Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Vadia na beira do Rio

  • Publicado em: 12 de dezembro de 2005 18:40
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Em 1995, eu costumava ir muito para o interior do Mato grosso, junto com um ex-cunhado que acabou se tornando meu amigo, como a família dele morava em Sinop, íamos sempre para lá, bastava ter a idéia e lá íamos os dois, e as vezes ia também a irmã dele que por sua vez era minha ex. Então em um desses impulsos repentinos, decidimos os três irmos para Sinop para passar o feriado lá, minha ex não gostava muito de me levar, pois em cidades pequenas quando aparece carne nova a coisa esquenta, desde o tempo do nosso namoro, várias vezes ela acabou arrumando um barraco com alguma garota que se insinuava demais, mas como não namorávamos mais ela nada podia fazer, apesar de estar morrendo de ciúmes.

Já em Sinop, meu ex-cunhado fez logo questão de me levar para conhecer a galera, e lhes digo, era um povo muito gente boa, mas as garotas era coisa à parte, como em todo Mato Grosso, Sinop também pode ser considerado uma colônia sulista, portanto as garotas são belíssimas, minha ex-namorada me avisou que uma dessas garotas era muito vagabunda, que todos da cidade já tinham transado com ela, e me pediu para evitá-la, pois se sentiria ofendida caso eu ficasse com essa garota. O problema era que a garota, que irei chamá-la de Anita, era um verdadeiro monumento, por volta de 1,75 de altura, 18 anos, cabelos castanhos escuros, olhos verdes, pele branquinha, a boca muita bem desenhada e carnuda, seios de médios para grandes, e duas toras de pernas, grossas e malhadas, acompanhadas de uma bunda empinada e grande, em resumo ela era um espetáculo de mulher. A principio, minha ex não me dava folga quando sabia que aonde nós iríamos Anita estaria lá, Sandra, como chamarei minha ex não dava folga, grudava no meu braço e não se afastava por nada, no dia seguinte meu ex-cunhado me chamou para ir para o Rio, e Sandra já veio perguntando quem iria, e ele disse que iriam só os caras de sempre, eu fiquei desanimado por ir para beira de um rio com um monte de caras, mas não pude fazer nada, no caminho, meu ex cunhado me mandou entrar em uma rua e parar o carro, eu sem entender o fiz, ele meteu a mão na buzina e Anita saiu de casa, e veio em direção ao carro, meu coração quase parou de emoção, ela entrou no carro e me deu um beijo no rosto e perguntou aonde estava minha guarda costas, eu disse que ficou com a mãe dela em casa, e fomos para o rio.

Quando chegamos lá, não tinha ninguém, chamei meu ex-cunhado de lado, e perguntei dos caras, e ele me confessou que nenhum cara iria para lá, que ele disse aquilo só para a irmã dele dar folga, que apenas nós três e a namorada dele que já estava para chegar é que estaria por lá, eu achei ótimo, Anita foi para a beira do rio e tirou a roupa, mostrando um biquíni que era inacreditável de se ver em uma mulher daquele tamanho, era um fio dental, preto, que fazia um contraste lindo com a pele branquinha dela, isso sim foi a própria visão do paraíso, ela se atirou na água, eu ainda meio besta pela visão fui atrás, ficamos lá na água conversando bem próximos um ao outro, e foi o sinal para beijá-la, nossa que beijo bom foi aquele, ela sabia fazê-lo perfeitamente, então chegou a namorada do Edu meu ex-cunhado, ela desceu do carro encarando eu e Anita no rio, mau cumprimentou Edu, e disse que tinha de ir na casa dela pegar o biquíni que ela tinha esquecido. Edu disse que iria com ela, e ela disse que não, que era para ele fazer o churrasco pois ela estava com fome, ela se foi e Edu se pos a arrumar tudo para o churrasco na beira do rio, enquanto ele preparava as coisas, eu e Anita nos agarrávamos, e realmente ela era muito safada, quando ela sentiu que eu estava de pau duro, ela fez questão de me apertar contra o corpo dela, eu sentindo o tesão subindo, puxei a parte da frente do biquininho, e meti minha boca no seio dela, Anita por sua vez se pos a acariciar meu pau por cima do short, quando achei que iríamos partir para uma bela trepada aquática, chegou a namorada do Edu, e ao invés de trazer o biquíni ela trouxe a Sandra, ela já desceu do carro dando tapa na cara do irmão dela, que tentava se justificar, ela me mandou sair da água, e largar aquela piranha na hora, e lentamente fui saindo, dando um tempo para meu pinto se acalmar, quando enfim sai, ela começou a me xingar e assim por diante, para encurtar o barraco, Sandra disse que não era para eu voltar para a casa da mãe dela, Edu disse que eu era convidado dele e que ela não tinha esse direito, ela deu mais uns tapas nele e ele se calou, eu que nada podia fazer fiquei quieto, Anita que até agora estava calada falou para eu não me preocupar, que eu poderia ficar na casa dela, Sandra virou o capeta entrou na água para bater em Anita, eu e Edu tivemos de correr atrás dela para não haver briga, por causa disso Sandra disse que eu iria ficar na casa da mãe dela que não iria me deixar com aquela puta, no fim fomos embora.

À noite eu e Edu fomos para um barzinho, junto com minha guarda costas, e Anita já estava lá com algumas amigas, nos sentamos de frente para a mesa delas, e Sandra me mandou ficar de costa para Anita, depois de um tempo fui ao banheiro, no caminho um garçom me deu um bilhete, onde estava escrito  venha para minha mesa, eu na volta parei para pensar nas possibilidades, se eu fosse para a mesa de Anita arrumaria confusão com Sandra, se eu fosse para a mesa da Sandra perderia uma trepada com uma mulher incrivelmente gostosa. Para resolver de forma simples chamei Edu e perguntei se ele seguraria as pontas com a irmã dele, e ele disse que a levaria para casa com uma desculpa qualquer, Edu chamou Sandra e praticamente a arrastou para fora do bar, eu esperei um pouco e fui me sentar com Anita, ela me recebeu com um beijão, me sentei, e ficamos conversando um pouco, e Anita, ao pé do ouvido me disse para sairmos dali, nos despedimos e fomos embora.

Mau eu havia entrado no carro ela se atirou no meu colo, e me beijava sem parar, e aproveitava para sarrar bastante, eu meti a mão entre as pernas dela, puxei a calcinha de lado e me pus a dedilhar o clitóris dela, como ainda estávamos em frente ao bar, pedi para irmos para outro lugar, e ela mandou tocar em direção ao rio, parei o carro a margem do rio, e ela já tirou a calcinha e voltou para o meu colo, eu a masturbava com vontade, ela acabou gozando, desci do carro, pedi para ela deitar o banco do carro e se virar para a direção da porta e se deitar, e ela obediente o fez, coloquei os pernões dela no meu ombro, e meti a boca naquela bucetinha gostosa da Anita, ela gemia alto com o prazer que ela sentia, e mais uma vez acabou gozando, que gosto maravilhoso ela tinha, pedi para ela ficar de quatro no banco do carro, e eu de fora, me posicionei atrás dela e meti gostoso nela, como era bom meter naquela rabão e ao mesmo tempo alisar e dar tapas naquela bunda perfeita, meti com vontade nela, e ela se jogava para trás e pedia para meter mais, ela me xingava, e dizia que adorava sacanear a Sandra, falava que depois dela a Sandra não era nada, eu fiquei surtado e passei a meter mais forte, a arranquei do carro, e do lado de fora tirei toda a roupa dela, e então tive total noção do quanto ela era espetacular, a deitei no capô do carro, e comecei a chupar os seios dela, a barriguinha, as pernas musculosas dela, e logicamente a bunda dela, como sou viciado em fazer sexo oral, cai de boca nela mais uma vez, dessa vez a chupei com muita vontade, ela deitada em cima do carro começou a chorar e a rir ao mesmo tempo, e senti minha boca ficar escorrendo com o orgasmo dela.

Anita me pediu um tempo, porque ela não parava de tremer, ela me deu um beijo que foi realmente apaixonado e não provocativo, dei idéia de irmos nadar um pouco, e fomos. Quando ela havia se recuperado, ela se atirou em meus braços e me laçou com as pernas, meu pau ficou certinho na entrada da bucetinha dela, ela no pé do ouvido, me disse que nunca tinha tido um orgasmo, que os caras com os quais ela transava mal tocavam nela, só queria meter e gozar logo sem dar prazer a ela, eu sempre me envaideço com elogios das mulheres mais vadias, e com ela não seria diferente, disse que a melhor coisa para mim era dar prazer, ver uma mulher gozando, e quanto mais vadia fosse, melhor, pois assim eu me esforço mais para superar os outros caras, e a maioria das vezes supero. Ela que estava enlaçada em mim aproveitou para ir descendo aos poucos no meu pau, logo estávamos transando muito gostoso dentro do rio, Anita rebolava com maestria no meu pau, eu me limitava a nos mantermos em pé dentro da água, quando senti que ela estava quase gozando, disse para sairmos da água que eu iria chupá-la mais uma vez, para garantir que ela não iria se esquecer desta noite, ela pareceu uma criança numa loja de brinquedos, correu para o capô do carro e já abriu as pernas para eu fazer o sexo oral nela, mais uma vez a fiz chorar e rir ao mesmo tempo, mesmo com minha boca toda melada ela me agarrou e me beijou, e disse que me daria um presente por tê-la feito chegar ao orgasmo, eu perguntei o que era, e ela disse que eu seria o primeiro a meter no cuzinho dela, eu fui ao delírio, ela apoiou os braços no capô do carro, de costas para mim, e arrebitou o bundão para mim, ela só pediu para eu ter cuidado e não machucá-la, fui pondo aos poucos, ela quando sentia dor pedia para eu parar, e lá ficamos um tempo, até ela ter todo meu cacete enterrado no cuzinho dela e ter se acostumado com ele, fui metendo a principio devagar, quando ela já estava gemendo e sentindo prazer, aumentei o ritmo, e logo gozei dentro do cuzinho dela. Tomamos mais um banho de rio, e fomos embora.

No carro ela não parava de me olhar apaixonada, e eu envaidecido retribuía o olhar, e ela me disse que era uma pena eu ter de ir embora no dia seguinte, que ela iria morrer de saudades do único que até então a fizera ter prazer e chegar ao orgasmo. Aquela situação, além dela ser lindíssima, me fez tomar uma decisão e perguntei se realmente ela tinha falado sério de eu ficar na casa dela, ela disse que era sério, então disse que ficaria lá com ela até a outra semana. Pedi para Edu, no dia seguinte levar minhas coisas para casa de Anita, e ele me disse que Sandra não queria mais me ver, por ter ficado uma semana com Anita perdi meu emprego, pois ampliei demais o feriado, mas lhes confesso, foi a melhor semana da minha vida, afinal, não existe nada melhor do que paixão de uma vadia, por isso amo todas elas.

Referência do Anúncio ID: CT-000027839

Não há Tags

6802 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: barli, 316 Guests, 33 Bots