Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Uma grata surpresa

  • Publicado em: 4 de dezembro de 2017 09:40
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Olá tenho 48 anos casado filhos profissional liberal o que relato aconteceu comigo quando tinha 18 anos e cursava faculdade. Lívio que depois virou Livia,era meu vizinho e esudamos desde a infância na mesma escola. Desde muito cedo Livio já demonstrava que gostava de meninos, suas brincadeiras preferidas eram com as meninas do bairro, ou cuidando do cabelo das bonecas, fazendo roupinhas ,etc. Eramos bem próximos dele tanto eu como minhas irmãs e assim crescemos. O corpo de Lívio foi tomando, naturalmente, formas femininas, até sua voz era de mulher e aos 15 anos, o pai de Lívio foi transferido e não nos vimos mais. Aos 20 anos ingressei na faculdade e na primeira aula tive uma surpresa: uma gata veio em minha direção sorrido assim que adentrei o corredor das salas, como não reconheci, olhei para trás para ver se era pra outra pessoa e quando virei reconheci pelo sorriso e o olhar , era Lívio ou melhor Lívia. Aproximadamente 1.80 cm, loira, cabelos longos e soltos, corpo torneado, seios médios, pernas delineadas e um bumbum que era um tesão, definitivamente agora era Lívia. Nos abraçamos e combinamos no intervalo colocarmos as historias em dias. Fiquei com a figura de Lívia na cabeça, ela me despertou um tesão enorme, imaginei Lívia nua, como eram seus seios, sua bunda e eu tamanho teria seu cacete. Mal ouvi o que os professores diziam de boas vindas e explicações sobe o curso. Deu o intervalo corri ao local combinado, um trailer com mesinhas que vimos na entrada. Lívia estava me esperando e tomava um refrigerante sentada de pernas cruzadas e coxas a mostra, quase fiquei de pau duro só com a visão. Engatamos um papo bem à vontade e ela me contou que voltou dois meses atrás e morava sozinha com duas amigas também trans. Falou que seu pai não aceitou bem e alguns irmãos também não e como ela era uma eximia cabeleireira, coisa que demonstrava talento desde infância, resolveu voltar para cidade e morar só e ser quem era. Conversamos tanto que perdemos o horário e resolvi deixa-la em casa. No caminho, Já bem a vontade, ela se abriu sem reservas comigo e comecei a fazer perguntas sobre sua vida e quando decidiu se assumir. Me contou que aconteceu ao acaso um amigo de academia onde foi morar despertou nela um desejo forte e acabaram transando e tendo um romance e ela se encontrou a partir dali. Chegamos em sua casa e suas amigas não estavam, trabalhavam numa boaterrçonetes, faziam streap tease e programa.
O apartamento era de muito bom gosto, arejado e decorado com gosto. Na sala um TV grande acompanhada de um home theatre, dois sofás bem acolchoados, um tapete peludo e pufs no chão. Elogiei o local e Lívia foi ao quarto colocar uma roupa mais á vontade e me disse que ficasse á vontade também e me sentisse em casa. Um pouco depois ela veio com duas taças de vinho tinto vestindo um baby doll que realçava seu corpo. Ela percebeu minha reação pois não conseguia tirar os olhos de seu corpo. Tomamos quase uma garrafa falando da vida e das lembranças e trocando olhares cada vez mais reveladores e ela disse que queria saber mais de mim que tinha falado tudo dela. Eu bem à vontade fiz uma revelação que nos levou pro campo dos segredos e confissões: disseque já tinha tido experiências homo e que tinha maior desejo de ver transar com uma trans e ela me olhou fundo os olhos como se me desnudasse aquele olhar, me deu muito um arrepio em todo corpo e naquela hora desejei com muita intensidade ficar com Lívia, saciar os desejos, meus e dela, nos entregarmos ao prazer. Nada falei mas minha excitação visível e meu olhar de “te quero” incentivou Lívia que sentou ao meu lado, puxou meu rosto de encontro ao seu e ficou dando leves beijinhos no meu rosto pescoço e lábios e ao mesmo tempo alisava minhas costas e eu fui me entregando, me perdendo nos seus carinho até que ela segurou minha cabeça e me deu um beijo cheio de desejo, cheio de volúpia. Me perdi e a abracei de volta e nos deitamos no chão no aconchego daquele tapete peludo e acolhedor.Entre um beijo e outro fomos nos desnudando e em pouco tempo estávamos nus, corpos suados, o cheiro de sexo no ar. Perdemos nas sensações, já não tinha tempo nem mundo só o desejo de extravasarmos todo o tesão que sentíamos e o corpo denunciava. Explorando nosso corpos acabamos num 69 onde nossas bocas ávidas pelo cacete do outro saciavam seus desejos de ter um ao outro. Quando senti a língua de Lívia invadir meu cuzinho, um arrepio intenso percorreu todo meu corpo e se concentrou lá, dei um gemido profundo denunciando o que desejava naquele momento, sentir toda virilidade de Lívia em mim. Fiz o mesmo e dela recebi outro gemido de tesão.
Para mim aquele momento era único e extremamente excitante, me sentia livre e tudo era tesão, meu cacete negro, grosso, estava super duro, antegozando o prazer que viria. O cheiro de Lívia despertava meu olfato agradavelmente, a tez de sua pele, macia, lisinha deixavam a marca da sua feminilidade, cresceu em mim o desejo de te-la , de possui-la. Fiquei em cima dela e apoiado em um braço ficávamos cara a cara e trocavamos olhares de puro fogo, desejo, paixão. Beijei Lívia com tranquilidade sentindo seu gosto, seu cheiro. Desci minha boca ate seu ouvido e disse que ela era linda, fêmea, tesuda e gostosa e que agora seria minha. A envolvi em meus braços e voltamos a nos beijar, senti Lívia relaxar , buscar meu abraço minha segurança. Falei em seu ouvido que buscasse uma camisinha para seu homem. Ela foi e rapidamente voltou com camisinha e lubrificante. Ela mesma fez questão de colocar e mais uma vez chupar muito gostoso meu cacete. Tirei-a pra dançar e entre nossos amassos a encostei na parede abri sua bunda e encostei meu cacete em seu cuzinho e fiquei pincelando, provocando seu tesão. Passei mais lubrificante e ao voltar a brincadeira, Lìvia veio ao encontro do meu pau, devorando-o por inteiro. Nos unimos agora éramos um só e fudemos gostoso seguindo nossos instintos e desejos, meu cacete entrava e saia do cuzinho gostoso de Lívia como se fosse uma luva enquanto metia, beijava suas costas e falava sacanagens em seu ouvido. Lívia gemia, rebolava , e eu punhetava seu cacete duríssimo, grande, grosso, cabeçudo e super duro e cada vez maior. Nossa bocas se buscaram e no momento de um beijo cheio de tesão, Lívia tremeu todo o corpo e gozou fartamente na minha mão. Seu cu se contraia e mastigava meu cacete de uma forma que nunca tinha acontecido antes e gozei junto dela, saciado, feliz e com desejos de mais. Voltamos para o sofá e ficamos nos curtindo trocando caricias, beijos e renovando o desejo de continuar. Liguei para casa avisando que estava com a turma da faculdade e só voltaria no dia seguinte. Na suíte de Lívia tomei uma ducha enquanto ela preparava algo pra comermos. No banho pensava como o mundo é louco. Estava eu ali com Lívia que conheci Lívio tendo um prazer intenso e muito gostoso numa forma de sexo que nunca imaginara. Já tinha tido experiências homo, mas nada parecido e nunca com alguém tão próximo e intimo como ela e olha que não imaginava o que iria acontecer quando Lívia me comeu, foi ótimo, gozamos muito e acabamos tendo uma surpresa prá lá de boa, uma amiga voltou mais cedo, tinha esquecido documentos e teve que voltar pra pegar e ao chegar presenciou Lívia com seu cacetão todo dentro de mim. Essa depois conto. Premium2007@hotmail.com

Referência do Anúncio ID: 7085a208220a2e2c

Não há Tags

121 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Informações deste Autor

  • Autor: premium2007
  • Membro desde: 20 de setembro de 2015

Contos publicados por premium2007

Últimos itens anúnciados por premium2007 »

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 94 Guests, 28 Bots