Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

VENDA DO CARRO

  • Publicado em: 20 de setembro de 2017 13:25
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Oi, me nome é Samanta, sou morena, olhos verdes, cabelos pretos, lisos e compridos, seios de médios para grandes, 1,65m. O que relatar aconteceu de verdade e como não posso contar pra ninguém, lembrei desse canal para por pra fora minha história.
Tenho 28 anos, sou nutricionista, trabalho em uma clínica e moro com meus pais. No momento estou sem namorado. Meu pai é um advogado famoso e minha mãe uma médica bem conceituada também; moramos no Itaim Bibi, bairro nobre da capital de São Paulo.
Esse caso aconteceu há mais ou menos um mês atrás; eu tinha um carro, uma Cherokee sport, e como meu pai ia me dar outro carro mais novo e menos chamativo (hoje tenho um ecosport), resolvemos colocar a venda o antigo. Anunciei nesses sites de venda mesmo, e logo apareceu um senhor interessado para dar ao filho; negócio fechado, carro vendido – a venda mesmo ocorreu no início do ano. Esse senhor é um daqueles megaempresários, que acham que são donos do mundo, sabe.
Fiquei surpresa quando no começo de maio apareceu uma multa em casa, em meu nome, da Cherokee. Nem falei pro meu pai, liguei direto pro comprador e perguntei se ele não tinha feito a transferência, já que assinei o documento para isso. Ele disse que ia verificar com a secretária dele e depois dava um retorno. Não retornou e eu também, esqueci a multa, deduzindo que ele teria resolvido o caso quando fui surpreendida, no final de julho com a cobrança da multa (primeiro vem a notificação e depois a cobrança). Liguei pra ele muito brava e ele disse que não tinha tempo pra ficar discutindo comigo, e que já que eu era atrevidinha que ia demorar mais pra fazer a “porra” da transferência…que eu era mimada e precisava aprender como era a vida… falou um monte de coisas.
Ele me chamou de menininha mimada… fiquei com aquilo atravessado e resolvi não falar nada para os meus pais… não sou menina mimada e sei resolver meus problemas, pensei… esse cara vai ver só.
Liguei de novo várias vezes e ele não me atendeu… mandei email, recado..nada. Resolvi e fui até a empresa. Fiquei até espantada quando ele autorizou minha entrada, era umas 17h00 quando cheguei. O canalha me deixou plantada na sala de espera até as 19h00..mas eu estava decidida a falar com ele, e putíssima. Eu estava vestida com uma saia solta até o joelho, camisa de botão, e um sapato de salto, cabelo solto, todos os homens que passavam por mim me olhavam com aquele olhar de cantada, sabem como é? Meio que pensando: gostosa!!!rs
Finalmente o pulha me chamou… entrei uma vara… já fui dizendo que não sou nenhuma palhaça, que ele não estava tratando com uma qualquer, que foi uma descompostura me deixar esperando daquele jeito, não me atender mais…que não era honesto o que ele estava fazendo… Ele levantou da cadeira dele, foi até mim… era um senhor alto, forte, grisalho, beirando seus 60 anos… engravatado… peitoril acentuado… olhou pra mim, nos olhos e mandou: cala a tua boca e senta na cadeira!…Mas falou aquilo com um brilho nos olhos, uma autoridade, um tom que me deixou com as pernas bambas…sem pensar sentei e fiquei olhando pra ele…
Ele segurou nas costas da minha cadeira, e apoiou a outra mão na mesa, se aproximou e disse: olha aqui menininha, vc abaixa o tom quando falar comigo; não estou aqui para aguentar mimadice de filhinha de papai, que por sinal eu conheço muito bem, e sei bem o tipo de negócio que ele gosta de fazer… aliás, basta uma ligação minha para acabar com a raça desse idiota!!!! E vc, vc vai aprender a esperar o meu tempo, quando eu quiser faço a porra da transferência dessa merda desse carro! E ainda mais, vc pague a multa do meu filho, pra aprender a não ser atrevida, sua meninota.
O perfume daquele homem era hipnotizante… seus olhos eram dominadores, eu não tirei meus olhos dos dele, fitando-o agora com medo, acoada, sem conseguir balbuciar uma palavra.
Ele percebeu isso… me perguntou se eu tinha entendio: sem entender eu fiz que sim com a cabeça. Ele então me disse: ótimo, agora ajoelhe-se e peça perdão pela tua ousadia! Eu, hipnotizada, ajoelhei… e pedi perdão. Ele disse: perdão senhor. Eu repeti. Minha calcinha nessa hora encharcou, senti escorrer minha excitação pelas pernas… tremia muito…
Ele então mandou que eu tirasse meus sapatos… sem tirar os olhos dele obedeci… Eu gosto de mulheres descalças…sempre quando estiver diante de mim esteja sem sapatos. Sim senhor, eu sussurrei, com o coração saindo pela boca.
Ele então mandou abrir sua braguilha… pasmem, eu abri… Não acreditava que estava fazendo isso naquele velho nojento e prepotente…mas meu corpo não me obedecia…só obedecia a ele.
Mandou que tirasse seu membro para fora… era grosso, grande… mandou masturba-lo… eu o fiz, como uma escrava obedecendo seu dono. Chupa!… Eu passei a chupar, com vontade… sentindo ele crescer dentro da minha boca… meu corpo tremia, meu liquido já pingava no carpete… fiquei ali, uns 15 minutos chupando aquele caralho…ele me segurava pelos cabelos…empurrava minha cabeça até senti-lo na garganta…perder o ar… e voltava.
Satisfeito, mandou eu tirar minha roupa… eu obedeci… fui tirando devagar… blusa… saia… sutiã, calcinha…
Ele mandou eu sentar na mesa.. e abrir minhas pernas… sentou-se na cadeira e passou a me chupar… senti sua língua grossa roçando meu sexo… meu clitoris, penetrando minha vagina… aquilo foi me excitando mais, e mais… até que, quando ia explodir de gozo…ele parou…
Eu fiquei agitada… pedi pra não parar… ele então me disse que eu ia gozar só quando ele permitisse. Voltou a me lamber… e novamente sentiu minhas pulsações e parou… eu já me contorcia..nao aguentava mais. Ele ria, mandou eu dizer que era sua putinha, que era uma garotinha mimada e atrevida, mas que agora já sabia meu lugar de vagabunda… que meu pai era um vigarista… que minha mãe era outra puta como eu… e eu dizia… e implorava para ele não parar mais…
Ele voltava a lamber… e parava… Minha barriga doía de tanta contração… minha vagina estava inchada… pegando fogo…ardia… Ele então apontou seu pau e me penetrou bem devagar… eu arqueava meu corpo e gemia… urrava… ele fazia movimentos bem lentos dentro de mim… eu já estava virando os olhos sentindo aquele membro me usando, me desafiando… ele sabia quando eu ia gozar.. parava… tirava… me travava… e depois voltava…
Eu gemia como um animal sendo abatido… ele me virou de costas pra ele… me debruçou sobre a mesa e continuou me comendo com movimentos rápidos… depois lentos..mas sempre parando na hora… eu implorava… chorava…ele me fazia dizer que queria que ele me fodesse… que ele me dominasse…que eu era a escrava dele dali em diante…que eu era uma qualquer…. me humilhou como pode… e isso só me mantinha no grau de excitação máximo que ele queria… estava sofrendo e delirando… sentia que ia perder a lucidez… já não dizia coisa com coisa… estava totalmente fora de mim..nunca tinha passado aquilo…
Até que em certa altura… ele voltou a me penetrar… variando em seus movimentos… apertando meus mamilos e soltando devagar… meteu, meteu… e mandou… agora goza sua vagabunda…
Senti meu corpo explodir… perdi completamente o sentido… a respiração… a sensação foi de que meu coração parou de bater… sentia meu liquido jorrando da vagina… longe… em jatos… minha barriga estava em espasmos… meu corpo tremia como em uma convulsão… sem controle… era como se ele fosse se esvaziando… até que não vi mais nada…
Acordei no sofá da sala dele, melecada, descabelada e sozinha… minha roupa estava ao lado.. sofri para levantar.. estava tonta…
A secretária entrou … me olhou com um olhar de superioridade e reprovação… e se dirigiu a mim como se eu fosse uma puta contratada… vai garota…se veste e some daqui…!!!!
Eu humilhada..me vesti diante daquela mulher impávida… fria… me sentindo um nada.. um zero a esquerda… mal coloquei os sapatos… ela praticamente me enxotou… : vai, vai… preciso mandar limpar isso ainda hoje… some excrescência!!! Nunca fui tão humilhada…tão devastada…
Cheguei em casa arrasada.. todos estavam deitados já… tomei um banho de uma hora.. minha vagina estava inda inchada e sensível… deitei nua… adormeci um pouco… acordei com o celular… fui ver ela ele… atendi… ele disse friamente: amanhã vc levanta e não vai trabalhar… vai pra casa.. .vc vai ser a putinha do meu filho… eu só respondi: sim senhor!

Referência do Anúncio ID: 71059b807e1097ae

207 visualizações, 0 hoje

  

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: AnnelieseBu, AnnelieseBu, 36 Guests, 27 Bots