Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrarrss

 

 

Vendo a minha mulher rebolar em outra vara

  • Publicado em: 17 de junho de 2018 07:01
  • Expira: Nunca!

Detalhes do Conto Erotico:

Minha esposa é uma mulher muito atraente e gostosa, fato que me deixa às vezes intrigado devido aos olhares safado que ela desperta. De vez em quando recebe algumas cantadas que ela tira de letra. Esses dias, no entanto, aconteceu um fato muito curioso, um cara que mal conheço me veio com uma proposta muito esquisita, disse que há muito tempo está de olho na minha esposa, e que gostaria de ter o meu consentimento para ter um caso com ela. Achei muita cara de pau, receber uma dessas assim na lata. Tentei desconversar; como insistiu muito respondi que quem deveria dar aquela resposta seria minha esposa. Foi a pior coisa que fiz. Passados alguns dias estranhamente comecei ser assediado pela esposa do tal cara, confesso que não entendi, ela é uma mulher muito interessante, meio parecida com minha mulher, morena, baixinha e aparentemente gostosa. Como ela insistiu muito dizendo que a maior fantasia de seu marido era ver sua mulherzinha traçada de todas as formas. Acabei concordando. No dia combinado fui no apartamento do casal, fui recebido por Pat (é o seu apelido), estava com uma saia curtíssima que mal cobria suas partes, uma blusinha curta deixando a mostra generosa parte de seus seios. Fiquei excitado só de olhar. Disse que seu marido estava por chegar, concordei aguardar sentado no sofá da sala. Ela sentou num banquinho bem na minha frente, cruzou as pernas foi quando percebi que estava sem calcinha. Fiquei doido, quase gozei nas calças. Ofereceu uma bebida, concordei em tomar um drink, que ela foi preparar, quando voltou me olhou com uma cara sacana, me passou o copo e sentou do meu lado. Disse que não via a hora de transar, imediatamente ajoelhou na minha frente abriu o zíper da minha calça e arrancou meu pau que já estava latejando de duro. Atracou uma chupeta de enlouquecer, segurei-a pelos cabelos e forçava a pica na sua boca, arranquei sua blusa e comecei a massagear seus peitinhos e deslizei as mãos até a sua bundinha, passei o dedo na sua xana e já estava molhada. Falei que iria come-la aí mesmo antes da chegada do maridão. Convidou-me para irmos ao quarto, quando cheguei à porta tomei um susto. Minha mulher estava dando uma tremenda chupeta na piroca do Ricardão (é seu apelido), fiquei imóvel, incrédulo no que via, percebi que havia sido enganado. Eles estavam tão ocupados que nem notaram nossa presença, minha esposa é muito boa no sexo oral, só não imaginei que faria isso com outro homem. Ela lambia e chupava as bolas parece que queria engolir, sugava como quem chupa um picolé a cabeçorra daquele pau, que era muito grande (uns 23 cm) e grosso. Fiquei duvidando que agüentaria aquela rola na sua xotinha apertada. Enquanto era chupado Ricardão bolinava a xaninha que já estava pra lá de umedecida, deslizava os dedos no rego e descia até o ânus e chegando na boceta enfiava lentamente deixando minha mulher louca de tesão, até ela gozar no seu dedo. Depois a deitou de costa na cama e caiu de língua beijou os peitinhos foi descendo a barriga e umbigo, massageando o clitóris até atingir um novo orgasmo. Minha esposa começou a implorar pra ser penetrada, fui quando ele começou a esfregar a chapeleta na sua bocetinha e tentava enfiar, mas estava difícil apesar de bem lubrificado, ergueu minha mulher numa cadeira de massagem erótica, abriu bem suas pernas e começou a forçar, favorecido pela posição escancarada entrou a cabeça, minha esposa soltou um gritinho mesclado de dor e prazer, ele perguntou quer que tire, ela respondeu: “Não seu puto”, enfie tudo. Foi a pedida que esperava, com uma estocada atolou o cacete na sua bocetinha, não sei como conseguiu enfiar tudo. Minha mulher teve um orgasmo múltiplo. Ricardão ficou um pouco num vai e vem lento, pois qualquer coisa o pau escapava da xaninha apertada, agora já meio arrombada. Colocou minha esposa de quatro e disse: “Agora vou comer seu cu”. Ela ficou desesperada, tentou escapar, mas ele disse: “calma meu anjo, vou ser bem carinhoso, se você sentir que vai doer eu desisto”. Com a concordância de minha esposa ele iniciou a preparação, passou a língua no seu rego e descia até o anelzinho apertado, passou um lubrificante no seu cacete e no ânus de minha mulher, fodeu primeiro com o dedo, quando ela já estava bem relaxada pegou o cacete e esfregava no rego ia deslizando pelo cuzinho e chegava até a xaninha, foi penetrando sua boceta lentamente até aquela rola desaparecer, tira de novo e reiniciava o percurso, reguinho, ânus e xana. Minha mulher não resistiu e gozou novamente. Depois disso ele começou a forçar a entrada de seu anelzinho, não havia nenhuma possibilidade de penetração. Minha mulher de vez em quando me dá o rabo, mas meu pau é bem menor. Ele não desistiu, abriu bem as pernas da minha mulher e lentamente conseguiu enfiar a cabeça. Minha mulher gritou e tentou escapar, ele a segurou firma pelo quadril e ficou naquela posição imóvel, até ela acostumar com o invasor, e perder um pouco do medo. Alguns minutos depois, minha mulher começou a rebolar e empurrar a bunda pra trás, foi o que Ricardão mais queria, lentamente enterrou a pica no seu rabo até encostar as bolas em suas nádegas. Minha mulher ficou alucinada gritava, urrava, xingava: “Me come seu babaca, enfia toda essa pica no meu rabo”. Depois de alguns vai e vem ele inundou seu rabinho de porra. E eu enchi a boca de Pat com meu esperma que não largou meu cacete nenhum instante. Depois enrabei a mulher dele também, mas isso é uma outra história.

Referência do Anúncio ID: 9185b22f596abaff

Não há Tags

926 visualizações, 0 hoje

  

Para obter informações sobre este anúncio, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o anunciante.

Novidade!

Usuarios Ativos

Users: 42 Guests, 11 Bots