela gozar, e a comi com volúpia e tesão gozando rios de porra. Ela riu e perguntou, e agora? Quem vai chupar e deixar limpinha , caímos na risada, chupei novamente e quando terminei eu disse.
– Pronto , agora um banhinho e estará pronta para ele novamente.
Depois disso ela já esteve com ele mais três vezes, e estamos planejando contar que eu sei a respeito, pois agora ele quer seu cusinho, e essa quero ver de perto.

Referência do Anúncio ID: 909568f8f7c03c9e

Não há Tags

1505 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: tiozinho2
  • Membro desde: 6 de janeiro de 2016

Contos publicados por tiozinho2

Últimos itens anúnciados por tiozinho2 »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: Nanaah, Conto Erotico, fppn2000@hotmail.com, 161 Guests, 25 Bots